Foram encontrados 260 resultados para "Janeiro 2019":

Augusto Coutinho (SD-PE) é autor da emenda parlamentar no valor de R$ 1,8 bilhão que viabilizou a parceria
Augusto Coutinho (SD-PE) é autor da emenda parlamentar no valor de R$ 1,8 bilhão que viabilizou a parceriaFoto: Divulgação

O deputado federal Augusto Coutinho, em 2019, vai ser o novo líder da bancada do solidariedade na Câmara. Exercendo seu terceiro mandato como deputado federal, Coutinho presidiu a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEICS) e integrou comissões como a do Trabalho, de Administração e Serviço Público e de Defesa do Consumidor, além das CPIs da Petrobras e do BNDES. Foi um dos fundadores do Solidariedade.Ele é um dos fundadores do partido.

Augusto Coutinho comentou a importância de assumir o cargo neste ano: “É um desafio grande num momento importante do nosso país, em que matérias fundamentais para o crescimento, desenvolvimento e a reestruturação econômica vão ser apreciadas”.

Coutinho também afirmou que sua prioridade será “unificar ainda mais a bancada, para que a maioria sempre encaminhe o posicionamento que vamos ter, e ainda promover o diálogo com os demais partidos, o que vai ser fundamental nos processos pelos quais o país vai passar”.

A partir da próxima semana, Augusto Coutinho vai viajar junto com a comissão de externa da Câmara Federal para investigar os desdobramentos relacionados à tragédia que ocorreu em Brumadinho, Minas Gerais.
  
Até o fim do ano, o parlamentar estará à frente dos outros 12 deputados da bancada, que tomam posse nesta sexta (1º/02). Seu papel será coordenar as ações administrativas da liderança e orientar as votações em plenário. Também caberá a ele representar o partido no diálogo com o governo, a Presidência da Câmara e as outras legendas.

Daniel Coelho será o novo líder do PPS na Câmara Federal
Daniel Coelho será o novo líder do PPS na Câmara FederalFoto: Divulgação

O deputado federal reeleito Daniel Coelho vai assumir a liderança do PPS, nesta quinta-feira (31), na Câmara dos Deputados, em 2019. Daniel Coelho afirma que o partido vai atuar de maneira independente no Congresso, apoiando as pautas importantes para o país, apoiando o governo, mas deve reservar o direto de fazer críticas quando houver necessidade.
  
“Fico feliz em liderar a bancada nesse momento tão importante para o país e para o partido. Nossa eleição confirma a posição de que a bancada atuará de forma independente no Congresso. Votando sempre a favor do povo e do Brasil. Não vamos entrar nessa de quanto pior, melhor, de ficar contra tudo. Mas também não seremos subservientes ao governo. Se houver erros, faremos as críticas. Não haverá espaço para toma lá, dá cá. Nosso convencimento é aquilo que for bom para o país”, disse Daniel, que substitui o paulista Alex Manente, também reeleito.
  
A mudança de nome do partido também será um desafio dessa nova fase. “O mundo mudou, barreiras do passado foram superadas. Não podemos ficar presos em lutas que foram importantes, mas que pertencem ao século passado. Busca pela liberdades individuais, combate a privilégios, redução de um Estado caro e ineficiente e a constante luta no combate à pobreza e às desigualdades nos guiarão”, enfatizou Daniel Coelho.

Renato Antunes (PSC) deve assumir liderança do novo bloco oposicionista da Câmara Municipal do Recife
Renato Antunes (PSC) deve assumir liderança do novo bloco oposicionista da Câmara Municipal do RecifeFoto: Divulgação/CMR

Um “novo bloco” de oposição deve ser oficializado na Câmara Municipal do Recife, nesta sexta-feira, às 10h, na reunião solene de instalação do período legislativo. A nova composição será composta pelos partidos PSDB, PTB e PRTB, além do PSC, com isso, a oposição passará de dois para 10 vereadores. Essa iniciativa vai aumentar consideravelmente a oposição ao prefeito Geraldo Júlio (PSB). Ainda existe a possibilidade do vereador Rogério de Lucca (PSL) integrar o bloco.
  
Com a criação do bloco, os parlamentares poderão indicar o novo líder da oposição, posto ocupado atualmente pelo vereador Rinaldo Júnior (PRB). Dessa forma, o vereador Renato Antunes (PSC) será o líder do novo bloco de oposição na Casa de José Mariano. O parlamentar explicou como será a formação do grupo. “Apresentamos o ofício hoje e vai ser lido amanhã em plenário. Será um bloco de centro-direita, com um alinhamento politico e ideológico. Vamos fazer oposição a Geraldo Júlio, de forma inteligente e construtiva, que não impede o dialogo”, esclareceu. A vice-liderança do bloco de oposição ficará com o vereador André Régis (PSDB), e no próximo ano, será estabelecido um rodízio.
  
Antunes ressaltou que o novo bloco de oposição tem como principal objetivo, fazer um trabalho propositivo na Câmara, e mantendo o diálogo com o governo. “É preciso que fique claro que ser oposição, não é ser inimigo do prefeito. Queremos ver o avanço do Recife, e vamos parabenizar quando for o momento. Mas vamos buscar respostas, quando entendermos que a população está sendo prejudicada. Não podemos mais aceitar uma cidade maravilhosa na publicidade, mas cheia de problemas no mundo real”, pontuou Renato.

O parlamentar afirmou que não sente “segurança” em ser liderado por um conjunto que não tem um alinhamento ideológico parelho e destacou que o atual bloco de oposição – PSOL, PT e PRB - se encontra fragilizado, já que o PT negocia um espaço na Prefeitura do Recife, e o PRB ainda não definiu sua posição. Entretanto, Antunes assegurou que o novo bloco não é fechado, e que vai conversar com atual bancada (oposição) e com o vereador Jayme Asfora (sem partido e atuando numa oposição independente). “Não fecharemos as portas para quem deseja estudar a cidade, e trabalhar para melhorias para o povo. Alguns parlamentares deverão aumentar nosso bloco. O prefeito precisa entender que ele não é o dono do Recife, mas sim o povo”, declarou.

Isabella de Roldão (PDT) assume a Secretaria de Habitação do Recife
Isabella de Roldão (PDT) assume a Secretaria de Habitação do RecifeFoto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife


No anúncio do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB) sobre mudanças no secretariado municipal, um dos nomes chamou atenção: o da ex-vereadora Isabella de Roldão (PDT), que concorreu em 2018 como candidata a vice na chapa de Maurício Rands (PROS), em oposição ao governador Paulo Câmara (PSB). Isabella foi anunciada como nova titular da Secretaria de Habitação.

Ainda na campanha eleitoral, com o anúncio do PDT como vice na chapa encabeçada por Rands, se questionava sobre a saída dos quadros do partido no governo Paulo Câmara, que nunca se concretizou. Os pedetistas continuaram na base do governo, apesar da oposição durante o pleito. Nove dias depois de anunciar a chapa, o PDT ainda manteve, à época, a Secretaria Estadual de Agricultura e Reforma Agrária e outras três diretorias da pasta no Governo do Estado.

Leia também:
PCR anuncia cortes de comissionados e mudanças no secretariado
10 vereadores em novo bloco de oposição ao prefeito Geraldo Julio
Claudiano Martins (PP) fica com 2ª secretaria da Mesa


Agora, o gesto de oferecer uma secretaria a Isabella feito pelo prefeito Geraldo Júlio, um dos principais aliados e correligionário do governador, segue afinado com o esforço do partido, no âmbito local e nacional, de continuar tendo os pedetistas como aliados, mesmo diante de divergências.

Prefeitura do Recife, sob chuva
Prefeitura do Recife, sob chuvaFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Com o objetivo de garantir recursos para iniciar e concluir obras importantes em 2019, o prefeito Geraldo Julio (PSB), após reunião para apresentar as metas a sua equipe de governo, nesta quinta-feira (31), anunciou medidas de austeridade como o corte de 256 cargos comissionados e revisão de contratos, que vão gerar uma economia de aproximadamente R$50 milhões. O chefe do executivo municipal divulgou, ainda, mudanças na sua equipe de governo.

Segundo a Prefeitura, a economia no cofre municipal vai possibitar a retomada de investimentos ao longo deste ano. A previsão é que tenham início obras como o Hospital do Idoso, novos Compaz e a reforma na avenida Conde da Boa Vista. Além disso, obras paradas como a revitalização do Geraldão e do Teatro do Parque seriam concluídas. 

"Estamos começando uma nova jornada, a equipe com algumas novidades. O cenário fiscal impõe cuidados, mas 2019 será um ano positivo, um ano de entregas. A gente está aqui conversando sobre corte de despesas e cargos para possibilitar essas entregas", explicou o scretário de Planejamento e Gestão do Recife, Jorge Vieira.

Leia também:
Vereador do Recife é assaltado em casa
10 vereadores em novo bloco de oposição ao prefeito Geraldo Julio


Mudanças no secretariado - João Guilherme Ferraz sai do gabinete de projetos especiais - que será assumido por Ademar Santos - e assume a Secretaria de Governo e Participação Social. Já a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação será chefiada por Guilherme Calheiros, enquanto Antoinio Junior ficará a frente da Secretaria do Trabalho, Qualificaçao e Empreendedorismo.

José Neves filho, que chefiava o Procon recife, vai para a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade. Já Rafael Figueiredo, que comandava a Controladoria Geral do Município, vai para a Procuradoria Geral, no lugar de Ricardo Correia, que agora chefiará a assessoria especial do prefeito. Na chefia de gabinete, o titular agora é Rodrigo Farias, enquanto Marconi Muzzio segue para a Secretaria de Administração e Gestao de Pessoas.

Isabella de Roldão, que concorreu como candidata a vice na chapa de Maurício Rands (PROS), em oposição ao governador Paulo Câmara, ganhou a titularidade da Secretaria de Habitação.

Na Secretaria Executiva de Coordenação de Gestão, assume Carlos Muniz, non lugar de Alexandre Gabriel, que foi convocado a ser secretário executivo de Comunicação Govenrnamental do Governo do Estado. Por fim, Ana Paula Martins assume a Secretaria Executiva de Política Sobre Drogas. As demais secretarias se mantém com os titulares.

O Projeto de Lei do Executivo com a reforma administrativa e os cortes de gastos será apresentado à Câmara Municipal do Recife nesta sexta (1º), quando o legislativo retorna do recesso.

Deputado Tadeu Alencar, líder do PSB, participa da reunião que pode definir novo bloco de oposição na Câmara Federal
Deputado Tadeu Alencar, líder do PSB, participa da reunião que pode definir novo bloco de oposição na Câmara FederalFoto: Arthur Mota

Está prestes a acontecer uma reunião, nesta quinta-feira (31),na Câmara Federal, véspera de posse e eleição das Mesas Diretoras da Câmara Federal e Senado para formação de um bloco oposicionista entre PT, PSB, PSOL e Rede. Dias atrás, tudo indicava que o PSB, caminharia junto com PDT e PCdoB, mas o aceno das duas legendas à candidatura de Rodrigo Maia (DEM) à reeleição da Câmara tirou os socialistas desta composição.
  
Porém, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, além do líder do PSB, deputado Tadeu Alencar devem fechar o acordo em instantes. Mesmo assim, o PSB não deve, contudo, retirar a candidatura do deputado João Henrique Caldas (PSB-AL), o JHC, do páreo da disputa pela presidência da Câmara.

Se confirmado, o novo bloco contará com 98 deputados - PT, com 56 deputados; PSB, 32 parlamentares; PSOL, tem 10; Rede, soma mais um. Não é apenas a eleição das novas Mesas Diretoras que interessam a esta unificação partidária, mas, também, as articulações para a nova legislatura que terá início nesta sexta-feira (1). 

Deputado Claudiano Martins Filho ficou com uma das vagas destinadas ao PP na Mesa Diretora
Deputado Claudiano Martins Filho ficou com uma das vagas destinadas ao PP na Mesa DiretoraFoto: Divulgação

Na véspera da eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado estadual Claudiano Martins Filho (PP) deve mesmo ocupar a 2ª secretaria no primeiro biênio da nova legislatura, segundo informações de bastidores.

Tudo indicava que o cargo ficaria com o deputado Pastor Cleiton Collins (PP), mas uma articulação consensual intrapartidária reposicionou a vaga para Claudiano Martins (PP). procurado pela reportagem, Collins confirmou a informação. "Nos reunimos e fizemos um acordo e um gesto ao deputado Claudiano. Nosso objetivo é preservar a unidade, sempre fiz isso e agora não foi diferente", frisou.

O Pastor Cleiton Collins antecipou ainda que, segundo o acordo, será feito um sistema de rodízio bianual com Claudiano, que cederá o posto na segunda metade desta legislatura.

Bancada do PP firmou acordo visando unidade.

Bancada do PP firmou acordo visando unidade.


Deputado estadual Joel da Harpa (PP)
Deputado estadual Joel da Harpa (PP)Foto: Anderson Stevens/Arquivo Folha

O deputado estadual Joel da Harpa (PP), representante dos policiais militares, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), se manisfestou contra contra a inclusão da classe na reforma da Previdência. “Se os militares estaduais forem incluídos na Reforma da Previdência que será apresentada no Congresso Nacional, será a primeira traição do presidente Jair Messias Bolsonaro”, afirma Joel da Harpa.
  
Para o deputado, policiais e bombeiros militares, um dos principais apoiadores da então candidatura à presidente da República de Jair Bolsonaro (PSL), esperavam outra postura do agora presidente. "Os militares estaduais vem sofrendo, ao longo dos anos, com o descaso dos governadores, seja quanto aos baixos salários, perseguições, carga horária de trabalho excessiva. Exército, Marinha e Aeronáutica não vão para a rua, não têm férias cassadas no carnaval, São João, não passam noites em claro como os policiais e bombeiros", reclamou.

Relembrando o histórico parlamentar de Bolsonaro, Joel da Harpa, rememora feitos realizados entre os anos de 2016 e 2017, enquanto o presidente ainda era deputado federal e integrante da Bancada da Bala. "Bolsonaro participou e apoiou todos os movimentos realizados pelas entidades representativas da segurança pública que lutavam contra a reforma e buscavam um tratamento diferenciado", disse o deputado.

Para ele, a proposta elaborada ainda pelo Governo Temer deveria seguir para votação em plenário por ser consensual entre todas as categorias. "O não acatamento do que foi acordado é, além de desrespeitosa, um verdadeiro banho de água fria para quem acreditava em dias melhores com o devido reconhecimento da importância do trabalho desses profissionais que arriscam suas vidas em defesa da população", desabafou Joel da Harpa.

Alexandre Frota abordou Túlio Gadêlha, durante café da manhã, para pedir desculpas pessoalmente
Alexandre Frota abordou Túlio Gadêlha, durante café da manhã, para pedir desculpas pessoalmenteFoto: Reprodução/Instagram

O deputado federal eleito Túlio Gadêlha (PDT) se disse surpreso com o também deputado eleito Alexandre Frota (PSL), que o abordou em sua mesa durante o café da manhã, em Brasília, para pedir desculpas pessoalmente. Antes mesmo de assumirem o mandato na Câmara Federal, Túlio protocolou uma ação e uma representação contra Frota, por conta de comentários que teriam cunho de xenofobia contra pernambucanos. Na ação, Túlio pede apuração à conduta de Frota e instalação de ação penal pública incondicionada.

"Fui pego de surpresa, quando ele pediu licença, sentou à mesa e perguntouse eu tinha alguma coisa contra ele. Eu respondi que de forma alguma, que no campo pessoal não tinha nada contra ele. E aí ele foi falando que talvez tivesse cometido algum excesso nas declarações dele e me pediu desculpas", relatou Gadêlha.

Leia também:
[Giro de Notícias] Confira os destaques desta quinta-feira
Túlio Gadêlha anuncia processo contra Frota por xenofobia


Segundo o pedetista, o gesto de Frota foi bem recebido. "Eu ouvi tudo que ele tinha a dizer e, no final, elogiei a postura dele de tentar se aproximar para dialogar, até para que a gente possa manter essa relação fraterna. Nossas discordâncias são mais no campo político", disse.

Contudo, Túlio afirmou que não pretende desistir das ações judiciais que moveucontra o colega de parlamento. "Nem a representação nem a interpelação judicial a gente vai retirar, vamos manter. Temos que separar as coisas. Tem o convívio pacífico na Câmara que pretendo ter, mas o que foi dito, foi dito", pontuou.

Em seu perfil do Instagram, Túlio elogiou o gesto de Frota. "Faltando 1 dia para iniciar os trabalhos na Câmara, no café da manhã do hotel, olha quem veio sentar ao meu lado para dialogar, mesmo que por poucos minutos. Fui surpreendido por um pedido de desculpas de Frota. Estamos em campos opostos mas não precisamos conviver com o ódio", postou.

Entenda o caso - Alexandre frota postou, em seu perfil, declaração afirmando que 'o Twitter é a rede que mais tem professores, estudiosos, cientistas e lacradores culturais', Frota foi surpreendido por um comentário: 'Também tem ator pornô que não paga a pensão do filho'. De forma pejorativa, respondeu: 'só podia ser de Pernambuco’. A publicação gerou revolta de pernambucanos e acarretou no processo movido por Túlio, por suposta prática de xenofobia.

Publicação no Instagram de Túlio Gadêlha

Publicação no Instagram de Túlio Gadêlha - Foto: Reprodução/Instagram


Humberto Costa (PT) é o líder do PT no Senado pela quinta vez
Humberto Costa (PT) é o líder do PT no Senado pela quinta vezFoto: Ricardo Stuckert Filho

Em entrevista por telefone à Rádio Folha FM (96,7), nesta quinta-feira (31), o senador reeleito Humberto Costa (PT) - reconduzido ao posto de líder da oposição da legenda no Senado - comentou sobre as conversas em torno do nome que o PT apoiará na eleição para a presidência da Casa Alta. Sem cravar o nome de Renan Calheiros (MDB), a mais provável escolha do partido, Humberto rasgou elogios ao emedebista.

"A nossa definição acontece hoje, às 17h. Já definimos alguns princípios. O mais importante do que posição política, partidária e ideológica é que o presidente seja alguém que garanta uma postura de independência do Congresso Nacional, tanto em relação ao Executivo quanto ao Judiciário". Segundo o senador, Renan se enquadraria nesse perfil, mas o partido considera também outros candidatos.

Houve muitos momentos em que ele [Renan] conduziu o Congresso de forma a não se deixar aprisiopnar pelo poder executivo. E também teve posições muito firmes em relação às tentativas do STF de interferir no legislativo", elogiou Humberto. Contudo, ele não vê esse aceno como agradecimento."Não se trata de gratidão, mas considerar que em alguns momentos ele assumiu posições corajosas. Reconhecer que entre prós e contras ele foi alguém que, dentro do nosso ponto de vista, se destacou bem", disse.

Leia também:
[Giro de Notícias] Confira os destaques desta quinta-feira
Clodoaldo recebe apoio do DEM e PSD para 1ª secretaria
Priscila Krause aceita acordo e Marco Aurélio será líder


Liderança - Sobre a recondução de seu nome para a liderança do PT no Senado, Humberto atribuiu a sua experiência nessa posição, e antecipou que a liderança será exercida num sistema de rodízio. "Fiquei muito sensibilizado com a escolha. Result da experiência e do posicionamento que tive ao longo dos 8 anos de mandato, quando fui líder quatro vezes", afirmou. O rodízio da liderança, segundo Humberto, será anual.

"Nós vamos fazer o trabalho que sempre fizemos, oposição a esse governo. Não resta dúvida que será uma tarefa difícil. É um governo que tem propostas profundamente danosas à sociedade brasileira, ao nordeste e a Pernambuco. Estão em jogo não só o debate das políticas econômicas mas também os direitos e garantias individuais. O que está em jogo agora é a democracia", pontuou.

PT no Governo do Estado - Sobre as recentes críticas da deputada federal Marília Arraes e da deputada estadual Teresa leitão, de que as decisões partidárias a repeito da participação no governo Paulo Câmara estejam sendo tomadas de maneira antidemocrática, Humberto minimizou. "Quem se contrapõe pode falar pela imprensa, mas no partido ainda não se colocou. Eu naõ concordo com essa avaliação de quem não tenha havido discussão no partido", disse.

comece o dia bem informado: