Alexandre de Moraes omitiu empresa da mulher em declarações de bens

Ministro também omitiu do Senado que sua mulher advoga em ações no Supremo Tribunal Federal

Ministro Alexandre de Moraes Ministro Alexandre de Moraes  - Foto: Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes omitiu, em duas declarações públicas de bens, uma empresa controlada por sua mulher em São Paulo. A oposição pretende levantar o tema nesta terça (21), durante a sabatina do indicado ao Supremo Tribunal Federal.

Procurado pela Folha de S.Paulo, Moraes não quis comentar o assunto, segundo sua assessoria de imprensa.

Casada com o ministro, a advogada Viviane Barci de Moraes foi sócia da empresa Clavi Moda Jovem e Acessórios, com endereço registrado no Shopping Paulista. A firma tinha capital social de R$ 200 mil e existiu entre 2007 e 2014, de acordo com documentos da Junta Comercial de São Paulo.

Moraes não mencionou a existência da empresa em duas declarações de bens que apresentou à Prefeitura de São Paulo, em 2007 e 2010. O ministro é casado em comunhão parcial de bens. Por determinação legal, ele foi obrigado a informar o patrimônio ao tomar posse e ser exonerado como secretário da gestão de Gilberto Kassab.

Ao questionar Moraes, senadores da oposição devem perguntar se ele praticou crime de falsidade ideológica ao não declarar a empresa à prefeitura.

CONFLITO DE INTERESSES

Nesta terça (21), a Folha de S.Paulo revelou que Moraes omitiu do Senado que sua mulher advoga em ações no Supremo Tribunal Federal. Como candidato a ministro da corte, ele deveria informar se algum parente exerce ou exerceu trabalho vinculado à sua atividade profissional.

A pergunta é formulada para que os senadores avaliem se há conflito de interesses na indicação feita pelo governo.

Veja também

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar Coronavac e que Pazuello fez papelão
Vacina contra Covid-19

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar Coronavac e que Pazuello fez papelão

Bolsonaro insiste em tratamento precoce e volta a lançar desconfiança sobre Coronavac
Negacionismo

Bolsonaro insiste em tratamento precoce e volta a lançar desconfiança sobre Coronavac