Aliados de Bolsonaro pedirão impeachment de Marco Aurélio

A ação está sendo liderada pelos deputados eleitos Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PRP-DF), que afirmam que o ministro pode ter agido de forma "articulada" com o PT para permitir a liberdade do ex-presidente

Senado FederalSenado Federal - Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Parlamentares da base aliada de Jair Bolsonaro vão protocolar nesta quinta-feira (20) no Senado um pedido de impeachment do ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal).

A ação está sendo liderada pelos deputados eleitos Filipe Barros (PSL-PR) e Bia Kicis (PRP-DF), que afirmam que o ministro pode ter agido de forma "articulada" com o PT para permitir a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Marco Aurélio concedeu liminar nesta quarta ao PC do B e pediu para soltar todos os presos condenados em segunda instância, o que beneficiaria o petista.

Leia também:
Decisão de Marco Aurélio pode beneficiar 169 mil presos
Marco Aurélio deu presente de Natal a Lula, diz procurador ex-Lava Jato
Defesa de Lula pede soltura imediata do ex-presidente

As defesas dos prisioneiros nessa condição deveriam entrar com pedidos de soltura para fazer valer a ordem do ministro - como foi feito pelos advogados de Lula.

"Nos causou estranheza que, somente 48 minutos após Marco Aurélio dar sua decisão, o PT já protocolou na Justiça Federal do Paraná o pedido para a soltura de Lula. Parece que foi articulado e o pedido de impeachment é justamente para averiguar essa situação", afirmou Barros à reportagem.

De acordo com os aliados de Bolsonaro, o STF já decidiu sobre a prisão após condenação em segunda instância no plenário e uma liminar "unilateral" não poderia se sobrepor ao colegiado.

Segundo a reportagem apurou, dirigentes e advogados do PT avaliam que o presidente o STF, Dias Toffoli, pode suspender a decisão de Marco Aurélio ainda nesta quarta e, portanto, tentar tirar Lula da cadeia o quanto antes.

Veja também

Governo defende que civis sejam julgados pela Justiça Militar em caso de ofensa às Forças Armadas
Brasil

Governo defende que civis sejam julgados pela Justiça Militar em caso de ofensa às Forças Armadas

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid
Coronavírus

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid