Vinícius quer retribuir carinho do Náutico com acesso

Acolhido pelo Alvirrubro em duas oportunidades, o meia e faz questão de ressaltar a ligação com o clube

Bloco do Boi TrelosoBloco do Boi Treloso - Foto: Reprodução/Divulgação

O Náutico apareceu na carreira de Vinícius nos dois momentos em que ele mais precisava de apoio. Em 2014, chegou desacreditado após rodar por diversos clubes e não se firmar. No Timbu, encontrou o melhor futebol, se destacou e chamou a atenção das grandes equipes do País.

Transferiu-se para o Fluminense e na sequência foi contratado pelo Atlético/PR. Manteve a boa média de atuação, porém, teve problemas com o técnico Paulo Autuori e foi afastado do elenco. Outra vez, o Timbu recebeu o meio-campista de braços abertos. Reforço importante na briga pelo acesso à Série A. E nesta segunda passagem, o camisa 29 chegará à marca de 50 partidas defendendo o Alvirrubro, no sábado, quando o Náutico receberá o Ceará, na Arena de Pernambuco. Alcançar este número de jogos pelo Timbu não chega aos pés da felicidade que Vinícius teve ao voltar. Em toda entrevista coletiva o meia faz questão de ressaltar o quanto se sente bem no clube, que o acolheu por duas vezes.

“Eu, particularmente, fico muito feliz em estar no Náutico. Fiz questão quando apareceu a oportunidade de vir para cá. Cheguei com o propósito de conquistar o acesso. Fico satisfeito em poder fazer 50 jogos com a camisa do Náutico, que é um clube grande do Brasil. Claro que não é uma marca tão expressiva, mas fico contente. E o pensamento é total no acesso. Estamos trabalhando no dia a dia para isso”, garantiu o meio-campista.

Apesar do curto espaço de tempo entre as duas passagens, Vinícius amadureceu dentro e fora de campo. Ele procura se controlar mais nas reclamações e nas faltas, evoluiu tecnicamente e chama a responsabilidade no quesito liderança dentro do elenco para assumir a função de ser uma das referências alvirrubras.

“Sou um cara que amadureci bastante devido às coisas que aconteceram na minha vida e na carreira. Pode ver que meu numero de cartões diminuiu. Em 2014 era punido muito vezes. E fui amadurecendo nesse aspecto. Sou muito agradecido ao Náutico. O clube me abriu as portas para o Fluminense, Atlético/PR e pude ser visto por muitos times. Por isso não pensei duas vezes em voltar. Quero mostrar meu carinho e respeito ao Náutico”, finalizou.

 

Veja também

Prefeitura de Olinda fiscaliza praias e bairros para cumprimento de decreto
Ficalização

Prefeitura de Olinda fiscaliza praias para cumprimento de decreto

República Dominicana vota para presidente após dia recorde de contágios de COVID-19
Mundo

República Dominicana vota para presidente após dia recorde de contágios de COVID-19