Política

A Siqueira, Márcio França descarta trocar PSB por PSDB

"Ele garantiu que fica no PSB. Ele próprio não cogita sair", assinala o presidente nacional

Carlos SiqueiraCarlos Siqueira - Foto: Arquivo PSB

Em meio a rumores de que o vice-governador de São Paulo, Márcio França, poderia trocar as hostes socialistas pelo ninho tucano, o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, tratou de abordar o tema junto ao correligionário. Entre tucanos, no início do dia ontem, a hipótese de travessia era vista como uma forma de "fechar a equação", uma vez que há resistência no tucanato à possibilidade de o governador Geraldo Alckmin abrir mão do comando do Estado em favor do PSB. Em um telefonema trocado com Márcio, Siqueira levou o assunto à pauta. E, à coluna, observou o seguinte: "Conversei com ele, hoje, e isso não tem o menor sentido. Inclusive porque o partido trata o projeto dele como prioridade, é o principal estado da federação. Temos disposição de apoiá-lo".

O dirigente emendou: "Márcio é uma pessoa histórica. Desde a juventude, está no partido. Não há razão para sair. Ele garantiu que fica no PSB. Ele próprio não cogita sair". Siqueira é taxativo sobre a candidatura de Márcio a governador de São Paulo: "Ele será candidato com ou sem o PSDB. Naturalmente, ele continua buscando apoio do PSDB, que agregraria muito". A candidatura de Márcio é definida como prioridade também pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB. O assunto poderia ter rebatimento no Estado, caso uma aliança nacional se refletisse em composição no Estado. Para isso, os tucanos teriam que deixar a oposição, como fontes palacianas sugerem. Mas o presidente estadual da sigla, Bruno Araújo, vem realçando que "Pernambuco não entra nessa conta (de São Paulo)".

Beto entra no páreo
Como a coluna cantou a pedra, Beto Albuquerque, que é vice-presidente nacional do PSB, entregou, ontem, a Carlos Siqueira, documento no qual se coloca à disposição para concorrer à Presidência da República e reitera importância de o partido ter candidatura própria. Do encontro, também participou Renato Casagrande.

Beto Albuquerque entrega documento a Carlos Siqueira no qual que dispõe a concorrer ao Planalto

Beto Albuquerque entrega documento a Carlos Siqueira no qual que dispõe a concorrer ao Planalto - Crédito: divulgação

Não é vida ou morte - Siqueira lembra que quando ele e Miguel Arraes ingressaram no PSB, Beto já era filiado. Define Beto como uma "figura muito querida de todos nós". Mas pondera que a candidatura dele será tratada no momento oportuno. "Não é questão de vida ou morte", considera.

NO TSE - Na tarde de ontem, o PMDB nacional protocolou petição, comunicando ao TSE que realizou modificações no estatuto partidário durante a convenção nacional, realizada no último dia 19 de dezembro, e requerendo que as alterações sejam "anotadas" pela Corte. O documento realça a mudança de nome da sigla para MDB.

Estatuto - O texto registra ainda que "não foram feitas alterações estatutárias relevantes" e acrescenta: "De uma forma geral, foram substituídas regras revogadas e sem nenhuma eficácia por regras vigentes e válidas".

A quem compete - O trecho seguinte destaca que "todos os procedimentos para alteração do Estatuto foram observados e que a convenção nacional é orgão partidário competente para decidir sobre essas alterações substanciais no estatuto".

Local - A mudança do estatuto, aprovada durante a convenção nacional, incluiu a prerrogativa de a comissão executiva nacional dissolver diretórios estaduais, o que poderia implicar na troca de comando do PMDB de Pernambuco. Na ocasião, o presidente, Romero Jucá, previu que teria "o PMDB ou o MDB fortalecido em Pernambuco com a presença do senador Fernando Bezerra e de diversos deputados federais de Pernambuco que ingressarão no partido".

 

Veja também

Lula diz que Trump foi vítima de atentado: 'O que vimos hoje é inaceitável'
POSICIONAMENTO

Lula diz que Trump foi vítima de atentado: 'O que vimos hoje é inaceitável'

Após áudio clandestino, Bolsonaro mantém compromissos com pré-campanha de Ramagem no Rio
ELEIÇÕES

Após áudio clandestino, Bolsonaro mantém compromissos com pré-campanha de Ramagem no Rio

Newsletter