EX-PRESIDENTE

Após não entender o significado de "cis", Bolsonaro ironiza PF: "Eu sou homem, né?"

Ex-presidente foi questionado sobre sua identidade de gênero em depoimento que prestou sobre suposta tentativa de golpe de Estado

Jair Bolsonaro, ex-presidente do BrasilJair Bolsonaro, ex-presidente do Brasil - Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) ironizou na manhã deste sábado um dos questionamentos feitos pela Polícia Federal (PF) em um dos depoimentos que prestou à corporação. No final de fevereiro, o ex-mandatário não soube responde se era "cisgênero" durante oitiva da investigação que apura uma suposta tentativa de golpe de Estado.

Após quase duas semanas do ocorrido, em evento com apoiadores em Piracicaba (SP), Bolsonaro afirmou que não sabia o que era o termo. A palavra é usada para definir se uma pessoa se identifica com o sexo atribuído a ela quando nasceu.

"Eu sou homem, né? Ninguém tem dúvida disso Já tive várias visitas a polícia federal, eles gostam muito de mim e na última vez me perguntaram se eu era cis e eu não sabia o que era isso(…) não é justo a política do governo federal comprar a ideologia de gênero", disse o ex-mandatário, em tom de ironia.

O questionamento por parte da PF ocorreu logo no início do depoimento, quando os agentes preenchiam um formulário padrão de informações pessoais. Na sede em Brasília, Bolsonaro optou por ficar em silêncio em todas as perguntas relacionadas à investigação.

De acordo com a PF, há “dados que comprovam” que Bolsonaro “analisou e alterou uma minuta de decreto que, tudo indica, embasaria a consumação do golpe de Estado em andamento”. Os investigadores também tiveram acesso a um vídeo de reunião ministerial, em julho de 2022, conduzida pelo então presidente, no qual o sistema eleitoral foi atacado com vistas a manter Bolsonaro no poder.

Em agenda por São Paulo, o ex-presidente recebeu hoje um título de cidadão honorário de Piracicaba. No evento, ele aproveitou para elogiar o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), seu aliado de primeira hora.

"Com poucos recursos, ele fez muito para o Brasil. Ele não é paulista, é carioca. Mas ao chegar aqui e ser abraçado por vocês, com passado de 4 anos comigo, vocês elegeram o Tarcisio e ele está fazendo um excelente trabalho de gestão em São Paulo", defendeu.

Veja também

Foro privilegiado: entenda as mudanças definidas pelo STF
SUPREMO

Foro privilegiado: entenda as mudanças definidas pelo STF

Boulos diz que serviço funerário de SP virou 'mercado da morte' e promete rever concessão
DECLARAÇÃO

Boulos diz que serviço funerário de SP virou 'mercado da morte' e promete rever concessão

Newsletter