Coronavírus

Vídeo mostra enfermeira trocando seringa de vacina da Covid no Rio

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver que a agente de saúde deixa uma seringa dentro de uma caixa e, em fração de segundos, retira o que parece ser outra seringa

Enfermeira troca seringasEnfermeira troca seringas - Foto: Reprodução/Vídeo Folha de SP

Uma enfermeira está sob investigação no Rio de Janeiro sob suspeita de infração durante aplicação de vacina contra a Covid-19, no município de Barra Mansa. A prefeitura não informou se ela foi afastada.

O caso está sendo conduzido pelo Coren-RJ (Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro), que examina o episódio como "indicativo de possível infração ética de imperícia".

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver que a agente de saúde deixa uma seringa dentro de uma caixa e, em fração de segundos, retira o que parece ser outra seringa. Não há informação sobre a data exata em que o vídeo foi feito nem da identidade da enfermeira.


A Secretaria Municipal de Saúde de Barra Mansa já foi notificada pelo Conselho. Procurada pela reportagem, a prefeitura ainda não se manifestou sobre o caso.

É o segundo caso suspeito em menos de um mês no município. No último dia 26 de março, um técnico em enfermagem foi demitido após fingir que aplicava vacina em um idoso.

O Coren-RJ já recebeu oito casos suspeitos de infração em aplicações de vacinas no Rio. Dois foram confirmados, ambos por imperícia.

Em São Paulo, por causa de relatos de falhas na aplicação de vacinas, trabalhadores da saúde para dar mais transparência ao processo e reduzirem a desconfiança da população.

Em Maceió, uma funcionária da prefeitura chegou a ser afastada após ser flagrada aplicando a vacina sem apertar o êmbolo –o que, na prática, inviabiliza a aplicação.

Veja também

Vacinação reduz em 95% mortes por Covid-19 na Itália, diz estudo
Pandemia

Vacinação reduz em 95% mortes por Covid-19 na Itália, diz estudo

Israel: mais mortos e destruição do prédio da imprensa em Gaza
Conflito

Israel: mais mortos e destruição do prédio da imprensa em Gaza