eua

Votos antecipados chegam a 80 milhões na eleição presidencial dos EUA

Como no país o voto não é obrigatório, convencer as pessoas a sair de casa e participar das eleições é um dos desafios dos candidatos

Shay Samuel exibe seu adesivoShay Samuel exibe seu adesivo - Foto: Frederic J. Brown/AFP

A data oficial da eleição presidencial dos Estados Unidos é dia 3 de novembro, mas, até esta quinta-feira (29), 80 milhões de votos já haviam sido computados de forma antecipada -um novo recorde.

O número de votos antecipados já ultrapassou, inclusive, metade do total dos votos registrados no pleito de 2016 entre Hillary Clinton e Donald Trump.

Como no país o voto não é obrigatório, convencer as pessoas a sair de casa e participar das eleições é um dos desafios dos candidatos e tema que está especialmente presente na corrida deste ano.

De acordo com o site US Election Project, que acompanha e compila dados sobre as eleições, até esta quinta haviam sido registrados 80.061.661 votos, tanto enviados por correio quanto depositados em urnas presenciais.

A cinco dias das eleições, o democrata Joe Biden tem 12 pontos de vantagem sobre Trump segundo uma pesquisa de intenções de voto feita pelo instituto SRSS a pedido da emissora americana CNN.

De acordo com a sondagem, 54% dos entrevistados afirmam que votarão em Biden, enquanto 42% dizem que Trump será sua escolha. Embora a eleição seja decidida pelo sistema indireto que contabiliza os votos dos candidatos a cada estado, os dados históricos do SRSS apontam que esta é a maior vantagem em âmbito nacional registrada por um candidato na reta final da campanha em mais de 20 anos.

A pesquisa também afirma que 64% daqueles que votaram antecipadamente escolheram o democrata.

Nesta quarta (28), entidades que estimulam a participação dos americanos no processo eleitoral pediram que as pessoas parassem de mandar seus votos por carta, já que os correios estão sobrecarregados, e é possível que nem tudo chegue a tempo para a contagem.

A Suprema Corte, por outro lado, já decidiu que pelo menos na Pensilvânia e na Carolina do Norte serão aceitas cédulas por correio que cheguem dias depois da eleição -respectivamente, até dia 6 e 12 de novembro.

A decisão favorece, em tese, Joe Biden. De acordo com a média das pesquisas eleitorais compiladas pelo site especializado FiveThirtyEight, Biden lidera na Pensilvânia, com 50,1% das intenções de voto contra 44,8% a favor de Trump. Na Carolina do Norte, a disputa é mais apertada, mas o democrata permanece na frente, com 49,1% contra 46,9% para o republicano.

Veja também

Trump dá indulto a ex-conselheiro que se disse culpado
internacional

Trump dá indulto a ex-conselheiro que se disse culpado

Grupo reúne empresários em SP para prestigiar governo Bolsonaro
brasil

Grupo reúne empresários em SP para prestigiar governo Bolsonaro