Vídeo flagra tumulto e correria no Bairro do Recife

Grupo de pessoas foi visto correndo e gritando por ruas como Marquês de Olinda, Dona Maria César e Vigário Tenório

Exposição Retratos de MãeExposição Retratos de Mãe - Foto: Divulgação

Horas depois de o secretário de Segurança Urbana, Murilo Caval­canti, se reunir neste domingo (14) com representantes da Polícia Militar, Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), Emlurb, entre outros órgãos, numa ação que ten­ta mapear soluções para a violência no Bairro do Recife, a reportagem da Folha de Pernambuco flagrou princípio de tumulto entre as ruas Vigário Tenório e Dona Maria César, quando grupos deram início a uma confusão generalizada. Cadeiras dos ambulantes fo­ram arremessadas e o efetivo da Polícia Militar (PM) e Guarda Municipal entrou em confronto com os integrantes.

Apesar do feriado prolongado, o Recife Antigo estava cheio na noite deste domingo. Durante o tumulto, houve correria nas ruas que dão aces­so ao Marco Zero, principal ponto turístico da Cidade. “Esperava que isso fosse acon­tecer, mas, com certeza, foi de menor proporção que os anteriores”, amenizou o se­cretário, que ficou sabendo da informação pela reportagem. Sobre as diretrizes para o bairro, Cavalcanti dis­se que vai levar informações colhidas ontem para reunião do Pacto Pela Vida, prevista para o próximo domingo.

“Queremos trazer tranquilidade ao bairro. O primeiro passo será priorizar os gargalos, como ruas escuras, casas abandonadas e identificar as pessoas que estão provocando esses arrastões”, disse, destacando que o efetivo da Guarda Municipal havia recebido reforço de 60 homens. Murilo defendeu urgência de uma força-tarefa aliando todos estes órgãos.

Sobre ontem, a PM informou ter reforçado o efetivo, com 65 policiais a pé, 13 da cavalaria, três viaturas nas pontes de acesso ao local e na Plataforma de Observação Elevada (Poe). Até o fechamento deste edição, a PM havia prendido seis pessoas. Elas foram encaminhadas ao posto da Avenida Rio Branco.

Veja também

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista
Violência

Homem é espancado por grupo de pessoas em confusão por som alto no Janga, em Paulista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista
Entrevista

Letalidade menor da Covid-19 eleva dúvidas sobre confinamentos, diz epidemiologista