Ação no TSE motiva troca de ministros

Para melhorar a relação com o TSE e o STF, Temer tirou Serraglio do Ministério da Justiça e nomeou Torquato Jardim

Torquato JardimTorquato Jardim - Foto: Marcelo Camargo/ABr

 

BRASÍLIA - A menos de dez dias do julgamento da cassação de seu mandato pela Justiça Eleitoral, o presidente Michel Temer realizou uma troca ministerial, ontem, e nomeou o jurista Torquato Jardim para a Justiça. O movimento teve como objetivo fortalecer a pasta e melhorar a interlocução tanto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como com o Supremo Tribunal Federal (STF), responsável por conduzir inquérito contra o presidente.

Diferentemente de Osmar Serraglio, que ocupava o cargo até então, Torquato já foi ministro do TSE e tem boa interlocução nos tribunais superiores. Ele é conhecido pelo perfil conciliador, motivo que também o levou a ocupar a Transparência (ex-CGU). Ele já havia sido cogitado para a Justiça quando Temer assumiu o Palácio do Planalto, em maio de 2016, mas o presidente acabou escolhendo o atual ministro do STF, Alexandre de Moraes. No novo cargo, Torquato terá ascendência sobre a Polícia Federal.

A mudança ocorre a pouco mais de uma semana da retomada do julgamento pela Justiça Eleitoral da cassação da chapa presidencial, marcada para 6 de junho. Com isso, o presidente decidiu nomear Serraglio para a vaga anteriormente ocupada por Torquato, mantendo o direito a foro privilegiado ao deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB), amigo de Temer. O parlamentar é acusado de receber R$ 500 mil em propina na delação premiada da JBS e está sendo investigado no STF no mesmo inquérito do presidente.

Serraglio vinha sendo criticado pela falta de pulso firme diante do aumento de episódios de violência pelo País. Além disso, havia o receio de que ele fosse citado em delação premiada que tem sido negociada pelo fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado como o líder do esquema de corrupção descoberto pela Operação Carne Fraca.

 

Veja também

Isso aí tudo é politicagem, diz Mourão sobre disputa por início de vacinação
Política

Isso aí tudo é politicagem, diz Mourão sobre disputa por início de vacinação

Após pressão de governadores, vacinação nacional contra Covid é antecipada e começa nesta segunda
Vacina no Brasil

Após pressão de governadores, vacinação nacional contra Covid é antecipada e começa nesta segunda