Apesar do conflito, lei prevê novos benefícios

Nesse caso, o auxílio-alimentação será regulamentado por Resolução do Conselho Superior sa Defensoria Pública

[1250] Estação brt[1250] Estação brt - Foto: Isabelle Barbosa/Folha de Pernambuco

Coube ao presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Guilherme Uchoa, promulgar a Lei Complementar nº 350, com data de 9 de janeiro de 2017, que trata de auxílio alimentação e gratificação por acumulação de defensores públicos. Ao deixar passar os 15 dias da data de recebimento do projeto, o governador Paulo Câmara passou a bola, como dita a Constituição, ao mandatário da Alepe, que assinou a promulgação da mesma. O ato de Uchoa se dá em meio a tensionamento na relação entre a Procuradoria Geral do Estado e a Defensoria Pública de Pernambuco por assunto semelhante ao que consta na lei recém-promulgada. A PGE chegou a oficiar, como a Folha registrou, o TCE, pedindo apuração de “possíveis inconsistências” no pagamento de verbas remuneratórias da Defensoria, o que rendeu um embate jurídico entre os orgãos. Uma suplementação de R$ 25.721.098,30 no orçamento da Defensoria, feita em 2016, pela Secretaria da Fazenda, fora o fator que desencadeou o atrito. O auxílio-alimentação dos defensores chegou a ser de R$ 1850 mensais no ano passado. Hoje, está em R$ 1400. A redução vem sendo grifada pelo Defensor Público Geral, Manoel Jerônimo. Já a gratificação de acumulação a ser paga aos defensores, deve variar entre R$ 4000 e R$ 5.500 por mês. Os novos benefícios aos defensores foram aprovados mesmo após o procurador geral do Estado, César Caúla, questionar o entendimento da Defensoria sobre a política remuneratória do orgão. A investigação, solicitada por Caúla, segue no TCE. E a despeito disso, o governador não vetou a autorização dos benefícios, promulgados por Uchoa. Conflito similar já deu-se com o Tribunal de Justiça do Estado, que chegou a confrontar o governo Paulo Câmara diante de cortes no orçamento. A conferir.

Nem estão contando mais
No grupo do senador Fernando Bezerra Coelho, não se bota muita fé em uma eventual indicação de Jenner Guimarães (foto) para Suape. Considera-se, para isso, o histórico na relação. Para aliados do senador, seria uma “surpresa”, caso grupo fosse contemplado.

Romance > Por outro lado, uma guinada na relação de Paulo Câmara com o senador é muito clara para alguns palacianos. Lembra-se que FBC parou, inclusive de ser citado como peça capaz de firmar aliança com a oposição, como outrora acontecia.

No Agreste > Reeleito com 71% dos votos, Felipe Porto comemora o 1º lugar de Canhotinho no Índice de Consistência e Convergência dos Municípios de Pernambuco em tempos de tanta malversação de recursos públicos. O ranking mede, entre outros aspectos, a transparência na execução de orçamentos.

Qualquer semelhança > Instituído pelo prefeito Geraldo Julio, o Programa de Desburocratização, Inovação e Eficiência da Administração inclui o Programa de Gestão de Frota, que vai eliminar os carros exclusivos de servidores. O serviço vai funcionar via aplicativo. Foi inevitável a comparação com o Uber. Na conversa do controlador geral, Rafael Figueiredo, com a Imprensa, jornalistas quiseram saber se tratava-se de um “Uber da PCR”.

É mera coincidência > O controlador sorriu e rechaçou de pronto. Admitiu que era similar a um aplicativo de táxi. Uber foi calo do prefeito na eleição, uma vez que ele prometeu aumentar a fiscalização do serviço, gravando vídeo em reunião com taxistas, o que o levou a ter que dar explicações.

Ainda rende > Presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte tem dito que não aguenta mais receber vereadores e suplentes reclamando do tratamento dado pelo prefeito Geraldo Julio à sigla. Entre os motes de queixas, o fato de o Solidariedade ter recebido uma secretaria e o PP, uma executiva.

Caso contrário > Entre Natal e Ano Novo, chegou a haver conversa, no Palácio das Princesas, sobre possível novo espaço para o PP na administração estadual. No partido, permanece a expectativa por um redimensionamento ou, talvez, por uma postura de independência.

Veja também

Manifestantes fazem protesto contra Bolsonaro no Recife
Blog da Folha

Manifestantes fazem protesto contra Bolsonaro no Recife

Fundão eleitoral de R$ 5,7 bilhões foi inflado sem emenda para não deixar rastro de congressistas
Fundo eleitoral

Fundão eleitoral de R$ 5,7 bilhões foi inflado sem emenda para não deixar rastro de congressistas