Melhorias vão promover aumento da capacidade de atracação do transporte de passageiros e de cargas
Melhorias vão promover aumento da capacidade de atracação do transporte de passageiros e de cargasFoto: Hélia Scheppa/SEI

Fernando de Noronha – O governador Paulo Câmara entregou, nesta quinta-feira (23.01), a reforma das estruturas do Porto de Santo Antônio, em Fernando de Noronha. Com um investimento em torno de R$ 6 milhões, a obra contemplou serviços de recuperação, requalificação e reforço do cais de atracação/comercial, terminal de passageiros e elementos de apoio (flutuante, rampa e passarela de acesso).

Paulo Câmara destacou a importância das melhorias estruturais, inclusive pela quantidade de turistas que Noronha recebe. “É uma ilha em favor do desenvolvimento sustentável, das boas práticas. Estamos buscando fazer melhorias e dotá-la de uma infraestrutura mais adequada. O Porto é um símbolo muito importante e, hoje, conseguimos entregar a reforma realizada com as técnicas mais modernas de engenharia, levando em consideração as peculiaridades do arquipélago, as mudanças climáticas e as condições ambientais”, afirmou o governador.

“Essa demanda atende a uma necessidade muito grande da Ilha, tanto na questão turística com esse terminal de passageiros novo, quanto no atendimento à própria economia da Ilha. Nós temos um novo terminal de cargas completamente seguro e com a tecnologia mais moderna possível de engenharia. Também melhoramos o flutuante, impondo uma nova tecnologia, sem contato com o mar e sem risco de ser danificado”, argumentou Guilherme Rocha, administrador da Ilha.

O gestor do Porto de Santo Antônio, Fernando Cavalcante de Oliveira, também comentou a intervenção. “Para os moradores e para os turistas, foi uma obra de extrema importância. Toda essa estrutura a gente não tinha antes. Tudo novo, bem padronizado. Antes, atracava um barco, no máximo dois. Hoje, conseguimos operar com três a quatro embarcações de porte pequeno. Diminuiu o tempo de embarque e a capacidade de embarque aumentou”, explicou o gestor. Segundo ele, cada embarcação leva de 60 a 80 pessoas.

Os profissionais que dependem do Porto para trabalhar aprovaram as melhorias, como Yan Costa, que faz passeios com canoa. “Esse fato aqui do melhoramento do Porto melhorou a questão da infraestrutura do local e as operações, já que o fluxo de pessoas que vêm para Noronha e que fazem passeios é muito grande. Uns 80% praticam atividades aquáticas, e com o Porto hoje estando ajustado para isso, a gente vai conseguir dar um conforto melhor para o pessoal que vem”, comentou Yan. De acordo com ele, o passeio de canoa é realizado pela manhã, em duas operações, com 20 a 30 pessoas por vez.

MELHORIAS NA SAÚDE PÚBLICA – O governador também levou ações ao Hospital São Lucas, responsável pela assistência à população de Fernando de Noronha e aos turistas que passam pela Ilha diariamente. Entre elas, entregou um aparelho de ultrassom de desempenho avançado à unidade. O equipamento, no valor de R$ 127 mil, foi adquirido por meio de emenda federal, e permite a realização de ecocardiograma (exame que avalia o funcionamento do coração) e vai auxiliar no diagnóstico de quadros clínicos nas especialidades de cardiologia, ginecologia, vascular e obstetrícia.

O secretário de Saúde, André Longo, explicou que a chegada do aparelho à Ilha vai gerar economia para o Estado e mais precisão no diagnóstico de doenças. “Fernando de Noronha tem uma atenção especial por parte do Governo do Estado pela questão geográfica. É estratégico dotar o Hospital São Lucas com aparelhos que possam dar diagnósticos, evitando o deslocamento desnecessário através de UTI ou salvamento aéreo. Além disso, vai propiciar à população da Ilha uma série de exames que ajudarão no diagnóstico e na prevenção de patologias”, observou.

Além dos atendimentos de emergência, o Hospital São Lucas também é destaque em atendimentos ambulatoriais, ofertando serviços em diversas especialidades, como pediatria, ginecologia, fisioterapia, fonoaudiologia, odontologia, psicologia, serviço social e terapia ocupacional. São atendidos, por mês, cerca de 1.260 pacientes nos ambulatórios e a unidade realiza, mensalmente, cerca de 2.100 exames.

Acompanharam a visita do governador a Fernando de Noronha os deputados Diogo Moraes (estadual) e Fernando Monteiro (federal).

'É uma ilha em favor do desenvolvimento sustentável', diz Paulo Câmara

'É uma ilha em favor do desenvolvimento sustentável', diz Paulo Câmara - Crédito: Hélia Scheppa/SEI

O governador também levou ações ao Hospital São Lucas, responsável pela assistência à população de Fernando de Noronha e aos turistas que passam pela Ilha diariamente

O governador também levou ações ao Hospital São Lucas, responsável pela assistência à população de Fernando de Noronha e aos turistas que passam pela Ilha diariamente - Crédito: Hélia Scheppa/SEI

Cada embarcação leva de 60 a 80 pessoas

Cada embarcação leva de 60 a 80 pessoas - Crédito: Hélia Scheppa/SEI

Em 2019, o porto pernambucano movimentou 23,8 milhões de toneladas, 2% a mais que em 2018
Em 2019, o porto pernambucano movimentou 23,8 milhões de toneladas, 2% a mais que em 2018Foto: Rafael Medeiros

O Porto de Suape bateu novo recorde histórico em seus 41 anos de funcionamento: em 2019, foram 23,8 milhões de toneladas de cargas movimentadas, volume 2% superior ao do ano passado, quando foram movimentadas 23,4 milhões de toneladas. O recorde anterior havia sido batido em 2017, com 23,6 milhões de toneladas. Além de um sinal de reação econômica, o resultado está diretamente associado à diversificação de cargas movimentadas no porto e foi anunciado na manhã desta quinta (23), em coletiva à imprensa, na Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

É o que comprovam os números da carga conteinerizada, que também bateu recorde histórico. Houve um crescimento de 5,7%, passando de 5 milhões de toneladas em 2018 para 5,3 milhões, no ano passado, totalizando 291.166 toneladas a mais. Em TEUs (do inglês Twenty-foot Equivalent Unit - unidade equivalente a 20 pés), esse crescimento foi de 4,7 % (de 454.721 mil TEUs para 476.304 mil TEUs). Nas duas medidas, o volume também é o maior até hoje e mantém Suape na liderança regional em movimentação de contêiner.

A movimentação de granéis líquidos (combustíveis, GLP, óleos minerais, etc.) ficou estável, com crescimento de 0,1%, passando de 17,624 para 17,634 milhões de toneladas, consolidando Suape como maior hub de granéis líquidos do país. Esse tipo de carga representa 74% de toda a movimentação no Porto e também é responsável por Suape ser o principal porto de cabotagem do Brasil, pois, a partir dele, os produtos são distribuídos para outros terminais em navios menores.

A carga geral solta foi a que apresentou o maior percentual de crescimento entre todos os tipos de mercadorias, encerrando o ano com 386,5 mil toneladas e 54,8% de aumento, tendo em vista que em 2018 o total movimentado foi de 249,6 mil toneladas. Nesse grupo, estão as cargas como açúcar em saco (aumento de 346%), torre e pá eólica (aumento de 323%), chapas e bobinas de aço (aumento de 77%), tarugos e veículos, entre outros. O grande incremento na carga solta se deve às exportações de açúcar para países da África e para a Turquia, e ao embarque das peças de aço para Colômbia, Peru, Jamaica e Canadá.

“O resultado nos dá ainda mais confiança no crescimento econômico do porto, principalmente porque esse crescimento é baseado na carga conteinerizada, que é a mais nobre e com maior potencial para desenvolver o Estado de uma maneira geral e que reforça o potencial de Suape como centro de distribuição regional”, observou o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho. “Temos boas perspectivas para os granéis líquidos, sólidos e as cargas soltas, que tiveram um aumento significativo porque o setor de energia eólica ganhou fôlego. Estamos certos de que 2020 será um ano de resultados ainda melhores”.

Granéis sólidos registraram crescimento de 5,5%, fechando o ano com 490,8 mil toneladas, 25 mil toneladas a mais do que em 2018, impulsionado pela primeira movimentação de coque da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), que embarcou 31 mil toneladas do produto para a China. Trigo e escória completam esse grupo de carga. O número de navios que atracaram no Porto de Suape subiu de 1.461 para 1.474 em 2019.

Na navegação de longo curso, a importação de mercadorias aumentou 8,7%, somando 5,62 milhões de toneladas em 2019, 450 mil toneladas a mais que 2018. A exportação de cargas caiu 5,3%, totalizando 2,33 milhões de toneladas no ano passado ante 2,46 milhões em 2018. Um dos principais fatores foi a movimentação de veículos, que somou 46.721 unidades em 2019, 19.563 unidades a menos que em 2018, queda motivada pela crise econômica na Argentina, principal destino dos veículos exportados via Suape. Mesmo com a redução, Suape continua sendo o porto com maior movimentação de veículos no Nordeste.

O secretário Bruno Schwambach reforçou que as perspectivas para 2020 são muito positivas para Suape e para o Estado. “Estamos muito animados, entre outras coisas, com a venda da refinaria. Hoje ela tem operado com praticamente a metade de sua capacidade (de 230 mil barris por dia), porque não conseguiu concluir o segundo trem. Então, a perspectiva é de que um operador privado, no mínimo, conclua o que está faltando”, declarou. Ele registrou que o Estado fechou cerca de R$ 15 bilhões em investimentos em 2019 e que os novos negócios vão gerar cerca de 22 mil empregos em Pernambuco. E destacou que mesmo empresas instaladas fora do território de Suape, como a Ypê, que vai ser implantada em Itapissuma, no Grande Recife, deverá aumentar a movimentação no porto.

O secretário Bruno Schwambach e o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho fizeram um balanço de 2019

O secretário Bruno Schwambach e o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho fizeram um balanço de 2019 - Crédito: Danielle Coutinho

Grupo presidido por Pedro Eurico apresentou contrapontos à solicitação de recriação de Ministério da Segurança Pública
Grupo presidido por Pedro Eurico apresentou contrapontos à solicitação de recriação de Ministério da Segurança PúblicaFoto: Divulgação SJDH

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária do Brasil (Consej) e secretário de Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, participa nesta, quinta (23), em Brasília, da reunião que aborda a regulamentação da Polícia Penal.

Durante o encontro, no Departamento Penitenciário Nacional (Depen), onde reúne secretários estaduais de Justiça e Administração Penitenciária do Brasil, foi elaborada uma carta relacionada à solicitação de recriação do Ministério da Segurança Pública.

Carta na íntegra:

Os Secretários de Estado de Justiça e Administração Penitenciária do Brasil vem a público manifestar contrapontos à solicitação apresentada pelo Conselho de Secretários de Estado de Segurança Pública que, em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, solicitaram a recriação do Ministério da Segurança Pública.

Em um contexto em que os dispositivos da lei do Sistema Único de Segurança Pública clamam pela integração de forças, onde a busca pela redução da criminalidade e da violência devem ser pautadas pela união de esforços em prol do interesse público, a separação do Ministério da Justiça e Segurança Pública, além de inoportuna, frente aos consideráveis avanços alcançados ao longo dos últimos 12 meses, cria elementos de desconformidade em um cenário de redução nos gastos públicos e responsabilidade na austeridade fiscal.

O MJSP, reintegrado há um ano, vem correspondendo às expectativas da sociedade brasileira e dos poderes constituídos, demonstrando ser, aos gestores de segurança pública, uma ferramenta eficaz para a gestão pública e o seu aprimoramento técnico. Diante da atual conjuntura, o Conselho Nacional de Secretários de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (CONSEJ), representando os Estados da Federação, declaram que a forma mais eficaz de garantir recursos e políticas na área de segurança e sistema prisional, é a manutenção da estrutura atualmente existente sob a gestão e coordenação do Ministro de Justiça e Segurança Pública.

O prefeito Geraldo Julio entregou as melhorias no Ibura
O prefeito Geraldo Julio entregou as melhorias no IburaFoto: Andréa Rêgo Barros/ PCR

São 12 mil m² de ruas pavimentadas, o revestimento completo do canal, seis praças construídas, quatro pontes de acesso, além de instalação de iluminação pública, drenagem, ciclovia. As obras de urbanização do Canal Rio da Prata, no Ibura, Zona Sul da cidade, mudaram completamente o cenário da região e renovaram o sentimento de pertencimento dos moradores do local, além de proporcionar mais segurança e qualidade de vida. Nesta quinta-feira (23), o prefeito Geraldo Julio fez a entrega do investimento de mais de R$ 31 milhões e comemorou junto com a população a conclusão das obras.

“Hoje estamos entregando a obra do Canal do Rio da Prata, um investimento de R$ 31 milhões, que beneficia milhares de pessoas, 11 ruas completamente calçadas e com toda a drenagem. Pessoas que tinham medo, por toda chuva que caia, de ficar com suas casas debaixo d’água e que agora estão aliviadas com a conclusão dos trabalhos. Uma obra bem feita, com qualidade, um sonho do povo do Ibura se tornando realidade. Além do mais, essas melhorias trouxeram um lugar de convivência, bem iluminado, toda parte de com ciclovia, um local para se conviver tranquilamente, diferente do que era antigamente. Estamos felizes com mais uma inauguração importante”, afirmou o prefeito Geraldo Julio.

Executadas pela Autarquia de Urbanização do Recife (URB), as obras foram custeadas pela Prefeitura do Recife e Governo Federal, por meio do PAC Drenagem e abrangeram o revestimento completo dos cerca de 1 km de canal, instalação da iluminação pública e drenagem e pavimentação de mais de 12 mil m² de ruas no entorno. O Local ainda ganhou quatro pontes e seis novas praças. As novas ruas contam com largura de sete metros, além de 1,5 metros de calçada. Mais de seis mil moradores da região foram beneficiados com as melhorias.

João Alberto Faria, presidente da URB, falou sobre a finalização da urbanização. “Esta é uma obra de extrema importância, uma vez que temos um canal com mais de um quilômetro de extensão. Essa era uma comunidade que sofria muito no período das chuvas e hoje tem essas dificuldades amenizadas. É uma obra que envolve não só o revestimento do canal, como fizemos quatro pontilhões, seis praças, e aqui nós estamos beneficiando diretamente seis mil pessoas. É um feito que mudou a vida de toda a população”, avaliou o secretário.

Parte da obra, a rua Rio Douro, que margeia o canal, recebeu serviços de drenagem e pavimentação em toda sua extensão e agora conta com uma ciclovia de 1km. Também foram pavimentados trechos das ruas Alvorada do Sul, Ecoporanga, Santa Leopoldina, Rio da Prata, Fernando Tomás da Silva e Flores da Cunha, todas no Ibura. A partir desta intervenção, a região passa a contar com uma melhor infraestrutura, facilitando a mobilidade dos moradores pelo bairro durante os períodos de chuva, minimizando o alagamento das vias.

Narciso de Lima, de 78 anos, contou sobre a felicidade de ver a obra finalizada. “Estou vivo para ver as coisas maravilhosas que o prefeito Geraldo Julio fez aqui. Há 50 anos que eu moro aqui e nenhum prefeito nunca fez nada. A frente da nossa casa era só barro, era difícil de carro chegar aqui. Hoje eu posso fazer minha caminhada, está tudo uma coisa linda”, afirmou Lima.

Aldecir Guilherme de Lima, enfatizou a importância da população ter consciência para manter as benfeitorias que a prefeitura fez. “Quando chegamos aqui, no tempo de chuvas entrava água na porta da casa e saia na cozinha. Para sair para trabalhar era um transtorno. Melhorou em tudo, o policiamento, podemos ficar até mais tarde na rua, as pessoas têm um lugar para caminhar. Mas a população precisa se conscientizar de não colocar lixo na rua, nem no canal. O prefeito vem e faz o trabalho dele e muitas vezes a própria população destrói e depois vai culpar o governo. Se cada um fizer sua parte vamos ter um ambiente digno para todo mundo. Hoje temos ciclovia, calçamento, ruas pavimentadas, tudo que um bairro nobre tem”, pontuou Aldecir.

Além de pavimentação e drenagem o local ganhou 6 praças e uma ciclovia

Além de pavimentação e drenagem o local ganhou 6 praças e uma ciclovia - Crédito: Andréa Rêgo Barros/ PCR

O prefeito Geraldo Julio fez a entrega do investimento de mais de R$ 31 milhões

O prefeito Geraldo Julio fez a entrega do investimento de mais de R$ 31 milhões - Crédito: Andréa Rêgo Barros/ PCR

urante o encontro, Érika Lacet lembrou que no final de 2019 foi assinado, junto com o TJPE, dentre outras instituições, o Protocolo de Intenções da Rede de Ouvidorias Públicas
urante o encontro, Érika Lacet lembrou que no final de 2019 foi assinado, junto com o TJPE, dentre outras instituições, o Protocolo de Intenções da Rede de Ouvidorias PúblicasFoto: Divulgação

A secretária da Controladoria-Geral do Estado (SCGE), Érika Lacet, recebeu em seu gabinete, na tarde da quarta-feira, dia 22, a juíza Ana Veras, da Comarca de Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Em pauta, a criação de um canal exclusivo para atender denúncia de violência contra a mulher no Estado por parte do Poder Judiciário.

É intenção do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) instalar, em março deste ano, a Ouvidoria da Mulher. Para tanto, a juíza Ana, que coordena a estruturação desse canal especializado, veio buscar na Ouvidoria-Geral do Estado (OGE), ligada à SCGE, o apoio necessário. A magistrada deseja conhecer a experiência e a estrutura da OGE e da Ouvidoria da Secretaria da Mulher. “A ideia é trazer as boas práticas também para essa nova Ouvidoria que o TJPE está criando. É importante que a gente trabalhe conectado com as outras ouvidorias”, destacou a juíza.

Entusiasta das causas sociais que dão voz ao cidadão, especialmente às mulheres, a secretária Érika Lacet, que também é ouvidora-geral do Estado, se colocou à disposição para colaborar. “Estamos abertos para auxiliar no que for preciso. É muito gratificante constatar o fortalecimento das ouvidorias no Estado”, frisou.

Durante o encontro, Érika Lacet lembrou que no final de 2019 foi assinado, junto com o TJPE, dentre outras instituições, o Protocolo de Intenções da Rede de Ouvidorias Públicas e Afins, cuja proposta é disseminar conhecimentos e fortalecer as ouvidorias de todas as entidades participantes. “A Rede Ouvir PE também irá promover o controle social de forma democrática, junto aos municípios, oportunizando a consciência cidadã e a efetivação dos direitos sociais”, ressaltou. A reunião que ocorreu na sede da SCGE, no bairro do Espinheiro, contou, ainda, com a participação de Marcelo Barradas, assessor da OGE.

Elias Gomes
Elias GomesFoto: Mandy Oliver/Folha de Pernambuco

O ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Elias Gomes, em entrevista à Rádio Folha (FM 96,7), comentou sobre sua saída do PSDB. Com interesse em disputar as eleições municipais pelo Cabo, Elias também comentou sobre a escolha da nova legenda, que deverá ser definida na próxima semana, após reunião com seu grupo político.

"É um reposicionamento político. Eu tenho uma relação boa com os companheiro do PSDB, tenho identidade com muitas das bandeirtas da social democracia brasileira, mas senti a necessidade me reposicionar", comentou Elias, citando o desgaste que a legenda vem sofrendo nos últimos anos junto à opinião pública. Ele destacou a maneira "acolhedora e especial" com que foi tratado por Alessandra Vieira e Bruno Araújo, presidentes estadual e nacional do partido, após a decisão de deixar o ninho tucano.

Segundo Elias, o fato de seu filho Betinho Gomes permanecer no aprtido dificultou a decisão tomada. "Isso foi uma coisa que me trouxe uma certa dificuldade, poque ele defendia minha permanecnia", revelou. Elias disse que pretende trabalhar para construir uma aliança de centro esquerda com a participação de forças populares. "É uma coisa muito mais conjuntural, um reposicionamento voltando a minha posição, que era uma posição história. fui presidente estadual do PPS, na passagem pela pref do Cabo tive um vice-prefeito do PT", lembrou.

Nova legenda

Elias revelou que recebeu visita do presidente estadual do MDB, Raul Henry e acenos do senador JArbas VAsconcelos por sua entrada na legenda. Disse, ainda, que recebeu ligação do presidente estadual do PSD, André de Paula e colocou os dois partidos, sem descartar o PCdoB e do PT como prováveis destinos.

Em relação ao PSB, Elias disse que seria mais complicado, pois o atual prefeito Lula Cabral , seu principal adversário político, é da legenda. "Com o PSB eu tenho uma relação de amizade, respeito com o governador Paulo Câmara. Mas entendo que essa relação seja complexa, pois tem,os um prefeito filiado ao partido. Imagino que não seja confortável a situação do PSB, mas eu respeito", disse, prometendo manter "uma relação cordial com o governador".

"Eu tenho muitas alternativas, mas não vou tomar uma decisão sem fazer uma reunião, no iníicio dessa próxima semana, com nosso grupo político", ponderou.

Implantação dessa metodologia em todas as unidades da instituição, com o intuito de promover cultura de paz, é um dos objetivos
Implantação dessa metodologia em todas as unidades da instituição, com o intuito de promover cultura de paz, é um dos objetivosFoto: Divulgação

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) pretende intensificar práticas que contribuam para uma cultura de paz junto aos adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas. A expectativa é de que, até o fim do ano, todas as 24 unidades da instituição contem com equipes desenvolvendo ações ligadas a essa metodologia, que prevê a transição para uma lógica que privilegie a percepção sobre responsabilidades individuais e coletivas e a criação de novas bases para relacionamentos. As metas para 2020 começaram a ser construídas em uma reunião realizada na sede da Funase, no Recife, na quarta-feira (22).

As atividades nessa área são conduzidas pelo Núcleo de Justiça Restaurativa da instituição, criado no ano passado e composto por oito servidores. Na reunião, foram avaliados os avanços obtidos em 2019, como o I Seminário de Socialização de Práticas Restaurativas em Unidades Socioeducativas, evento que mobilizou representantes do sistema socioeducativo, do Judiciário, de universidades e de comunidades. Agora, o desafio é a conclusão de um plano quadrienal, que norteará as próximas iniciativas desenvolvidas pelo núcleo, em consonância com as diretrizes estabelecidas no Projeto Político-Pedagógico da Funase.

“Neste início de ano, estão sendo realizadas algumas reuniões com o Núcleo de Justiça Restaurativa para planejar ações e manter o processo de implantação dessas práticas nas unidades da Funase”, explicou a assessora técnica da Política de Atendimento da Funase, Nereida Pontes, que conduziu a reunião juntamente com a assessora técnica Dilma de Marilac, integrante do núcleo.

Estiveram presentes outras quatro componentes do Núcleo de Justiça Restaurativa: a assistente social Tatiana Pires, da Unidade de Atendimento Inicial (Uniai); a pedagoga Tânia Mara, do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Santa Luzia; a psicóloga Lilian Fonseca, da Casa de Semiliberdade (Casem) Areias; e a assistente social Marcela Mariz, da Casem Olinda. O grupo tem ainda os pedagogos Socorro Barros (Casem Casa Amarela), Maurinúbia Moura (Cenip Caruaru) e Amós Lemos (Cenip Petrolina).

Lula participará do debate junto com Marília Arraes e Humberto Costa
Lula participará do debate junto com Marília Arraes e Humberto CostaFoto: Instituto Lula

Adecisão do PT de ter candidatura própria no Recife em 2020 ou de reeditar a eleição de 2018 - quando Marília Arraes foi rifada da corrida ao Governo do Estado por conta da aliança nacional com o PSB - continua movimentando a política da capital pernambucana. Na próxima terça-feira, o diretório do PT reunirá algumas das principais lideranças da sigla no Estado com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), visto como fiel da balança do processo, e a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Estarão presentes no encontro Marília Arraes, o senador Humberto Costa (PT) e os presidentes da sigla do Recife, Cirilo Mota, e de Pernambuco, Doriel Barros.
Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, no programa Folha Política, com os jornalistas Renata Bezerra de Melo e Jota Batista, ontem, Humberto Costa disse que no encontro se colocará disponível para defender o que for decidido pelo partido, seja a candidatura de Marília ou a manutenção da aliança. E lembrou que o gesto não foi feito pela companheira de legenda em 2018. "A própria Marília Arraes não votou em mim, votou no senador bolsonarista. Mas se precisar votar nela, votarei", disse.

Leia também:
[Podcast] Humberto e Marília terão reunião com Lula sobre o Recife na terça
Marília e Humberto debatem Recife com Lula na terça-feira


Humberto deu um recado direto para Marília, pedindo que ela construa o convencimento dos diretórios locais em torno de sua candidatura. Nos últimos dias, movimentações da deputada para tentar viabilizar sua candidatura por articulações com lideranças nacionais virou mote de cobrança de correligionários para que ela faça o debate também na instância local.

"Ninguém é candidato da cúpula do PT, não existe isso. Ela tem que construir com os filiados do Recife e os dirigentes esse caminho. Ela tem que convencer as pessoas", sugeriu. Se ele tiver somente a indicação do PT nacional é insuficiente. Ela tem que ganhar o partido no município", frisou Humberto Costa.

O senador Humberto Costa, líder do partido no Senado, é um dos que defende a aliança com a Frente Popular e manteve sua defesa da manutenção da legenda na Frente Popular. "Exatamente na capital onde esse núcleo hegemônico do PSB tem uma relação conosco nós vamos produzir esse rompimento?", questionou Humberto.

"Se o PT for tomar hoje uma decisão no seu diretório, na sua executiva, a posição seria fazer aliança. Tem que ter um trabalho dela de conversar com todo mundo e convencer as pessoas de que é melhor ter uma candidatura. Se a nacional disser que vai ter candidato vai ser uma coisa inédita. Mas quem vai fazer a campanha são as pessoas aqui", comentou. O deputado disse que sempre esteve aberto para o diálogo. "Nunca estive fechado para dialogar com ela. É bom que exista essa condição hoje da gente poder conversar", avaliou.

Procurada pela reportagem, a assessoria de Marília Arraes confirmou o encontro, mas a parlamentar não quis comentar as articulações.

Apesar de quase todos esquivarem-se de assumir suas pré-candidaturas, os nomes fortes às eleições recifenses já  se articulam
Apesar de quase todos esquivarem-se de assumir suas pré-candidaturas, os nomes fortes às eleições recifenses já se articulamFoto: Divulgação

Postulantes à Prefeitura do Recife já são vistos pelos bairros da Cidade em movimentações de pré-campanha para divulgarem os seus trabalhos e se aproximarem dos eleitores visando à disputa de outubro. Por fatores como a ausência de coligações proporcionais, diversos partidos têm sinalizado a possibilidade de lançar candidatos próprios para dar palanque aos seus vereadores, gerando um grande número de postulantes, oficializados ou não.

Dentre os prefeituráveis, os que possuem mandato aproveitam o recesso parlamentar para realizar essas agendas. Pré-candidato do PSB para a sucessão de Geraldo Julio, o deputado federal João Campos não atribui os compromissos na Capital diretamente à sua pré-campanha. “Sempre tenho feito, quem me acompanha sabe. Estou sempre presente, pegando sugestões, ouvindo as pessoas, conversando sobre o meu mandato, fazendo esse trabalho de formiguinha”, ressaltou. Questionado sobre as movimentações para as eleições municipais, João disse que, com a volta das atividades na Câmara, em fevereiro, as conversas sobre o pleito devem ser intensificadas, inclusive com os outros partidos.

Já o deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) iniciou em 16 de fevereiro a agenda do partido no Recife, percorrendo a Cidade com a chapa de vereadores da sigla, movimento que deve seguir até o final do recesso. “A cada dia, estamos mais conectados com a população. Iniciamos em bairros da Zona Norte, e a ideia é percorrer o máximo de regiões da Cidade para fortalecer os candidatos do partido”, pontua. Ele enfatiza que segue em “diálogo permanente com os principais partidos de oposição” por considerar que o campo terá mais força com a “unidade das oposições”.

Presidente estadual do Republicanos, o deputado federal Silvio Costa Filho afirma que a decisão sobre a candidatura deve ocorrer em abril. Ele frisa que tem dedicado o seu tempo do recesso parlamentar para “estruturar o partido em todo o Estado”. “Estamos criando um grupo de trabalho no Republicanos para, a partir de fevereiro, iniciar um curso de gestão de cidades, com palestras e profissionais para discutir temas que dialogam com a pauta municipalista”.

A deputada federal Marília Arraes (PT), por sua vez, aproveitou o recesso para articular a sua candidatura no Recife conversando com lideranças e se reunindo com aliados. Na semana passada, esteve na reunião do diretório nacional do partido e, na próxima terça, participa de um encontro com o ex-presidente Lula (PT) e o senador Humberto Costa (PT), em São Paulo.

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) destacou que durante o recesso tem realizado algumas ações de rua e reuniões em seu gabinete, referentes ao seu mandato, mas ressaltou que não se colocou, ainda, como pré-candidato.

Postulante pelo PRTB, o deputado estadual Marco Aurélio tem utilizado o período para visitar comunidades e hospitais da rede pública. “A questão da segurança também é algo que o recifense tem reclamado muito. A falta de água nas comunidades é outro ponto, assim como a questão das encostas nos Altos do Recife”, diz. Sobre a composição da oposição, é menos otimista que outros pré-candidatos. “Essa unidade que alguns da oposição chamam é unitária. Tenho conversado com pessoas que fazem a oposição e elas não estão sendo procuradas."

Além deles, o ex-ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM). afirma que tem percorrido o Centro e as periferias para ouvir a população. “Uma grande reclamação é a falta de emprego, o transporte público de má qualidade, a assistência de saúde”, enumera. Ele enfatiza que está disposto a dialogar com a oposição, para definição da melhor estratégia. “O diálogo vai começar a se intensificar mais agora. Minha pré-candidatura nunca será uma imposição, não é projeto de ordem pessoal, temos nomes qualificados para a disputa”, avalia.

Cortejada por algumas legendas da oposição, a delegada Patrícia Domingos (sem partido) não confirma que disputará a eleição majoritária. No entanto, nos últimos meses, tem atuado em um programa de formação de candidatos a vereadores, "com a finalidade de fomentar uma renovação no cenário político de Pernambuco".

Para o procurador do Recife, Charbel Maroun (NOVO), o Centro e o Recife Antigo são regiões que precisam de atenção. “Preocupa muito a questão da mobilidade, do transporte público, da infraestrutura viária. Também o Centro do Recife abandonado”, frisa. Charbel fala em “gargalos” que afetam o empreendedorismo e a reestruturação dos impostos como outros pontos a receberem atenção. “Trabalho na Prefeitura, conheço muito bem por dentro, mas estou atuando para conhecer a Cidade por fora também".
Até o fechamento desta edição, a reportagem não conseguiu contato com os deputados Raul Henry (MDB), André Ferreira (PSC) e André de Paula (PSD).

Fernando Bezerra Coelho e Fernando Filho estiveram com o prefeito Raimundo Pimentel e assinaram ordem de serviço
Fernando Bezerra Coelho e Fernando Filho estiveram com o prefeito Raimundo Pimentel e assinaram ordem de serviçoFoto: Emerson Leite

Em passagem pelo Sertão do Araripe, nesta quarta-feira (22), o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o deputado federal Fernando Filho (DEM) visitaram obras e garantiram mais investimentos para a região.

Os parlamentares defenderam uma maior presença da Codevasf para iniciativas na região, como sistemas de abastecimento e compra de equipamentos. Na ocasião, também debateram sobre as eleições municipais com aliados, entre eles o prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel, e o vereador de Ouricuri, Cícero de Euclides.

“Esse é o início de uma série de visitas que estaremos fazendo ao Araripe, aproveitando para anunciar novas ações. Esperamos que esses equipamentos ajudem as associações da zona rural, e temos buscado junto ao governo federal ampliar a presença da Codevasf na região”, destacou Fernando Bezerra.

Por sua vez, o deputado Fernando Filho lembrou que destinou, em 2019, mais de R$ 500 mil para a saúde básica de Ouricuri, além de um trator e mais de 30 poços. Em Araripina, o grupo visitou as instalações de duas quadras poliesportivas, nos distritos de Gergelim e Feira Nova e uma creche no bairro do Cavalete. Junto com o prefeito Raimundo Pimentel, assinaram ordem de serviço para a construção de outras duas quadras e para a pavimentação de ruas.

assuntos

comece o dia bem informado: