Racismo

Vice-presidente da Versace é vítima de racismo policial nos Estados Unidos

Salehe Bembury responde pelos calçados masculinos da grife e foi abordado após sair da loja com sacolas

Enquanto comprava em lojas de roupas na manhã da última quinta-feira (1), Salehe foi abordado por um policialEnquanto comprava em lojas de roupas na manhã da última quinta-feira (1), Salehe foi abordado por um policial - Foto: Reprodução / Instagram

As abordagens policiais racistas continuam estampando o noticiário nos Estados Unidos. Desta vez, a vítima foi Salehe Bembury, vice-presidente da grife Versace e responsável pelos calçados masculinos da marca. Enquanto comprava em lojas de roupas na manhã da última quinta-feira (1), Salehe foi abordado por policiais quando saia da loja com sacolas de compras.

O estilista passou por uma revista e foi obrigado a permanecer com as mãoes na cabeça, sem direito de acesar seus documentos na mochila. Após a bordagem, ele conseguiu comprovar sua indentidade e filmou a ação policial para denunciar em suas redes sociais. “Estou em Beverly Hills sendo revistado por comprar em uma loja da marca para qual trabalho porque sou negro”, diz o estilista no vídeo, enquanto um dos agentes desmente e o acusa de criar "uma narrativa falsa".

Assista:

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

BEVERLY HILLS WHILE BLACK. I’M OK, MY SPIRIT IS NOT.

Uma publicação compartilhada por Salehe Bembury (@salehebembury) em 1 de Out, 2020 às 5:16 PDT

Ver essa foto no Instagram

BEVERLY HILLS WHILE BLACK. I’M OK, MY SPIRIT IS NOT.

Uma publicação compartilhada por Salehe Bembury (@salehebembury) em

Veja também

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha em desabamento de muro
Santa Catarina

Com forte chuva, Florianópolis registra morte de mãe e filha

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila
Coronavírus

O mau exemplo do STF na pandemia: aglomeração, omissão de diagnóstico e tentativa de furar fila