Ato em Brasília contra cortes na educação de Bolsonaro ocupa Esplanada

O projeto para as universidades federais, o Future-se, também está no alvo do protesto

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução/Instagram

Brasília abriu, nesta terça-feira (13), o 3º ato convocado por estudantes, professores e movimentos sindicais contra os cortes promovidos pelo governo do presidente Jair Bolsonaro em todas as etapas da educação. O projeto para as universidades federais, o Future-se, também está no alvo do protesto.

Os manifestantes também foram às ruas da capital federal contra a reforma da Previdência. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), as manifestações serão realizadas em ao menos todas as capitais do país nesta terça.

Em Brasília, os organizadores da passeata estimaram a participação de 10 mil pessoas. Dentre os quais, dois mil indígenas, que estão acampados na cidade. Já a PM contou 4.000 participantes.

A passeata começou por volta das 10h30. Todas as pistas do eixo monumental foram ocupadas pelos manifestantes em direção ao Congresso Nacional. Eles se uniram com a Marcha das Mulheres Indígenas, que teve início mais cedo.

Leia também:
Em dia de paralisação, escolas e universidades suspendem aulas no Recife
Em defesa da educação, estudantes da UFPE oferecem serviços à população em praça pública


Por volta das 11h, manifestantes dos dois movimentos se juntaram no gramado diante do Congresso. Não houve registro de tumulto. A Força Nacional de Segurança foi autorizada a prestar a segurança nos arredores dos prédios do Ministério da Educação e da Esplanada dos Ministérios, segundo decreto assinado na semana passada pelo ministro Sergio Moro (Justiça).

A UNE tentou barrar na Justiça a medida por entender que ela é ilegal, mas o ministro Sérgio Kukina, do Superior Tribunal de Justiça, negou o pedido.

Veja também

Fábio Fiorenzano assume comando do PDT do Recife
partido

Fábio Fiorenzano assume comando do PDT do Recife

Alepe aprova auxílio emergencial do Estado. Projeto segue para sanção do governador
PERNAMBUCO

Alepe aprova auxílio emergencial do Estado. Projeto segue para sanção do governador