Internacional

Zelensky diz que 'fragilidade' da Rússia é 'evidente', após rebelião do grupo Wagner

Em sua primeira reação aos acontecimentos na Rússia, o presidente ucraniano afirmou que "quem escolhe o caminho do mal, se autodestrói"

ZelenskyZelensky - Foto: Sergei Supinsky / AFP

O motim do grupo Wagner é uma demonstração da "fragilidade" da Rússia, mergulhada "no mal e no caos", avaliou, neste sábado (24), o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, segundo quem seu país está protegendo o resto da Europa.

"A fragilidade da Rússia é evidente. Uma fragilidade total", destacou Zelensky nas redes sociais, avaliando ser "evidente que a Ucrânia é capaz de proteger a Europa de uma contaminação do mal e do caos russos".



Em sua primeira reação aos acontecimentos na Rússia, o presidente ucraniano afirmou que "quem escolhe o caminho do mal, se autodestrói", referindo-se ao seu contraparte russo, Vladimir Putin.

Segundo Zelensky, Putin "envia centenas de milhares de pessoas para a guerra para finalmente se entrincheirar na região de Moscou e se proteger dos que ele mesmo armou".

"A Rússia tem usado a propaganda para ocultar sua fragilidade e a estupidez de seu governo. E, agora, o caos é tal que ninguém pode mentir a esse respeito", acrescentou.

 

Veja também

Preso em Pernambuco empresário de 56 anos suspeito de matar namorada de 15 na Paraíba
POLÍCIA

Preso em Pernambuco empresário de 56 anos suspeito de matar namorada de 15 na Paraíba

Candidato a vice de Trump homenageia a avó, dona de 19 armas
EUA

Candidato a vice de Trump homenageia a avó, dona de 19 armas

Newsletter