Ministério do Turismo

Aeronave, Hilux e imóveis: patrimônio de futuro ministro cresceu durante mandato na Câmara

Valor declarado por Celso Sabino em 2022 subiu 122% frente ao pleito de 2018, se descontada a inflação

Celso Sabino (União-PA) Celso Sabino (União-PA)  - Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Confirmado pelo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a vaga de ministro do Turismo no lugar de Daniela Carneiro (União-RJ), o deputado paraense Celso Sabino (União) ampliou sua lista de bens nos últimos anos. A alta no patrimônio ocorreu principalmente durante seu mandato na Câmara.

Um levantamento feito pelo Globo, com base em declarações feitas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aponta que a soma dos bens informados por Sabino saltou 123% entre as eleições de 2018, quando foi eleito pela primeira vez deputado federal pelo PSDB, e o pleito de 2022, no qual foi reeleito.

A conta considera a inflação acumulada no período, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No ano passado, foram declarados R$ 4,6 milhões em valores atuais. Quatro anos antes, seus bens somavam R$ 2 milhões, também corrigidos. Em nota ao GLOBO, Celso Sabino afirmou que a variação é compatível com seus rendimentos (veja abaixo seu posicionamento).

Entre 2018 e 2014, o crescimento havia sido de 14%, enquanto a alta acumulada entre 2010 e 2014 foi de 25% no patrimônio, considerando também o IPCA nesses períodos. Antes de chegar à Câmara, Celso Sabino foi deputado estadual na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa) entre 2015 e 2018.

A movimentação se traduz no maior número de itens declarados pelo hoje ministro no último pleito. Boa parte do seu crescimento patrimonial entre as últimas duas eleições gerais vem de imóveis e terrenos, que representam metade dos bens, além de investimentos. Se em 2018, Celso Sabino havia declarado à Justiça Eleitoral ter um apartamento e uma sala comercial, no ano passado, a lista tem sete imóveis, salas comerciais e terrenos avaliados, em conjunto, em R$ 2,8 milhões, valor 62% maior com os bens da mesma natureza indicados em 2018.

Já os recursos aplicados ou mantidos em suas contas correntes somam quase R$ 1 milhão. Entre um pleito e outro, o ministro também adquiriu um avião monomotor Piper PA-32, cujo valor declarado foi de cerca de R$ 300 mil. A lista de bens declarados ao TSE também inclui dois veículos Hilux, que juntos somam quase R$ 600 mil. Um deles já constava na declaração de 2018.

Ao Globo, o futuro ministro do Turismo afirmou que os bens declarados englobam ativos do parlamentar, auditor fiscal de carreira, e da esposa, servidora pública federal. "Os bens, participação societária em empresas e fundos de investimento, inclusive listados em bolsa, são decorrentes de anos de trabalho e, portanto, absolutamente compatíveis com seus rendimentos", ressaltou.

Veja também

Lula reclama de críticas por política fiscal e diz que "não custa nada fazer universidades"
política fiscal

Lula reclama de críticas por política fiscal e diz que "não custa nada fazer universidades"

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado
PEC da Anistia

PEC que anistia partidos só deve ser votada em agosto no Senado

Newsletter