Acordo evita bate-chapa no PTB

Como perdeu três deputados, o PTB abre mão da vice-presidência e concorre à 3ª secretaria

Operação Castelo de Farinha da PCPEOperação Castelo de Farinha da PCPE - Foto: Arthur Mota

 

O derradeiro imbróglio que impedia a formação de uma chapa de consenso para eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco foi solucionado. Presidente estadual do PTB, o deputado José Humberto confirma, à coluna, que Júlio Cavalcanti “é o indicado do partido” para a vaga de terceiro secretário. Algumas conversas, na última sexta-feira, com o senador Armando Monteiro Neto, renderam um entendimento que evitará o bate-chapa entre Júlio e Augusto César, o qual ocupa, hoje, a primeira vice-presidência. A interlocutores, Júlio chegou a considerar a hipótese de deixar a legenda, caso Augusto César não recuasse do plano de ser reconduzido. Tanto Júlio, como Augusto foram ouvidos, separadamente, pelo senador Armando Monteiro Neto e pelo dirigente José Humberto. “Augusto usava o argumento de que toda Mesa seria reconduzida. Depois, convenceu-se”, pontua o presidente da sigla e adianta: “Se ele resolver disputar, não vai concorrer com Júlio”. Em outras palavras, Augusto César não descataria concorrer a outro espaço na Mesa. “Não tem risco de Augusto César bater chapa com Júlio não. Ele pode concorrer em outra posição na Mesa”, considera José Humberto.
Como perdeu três deputados, o PTB abre mão da vice-presidência e concorre à 3ª secretaria

Dois pesos e duas medidas
Se resolveu o impasse interno no PTB, José Humberto, por outro lado, faz ressalvas em relação ao princípio da proporcionalidade, da forma como vem sendo empregado na Alepe. “É algo que não vem sendo obedecido desde 2006, quando Guilherme Uchoa foi presidente pela primeira vez”, alfineta o dirigente. Uchoa integra o PDT, que não está entre as maiores bancadas da Casa.
Veterano > O ex-ministro da Cultura, Marcelo Calero, chegou a concorrer a deputado federal pelo PSDB, em 2010. Teve 2.252 votos. Filiou-se em 5 de abril de 2006 ao tucanato. Desfiliou-se em 23 de janeiro de 2015.
Futuro > Amigos dos tempos em que formavam a diminuta oposição a Geraldo Julio na Câmara do Recife, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e a deputada estadual Priscila Krause almoçaram, ontem, pra atualizar os cenários. Na eleição que passou, estavam em palanques distintos, mas sem distanciamento.
Reforma > Presidente da Comissão Especial de Reforma Política da OAB nacional, Pedro Henrique Reynaldo Alves estará em Brasília, hoje, quando a entidade promove, em sua sede, o seminário ‘Diálogos sobre a Reforma Política’. Na pauta, itens como sistemas eleitorais, cláusula de desempenho e direito de antena. Entre os debatedores, nomes como o ministro Gilberto Kassab e a jornalista Cristiana Lobo, além de Gilmar Mendes.
Ação 1 > O advogado Antônio Campos confirma que é candidato a deputado federal em 2018. A despeito disso, não perdeu o foco da questão de Olinda. “Vamos ver o cenário mais na frente. Acho que, em menos de um ano, teremos um desfecho desse processo”, observa.
Ação 2 > O socialista refere-se à ação de investigação com base no artigo 30-A da lei 9504/97 (Caixa 2 e fraude) que a Coligação Muda Olinda ajuizou, ontem, e que pode levar à cassação do diploma do Professor Lupércio, o prefeito eleito daquela cidade. “Pretendemos levar esse processo ao TSE”, registra Antônio Campos.
Ação 3 >Por meio de nota, a assessoria jurídica do Professor Lupércio informa que as movimentações financeiras realizadas no período eleitoral estão dentro da normalidade.”Todos os recursos destinados à campanha transitaram pela conta do candidato vencedor, fato que descaracteriza o Caixa Dois”, explica o advogado Paulo Maciel.

 

Veja também

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC
santa catarina

Embaixador de Israel cobra compromisso com verdade histórica sobre o nazismo de governadora de SC

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia
política

Deputado do PT pede afastamento de Salles por quebra de decoro após ofensa a Rodrigo Maia