A dor de uma perda inesperada

O velório do secretário de Turismo da PCR, Camilo Simões, foi marcado por homenagens

Madagascar 3Madagascar 3 - Foto: Reprodução/ Adorocinema

 

O velório do Secretário de Turismo e Lazer do Recife, Camilo Simões, foi marcado por tristeza e comoção. Abatidos, familiares, amigos, autoridades e políticos estiveram, na última segunda-feira (17), no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, para se despedir do gestor municipal, encontrado morto no último domingo, no aparta­mento da sogra, na Zona Sul do Recife.

A suspeita é de que Camilo tenha sido vítima de um infarto fulminante, aos 31 anos. Após ser velado na capela central da unidade, que ficou lotada, o corpo do secretário foi conduzido, sob aplausos, ao crematório, onde recebeu as últimas homenagens. Entre os presentes na cerimônia fúnebre, estava o prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio, acompanhado da primeira-dama Cristina Mello e dois filhos do casal. 

Emocionado, o socialista enalteceu as qualidades de Camilo. “Ele era um cara de muitos amigos, que gostava de fazer amizade, gostava de conhecer pessoas. Era uma pessoa muito fácil. Uma pessoa que todo mundo gostava dele muito rapidamente, muito facilmente”, destacou.

Para Geraldo, o Recife sofre uma grande perda profissional. “Era um profissional que sabia lidar com as situações mais difíceis, e naqueles momentos que ele crescia e sabia encontrar soluções inovadoras. Ele não tinha medo de desafio, sabia liderar equipe. Um dos grandes líderes dessa geração foi embora precocemente. A gente fica agora com muita tristeza”, acrescentou.

O governador Paulo Câmara, que também participou do velório, disse que o dia era de tristeza e lamentou a morte precoce de Camilo. Segundo ele, o jovem teria um futuro brilhante pela frente. “É uma grande perda. Ele tinha um futuro brilhante pela frente. Dedicado, trabalhador, solidário, transmitia sempre confiança e alegria para todos que conviviam com ele. Deixa uma família linda e deixa uma lembrança e muito exemplo”, afirmou.

Responsável por levar Camilo para a Prefeitura do Recife, o secretário estadual de Turismo, Felipe Carreras, disse não imaginar falar sobre a morte do “irmão”. “Uma pessoa que tive o orgulho de trabalhar, de aprender. Apesar de jovem, toda missão que foi dada, ele soube cumprir com muito zelo. Cresceu na vida pública por merecimento”, declarou Felipe, visivelmente abalado.

Presença
Também participaram do velório o líder do governo na Alepe, Waldemar Borges, o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, o vice-prefeito do Recife, Luciano Siqueira, o ex-governador de Pernambuco, Gustavo Krause, a deputada estadual, Priscila Krause, o secretário de Desenvolvimento Econômico estadual, Thiago Norões, o deputado federal Danilo Cabral, o presidente estadual do PT, Bru­no Ribeiro, a viúva do ex-governador Eduardo Campos, Renata Campos e o filho João Campos, o vereador Jayme Asfora, o deputado estadual, Lucas Ramos, o secretário de Justiça, Pedro Eurico, o secretário de Planejamento do Recife, Antônio Alexandre, o vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Heraldo Selva, a deputada federal, Luciana Santos e ainda os artistas Almir Rouche e Maestro Forró.

Homenagens
Em nome do diretório nacional do PSB, o presidente do partido, Carlos Siqueira, afirmou que apesar de jovem, Camilo se destacava como “qualificado gestor público e um promissor quadro político do PSB recifense”. A Juventude do PSB de Pernambuco também se manifestou. O grupo classificou Camilo como “companheiro querido com tanta vontade de transformar a sociedade”. Por sua vez, a direção estadual do PPS lamentou o falecimento. “O desaparecimento de Camilo deixa um vazio na nova geração de políticos e gestores públicos de nosso Estado”.

 

Veja também

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista
Eleições 2020

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito
Eleições 2020

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito