[Vídeo] Performance na ponte Princesa Isabel alerta para questões ambientais

Intervenção artística do grupo gaúcho Ecopoética colocou artistas dentro de uma rede lixo pendurada na ponte

Projeto Palco Giratório na ponte Princesa IsabelProjeto Palco Giratório na ponte Princesa Isabel - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

A ponte Princesa Isabel, no bairro de Santo Antônio, área central do Recife, serviu de palco para uma intervenção artística do grupo gaúcho Ecopoética na manhã desta terça-feira (24). A performance “Dilúvio MA” colocou artistas dentro de uma rede lixo pendurada na ponte. O objetivo do ato é, segundo os organizadores, chamar atenção para a responsabilidade com tudo que é descartado pela população e para a urgência no tratamento de questões ambientais e sanitárias.

Rodando pelo Brasil com diversos trabalhos artísticos, o grupo tem a proposta de buscar poéticas de sustentabilidade por meio de atuações no ambiente urbano. O cenógrafo da performance, Rodrigo Shalako, fala sobre a montagem do projeto. “Nosso trabalho chama a atenção para a poluição, para a contaminação do ambiente e humana”, explica Shalako.

Leia também:
Palco Giratório: "Dilúvio MA" alerta para questão ambientais

“A gente faz um paralelo sobre qual tipo de lixo nós jogamos na sociedade. É o lixo físico, é o lixo moral, é o lixo das políticas? É isso que a gente quer trazer. Como poluímos? Como resolvemos toda essa sujeira?”, finaliza o cenógrafo.

“Essa manifestação é muito boa, pois chama a atenção para a necessidade de manter limpo esse rio, que é a veia da nossa cidade”, declarou o artista Luís Antônio de Moraes. “Todo mundo ama esse rio, mas a gente não cuida e essa apresentação faz que a gente procure cuidar”, acrescentou. “A população ainda é alertada sobre o lixo moral, que é muito mais complicado, pois não tem recolhimento”, finalizou.

Parte do lixo é permanente e é usada sempre nas apresentações do grupo. São utilizados objetos comuns ao público, como bonecos e ventiladores descartados. A outra é recolhida em cooperativas de reciclagem das cidades onde a intervenção é feita.

Apresentação em Caruaru
A próxima parada do projeto será em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Primeiramente, a mesa de conversa na quarta-feira (25), às 19h, no Sesc da cidade, debate sobre o tema "Arte e Sustentabilidade - Conexões Possíveis".

A intervenção, a mesma que acontece nesta terça sobre o rio Capibaribe, será realizada na quinta-feira (26), pela manhã, com uso de um guindaste próximo ao Colégio Sagrado Coração. Do Agreste, o grupo segue para a cidade de Uberlândia, em Minas Gerais.


Veja também

Ministério faz confusão com voos, deixa autoridades esperando nos aeroportos e atrasa vacinação
Vacina

Ministério faz confusão com voos, deixa autoridades esperando nos aeroportos e atrasa vacinação

STF rebate Bolsonaro e afirma que não proibiu governo federal de atuar contra pandemia
Justiça

STF afirma que não proibiu governo federal de atuar contra pandemia