Aprovada emenda que sujeita promotores e juízes a punição por crime de responsabilidade

Mais cedo, o Plenário havia aprovado o projeto de le que prevê, entre outros pontos, a tipificação do crime eleitoral de caixa dois

Declarações do presidente eleito teriam desagradado Liga dos Países ÁrabesDeclarações do presidente eleito teriam desagradado Liga dos Países Árabes - Foto: Mauro Pimentel / AFP

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 313 votos a 132 e 5 abstenções, emenda do deputado Weverton Rocha (PDT-MA) ao projeto de lei com medidas contra a corrupção (PL 4850/16), prevendo casos de responsabilização de juízes e de membros do Ministério Público por crimes de abuso de autoridade. Entre os motivos listados está a atuação com motivação político-partidária.

A votação foi no início da madrugada desta quarta-feira (30).O Plenário também aprovou, por 326 a 14, destaque do PSB e retirou do projeto de lei a possibilidade de os órgãos públicos realizarem o teste de integridade com servidores públicos.

Mais cedo, o Plenário havia aprovado o projeto de lei. De autoria do deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), o texto prevê a tipificação do crime eleitoral de caixa dois, a criminalização do eleitor pela venda do voto e a transformação de corrupção que envolve valores superiores a 10 mil salários mínimos em crime hediondo.

Estão previstos ainda o escalonamento de penas de acordo com os valores desviados; a possibilidade de pessoas denunciarem crimes e serem recompensadas por isso; a criminalização do enriquecimento ilícito de funcionários públicos, e regras para facilitar o confisco de bens de criminosos.

Veja também

Aprovadas regras para prevenir Covid-19 em eventos drive-in e instituições para idosos
Blog da Folha

Aprovadas regras em eventos drive-in e instituições para idosos

Doria diz que Datena 'não é médico' em discussão ao vivo sobre Coronavac
Televisão

Doria diz que Datena 'não é médico' em discussão ao vivo sobre Coronavac