Advogado de Temer diz que meta é 'ganhar' e que placar 'não importa'; sessão é aberta

Mariz conversou por telefone com Temer durante a manhã para ajustar os detalhes finais da defesa que será feita no plenário

Advogado de Temer, Antonio Cláudio Mariz de OliveiraAdvogado de Temer, Antonio Cláudio Mariz de Oliveira - Foto: Camargo/Agência Brasil

O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que defende Michel Temer, disse que o objetivo do presidente na sessão desta quarta (2) é "ganhar" e que o placar da vitória "não importa" para o governo.

Mariz conversou por telefone com Temer durante a manhã para ajustar os detalhes finais da defesa que será feita no plenário. Os dois tinham marcado uma reunião, mas não houve tempo para o encontro antes da sessão.

Leia também:
Começa sessão na Câmara que julga denúncia contra Temer: acompanhe ao vivo
Oposição leva ao plenário cartazes e mala de 'dinheiro'
Sociedade pode esperar 1 ano e meio por denúncia, diz advogado de Temer
Líder do governo 'caça' ausentes para garantir quorum
PSDB deve votar a favor da denúncia; relator diz que não soube de orientação
Aliados de Temer pedem fim de discussão no plenário
Oposição pede a STF para alterar rito na Câmara

"Ele está esperançoso. Acredita que haverá quorum e que a votação pode ser concluída hoje [quarta]", relatou o advogado.


Acompanhe ao vivo:


Tropa de choque
O governo mudou o tom dos discursos contra infiéis. Pela manhã desta quarta (2), o ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) orientava os deputados mais estridentes, como Darcisio Perondi (PMDB-RS) a não fazer ameaças a aliados que querem votar a favor da denúncia.

Sessão
Rodrigo Maia chegou às 9h06 em plenário. Registrou presença, cumprimentou parlamentares e abriu a sessão.

Veja também

Governo é favorável à importação privada de vacinas, diz Bolsonaro
Vacina

Governo é favorável à importação privada de vacinas, diz Bolsonaro

Simone Tebet tenta repetir 'Renan não!', mas com senador alagoano como aliado
Eleição do Senado

Simone Tebet tenta repetir 'Renan não!', mas com senador alagoano como aliado