Assume sob o ônus de dar explicação

Gioia foi superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Após o almoço, os deputados se reuniram num canto para jogar conversa fora Após o almoço, os deputados se reuniram num canto para jogar conversa fora  - Foto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco

Na definição de um auxiliar do governador Paulo Câmara, o cargo de titular da Secretaria de Defesa Social equivale à "cadeira elétrica". Em outras palavras, tem prazo de validade pelo potencial de desgastar quem está no comando. A corda já vinha esticada, há algum tempo, entre a corporação e o secretário, que vagou a pasta ontem: Alessandro Carvalho. Ele é tido, nos bastidores, como detentor de "um estilo muito militar" e que acabou "perdendo um pouco o diálogo" com as categorias. Levou seis anos à frente da pasta, sendo quatro com Eduardo Campos. Houve uma gota d’água para que a decisão se desse ainda em meio a um processo eleitoral, mesmo que, agora, reduzido a quatro cidades do Estado? Uma fonte palaciana, em reserva, devolve: "Não. Acho que é o estilo de Paulo. Toda vez que se diz que alguém vai cair, não cai". Nos últimos meses, episódios que botaram a SDS em xeque foram se acumulando, além da piora nos índices do Pacto pela Vida. O substituto, Angelo Fernandes Gioia, antes mesmo de dar a primeira coletiva, marcada para hoje, às 13h, emitiu nota, ainda ontem, se explicando. Em política, diz a máxima, nada que tem que se explicar é bom. Gioia, ao fim do texto informa: "Foram abertos processos contra mim e de todos fui absolvido, inclusive com decisões de segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região". Nos corredores do Campo das Princesas, Gioia é caracterizado como um "três em um". Detalha um secretário: "Ele foi PQD, paraquedista da força de elite da Aeronáutica. Saberia lidar com a Polícia Militar, esteve na caverna. Foi 20 anos delegado de Polícia Federal, é alguém da inteligência que investiga e, por fim, foi adido policial em Roma, circulou pela diplomacia". Na leitura de governistas, cientes de que o cenário da Segurança tem sido um calo para a administração, o perfil de Gioia fala para as polícias Civil, Militar e sociedade. A conferir.

Gioia foi superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro

Heraldo anuncia apoio a Neco
Será anunciada, hoje, às 11h, na Câmara Municipal de Jaboatão, a unificação do PSB em torno da candidatura de Neco (PDT). O presidente da sigla na cidade, Heraldo Selva, oficializará a posição. Os deputados João Fernando Coutinho e Lucas Ramos, ambos do PSB, devem comparecer.
Dois Danilos > A votação do relatório da PEC 241 expôs um racha no PSB. Enquanto Danilo Forte, que preside a Comissão Especial, defendeu os cortes, Danilo Cabral, como membro, votou contra por entender que a PEC retira verbas da Educação e Saúde.
Presidência > Fundador do PMDB, o deputado federal Jarbas Vasconcelos, que comandou o partido nas eleições presidenciais de 1989, presidiu, ontem, a sessão, na Câmara Federal, em homenagem aos 100 anos de Ulysses Guimarães.
Holofotes 1 > Após seis anos, nos quais o Brasil teve a primeira mulher à frente do Planalto, a posição da primeira-dama volta aos holofotes e, a cada aparição pública de Marcela Temer, dá-se alguma repercussão, envolvendo a discussão do papel feminino na sociedade e outros fatores. Diante desse aspecto, o cientista político Elton Gomes sublinha o surgimento, nos últimos anos, no Brasil, da chamada nova esquerda ou esquerda comportamental.
Holofotes 2 > "Essa esquerda não tem uma pauta propriamente política. Ela tem uma pauta muito mais holística, diversa, que diz respeito ao comportamento e a questões complexas, como gênero, identidade, temas socioambientais", observa.
Holofotes 3 >"Quando veem o retorno de uma figura tradicional, como a do presidente homem centro-direitista e da sua esposa, com a função associada a esse entendimento que consideram inadequado, porque é uma codjuvância, aí criticam e, no momento de polarização, isso se acentua", avalia.

Veja também

Viagem de embaixadores ao Amazonas pode ser adiada por causa de Covid, diz Mourão
Amazônia

Viagem de embaixadores ao Amazonas pode ser adiada por causa de Covid, diz Mourão

Jamais esteve em análise privatizar o SUS, seria insanidade, diz Guedes
Saúde

Jamais esteve em análise privatizar o SUS, seria insanidade, diz Guedes