Apoio

'Ainda teremos o privilégio de tê-lo presidindo o Brasil', diz Kassab sobre Pacheco

Presidente do PSD divulgou nota sobre a desistência da pré-candidatura de Pacheco ao Palácio do Planalto

Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG)  - Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O presidente do PSD, Gilberto Kassab, afirmou nesta quinta-feira (10) que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), ainda irá presidir o Brasil no futuro. A declaração foi dada um dia após Pacheco desistir da pré-candidatura ao Palácio do Planalto, na noite de ontem.

"O senador Rodrigo Pacheco é um dos principais nomes da renovação política brasileira e reafirmo minha convicção de que ainda teremos o privilégio de tê-lo presidindo o Brasil", escreveu Kassab, em nota.

Segundo Kassab, Pacheco entendeu "não ser este o momento adequado" para a sua candidatura.

"Assim é a democracia e o partido tem total respeito por sua decisão. Sei que ele terá seu nome como um dos melhores presidentes da história do nosso Senado e que seguirá defendendo os interesses de Minas Gerais e trabalhando pelo crescimento e desenvolvimento do Brasil."

Na quarta (9), Kassab acompanhou, no plenário do Senado, o discurso de Pacheco sobre a desistência. Na saída, o presidente do PSD evitou a imprensa.

No discurso, Pacheco afirmou que, para ele, é incompatível conduzir os trabalhos do Congresso com equilíbrio e entrar em um embate eleitoral nacional.

"Tenho que dedicar toda a minha energia a conduzir o Senado neste ano fundamental para a tão desejada recuperação e reconstrução do nosso país. O cargo que me foi confiado por meus pares está acima de qualquer interesse pessoal ou de qualquer ambição eleitoral", disse Pacheco.

O PSD já trabalha pela entrada de Eduardo Leite (PSDB), atual governador do Rio Grande do Sul, na corrida presidencial. A decisão ainda não foi tomada. A expectativa é que Leite se filie ao partido ainda este mês, durante período da janela partidária.

Veja também

Moraes diz que Bolsonaro não buscou asilo na Embaixada da Hungria e arquiva ação
STF

Moraes diz que Bolsonaro não buscou asilo na Embaixada da Hungria e arquiva ação

Comissão da Câmara aprova projeto que autoriza estados a legislarem sobre posse e porte de armas
Governo enfraquecido

CCJ da Câmara aprova projeto que autoriza estados a legislarem sobre posse e porte de armas

Newsletter