eleições 2022

Ala mineira que liderou campanha de Eduardo Leite defenderá retomada de candidatura própria do PSDB

Pré-candidato ao governo de Minas, Marcus Pestana diz que ele e outros líderes tucanos irão se opor à aliança em prol de Tebet

Marcus PestanaMarcus Pestana - Foto: Cleia Viana / Agência Câmara

Pré-candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSDB, o ex-deputado Marcus Pestana (MG) anunciou nesta segunda-feira (23) que, junto com outras lideranças tucanas, defenderá que o partido tenha candidatura própria na eleição deste ano. Ele também criticou a decisão da direção da sigla comandada por Bruno Araújo de apoiar a senadora Simone Tebet (MDB) como candidata única da terceira via.

"Esse caminho vai levar o PSDB à morte. Em nome da minha história de 34 anos de PSDB como seu fundador, em nome da ousadia da geração de 86/88 e da memória de Covas, Montoro e José Richa, manterei a defesa da candidatura própria amanhã na Executiva..(...) Essa estratégia da atual cúpula é liquidacionista e capitula à uma candidatura da valorosa senadora Simone que está longe de ter maioria no MDB", afirmou ele, ressaltando que tem do seu lado nomes influentes do PSDB, como o ex-governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), o senador Zé Aníbal (PSDB-SP) e o ex-ministro Pimenta da Veiga.

A aliança com o MDB em prol do nome de Tebet será o tema de uma reunião da Executiva do PSDB convocada para esta terça-feira (22). Vencedor das prévias realizadas no fim de 2021, o ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB-SP) desistiu da disputa presidencial, abrindo caminho para a consolidação da candidatura de Tebet como um consenso entre PSDB, MDB e Cidadania. 

Veja também

Witzel pediu vaga no STF para resolver "rachadinha" de Flávio, diz Bolsonaro
Bolsonaro

Witzel pediu vaga no STF para resolver "rachadinha" de Flávio, diz Bolsonaro

"O maior culpado na Furna da Onça é o Flávio", reclamou Bolsonaro
Bolsonaro

"O maior culpado na Furna da Onça é o Flávio", reclamou Bolsonaro

Newsletter