Vigilante e ex-policial civil são presos suspeitos de tráfico de drogas

Vigilante não possui antecedentes criminais, enquanto que o ex-agente da polícia já foi preso por tráfico de drogas e condenado a 9 anos de prisão, sendo demitido da PC

Suspeitos vão responder ao processo em liberdadeSuspeitos vão responder ao processo em liberdade - Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal em Pernambuco prendeu em flagrante, na última quarta-feira (17), José Laércio de Moraes, vigilante de 54 anos, e Ivan Demostenes Araujo Machado, também 54, ex-agente da Polícia Civil de Pernambuco, por suspeita de tráfico de drogas. A prisão foi decretada por volta das 20h.

A Delegacia de Repressão e Entorpecentes da Polícia Federal (DRE), órgão responsável pelas investigações do caso, tomou conhecimento de que haveria um repasse de drogas no Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, que seria comercializada em bairros de classes média e alta.

A ação da polícia foi finalizada quando os agentes perceberam que Ivan dirigia um veículo Toyota Hilux prata em direção à casa do vigilante, entrado na residência e saído na companhia de José com um saquinho plástico.

De acordo com a Polícia Federal, nesse momento, os policiais abordaram os dois homens e encontraram 15 papelotes e cocaína de 22 g. Já na casa do vigilante, foram apreendidos sete papelotes da droga, uma balança digital, dois celulares, R$ 950 pagos pelo ex-agente para a compra da droga, e o carro.

Leia também:
Suspeitos de homicídio e tráfico de drogas no Agreste são alvos de operação
Preso no Recife, Boneco Assassino é acusado de duplo homicídio e tráfico de drogas
Homem e mulher são presos em ponto de tráfico de drogas em Palmares

Ainda segundo a PF, em depoimento, o vigilante disse que é usuário de cocaína desde os 20 anos de idade, e que exerce a função de vigilante há cinco anos. Ele disse também que fornece a droga para produtores de evento de classe média e alta há pouco tempo, e que cada saco com 1,5 gramas custa R$ 100. Quando o estoque acaba, o policial é quem repassa a droga para ele, e vice-versa.

O policial, no entanto, disse que trabalha na compra e venda de carros usados, é sócio de um restaurante em Casa Forte, na Zona Norte do Recife, e que é usuário e não traficante. No Toyota apreendido, um delegado aposentado foi detido, que depois foi liberado, porque, segundo depoimento dos presos, não tem envolvimento com o tráfico.

José Laércio não possui antecedentes criminais, enquanto que o ex-agente da polícia já foi preso por tráfico de drogas e condenado a 9 anos de prisão, sendo demitido da PC. Diante dessa apreensão, os suspeitos podem pegar de 5 a 15 de prisão pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Depois de audiência de custódia, os homens foram liberados e irão responder ao processo em liberdade.

Veja também

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil
VACINAÇÃO

Médicos são os primeiros vacinados com a dose de Oxford no Brasil

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo
VACINAÇÃO

Primeiras doses da vacina AstraZeneca/Oxford chegam a Pernambuco neste domingo