Aposta de Alckmin, João Doria é eleito prefeito de São Paulo no 1º turno

Por várias vezes durante a campanha, o então candidato afirmou que sua vitória em São Paulo iria catapultar uma eleição do hoje governador à Presidência em 2018

João Doria, eleito prefeito da capital de São PauloJoão Doria, eleito prefeito da capital de São Paulo - Foto: Reprodução/Facebook

Aposta do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o tucano João Doria foi eleito prefeito da cidade de São Paulo neste domingo (2). Com 91,72% das urnas apuradas, Doria tinha 53,28% dos votos válidos, contra 16,64% do prefeito Fernando Haddad (PT), que tentava a reeleição.

O petista ligou para o tucano para cumprimentá-lo pela vitória já no primeiro turno da eleição.

Doria é o primeiro a liquidar a corrida paulistana sem disputar o segundo turno desde a redemocratização.

O feito representa uma vitória política sem precedentes não apenas para o prefeito eleito, mas principalmente para seu padrinho político. Alckmin peitou boa parte da cúpula do PSDB nacional ao apoiar a candidatura de Doria. Por várias vezes durante a campanha, o então candidato afirmou que sua vitória em São Paulo iria catapultar uma eleição do hoje governador à Presidência em 2018.

Doria iniciou a corrida paulistana como um total desconhecido da maioria da população. Escolheu dois motes para a sua campanha: apostou forte no sentimento antipetista e na rejeição à política tradicional.

"Eu não sou político, sou um empresário, um gestor", repetia à exaustão. Logo no início da disputa, fez uma série de ataques ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chegou a chamar de "sem-vergonha, mentiroso e covarde".

A fórmula deu certo e especialmente nos últimos 15 dias antes da eleição Doria começou a se distanciar dos rivais. Na reta final, consolidou a liderança da eleição municipal e acabou poupado de ataques dos rivais nos debates televisivos que se concentraram em trocar ataques na tentativa de conquistar a outra vaga de um segundo turno.

Isso favoreceu o tucano, que teve um palco tranquilo para se apresentar e afiar o discurso. Doria pregou uma gestão descentralizada e se destacou ao assumir uma disposição em ampliar o espaço da iniciativa privada na gestão da cidade, prometendo privatizações de parques e concessões até para a administração dos cemitérios.

Doria montou o mais amplo arco de alianças entre todos os candidatos —13 partidos o apoiaram— o que lhe garantiu o maior tempo de propaganda eleitoral na televisão e no rádio, fator que foi determinante para ele disparar nas pesquisas na reta final da eleição.

Prévias

Para ser o candidato do PSDB, Doria disputou as prévias do partido contra o vereador Andrea Matarazzo, que acabou abandonando a disputa acusando o empresário de ter comprado votos, com o apoio da máquina do governo Estadual. O acirramento da disputa resultou em um racha no PSDB paulistano. De um lado, Doria e Alckmin. Do outro, Matarazzo, que contava com o apoio dos principais caciques do partido no Estado, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, José Serra, José Aníbal e Alberto Goldman.

Após o embate com Doria, Matarazzo decide deixar o PSDB, partido no qual militou por mais de 20 anos. Ele se filiou ao PSD, do ministro Gilberto Kassab (Comunicações), e depois se tornou candidato a vice na chapa de Marta Suplicy (PMDB).

A cisão das prévias deixou cicatrizes nas bases do partido. Mesmo quando Doria já decolava nas pesquisas, um terço da direção municipal do PSDB abandonou seus cargos em um boicote à candidatura dele.

Doria sempre minimizou esses episódios e disse que Matarazzo se portava como um "mau perdedor". Na reta final da disputa, FHC e Aníbal gravaram vídeos de apoio à candidatura de Doria. Só Serra manteve distância do agora prefeito eleito até o final da campanha.

Em entrevista na última sexta (30), Alckmin respondeu às acusações de que criou um racha no tucanato. "A prévia não divide, ela escolhe", afirmou.

Veja também

Confira quais são os cuidados sanitários que o eleitor deve ter no dia da votação
Blog da Folha

Confira quais são os cuidados sanitários que o eleitor deve ter no dia da votação

Na disputa pela Prefeitura do Recife, candidatos sobem o tom no guia eleitoral
Blog da Folha

Na disputa pela Prefeitura do Recife, candidatos sobem o tom no guia eleitoral