A-A+

Rachadinha

Advogada de Flordelis e ex-deputada do PSOL é condenada por rachadinha

Janira Rocha classifica decisão como 'eivada de pressões políticas' e diz que irá recorrer

Janira Rocha, advogada da ex-deputada FlordelisJanira Rocha, advogada da ex-deputada Flordelis - Foto: Agência Brasil

A advogada da pastora Flordelis e ex-deputada do PSOL, Janira Rocha, foi condenada por concussão e crime continuado por ser acusada de apropriar-se de parte dos salários de servidores, quando exerceu seu mandato parlamentar entre 2010 e 2014.  O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) acatou a denúncia do Ministério Público do Rio (MPRJ) que identificou a prática conhecida como "rachadinha" em seu gabinete durante o exercício do cargo de deputada estadual.

Segundo a sentença, Janira Rocha exigiu de funcionários comissionados lotados no seu gabinete parlamentar a entrega de parte de suas remunerações para benefício próprio ou de terceiros como condição à manutenção dos seus respectivos cargos. A sentença diz que os valores desviados não podem ser precisados.

A advogada criminalista afirmou que é “inocente” e que a condenação ocorreu por motivos políticos. 

"Essa decisão,  já esperada, visto que eivada de pressões políticas, será devidamente recorrida nas instâncias superiores", disse ao GLOBO Janira Rocha.

A ex-deputada do PSOL foi condenada a pena de três anos e quatro meses de reclusão. Também foi condenada na sentença sua funcionária de gabinete Chistiane Gerado Neves, que teria ajudado a operar o esquema de rachadinha.

Em abril, Janira Rocha foi contratada pela ex-deputada federal Flordelis para defendê-la da acusação de mandar matar o próprio marido. A pastora foi presa no dia 13 de agosto, dois dias após ter perdido seu cargo de deputada federal. Ela teve o mandato cassado após os deputados entenderem que Flordelis cometeu quebra de decoro parlamentar.

 

Veja também

Renan se isola em CPI, e senadores avaliam até emendas caso relatório não seja alterado
CPI

Renan se isola em CPI, e senadores avaliam até emendas caso relatório não seja alterado

Deputado do PT pede cassação de colega que chamou papa e arcebispo de 'safados' e 'pedófilos'
Decoro parlamentar

Deputado do PT pede cassação de colega que chamou papa e arcebispo de 'safados' e 'pedófilos'