Após reunião, Bolsonaro decide manter superministério da Economia

A nova pasta será formada pela junção de Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio Exterior e comandada por Paulo Guedes

Economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia no governo Jair Bolsonaro (PSL)Economista Paulo Guedes, futuro ministro da Economia no governo Jair Bolsonaro (PSL) - Foto: Daniel Ramalho/AFP

Após a primeira reunião em que foi tratada a transição de governo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), decidiu manter o superministério da Economia.

A nova pasta será formada pela junção de Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio Exterior e será comandada por Paulo Guedes.

Embora essa estrutura já estivesse no plano de governo apresentado à Justiça Eleitoral, em entrevista recente, Bolsonaro admitiu que poderia manter a pasta de Indústria e Comércio Exterior separada, após sofrer pressão por setores da indústria.

Leia também:
Moro diz estar honrado com convite de Bolsonaro e promete pensar
Bolsonaro quer doar resto de campanha para hospital em Juiz de Fora 

A fusão dos ministérios foi confirmada por dois futuros ministros Onyx Lorenzoni (Casa Civil) e Guedes.

Veja também

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes
Brasil

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes

Magistrados e políticos se mobilizam para emplacar aliados no Judiciário
Tribunais

Magistrados e políticos se mobilizam para emplacar aliados no Judiciário