Vídeo de festa em piscina nos EUA viraliza em meio a pandemia

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia, tanto em número de casos (1.653.390) quanto em óbitos (97.940)

Festa superlotou piscina nos Estados Unidos e gerou críticasFesta superlotou piscina nos Estados Unidos e gerou críticas - Foto: Reprodução / canal 4

Um vídeo com centenas de pessoas tomando coquetéis e aproveitando o sol em uma piscina no Missouri, nos Estados Unidos, foi visto mais de 16 milhões de vezes desde sábado, aumentando os temores de um retorno excessivamente apressado à normalidade em meio à pandemia de COVID-19.

A festa foi no sábado, em um bar-restaurante às margens do Lago de Ozarks, nas montanhas de mesmo nome, no centro do país.

Leia também:

EUA registra 638 mortes por Covid-19 em 24 horas

EUA suspendem entrada de estrangeiros que passaram pelo Brasil 

"Não há preocupação com a COVID-19 no lago de Ozarks", tuitou Scott Pasmore, jornalista de TV, enquanto filmava centenas de pessoas aglomeradas dentro e ao redor da piscina.

O estado do Missouri suspendeu parte das restrições a reuniões, bares e restaurantes em 4 de maio, mas as instruções obrigatórias para distanciamento físico não foram respeitadas neste caso.

O Missouri é um dos estados menos afetados pelo coronavírus, com 12.000 casos e 681 mortes, segundo dados oficiais. O condado de Miller, onde está localizado o bar, só registrou quatro infecções desde o início da epidemia.

Mas a situação continua preocupante nos Estados Unidos, onde o levantamento das restrições para conter o surto começaram em todos os 50 estados, apesar de o vírus continuar ativo em várias regiões.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia, tanto em número de casos (1.653.390) quanto em óbitos (97.940). 

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

Veja também

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais
Folha Pet

Hyundai e Petz fazem parceria para incentivar adoção responsável de animais

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020
SÃO PAULO

MPF alertava sobre risco de incêndio na Cinemateca desde julho de 2020