Alckmin diz que não conhecia Paulo Preto, suspeito de ser operador do PSDB

Em relação ao decreto de prisão do ex-presidente Lula, Alckmin disse: "decisão judicial se cumpre, se respeita. Todos têm direito à defesa. É constitucional, sagrado. Agora, decisão judicial tem que ser respeitada."

Geraldo AlckminGeraldo Alckmin - Foto: Reprodução/ Facebook

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), disse que não conhecia o ex-diretor da Dersa, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, preso na manhã desta sexta-feira (6) sob acusação de corrupção nas obras do Rodoanel.

"Na realidade, no meu governo não teve nenhum problema [de corrupção]. Aliás, nós que investigamos. Foi a Dersa que investigou [as acusações de desvio de dinheiro] e levou ao Ministério Público", disse o governador nesta sexta (6) durante inauguração de quatro estações da linha 10-prata do metrô.

Em relação ao decreto de prisão do ex-presidente Lula, Alckmin disse: "decisão judicial se cumpre, se respeita. Todos têm direito à defesa. É constitucional, sagrado. Agora, decisão judicial tem que ser respeitada."

Em março, a Lava Jato denunciou o ex-diretor por desvio de R$ 7,7 milhões, entre 2009 e 2011. O recurso era destinado ao realojamento de famílias desalojadas pela Dersa para a construção do Rodoanel, obra realizada na gestão do tucano José Serra (2007-2010).

Leia também:
PF prende Paulo Preto, ex-diretor da Dersa, por desvio de R$ 7,7 milhões
PF vê risco de segurança para prisão de Lula em sindicato

Outro lado

Em nota, a defesa de Souza afirma que a prisão do ex-diretor da Dersa não está ligada à Lava Jato e faz parte das investigações sobre supostas irregularidades na construção do Rodoanel Sul. Os advogados Daniel Bialski e José Roberto Santoro dizem que o mandado é uma medida arbitrária, sem fundamentos legais e desnecessária "diante do perfil e da rotina do investigado, sempre à disposição da Justiça".

Veja também

Justiça ordena bloqueio de bens de Cristiane Brasil e Pedro Fernandes
Rio de Janeiro

Justiça ordena bloqueio de bens de Cristiane Brasil e Pedro Fernandes

Charbel diz que vai dar crédito para recifense sair de palafitas e escolher onde morar
Eleições 2020

Charbel diz que vai dar crédito para recifense sair de palafitas e escolher onde morar