TSE

Testes nas urnas confirmaram que não há riscos para as eleições, afirma Barroso

Ao todo, 29 ataques foram realizados

Teste na urna eleitoralTeste na urna eleitoral - Foto: TSE/divulgação

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, afirmou, nesta segunda-feira (29), que os testes de segurança nas urnas eletrônicas não apresentaram riscos. Segundo Barroso, dos 29 planos de ataques ao sistema, 24 não conseguiram obter ''qualquer sucesso".

— Nenhum dos ataques conseguiu ser bem sucedido relativamente ao software da urna [..] Ninguém conseguiu invadir o sistema e oferecer risco para o resultado das eleições —, disse Barroso.

O ministro informou ainda que as cinco falhas encontradas vão ser corrigidas até as eleições de 2022, no entanto, não apresentam riscos ao pleito do ano que vem. O ataque que mais preocupou o TSE foi o desenvolvido pela Polícia Federal, ainda assim, não foi possível alterar nenhum voto.

— Eles conseguiram entrar dentro da rede do TSE, mas não conseguem chegar no sistema de votação. Ou seja, é um ataque importante que temos que encontrar mecanismos de bloquear, mas não é grave porque só consideramos grave o que tem a potencialidade de alterar o voto do eleitor. E nenhum teve essa potencialidade — ressalvou o ministro.

Veja também

Responsável por investigar 'rachadinha' de Carlos Bolsonaro vai a aniversário de advogada de FlávioPolítica

Responsável por investigar 'rachadinha' de Carlos Bolsonaro vai a aniversário de advogada de Flávio

Bolsonaro cancela compromissos e viagem, mas Presidência não informa motivoPolítica

Bolsonaro cancela compromissos e viagem, mas Presidência não informa motivo