A-A+

Educa Mais

Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa inclui mil novas palavras

Termos que passaram a ser usados habitualmente integram a lista

Foto: Agência Educa Mais Brasil

Palavras que começaram a ser usadas habitualmente pelos brasileiros como “sororidade”, “feminicídio” e “home office” foram incluídas pela Academia Brasileira de Letras (ABL) na sexta edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp), que não era atualizado desde 2009. Ao todo, mil palavras foram acrescentadas ao dicionário que passa a ter 382 mil termos.

A consulta pode ser feita on-line pelo site ou, ainda, por dispositivos móveis como tablets e celulares. Para isso, o usuário pode fazer a consulta utilizando a internet  apenas  uma única vez, quando baixar o aplicativo ou quando for necessária a atualização da base de dados.

As buscas no aplicativo são auto-completáveis, que facilita a digitação em telas pequena. De acordo com os técnicos responsáveis pelo aplicativo, quando o usuário começar a digitar parte da palavra cuja grafia precisa consultar, uma listagem de possíveis resultados aparece na tela.  O aplicativo dispõe também de um ajuste que pode ampliar ou reduzir o tamanho da fonte, facilitando a leitura.

“Conhecer o significado de novas palavras enriquece nosso vocabulário e nos faz mergulhar na atmosfera intelectual em que vivemos. Mais do que isso, contribui para o pleno desenvolvimento de nossa capacidade de comunicação, amplia a compreensão que temos do mundo e nos torna aptos a identificar problemas, buscar soluções e sermos agentes de mudança em prol de uma sociedade mais humana, ética e justa”, justifica a ABL.

Novas palavras

Além de "feminicídio" e “home office”, a ABL adicionou "crossfit", "sororidade", "negacionismo" "pós-verdade" e outras relacionadas à pandemia de Covid-19, como "lockdown" e “covid-19, o próprio nome da doença grafado com letra minúscula.

Veja, a seguir, algumas palavras que foram incluídas e seus respectivos significados, segundo a ABL:

feminicídio: delito de homicídio praticado contra mulher decorrente de violência doméstica ou familiar e/ou por motivo de menosprezo ou discriminação de gênero.

home office: no Brasil, significa trabalhar de casa, mas, no inglês, a expressão equivalente seria "work from home". Literalmente, em inglês, "home office" significa "escritório de casa". 

infodemia: volume excessivo de informações, muitas delas imprecisas ou falsas (desinformação), sobre determinado assunto (como a pandemia, por exemplo), que se multiplicam e se propagam de forma rápida e incontrolável, o que dificulta o acesso a orientações e fontes confiáveis, causando confusão, desorientação e inúmeros prejuízos à vida das pessoas.

necropolítica: uso do poder político e social, especialmente por parte do Estado, de forma a determinar, por meio de ações ou omissões (gerando condições de risco para alguns grupos ou setores da sociedade, em contextos de desigualdade, em zonas de exclusão e violência, em condições de vida precárias, por exemplo), quem pode permanecer vivo ou deve morrer. 

pós-verdade: informação ou asserção que distorce deliberadamente a verdade, ou algo real, caracterizada pelo forte apelo à emoção, e que, tomando como base crenças difundidas em detrimento de fatos apurados, tende a ser aceita como verdadeira, influenciando a opinião pública e comportamentos sociais. Também pode ser um contexto em que asserções, informações ou notícias verossímeis, caracterizadas pelo forte apelo à emoção e baseadas em crenças pessoais, ganham destaque, sobretudo social e político, como se fossem fatos comprovados ou a verdade objetiva.

sororidade: sentimento de irmandade, empatia, solidariedade e união entre as mulheres, por compartilharem uma identidade de gênero; conduta ou atitude que reflete este sentimento, especialmente em oposição a todas as formas de exclusão, opressão e violência contra as mulheres.

Veja também

Demonização de Cosme e Damião por evangélicos dá corda para intolerância religiosa
Religião

Demonização de Cosme e Damião por evangélicos dá corda para intolerância religiosa

Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas
Coronavírus

Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas