Aprovada emenda que sujeita promotores e juízes a punição por crime de responsabilidade

Mais cedo, o Plenário havia aprovado o projeto de le que prevê, entre outros pontos, a tipificação do crime eleitoral de caixa dois

Declarações do presidente eleito teriam desagradado Liga dos Países ÁrabesDeclarações do presidente eleito teriam desagradado Liga dos Países Árabes - Foto: Mauro Pimentel / AFP

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 313 votos a 132 e 5 abstenções, emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA) ao projeto de lei com medidas contra a corrupção (PL 4850/16), prevendo casos de responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade. Entre os motivos listados está a atuação com motivação político-partidária.

A votação foi no início da madrugada desta quarta-feira (30).O Plenário também aprovou, por 326 a 14, destaque do PSB e retirou do projeto de lei a possibilidade de os órgãos públicos realizarem o teste de integridade com servidores públicos.

Mais cedo, o Plenário havia aprovado o projeto de lei. De autoria do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o texto prevê a tipificação do crime eleitoral de caixa dois, a criminalização do eleitor pela venda do voto e a transformação de corrupção que envolve valores superiores a 10 mil salários mínimos em crime hediondo.

Estão previstos ainda o escalonamento de penas de acordo com os valores desviados; a possibilidade de pessoas denunciarem crimes e serem recompensadas por isso; a criminalização do enriquecimento ilícito de funcionários públicos, e regras para facilitar o confisco de bens de criminosos.

Veja também

Crise com Gilmar eleva pressão sobre Pazuello, que vê janela para deixar Saúde
Política

Crise com Gilmar eleva pressão sobre Pazuello, que vê janela para deixar Saúde

Machados se prepara para eleições acirradas
Carlos Britto

Machados se prepara para eleições acirradas