Opinião

Você é maior do que suas paixões?

A ciência nos ensinou que nosso cérebro é composto de duas mentes. O lóbulo direito, é responsável pelas sensações espontâneas provocadas por eventos externos, dando origem ao riso, ao pranto ou a tristeza, sem qualquer esforço racional, é a mente emocional,  enquanto o hemisfério esquerdo domina a linguagem, a palavra e os mecanismos automáticos do corpo humano. Trata-se da mente racional.

Essas duas mentes interligadas por circuitos neurológicos, em geral vivem em equilíbrio, com a emoção alimentando e informando, a mente racional refinando e, às vezes, vetando a entrada de emoções que lhe possam causar danos, quer seja morais ou materiais.

Esse equilíbrio é fundamental, e quando ele se desfaz: é a mente emocional que assume o comando e, como diz o humanista francês Blaise Pascal, quando as paixões existem, os resultados são imprevisíveis.

Na mente emocional é onde também repousam as paixões, e aí onde mora o perigo. É importante distinguir daquela paixão cega, inconsequente e danosa, da paixão do amor, do querer bem e de sentirmos o céu mais azul , as florestas mais verdejantes e os campos mais floridos.

E só vc pode decidir isso, ninguém pode intuir por você. 

Por isso é importante que observe sua intuição, embora cientificamente ela não esteja catalogada em qualquer dos seus hemisférios cerebrais, ela existe. A intuição é como um anjo da guarda, porque ela é blindada divinamente contra os vícios e as fraquezas do mundo plástico das coisas.

A análise e interpretação de seus sinais são os mais valiosos recursos para combater o mal que possa lhe causar. Esses sinais são transparentes, posto que o intuitivo age muitas vezes de forma visceral, como: deixa de se alimentar, sente dores estomacais, cefaleias ou outra coisa qualquer.

Eu, por exemplo: quando  a noite  sou despertado por determinado evento, começo a analisar melhor a importância daquele fato. É um momento importante de reflexão, se devo continuar ou não naquele labirinto sem saber por onde sair.

Como se vê, às vezes não é fácil sentir-se adequadamente avisado contra as pressões em uma tomada de decisão, mas sei que é muito mais difícil transformar esse aviso em ação. Parte do problema é que nossa reação típica ao desejo atrapalha nossa capacidade de pensar. À medida que essa corrente visceral avança, o lado cognitivo racional recua. No impulso da excitação, é difícil ficar calmo e refletir sobre o assunto.

Quando vemos algo que queremos, uma agitação física tem início, especialmente nos casos que envolve competição. O sangue sobe, a concentração fica mais direcionada e as emoções aumentam. Você pode se deixar levar pela obsessão e pela aceleração do momento mas não deixe nunca que as paixões sejam maiores que VOCÊ.



*Deputado Federal


- Os artigos publicados nesta seção não refletem necessariamente a opinião do jornal. Os textos para este espaço devem ser enviados para o e-mail [email protected] e passam por uma curadoria para possível publicação.

Veja também

AIEA tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica
Irã

AIEA tem 'preocupações crescentes' sobre capacidade do Irã de produzir arma atômica

Macron anuncia "coalizão" de países para envio de mísseis de maior alcance à Ucrânia
Emmanuel Macron

Macron anuncia "coalizão" de países para envio de mísseis de maior alcance à Ucrânia