[Vídeo] Polícia investiga suposto caso de assédio no Dia das Crianças no Recife

Palhaço Cacareco foi visto encostando a mão no tórax de uma menina durante transmissão ao vivo da TV Globo

Caso será investigado pela políciaCaso será investigado pela polícia - Foto: Cortesia

Um suposto caso de assédio ocorrido no Dia das Crianças em um evento realizado no Parque 13 de Maio, na área Central do Recife, será investigado pela Gerência da Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). O Palhaço Cacareco, de Carpina, na Mata Norte de Pernambuco, foi visto encostando a mão no tórax de uma menina.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais após ter sido registrado durante transmissão ao vivo no NETV, da TV Globo. Nas redes sociais, alguns internautas disseram que o palhaço teria "apalpado o seio da criança". Enquanto isso, outros internautas disseram que o palhaço estaria apenas afastando a menina para que ela não atrapalhasse a repórter durante a transmissão ao vivo. 

O delegado Ademir de Oliveira, que é o gestor da GPCA, informou que o caso será investigado a partir da próxima segunda-feira (16). "O investigador que assumir o caso vai tentar identificar os familiares da criança. Ainda não se sabe quantos anos a menina tem", comentou o delegado.

Assista ao vídeo:


Segundo ele, as imagens serão solicitadas à TV Globo. "Vamos pedir outras imagens para complementar as investigações. Vamos ver se ele foi registrado em algum outro momento", comentou Ademir de Oliveira. Durante o andamento das investigações, o Palhaço Cacareco deverá prestar depoimento.

Leia também
Assédios no metrô do Recife são diários e ignorados


Defesa

Após a repercussão do caso, o Palhaço Cacareco gravou um vídeo dizendo que "apenas tentou tirar a menina de cima da repórter". No registro, o homem, que se identifica como Wellington, diz que trabalha há 30 anos como palhaço e que "jamais teve intenção de tirar essa 'brincadeira' com a menina".

"Peço que as pessoas me compreendam. Estão fazendo críticas de uma coisa que não fiz. Gosto de trabalhar como palhaço e nunca tive malícia com nenhuma criança. Minha consciência está tranquila. Peço até desculpas para essa menina", diz Wellington em trecho do vídeo que circula nas redes sociais. Confira:


Veja também

Não há receita de bolo para harmonização facial. É preciso individualizar o tratamento
Inspiração Saúde

Não há receita de bolo para harmonização facial. É preciso individualizar o tratamento

Internado com Covid-19, idoso reencontra cachorrinha de estimação em despedida emocionante
Folha Pet

Internado com Covid-19, idoso reencontra cadela de estimação em despedida emocionante