A Guedes, Henry alerta sobre preconceito com NE

O deputado cobrou política de Desenvolvimento Regional

Paullo Guedes e Raul HenryPaullo Guedes e Raul Henry - Foto: Rodrigues Pozzebom - ABr / Jose Britto

A apresentação que o deputado federal Raul Henry preparou para fazer ao grupo de trabalho criado pelo Governo Federal com foco no Nordeste acabou sendo adiantada, por força das circunstâncias, ao ministro da Economia, Paulo Guedes. A referida explanação não foi planejada. Como a coluna antecipara, Henry construiu material sobre a região a pedido do ministro da Cidadania, Osmar Terra. Mas foi instado a falar sobre ele durante encontro da bancada federal do MDB no Ministério da Economia.

A pauta era Reforma da Previdência, mas parlamentares realçaram os motivos pelos quais havia dificuldades no Nordeste de aderir à PEC, explicando que a administração federal precisava compreender a realidade regional. De Alagoas, Isnaldo Bulhões sugeriu que Guedes ouvisse os dados que Raul Henry guardava sobre a região. O deputado pernambucano fez um alerta sobre a visão preconceituosa em relação ao Nordeste e advertiu que, enquanto prevalecesse a visão de que o Nordeste é a escória do Brasil, a região continuaria decidindo as eleições. Lembrou que nela encontra-se um terço do eleitorado e que ela responde por um terço do Congresso. Henry defendeu que política de Desenvolvimento Regional é coisa de País avançado. Citou a integração da Alemanha oriental e a União Europeia quando integrou países periféricos. Realçou que o PIB de Portugal e da Espanha passaram a crescer o dobro. Afirmou que o Nordeste é vítima de um ciclo perverso de políticas de transferência de renda, transformando-se num mercado de consumo para São Paulo. Raul definiu como um “ciclo vicioso” e cobrou uma política nacional de desenvolvimento regional. Henry lembrou que o Nordeste não foi lulista desde sempre e citou ex-governadores, como Tasso Jereissati (PSDB-CE), Garibaldi Alves (MDB-RN), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), Teotônio Vilela (PSDB-AL), João Alves (DEM-SE), Paulo Souto (DEM-BA). O retrato foi feito no dia 24 de abril e ensejou nova reunião da bancada do Nordeste com Paulo Guedes, a ser agendada.

 

Me ajuda a te ajudar

Ainda a Paulo Guedes, Raul Henry defendeu o que Lula fez pelo Nordeste como algo incontestável. E descreveu o voto do povo em Lula como gratidão e racionalidade, considerando o momento em que a região foi lembrada. Citou a Transposição do Rio São Francisco, a Refinaria Abreu e Lima, a Fábrica da Fiat...

Captei > Ao final, Guedes concordou e disse que Henry tinha razão. Lembrou que foi Delfim Netto, quando ministro, que fechou a economia do Brasil para proteger a indústria de São Paulo e fez do Nordeste mercado cativo da indústria paulista.
Sinal... > Relator das contas do Prorural, Carlos Porto já havia considerado indícios de irregularidades em processo licitatório para contratação de empresa para acompanhamento de 31 pontos na Mata Sul por R$ 1.049.181, 57. Notificou Fábio Fiorenzano.
...amarelo > Porto recomendou que o contrato não fosse assinado até que o TCE se manifestasse sobre indicativos apontados pelo Ministério Público de Contas. A mudança de Fiorenzano, segundo fonte palaciana, foi atribuída ao “perfil do gestor, que não é mais de executor, e sim de técnico gerencial”.
DO > Como a coluna antecipou, a exoneração de Fiorenzano foi publicada no DO de ontem junto com a nomeação para o cargo de Secretário Executivo da Assessoria Especial ao governador.
ENVIADA > Luciana Santos vai representar Paulo Câmara no café da manhã, hoje, Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. O governador estará com o presidente amanhã.

Veja também

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid
Coronavírus

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade
Política

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade