VIDA PLENA

Vitamina D em excesso faz mal? Saiba o que pode acontecer em caso de "hipervitaminose D"

Suplementação deve ser feita com receita e supervisão médica

Vitamina DVitamina D - Foto: Pixabay

Os benefícios associados à vitamina D não são novidade. Essencial para a saúde óssea, por meio da regulação do cálcio, ela também ajuda na saúde vascular, na regulação hormonal e melhora a imunidade. Fácil de ser encontrada, tanto em alimentos-fonte como na sua forma manipulada, ela pode causar o efeito inverso se consumida em doses exageradas.

Uma pesquisa encomendada pela Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres (Abiad) em 2021 apontou que a procura, e consequentemente o consumo, por vitamina D cresceu nos últimos anos. Facilmente encontrados em farmácias, esses suplementos não precisam de receita para serem comprados. 

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), os níveis ideais são acima de 20 ng/ml (nanogramas por mililitro) para adultos saudáveis de até 60 anos e entre 30 ng/ml e 60 ng/ml para o grupo de risco, do qual fazem parte idosos, gestantes, lactantes, pacientes com raquitismo/osteomalácia, osteoporose, hiperparatireoidismo, entre outros.

Efeito inverso do esperado

Para o nutrólogo Diego Pascaretta, é preciso ter cautela na hora de suplementar o consumo da vitamina. "Ela influencia em quase tudo no nosso corpo e por isso precisa ter um controle na dosagem ingerida", alertou o médico."Se a suplementação for desnecessária, o seu excesso - chamado de hipervitaminose D - pode levar à intoxicação", emendou.

Os impactos negativos vão desde a deposição de cálcio nas artérias, o que pode provocar a arterioesclerose (o endurecimento delas); a deposição de cálcio nos rins, que pode formar cálculos renais; e uma desregulação hormonal. Ou seja, em excesso, pode provocar o efeito inverso do desejado.

Identificando a baixa e fazendo a suplementação

A falta de vitamina D não costuma causar nenhum problema específico, mas quando ela está em baixa, o corpo dá alguns sinais. "As pessoas costumam se queixar de cabelos caindo constantemente, unhas quebradiças, fadiga e até uma predisposição a problemas relacionados à saúde mental", explicou a nutricionista Renata Grice.

É possível sintetizar a vitamina D através da exposição aos raios ultravioleta e também pela ingestão de alimentos-fonte, como peixes, mariscos, ovos, leite e derivados.

Segundo a nutricionista Renata Grice, unhas quebradiças, cabelos caindo e fadiga são alguns dos sinais de quando o corpo precisa de vitamina DSegundo a nutricionista Renata Grice, unhas quebradiças, cabelos caindo e fadiga são alguns dos sinais de quando o corpo precisa de vitamina D - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

"A suplementação pode ser feita através de cápsulas, de forma líquida ou injetável, mas só deve ser feita com a indicação do médico", finalizou Grice.

Vitamina D

#vidaplenajaymedafonte 

 

Veja também

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 43 milhões
Loteria

Mega-Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 43 milhões

 Dez mortos em disparo de míssil russo contra prédio de apartamentos em Odessa
Guerra na Ucrânia

Dez mortos em disparo de míssil russo contra prédio de apartamentos em Odessa