Bancada da bala articula debandada do governo Bolsonaro

O grupo, que hoje conta com mais de 300 signatários, é alinhado ideologicamente a parte do eleitorado bolsonarista

Deputado Capitão Augusto (PL-SP)Deputado Capitão Augusto (PL-SP) - Foto: Portal da Câmara dos Deputados

A pedido de integrantes da Frente Parlamentar da Segurança Pública, o deputado Capitão Augusto (PL-SP), líder do grupo, já articula a retirada de apoio da chamada "bancada da bala" ao governo.

"É um prejuízo muito grande você perder uma base como essa, tamanho o descontentamento e decepção com a saída do Moro", diz o deputado, que aguarda posicionamento de todos os integrantes para certificar-se de que há maioria pela saída.

O grupo, que hoje conta com mais de 300 signatários, é alinhado ideologicamente a parte do eleitorado bolsonarista.

Leia também:
Moro diz que não assinou demissão da PF e viu como 'ofensivo' seu nome no Diário Oficial
Secretário do Consumidor coloca cargo à disposição após saída de Moro

Após a confirmação de Sergio Moro na manhã desta sexta (24) de que sairia do governo Bolsonaro, a bancada emitiu nota na qual afirmava ver com preocupação a "postura intransigente do Presidente Jair Bolsonaro, que o fez perder um dos seus grandes aliados na luta pela construção de um Brasil mais justo e honesto".

Veja também

Pequim acusa EUA de demonizarem China durante visita de enviada de Biden
Tensão

Pequim acusa EUA de demonizarem China durante visita de enviada de Biden

Guedes quer Trabalho e Previdência de volta após saída de Onyx para eleição
POLÍTICA

Guedes quer Trabalho e Previdência de volta após saída de Onyx para eleição