Ação de chapa Dilma-Temer voltará a ser julgada em maio, diz Gilmar Mendes

Mesmo que seja levada a plenário no mês que vem, a expectativa é de que o julgamento termine adiado sem previsão por um pedido de vista

Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal FederalGilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal - Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes, disse nesta terça-feira (25) que pautará para maio a ação que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições em 2014, por abuso de poder político e econômico. As informações são da Agência Brasil.

"É razoável na segunda quinzena de maio. Não tem prazo definido, mas vai ser em maio", disse Mendes nesta terça-feira ao ser questionado sobre a data do julgamento.

A ação chegou a ser levada a julgamento neste mês, mas sua análise foi interrompida após o plenário do TSE conceder mais prazo para que as defesas entreguem novas alegações finais e determinar a oitiva de novas testemunhas.

Mesmo que seja levada a plenário no mês que vem, a expectativa é de que o julgamento termine adiado sem previsão por um pedido de vista (mais tempo para estudar o processo) de algum dos sete ministros que compõem o plenário do TSE.

Como Dilma Rousseff sofreu um impeachment no ano passado, é possível que o mais afetado por uma eventual condenação seja Michel Temer, que pode ser afastado da Presidência da República. O TSE pode decidir ainda por julgar as contas dos dois acusados em separado, o que pode beneficiar o atual presidente. Ambos podem se tornar inelegíveis.

Veja também

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral
Política

Tribunal abre brecha para reduzir pena tricentenária de Sérgio Cabral

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso
Bolsonaro

Apoiadores de Bolsonaro convocam caravanas pelo país a favor de Arthur Lira e voto impresso