A folia de Camaragibe também contou com o apoio do Governo de Pernambuco, por meio da Fundarpe e das polícias militar e civil
A folia de Camaragibe também contou com o apoio do Governo de Pernambuco, por meio da Fundarpe e das polícias militar e civilFoto: Ascom

O Carnaval de Todas as Tradições foi um sucesso e público e crítica. O camaragibense e os turistas foram às ruas e desfilaram toda a sua alegria e irreverência, brincando com muita paz na festa organizada pela Prefeitura de Camaragibe em parceria com a Federação das Agremiações Carnavalescas de Camaragibe (FACC) e o bloco Amante das Flores. A folia também contou com o apoio do Governo de Pernambuco, por meio da Fundarpe e das polícias militar e civil.
  
Em 2020, a prefeitura descentralizou a festa, promovendo um Carnaval econômico e levando a folia a todos os recantos de Camaragibe, mesclando a farra de rua dos blocos tradicionais com shows e apresentações culturais no palco montado na Vila da Fábrica, em frente à Fundação de Cultura.

“Camaragibe deu um verdadeiro show nesse Carnaval! Nosso povo foi às e curtiu muito a folia. Respeitando as tradições de cada localidade, nós optamos por descentralizar a festa de modo que toda a cidade tivesse focos de folia; um modelo que o camaragibense aprovou. Fui às ruas todos os dias e pude sentir essa animação. Toda a minha reverência ao povo da minha cidade, que, assim como eu, ama o Carnaval!”, destacou a prefeita Doutora Nadegi, sempre muito saudada por onde andou.

Passaram por Camaragibe artistas como Jorge Riba, Lucinha Guerra, Quinteto Violado, Zeca do Rolete, Beto Hortis, Cnegão, Seu Malaquias, Coco de Mulheres e Coco Raízes e Arcoverde. Para a criançada, ficou reservada a terça-feira gorda em uma matinê com pintura de rosto, brinquedos, desfile de fantasias, pipoca, picolé, algodão doce e show da atração infantil Pochyua.

Dentre as principais agremiações que desfilaram durante os seis dias de festa, estavam, além do Amante das Flores, que tem à frente Dona Palmira, uma referência da cultura da cidade, o Maracatu Cambinda Dourada, o Caboclinhos Sete Flexas, Urso Mimoso, Boi Camará, Boi Rubro-negro e Boi do Dedê, entre outros. Também tomaram as ruas de Camaragibe blocos como O Corujão, A Chave, A Barca Furada, o Ptsão, As Cachorras do Timbi, O Pato em Folia, Boneca do Boy, Chap Folia, Ceasinha em Folia e O Muro em Folia, entre outros.

De acordo com balanço da Fundação de Cultura, também foram atendidas solicitações diversas entre carros de som, orquestras, utilização de solo, guardas municipais, trânsito, limpeza urbana e saúde. “Primeira vez que venho brincar Carnaval na minha terra. Trouxe minha filha para a matinê e adorei! Estava todo mundo falando o quanto estava bom por aqui; por isso decidi vir. Com certeza, vou voltar em outros anos”, disse a foliã Perla Almeida, que, apesar de ser camaragibense, nunca havia brincado o Carnaval na cidade antes.

Segurança - Dados da Central de Operações Integradas de Segurança (COI) da prefeitura mostraram que foram registradas 21 ocorrências válidas da Brigada de Trânsito (nove), Brigada Ambiental (quatro), 190 (cinco), Patrimonial (uma) e duas de trotes.

Este ano, o Carnaval de Camaragibe foi todo monitorado por câmeras da Central de Operações da Guarda Civil, em parceria com o bloco O Corujão, que cedeu as imagens das câmeras da IgNet. Além disso, a Central de Operações também contou com imagens da PE-027, cedidas pelo Fórum Socioambiental de Aldeia/Projeto De Olho em Aldeia, em parceria com a BBG Telecom. Todas esta ação fez parte do Carnaval Seguro e foram compartilhadas com a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros pelo número 153.

'Nosso povo foi às e curtiu muito a folia', disse a prefeita Doutora Nadegi Queiroz

'Nosso povo foi às e curtiu muito a folia', disse a prefeita Doutora Nadegi Queiroz - Crédito: Ascom

'Toda a minha reverência ao povo da minha cidade, que, assim como eu, ama o Carnaval!', falou a prefeita

'Toda a minha reverência ao povo da minha cidade, que, assim como eu, ama o Carnaval!', falou a prefeita - Crédito: Ascom

Em Camaragibe, a tradição carnavalesca local foi respeitada

Em Camaragibe, a tradição carnavalesca local foi respeitada - Crédito: Ascom

Deputado federal aproveitou a quarta-feira de cinzas para conversar com quem ainda aguentava a folia
Deputado federal aproveitou a quarta-feira de cinzas para conversar com quem ainda aguentava a foliaFoto: Divulgação/instagram

Mesmo após os 4 dias de Carnaval, o deputado federal João Campos (PSB-PE) cumpre agenda momesca nesta quarta-feira de cinzas, passando por três blocos de rua.

Em Água Fria, na Mustardinha e em Casa Amarela, o parlamentar brinca ao som de muito frevo e encontra os resistentes ao término do Carnaval.

Deputado cumpriu agenda carnavalesca no interior pernambucano
Deputado cumpriu agenda carnavalesca no interior pernambucanoFoto: Divulgação

Durante todo o festejo de Momo, o deputado federal Fernando Monteiro (PP-PE) esteve no interior de Pernambuco, onde participou do que chama de “Carnaval raiz”. Na agenda carnavalesca, o deputado federal passou por cidades como Bezerros, onde prestigiou a tradicional folia dos papangus, junto ao governador Paulo Câmara (PSB) e ao secretário de Turismo e Lazer do Estado, Rodrigo Novaes (PSD).

Blocos de Buíque e Cachoeirinha, também no Agreste, e de Jaqueira, Ribeirão e Primavera, na Mata Sul, também estiveram na rota da folia. “O Carnaval de Pernambuco é o melhor do Brasil. Faço questão de prestar minha homenagem à tradição do Interior. Visto esta camisa com muito orgulho”, afirmou Fernando Monteiro.

Antes, em Recife, o deputado acompanhou o tradicional Bloco Gota D'água, da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), com a presidente do órgão, Manuela Marinho e a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco, Fernandha Batista, entre outros políticos e autoridades. O Galo da Madrugada e as ladeiras de Olinda também não ficaram de fora do roteiro.

gago

Na Semana Estadual de Conscientização sobre Doenças Raras, SDSCJ se une à AMAR para ações de inclusão. Inscrições acontecem nesta quinta
Na Semana Estadual de Conscientização sobre Doenças Raras, SDSCJ se une à AMAR para ações de inclusão. Inscrições acontecem nesta quintaFoto: Divulgação

Para marcar a Semana Estadual de Conscientização sobre Doenças Raras, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude se une à Aliança de Mães e Famílias Raras para promover um dia de atividades de lazer para esse segmento. No próximo sábado (01), o PE Conduz vai levar até 60 pessoas com deficiência para o Cais do Sertão, no bairro do Recife, para participar das atividades, que contarão com shows, brincadeiras, desfiles, contação de histórias e muita diversão.

Para ter direito ao transporte, é necessário fazer a inscrição nesta quinta-feira (27), das 9h às 16h, através do número (081) 3183-3210. Não haverá critérios de participação, mas é preciso já ser usuário do PE Conduz e ser rápido para garantir uma das 60 vagas.

A Semana Estadual de Conscientização sobre Doenças Raras está no calendário oficial de atividades do Estado. Ela reserva os últimos dias de fevereiro para proporcionar à população um período de debates, com o intuito de ampliar a reflexão sobre o tema, de forma a superar preconceitos. Secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, destaca que o momento é mais uma oportunidade de inclusão. “Ampliar o debate sobre as necessidades de pessoas com doenças raras e ter um olhar sobre suas prioridades e urgências é uma das prioridades da Secretaria de Desenvolvimento Social. Devemos fortalecer as políticas públicas para promover maior inclusão, como fizemos em 2019, criando o programa Olhar Para as Diferenças, que une, em parceria com os municípios, os serviços de assistência com educação e saúde para crianças com deficiência na primeira infância. Demos o pontapé inicial no Sertão e este ano a ideia é ampliar para outros municípios”, destaca o gestor.

Dentro da programação, está previsto um show do Palhaço Chocolate, além da cerimônia das velas, onde as pessoas com deficiência vão reafirmar a necessidade de visibilidade, oficinais de balões e lanches. “Nesse momento, nos unimos à AMAR para promover essa rota de lazer para os usuários do PE Conduz, que já é um serviço de grande importância no dia a dia do tratamento das pessoas com deficiência física. Mas as rotas de lazer, são, sem dúvida, um momento especial na vida dessas pessoas”, complementa a secretária-executiva de Segmentos Sociais, Laura Gomes.

A campanha esteve nas principais concentrações: no Galo da Madrugada, na estação central do metrô, nas ruas do Recife Antigo, ladeiras de Olinda e entre os papangus de Bezerros.
A campanha esteve nas principais concentrações: no Galo da Madrugada, na estação central do metrô, nas ruas do Recife Antigo, ladeiras de Olinda e entre os papangus de Bezerros.Foto: Divulgação

Informações sobre prevenção à violência, prevenção às drogas e distribuição de copos plásticos, garrafas de água e itens de cuidados pessoais reuniram 50 servidores da Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas. A campanha “Brinque com alegria, não brinque com a vida” distribuiu perto de 15 mil abanadores, mais de 17 mil itens de cuidados pessoais, 240 garrafas de água e 3.017 copos plásticos – preferencialmente trocando garrafas e copos de vidro por substitutos plásticos, para reduzir riscos e evitar acidentes.

A campanha esteve nas principais concentrações: no Galo da Madrugada, na estação central do metrô, nas ruas do Recife Antigo, ladeiras de Olinda e entre os papangus de Bezerros. Também ocorreram ações entre os Caiporas, em Pesqueira, além da festa na Enseada dos Corais, no Cabo de Santo Agostinho. A ação começou antes: no sábado (dia 15), equipes do Atitude nas Ruas trabalharam no Confraria da Sucata, em Caruaru. Na quarta-feira (dia 19), prevenção à violência e às drogas estavam na Ação de Cidadania em Santo Amaro, no mesmo endereço da Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas.

O secretário Cloves Benevides considerou o trabalho de prevenção à violência e às drogas importante por oferecer informações sobre cultura de paz, divulgar ações da secretaria e distribuir itens importantes, como garrafas de água e copos plásticos. “Medidas objetivas de prevenção à violência chegaram até os cidadãos que estavam na festa, trabalhando ou mesmo às populações vulneráveis”, comentou.

Este é o segundo Carnaval do “Brinque com alegria, não brinque com a vida” e ampliou uma estratégia que busca o diálogo com o cidadão, em momentos de lazer, festividade, mas de trabalho em atividades formais e informais, para outros. Esse tipo de abordagem faz parte da rotina do Programa Atitude e, durante os dias de festa, teve parte dos servidores de prevenção à violência participando.

O Programa Atitude faz divulgação do programa de proteção e acolhimento de usuários de crack e outras drogas e as equipes de prevenção à violência estarão distribuindo dicas de prevenção: a prática da empatia, o exercício da cultura de paz, o preceito da moderação e a necessidade de se respeitar a todas as pessoas.

Além da campanha para o Carnaval, os núcleos de Apoio e Intensivo, do Atitude fizeram a própria programação de atividades no Recife, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Caruaru. Os centros Apoio e Intensivo tiveram brincadeira com máscaras, pintura de rosto, formação de bloco e outras atividades para os usuários que integram o programa.

Centrais sindicais
Centrais sindicaisFoto: Anderson Stevens / Folha de Pernambuco

Exigimos providências para resguardar o Estado de Direito

Na noite desta terça-feira de Carnaval, 25 de fevereiro, a sociedade brasileira recebeu com espanto a notícia de que o presidente da República, eleito democraticamente pelo voto em outubro de 2018, assim como governadores, deputados e senadores, disparou por meio do seu Whatsapp convocatória para uma manifestação contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal, a ser realizada em todo país em 15 de março próximo.

Com esse ato, mais uma vez, o presidente ignora a responsabilidade do cargo que ocupa pelo voto e age, deliberadamente, de má-fé, apostando em um golpe contra a democracia, a liberdade, a Constituição, a Nação e as Instituições.

Não há atitude banal, descuidada e de “cunho pessoal” de um presidente da República. Seus atos devem sempre representar a Nação e, se assim não o fazem, comete crime de responsabilidade com suas consequências.

Ressaltamos que, segundo o Art. 85 da Constituição Federal:

“São crimes de responsabilidade os atos do Presidente da República que atentem contra a Constituição Federal e, especialmente, contra: II - o livre exercício do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público e dos Poderes constitucionais das unidades da Federação”.

A Nação brasileira deve repudiar a enorme insegurança política que fere a liberdade, os direitos dos cidadãos, que trava a retomada do crescimento e, por consequência, alimenta o desemprego e a pobreza.

Precisamos ultrapassar essa fase de bate-bocas nas redes sociais e de manifestações oficiais de repúdio aos descalabros do presidente da República.

Não podemos deixar que os recorrentes ataques à nossa democracia e à estabilidade social conquistadas após o fim da ditadura militar e, sobretudo, desde a Constituição Cidadã de 1988, tornem-se a nova normalidade.

Diante desse escandaloso fato, as Centrais Sindicais consideram urgente que o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional se posicionem e encaminhem as providências legais e necessárias, antes que seja tarde demais.

Do mesmo modo, conclamamos a máxima unidade de todas as forças sociais na defesa intransigente da liberdade, das instituições e do Estado Democrático de Direito.

São Paulo, 26 de fevereiro de 2020

Sergio Nobre, presidente da CUT (Central única dos Trabalhadores)

Miguel Torres, presidente da Força Sindical

Ricardo Patah, presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores)

Adilson Araújo, presidente da CTB (Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

José Calixto Ramos, presidente da NCST (Nova Central de Sindical de Trabalhadores)

Antonio Neto, presidente da CSB (Central de Sindicatos do Brasil)

Jair Bolsonaro
Jair BolsonaroFoto: Marcos Corrêa / PR

Após a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro compartilhou por WhatsApp vídeo convocando a população para atos anti-Congresso no dia 15 de março, diversos políticos de Pernambuco se posicionaram sobre o assunto. Os atos foram marcados por apoiadores do presidente em defesa do governo, dos militares e contra o Congresso. A mobilização cresceu na semana passada, quando o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, atacou parlamentares, acusando-os de fazer “chantagem”.

"Defender a Democracia é aprofundar o diálogo, conviver com as diferenças, construir soluções com o debate de ideias, não o confronto. Tentar provocar a população para manifestações contra instituições democráticas é um desrespeito ao país. Governar é abrir caminhos, não abismos. Seguiremos firmes, fortalecendo os valores que fazem do Brasil uma nação que não vai escolher o retrocesso e a repetição de erros. Nosso país quer avançar", tuitou o governador Paulo Câmara (PSB).

gov

Crédito: Reprodução / Twitter

luciana

Crédito: Reprodução / Twitter



A vice-governadora Luciana Santos (PCdoB) também se posicionou em seu perfil do Twitter. "A atitude mais recente do presidente jair Bolsonaro, é a demostração cabal do seu desrespeito pelas instituições e pelo Estado Democrático de Direito. Nesta hora é preciso contundência e serenidade. As forças vivas no Brasil, independente de sua matriz ideológica, devem se mobilizar repudiando estás atitudes do presidente", criticou.

A bancada de Pernambuco na Cãmara federal se posicionou em bloco contra o apoio do presidente ao ato. A deputada federal Marília Arraes também comentou a atitude do presidente da República. "É mais uma vez o comportamento perigoso de quem não preza pela Democracia, não respeita as instituições e, sobretudo, a Constituição. Congresso e Judiciário têm que tomar atitudes concretas contra esse atentado à democracia. Se nos calarmos, seremos cúmplices", postou.

"Todos sabem que manifestações de 15/3 são contra Congresso e STF. Hoje, o presidente da república, divulgou vídeo convocando para essas manifestações. Trata-se de claro enquadramento no Art.85 da Constituição, ou seja, crime de responsabilidade! A Democracia está sendo atacada!", criticou o deputado federal Wolney Queiroz (PDT)

"Repudiamos qualquer manifestação contra a Democracia ! Toda manifestação é legítima, é importante! Entretanto, o momento exige unidade para tirarmos o Brasil desse momento desafiador do ponto de vista econômico. A intolerância, o desrespeito, a busca pelo retrocesso Democrático, infelizmente, esse é o Pior caminho. Não é fragilizando as instituições que vamos sair da crise econômica e construir um País mais justo e solidário!", escreveu Silvio Costa Filho.

"Nenhuma instituição do Estado brasileiro está imune às críticas do povo. Faz parte das regras da democracia. Mas , ao incitar atos de caráter autoritário, o Presidente atenta contra a Constituição Federal. Reação deve ser de todos, independente de partidos", postou o deputado federal Danilo Cabral (PSB).

"Jair Bolsonaro demonstra, mais uma vez, que não é digno do cargo que exerce. Um presidente que hostiliza os Poderes da República e a Constituição. Um homem não respeita a Democracia. #ImpeachmentDeBolsonaro", tuitou o deputado federal João Campos (PSB).

Em um dos seus últimos atos como presidente da bancada do PSB na Câmara Federal, o deputado Tadeu Alencar também se posicionou sobre o assunto. "É extremamente grave a atitude do presidente da República ao compartilhar, em redesocial, uma mensagem de grupos extremistas que pregam - em manifesta afronta à Constituição - o fechamento do Congresso Nacional e do Supremo Tribunal Federal. Ao se permitir tamanho ataque à Democracia, que não prescinde do funcionamento independente e harmônico dos Poderes, o Presidente Bolsonaro demonstra um desprezo pelas instituições que não pode passar em vão. É necessário enérgica resposta do parlamento, da Suprema Corte mas, em especial, da sociedade, que há muito tem minimizado os arroubos autoritários de quem jurou, mas esqueceu rápido, defender a ordem democrática. Se claudica nesse dever fundamental deve ser chamado à responsabilidade. O Presidente brinca com fogo; os democratas de todos os colores não devemos permiti-lo, sob pena de grave omissão histórica", disse.



wolney

Crédito: Reprodução / Twitter

wolney

Crédito: Reprodução / Twitter

João Campos

Crédito: Reprodução / Twitter

danilo

Crédito: Reprodução / Twitter

tadeu

Crédito: Reprodução / Twitter

silvinho

Crédito: Reprodução / Twitter



Senado

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, postou duras críticas ao presidente. "O ministro mais antigo do STF resumiu o sentimento de repúdio do país inteiro sobre a conclamação de Bolsonaro a um ato contra a corte e o Congresso. “Isso revela a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional”. Bolsonaro ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do cargo e cujo ato de inequívoca hostilidade traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático! O golpe de @jairbolsonaro já está acontecendo e só não vê quem não quer. A hora de lutar pela democracia é agora!"


Alepe


A deputada estadual Teresa Leitão (PT) também criticou o presidente Jair Bolsonaro. "Bolsonaro desrespeita frontalmente a Constituição e quer outro golpe!! Desta vez,com apoio explícito das Forças Armadas! #DitaduraNuncaMais", postou.

humberto

Crédito: Reprodução / Twitter

teresa

Crédito: Reprodução / Twitter


Irmã Aimée Carvalho (PSB) é vereadora do Recife
Irmã Aimée Carvalho (PSB) é vereadora do RecifeFoto: Divulgação

A vereadora do Recife Aimée Carvalho (PSB) usou suas redes sociais para repudiar o desfile da Mangueira, escola de samba que desfilou no Rio de Janeiro na madrugada do domingo para a segunda (24). A parlamentar afirmou que a "intolerância e o desrespeito marcaram, mais uma vez, o carnaval. Já virou tradição tentar diminuir e desmerecer a fé dos cristãos". No domingo, a Mangueira desfilou apresentando Jesus vestido de mulher e apanhando da polícia. "Mães de santo e homossexuais foram fantasiados de Jesus crucificado, aparecendo durante o desfile. Um festival de devaneios que condeno e repudio publicamente", completou a vereadora.

"Não importa o quanto tentem, o nosso Jesus é grande, é santo, é poderoso e não se deixa escarnecer. É cada vez mais urgente termos representantes em todas as esferas para combatermos esse tipo de intolerância. Basta de desrespeito", concluiu a vereadora. Aimée Carvalho disse estar chocada com as cenas que foram apresentadas e vai aproveitar o momento para discutir na Casa José Mariano projetos de lei voltados para o que chamou de "defesa dos valores cristãos". A Casa volta do recesso na próxima quinta, dia 27.

Carvalheira na Ladeira
Carvalheira na LadeiraFoto: Divulgação

A Associação de Imprensa de Pernambuco (AIP) está finalizando um relatório para oferecer uma denúncia formal ao Ministério Público de Pernambuco contra o uso do Memorial Arcoverde para o um camarote privado Carvalheira na Ladeira durante o Carnaval de Olinda.

Segundo o presidente da AIP, Múcio Aguiar, o que motivou a denúncia foi a preservação do frevo de rua como patrimônio da humanidade, os problemas de acessibilidade em Olinda causados pelo evento e o uso privado de um espaço público, que deixa de servir à sua finalidade.

Múcio informou que até o dia 15 de março o relatório deve ser finalizado e uma reunião marcada com a promotoria da cidade. "Queremos que o patrimônio público realmente sirva ao público", disse.

A Prefeitura de Olinda informou que a gestão do Memorial Arcoverde é de responsabilidade do Governo do Estado. Até o momento, a assessoria do Carvalheira na Ladeira não respondeu ao Blog da Folha sobre o assunto. 

Confira o posicionamento da AIP:

"A importância dos elementos do carnaval são tão expressivos para a cultura olindense, que a UNESCO considerou o frevo como patrimônio cultural imaterial da humanidade. Os municípios mais tradicionais de Pernambuco vivem o desafio de preservar e salvaguardar suas manifestações culturais, que são base da identidade e do pertencimento. É inegável que quando nos lembramos dos papangus, completamos: de Bezerros; os maracatus: de Nazaré da Mata; os bonecos gigantes: de Olinda e de Belém do São Francisco.

Em 2015 foi sancionada lei que proíbe casas camarotes no sítio histórico do município. Na tentativa de burlar a legislação municipal as promotoras das casas camarotes migraram do sítio histórico para a área de entorno, que também é de proteção legal, menos rigorosa, estando algumas locando espaço público para elitização do carnaval olindense.

A locação desses espaços vem gerando uma promiscua utilização de parque público, que deixa de servir na totalidade para finalidade “pública” para abrigar e favorecer o privado, que há alguns anos vem faturando e influenciando para a descaracterização de um dos maiores patrimônios cultural de Pernambuco: o carnaval de rua, que deu origem ao frevo.

Aberto ao contraditório, a Associação da Imprensa de Pernambuco solicitou por três vezes ao maior promotor privado, o Carvalheira na Ladeira, informações sobre medidas compensatórias ao “crime” contra a cultura, e na inexpressiva resposta três parágrafos sobre o “projeto lixo zero”, cujo objetivo é a obter a reciclagem de 90% dos resíduos produzidos por eles mesmos, ficando claro que o evento privado em nada favorece o público, além de promover no entorno do sítio histórico de Olinda a profanação e a marginalização do carnaval, cuja característica é ser igualitário.

Diante do exposto, e das crescentes denúncias contra as casa camarotes, a Associação da Imprensa de Pernambuco informa que apresentará denúncia ao Ministério Público, bem como pedido ao Poder Executivo para que a lei já existente também contemple toda a área de entorno do sítio histórico, que seja apurado os impactos ambientais deixados pelas casas camarotes.

Recife, 23 de fevereiro de 2020.
Múcio Aguiar, presidente da AIP"

Presidente da Associação da Imprensa de Pernambuco, Múcio Aguiar.

Presidente da Associação da Imprensa de Pernambuco, Múcio Aguiar. - Crédito: Divulgação

O prefeito ainda aproveitou o último dia de festa para circular pelo carnaval nos bairros e esteve na Linha do Tiro. No Marco Zero, conferiu os shows da noite de encerramento e fez avaliação do Carnaval
O prefeito ainda aproveitou o último dia de festa para circular pelo carnaval nos bairros e esteve na Linha do Tiro. No Marco Zero, conferiu os shows da noite de encerramento e fez avaliação do CarnavalFoto: Andrea Rego Barros / PCR

Na última noite do Carnaval do Recife no Marco Zero, uma multidão acompanhou os shows da terça-feira (25) de Carnaval. Entre os foliões presentes estava o prefeito Geraldo Julio, que prestigiou os shows de Lenine, Alceu Valença, Elba Ramalho, entre outros. O gestor ainda passou no polo da Linha do Tiro, onde se apresentaram o Monobloco e um dos homenageados deste ano: Maestro Edson Rodrigues.

Na Linha do Tiro, famílias aproveitaram o espaço disponibilizado pela Prefeitura do Recife para colocar mesas e confraternizarem entre si. No palco, o Maestro Edson Rodrigues abriu a noite com o autêntico frevo pernambucano. Já os cariocas do Monobloco fizeram o público pular com samba. Ainda subiram ao palco a banda Sedutora e a banda Forró do Muído, provando que a festa recifense é a mais multicultural do Brasil.

Geraldo também curtiu os shows no Marco Zero. No local, conversou com a imprensa e agradeceu, mais uma vez, a todos que fazem a maior festa de rua do país. “Meu agradecimento ao folião, aos artistas, a todos que trabalharam. Este ano nós batemos todos os recordes na festa, seja na movimentação no aeroporto, ocupação hoteleira e a festa teve uma animação como nunca vista. A gente pôde ver em cada artista a alegria de ter feito este Carnaval e o nosso Carnaval é que é a origem de todos os outros carnavais de rua do Brasil”, ressaltou.

O prefeito continuou falando do sentimento de poder estar à frente da Prefeitura durante oito anos da festa. “Nestes oito anos nosso papel foi o de valorizar a cultura e os artistas pernambucanos. Durante todo esse período, mais de 99% da grade foi de artistas locais. E o nosso diferencial é que é um espetáculo gratuito, público e que todo mundo tem acesso a todos os blocos e palcos”, destacou Geraldo.

O encerramento no Marco Zero ficou por conta da MPB e do Frevo. Elba Ramalho, Alceu Valença, Lenine, Maestro Spok e o famoso Orquestrão fizeram o público não querer ir para casa. E a volta de Lenine aos palcos do Carnaval recifense foi um capítulo à parte desta noite. O cantor e compositor resumiu o sentimento de participar desta festa popular. “Esta noite se transformou em algo muito especial pela companhia que tenho hoje. Dividir o palco com amigos como Alceu, Elba, Spok, me deixa muito mais feliz. Mas tocar no Carnaval do Recife é uma entrega muito grande. É sempre muito passional e muito emocional”, disse.

geraldo julio

Crédito: Andrea Rego Barros / PCR

assuntos

comece o dia bem informado: