Justiça

Xuxa tem pedido para retirar programa de Sikêra Jr. do ar negado

A apresentadora recorreu da decisão

XuxaXuxa - Foto: Divulgação

A apresentadora Xuxa Meneghel teve negado pela Justiça do Estado de São Paulo, em primeira instância em despacho liberado na última quarta-feira (18), seu pedido para que o programa Alerta Nacional (RedeTV!), conduzido por Sikêra Jr., fosse retirado do ar. A ação foi motivada pelo fato de o apresentador ter chamado Xuxa de pedófila em seu programa.
 
No entendimento do juiz César Peixoto, porém, a liminar não continha argumentos o suficiente para proibir a veiculação do noticiário. Segundo avaliação do magistrado, a solicitação extrapola os limites da liberdade de expressão e pode configurar censura.
 
Consta nos documentos que houve um exagero na forma como o caso passou a ser tratado na mídia. Também foi vetado pelo juiz relator o pedido de Xuxa para que o caso corresse em segredo de Justiça. A apresentadora recorreu da decisão na quinta-feira (19).
 
Xuxa Meneghel solicitou a cassação do título de jornalista de Sikêra Jr. e sua demissão da RedeTV!, além de uma indenização de R$ 500 mil, a qual tem intenção de doar a instituições de caridade. A ação foi protocolada na Vara Cível do Foro Regional de Santo Amaro, em São Paulo, em 27 de outubro.
 
Recentemente, a apresentadora ficou indignada com um vídeo exibido no Alerta Nacional que mostrava um homem praticando o crime de zoofilia com uma égua. Na cena, Sikêra zomba do que vê e chama dois integrantes de sua equipe para simularem o ato ao vivo.
 
Xuxa, que é vegana e defensora dos direitos dos animais, manifestou repúdio nas redes sociais, ao que Sikêra respondeu, chamando-a de pedófila por ter atuado no filme "Amor Estranho Amor" (1982) e dizendo que ela faz apologia às drogas, por defender o uso de maconha medicinal para tratar sintomas de doença degenerativa. Alda Meneghel (1937-2018), mãe de Xuxa, fez uso do remédio.


Sikêra Jr. também criticou o fato de a apresentadora ter lançado um livro sobre a história de uma menina que tem duas mães, intitulado "Maya, o Bebê Arco-Íris". Segundo ele, o conteúdo incentiva a "safadeza, putaria e suruba".
 
O vice-presidente da RedeTV!, Marcelo de Carvalho, foi ao Twitter nesta sexta-feira (20) para se manifestar a respeito do assunto. "É incrível a arrogância dessa Xuxa e outros que estão parados no tempo em que uma emissora mandava no Brasil. Decadentes. Recomendo a eles a leitura do ótimo 'Declínio e Queda do Império Romano' de Edward Gibbon", escreveu o empresário.

 

Veja também

Suprema Corte barra restrições contra Covid-19 em eventos religiosos de Nova York
EUA

Suprema Corte barra restrições contra Covid-19 em eventos religiosos de Nova York

Professores da rede estadual paralisam atividades em Pernambuco em protesto por piso salarial
PERNAMBUCO

Professores da rede estadual param atividades, hoje, em protesto por piso salarial