Foram encontrados 323 resultados para "Maio 2019":

Ex-governador Mendonça Filho presidirá Instituto Liberdade e Cidadania
Ex-governador Mendonça Filho presidirá Instituto Liberdade e CidadaniaFoto: Arthur Mota

O ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, vai presidir o Instituto Liberdade e Cidadania, órgão do Democratas, voltado para a formação de novos quadros políticos, gestores, formulação de políticas públicas e debate de ideias. Mendonça foi escolhido para o cargo durante a Convenção do Democratas, em Brasília e vai substituir o ex-deputado José Carlos Aleluia.
  
“O ILC realiza um trabalho muito responsável na promoção de cursos, seminários, patrocínio de pesquisas científicas. Foi uma alegria ser escolhido para liderar o instituto que é o braço teórico do partido”, declarou Mendonça Filho, que fica na presidência até 2022.

Mendonça Filho é administrador, formado pela Universidade Estadual de Pernambuco, com curso de Gestão Pública pela escola de Governo da Universidade de Harvard. Foi ministro da Educação, deputado, governador e vice-governador, hoje é consultor em educação.

Após discurso, Bruno enalteceu a contribuição do Ministério Público de São Lourenço da Mata e do Poder Legislativo Municipal
Após discurso, Bruno enalteceu a contribuição do Ministério Público de São Lourenço da Mata e do Poder Legislativo MunicipalFoto: Divulgação

O município de São Lourenço da Mata acaba de ganhar um novo espaço de amparo para crianças e adolescentes em situação de abandono: a Casa de Acolhimento Ivanilda Maria da Silva. O local, inaugurado na manhã desta sexta-feira (31), pelo prefeito Bruno Pereira, funciona 24 horas e fica localizado no bairro do Parque Capibaribe. A solenidade contou também com a presença do presidente da Câmara Municipal, vereador Cícero Pinheiro, a promotora da Infância e Juventude da cidade, Márcia Cordeiro e a secretária de Assistência Social, Kely Morgana.

Entusiasmado, o chefe do Executivo parabenizou toda equipe e afirmou que o município tem uma dívida histórica na cidade em relação as políticas públicas para crianças e adolescentes. “Há dois anos vínhamos lutando para entregar o novo espaço, com equipamentos e móveis que pudessem garantir conforto e segurança para os menores. E hoje, com muito esforço de nossa gestão, apesar da falta de recursos e incentivos dos governos estadual e federal, conseguimos concluir a reforma e entregar a nova Casa de Acolhimento”, disse Bruno.

A secretária de Assistência Social, Kely Morgana, comentou sobre o novo espaço que é mantido pelo município. “A Casa de Acolhimento tem capacidade para abrigar até 20 menores, que passarão a contar com uma equipe multidisciplinar formada por assistentes sociais, pedagogos, psicólogos e educadores. O local também tem toda uma estrutura com quartos amplos, sala de estudos, playground e refeitório”, pontuou Kely.

Ainda segundo a gestora, essa modalidade de acolhimento é de fundamental importância, haja vista que, a Casa de Acolhimento serve como um lar provisório para crianças e adolescentes que têm seus direitos violados. “O local serve para cuidar de crianças e adolescentes que são afastados do convívio familiar, por meio de medida protetiva por determinação judicial, em decorrência de violação de direitos (abandono, negligência, violência) ou pela impossibilidade de cuidado e proteção por sua família. O afastamento da criança ou do adolescente da família deve ser uma medida excepcional, aplicada apenas nas situações de grave risco à sua integridade física e/ou psíquica”, explicou Kely.

O vereador Cícero Pinheiro falou da honra em participar do ato e ressaltou o investimento da Prefeitura na obra. “Gostaria de destacar o compromisso de Bruno na inauguração dessa Casa. Apesar de todas as dificuldades financeiras que a gestão passa. Pegou o local totalmente abandonado e o entregou totalmente reformado e qualificado”, destacou o presidente.

A promotora da Infância e Juventude, Márcia Cordeiro, falou do prazer de participar da inauguração da Casa e parabenizou o prefeito e a secretária pelo trabalho. “Esse momento é de fundamental importância, pois atende a uma política de Estado, e não de gestão. Isso só vem engrandecer o trabalho de Bruno no município junto com a Secretaria de Assistência Social, ressaltou.

Após discurso, Bruno enalteceu a contribuição do Ministério Público de São Lourenço da Mata e do Poder Legislativo Municipal. “Fizemos um esforço tremendo para tocar essa obra. E isso não seria possível sem a parceria e contribuição do Ministério Público e da Câmara de Vereadores. Essas crianças e adolescentes terão uma segunda casa, onde serão bem acolhidos e contarão com toda uma estrutura digna”, afirmou. Após as falas, o gestor entregou um buquê de flores a promotora Márcia Cordeiro pela contribuição do MPPE ao município com os jovens e adolescentes em situação de vulnerabilidade social.

Anderson Ferrerira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes, e Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB
Anderson Ferrerira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes, e Bruno Araújo, presidente nacional do PSDBFoto: Divulgação

Prefeito do Jaboatão dos Guararapes e presidente estadual do PL - Anderson Ferreira

Prefeito do Jaboatão dos Guararapes e presidente estadual do PL, Anderson Ferreira parabeniza o novo presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, na certeza de que o partido passa a ser comandado por um líder que tem experiência e visão de futuro.

“Bruno Araújo é um jovem arrojado, que conquistou espaços por sua competência e liderança. Apesar da juventude, ele acumula as experiências do Legislativo e no Executivo, sempre atuando de forma equilibrada por onde passou. O PSDB está em boas mãos e é mais um pernambucano que assume uma posição de destaque no cenário político nacional”, ressaltou Anderson.


Deputado Ricardo Teobaldo - Presidente Estadual do Podemos

"Com muita alegria temos mais um pernambucano comandando o PSDB. Parabenizo o amigo Bruno Araújo por sua eleição. Tive a oportunidade de ser colega de Bruno na Assembléia Legislativa de Pernambuco e na Câmara dos Deputados. Como sempre em sua trajetória, tenho certeza que Bruno vai imprimir sua marca no partido, orgulhando todos os pernambucanos mais uma vez. Desejo sorte ao amigo nessa nova jornada."

A deputada Alessandra Vieira e o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe Edson Vieira

"Bruno é um líder comprometido e competente e para mim, um professor e amigo de todas as horas. Hoje é o inicio de uma nova fase. Bruno será o comandante deste processo e estarei firme, em Pernambuco, ajudando e apoiando o nosso partido em todas as lutas em defesa da social democracia e da nossa gente", destacou a deputada.

"A eleição de Bruno Araújo para presidente significa que o partido vai passar por um novo processo de reformulação com novas lideranças, onde o partido vai retomar o seu rumo. A social democracia tem que prevalecer. Eu acredito que Bruno irá dar um dinamismo muito maior ao partido. É uma pessoa séria e tem o apoio do grande líder, o governador de São Paulo, João Dória e vai fazer com que o partido volte a crescer nacionalmente e no nosso estado também", referendou o prefeito.




Eriberto Medeiros foi recebido pelo ex-governador no seu escritório político, no bairro dos Aflitos, no Recife
Eriberto Medeiros foi recebido pelo ex-governador no seu escritório político, no bairro dos Aflitos, no RecifeFoto: Divulgação

Dando continuidade à agenda institucional, o presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado estadual Eriberto Medeiros (PP), fez visita de cortesia ao ex-governador e ex-prefeito do Recife Joaquim Francisco (PSDB). Depois da visita ao também ex-governador Roberto Magalhães, Eriberto foi ao encontro de Joaquim Francisco, para colher sugestões sobre a gestão do Legislativo estadual e discutir temas de relevância para o cenário político atual.

Eriberto Medeiros foi recebido pelo ex-governador no seu escritório político, no bairro dos Aflitos, no Recife. O presidente realizou a visita acompanhado do ex-deputado estadual Ricardo Costa, que hoje está à frente da Superintendência de Comunicação da Assembleia Legislativa. “Conversar com dr. Joaquim Francisco nos ajuda a entender o nosso papel na condução dos destinos do Estado, de muita responsabilidade, além de abrir o nosso campo de visão, oxigena as ideias com as tendências mundo afora.

Qualquer gestor comprometido com o desenvolvimento de Pernambuco precisa ouvir, dialogar com lideranças políticas com experiência, com trânsito”, afirma Eriberto.

Filiado ao PSDB, Joaquim Francisco tem um extenso currículo à frente relevantes cargos públicos. Ele foi governador de 1991 a 1994; prefeito do Recife por duas vezes (1983-1985 e 1989-1990); deputado federal (1998-2006) e constituinte (1987); ministro do Interior (1987, no governo Sarney). O tucano também foi o presidente da comissão especial que aprovou a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), entre 2001 e 2002.

As emendas ao texto original serão analisadas pelo relator da comissão na Câmara
As emendas ao texto original serão analisadas pelo relator da comissão na CâmaraFoto: Divulgação

O deputado federal Eduardo da Fonte apresentou à Comissão Especial da reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados, alterações ao texto proposto pelo governo.  Entre as modificações à matéria, está a retirada das classes D e E (cuja renda mensal é até três salários mínimos) da reforma da Previdência.

"Os trabalhadores contemplados com esta emenda são os mais sofridos e fustigados, que chegam à exaustão corporal e ao envelhecimento mais cedo do que outras categorias de trabalhadores. A remuneração recebida por eles é baixa o suficiente para que o impacto de suas aposentadorias seja baixo ao governo. Não podemos admitir que trabalhadores que ganhem pouco e trabalhem à exaustão sejam penalizados com a reforma da previdência. Como é que um gari ou um cortador de cana, por exemplo, podem se aposentar com 65 anos?", questionou  Eduardo da Fonte. 

As emendas ao texto original serão analisadas pelo relator da comissão na Câmara, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), que apresentará o relatório final da reforma no mês de junho.

Cientista político Alex Ribeiro
Cientista político Alex RibeiroFoto: Pedro Farias

Por Alex Ribeiro, doutorando em História Política pela Universidade Federal da Bahia (UFBA),cientista político pela UFPE, educador e jornalista

A tensão eterna que vive o governo Jair Bolsonaro vai desde a relação delicada com o Congresso até as declarações ofensivas contra os seus opositores como os partidos de esquerda, movimentos sociais e agora professores e membros da comunidade acadêmica. Somados a isso, a popularidade do presidente cai a cada pesquisa divulgada. Esses fatores levantam debates sobre um possível impeachment do majoritário. No entanto, essa medida pode fragilizar ainda mais a jovem democracia do Brasil.

Como Dilma Rousseff (PT) sofreu impeachment no ano de 2016, um novo processo de retirada de um presidente, no caso de Bolsonaro, ocorreria em um intervalo de menos de dez anos. Nesse caso a estabilidade democrática poderia sofrer algumas consequências: primeiro – o eleitor acreditaria menos no poder do voto; segundo - o cidadão brasileiro contestaria cada vez mais a legitimidade das instituições; terceiro - a aversão a participação política possivelmente aumentaria.

Com um novo impeachment, o Legislativo poderia se sobrepor ao Executivo e isso seria péssimo para a democracia de presidencialismo de coalizão. Mesmo com crítica da opiniãopública, o Congresso atua normalmente sem se preocupar com os impactos imediatos na sobrevivência do governo. E a maior independência do Parlamento traz um menor interesse do eleitorado.

Desde a implantação da República no Brasil apenas nove presidentes foram eleitos através do voto popular (em outros períodos do sistema republicano mulheres e analfabetos estavam proibidos de votar). Levando em conta que o governo Bolsonaro ainda está no primeiro ano, apenas quatro completaram todos os seus mandatos (Gaspar Dutra, Juscelino Kubistchek, Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva).

Isso comprova que a democracia brasileira passa por muitos percalços e a desconfiança com as instituições prejudica não só o sistema político como também a economia – um dos grandes motivos para o não crescimento atual do país.

O papel da oposição é cobrar melhorias de interesse coletivo e esperar que o governo aceite a maioria das suas demandas em processos de negociação, como o “contingenciamento” nas universidades. E a função do presidente Bolsonaro e seus auxiliares é respeitar as instituições, os seus adversários, a população, e tentar discutir propostas com o Congresso - como a Reforma da Previdência e o projeto anticrime do ministro Sergio Moro - e diminuir os conflitos.

Uma maior aproximação enfraquece as tensões e consequentemente ajuda na economia e nas propostas de inclusão social. Se estas questões não prosperarem é necessário que as instituições funcionem em prol da manutenção da democracia, nem que seja através de um “parlamentarismo branco” – que parece ser o caso da realidade política brasileira, com um Congresso cada vez mais autônomo, com agenda própria, diante de um governo atrapalhado e paralisado. E que o presidente permaneça cumprindo com os ritos institucionais.

A não ser que cometa crime de responsabilidade, crime comum, ou até renúncia, é preciso fortalecer a democracia e fugir do radicalismo, de teorias de conspiração inspiradas em histórias fictícias. Respeitar o voto e estabilizar governos é um caminho para diminuir as chances de aventureiros políticos, a não ser que os partidos entrem no jogo político pensando apenas neles mesmos. Algo que não parece sair de moda do Brasil.

Bruno Araújo é o novo presidente nacional do PSDB
Bruno Araújo é o novo presidente nacional do PSDBFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Carolina Linhares e Daniel Carvalho

O ex-deputado federal e ex-ministro Bruno Araújo (PE), 47, foi eleito presidente nacional do PSDB nesta sexta-feira (31) para colocar em prática as diretrizes do novo PSDB engendrado pelo governador de São Paulo, João Doria, principal líder do partido.

Doria, que constrói uma candidatura ao Planalto em 2022, foi recebido pela militância aos gritos de "Brasil pra frente, Doria presidente". Chegou acompanhado do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), de quem se tornou aliado na articulação para aprovação da reforma da Previdência.

Araújo sucede o ex-governador Geraldo Alckmin no comando do PSDB e foi eleito em chapa única, sem concorrência. Não porque todos os tucanos concordem com os rumos ditados por Doria, que prega renovação, mas porque caciques fundadores da sigla não conseguiram viabilizar um nome competitivo.

A tensão entre a velha guarda tucana e aliados de Doria ficou evidente na convenção, por meio de discursos e de uma briga. Dois grupos da juventude do partido, um ligado ao governador paulista e outro ligado e ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, trocaram agressões físicas.

A confusão começou quando o grupo de Doria vaiou a nova presidente da juventude tucana, Júlia Jereissati, sobrinha do senador Tasso Jereissati (CE) e representante do grupo opositor. Até o presidente do PSDB de São Paulo, Marco Vinholi, que foi indicado por Doria, se envolveu no bate-boca.

Aliados de Doria estavam vestidos com camiseta amarela e boné azul, onde se lia "novo PSDB".

Já o grupo próximo a Alckmin questionava se a alegada renovação era real.

Questionavam, em tom de brincadeira, se os "cabeças-pretas" não eram apenas cabelos brancos tingidos.

No entanto, a ala alckmista não se furtou a fazer autocrítica. Em rodas de conversas pelo salão, aliados reconheceram o tamanho da derrota na disputa eleitoral do ano passado e a perda de espaço no lado direito do espectro político para o presidente Bolsonaro.

"Sentimento de dever cumprido", disse Alckmin ao chegar à convenção. Questionado sobre seu sucessor, se comprometeu a ajudá-lo. "Bruno é um bom quadro, preparado, animado. Vai fazer um bom trabalho e vamos ajudá-lo", afirmou.

"É um processo de renovação natural e, ao mesmo tempo, com responsabilidade de respeitar o passado e construir o futuro", disse o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, um dos jovens quadros do partido.

Jereissati disse que a transição é importante e representa a superação de "um período difícil". "Renovar não é só idade, é ideias. Cabeça nova, hábitos, comportamento político. Tem muita gente nova. Muita gente boa, que tem condições de levar o partido no seu rumo verdadeiro", afirmou.

Sobre a reaproximação com DEM e MDB, representados, respectivamente, pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e pelo presidente nacional da segunda sigla, Romero Jucá (RR), disse entender que é algo necessário.

"Estamos vivendo em um momento de extremos. Extrema-direita de um lado, extremamente radicalizada, intransigente e intolerante, e a mesma coisa na esquerda. E a grande maioria silenciosa brasileira não está em nenhuma dessas extremidades e precisa de um grupo político que os represente", disse Jereissati.

Rompido com Alckmin na eleição passada, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), pregou que "o PSDB não pode ter dono", "tem que redefinir identidade" e defendeu o parlamentarismo, momento em que foi aplaudido.

O prefeito disse que o PSDB não é mais o partido que polariza e cobrou "que nunca mais se realize eleição para presidente da República sem prévias duras" e fez autocríticas.

"Que saiam daqui notícias das vaias, das divergências, mas que tem um jovem de valor que assume a presidência do PSDB", disse Virgílio.

A convenção nacional que elegeu a nova direção do PSDB foi mais modesta que as anteriores. O evento tucano foi realizado no mesmo centro onde Alckmin lançou sua candidatura à Presidência da República no ano passado, mas dessa vez não ocupou o salão principal, reservado a um congresso médico de catarata.

Os filiados se reuniram em um salão no subsolo, contíguo à garagem. O público se aglomerou à frente do palco e sobraram cadeiras vazias ao fundo.

NOVO PSDB

Ao falar sobre o futuro do partido, que sofreu derrotas expressivas na eleição de 2018, Doria defende cabeças-pretas, como são conhecidos os tucanos jovens, em cargos de direção.

Também pede rigor contra os investigados por corrupção, como Aécio Neves (MG), Beto Richa (PR) e Marconi Perillo (GO) -nos bastidores, aliados do governador paulista falam em tirar esses nomes da sigla.

Outra bandeira de Doria é acabar com o viés de esquerda do partido fundado por progressistas e que leva a social-democracia no nome.

Na semana passada, Doria chegou a afirmar que quem não concorde com seu novo PSDB deve pedir pra sair. Fez o mesmo apelo aos enrolados em escândalos de corrupção.

O novo presidente do PSDB, assim como Doria, afirma que o partido será de centro -rejeitando o que consideram extrema esquerda e extrema direita. Ambos, no entanto, colaram suas campanhas no ano passado a Jair Bolsonaro (PSL), para surfar na onda conservadora que elegeu o presidente da República.

Araújo, porém, não conseguiu se eleger senador por Pernambuco. O ex-ministro das Cidades na gestão Michel Temer (MDB) foi deputado federal por três mandatos seguidos desde 2006.

Em Pernambuco, Araújo é conhecido como um político tradicional, pragmático e habilidoso nos bastidores. No ano passado, chegou a elogiar o ex-presidente Lula (PT), classificando o petista, cuja popularidade é alta no Nordeste, de "presidente excepcional".

Em 2015, ganhou holofote nacional ao proferir o voto que sacramentou, na Câmara dos Deputados, a admissibilidade do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Araújo é advogado e filho do ex-deputado estadual Eduardo Araújo. Em 1998, aos 26 anos, foi eleito pelo PSDB o deputado estadual mais jovem de Pernambuco.

A cooperação vai promover uma presença mais efetiva do ambiente de inovação pernambucano no parque tecnológico paulistano
A cooperação vai promover uma presença mais efetiva do ambiente de inovação pernambucano no parque tecnológico paulistanoFoto: Divulgação

O governador Paulo Câmara (PSB) participou, em São Paulo, nesta quinta-feira (30), da formalização da parceria entre o Porto Digital e o Inovabra/Habitat. A cooperação vai promover uma presença mais efetiva do ambiente de inovação pernambucano no parque tecnológico paulistano. O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), também esteve presente ao evento.

"Acreditamos muito na força de toda a cadeia produtiva dos negócios 4.0. A parceria entre o Porto Digital e o braço de inovação patrocinado pelo Bradesco já nasce colocando em contato 600 empresas de ponta na busca de soluções tecnológicas para o Brasil e o mundo", destacou Paulo Câmara. O Inovabra Habitat foi criado pelo Bradesco para promover a geração de negócios baseados nas tecnologias que transformam o mundo de hoje. Abrangendo cerca de 20 setores da economia, a iniciativa tem incentivado a inovação de alto impacto e gerado valor para empresas e sociedade por meio da colaboração entre startups, consultores, mentores e investidores.

O espaço tem capacidade para 180 startups e 50 empresas de tecnologia, divididos em 1.500 posições. Entre os eixos tecnológicos trabalhados pelo Bradesco no novo espaço estão Blockchain, Big Data e Algoritmos, Internet das Coisas, Inteligência Artificial e APIs e Plataformas Digitais.

Um dos principais parques tecnológicos e ambientes de inovação do Brasil, o Porto Digital, localizado no Bairro do Recife, tem sua atuação nos eixos software e serviços de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e Economia Criativa (EC), com ênfase nos segmentos de games, cine-vídeo-animação, música, fotografia e design. Desde 2015, entretanto, o Porto Digital também passou a atuar no setor de tecnologias urbanas como área estratégica.

O Porto Digital é fruto e referência nacional de uma ação coordenada entre o Governo do Estado, universidade e empresas, conhecido como modelo "Triple Helix", propiciando um ambiente necessário para que o parque tecnológico se transformasse em um dos principais ambientes de inovação do País. Atualmente, o Porto Digital abriga 300 empresas, organizações de fomento e órgãos de Governo e cerca de 9 mil trabalhadores. Desde o final de 2014, o parque também opera na cidade de Caruaru, no Agreste Estado.

Sebastião Oliveira (PR)
Sebastião Oliveira (PR)Foto: FolhaPE

A Frente Parlamentar em Defesa do Dnocs, do Banco do Nordeste, da Sudene, da Codevasf e da Chesf, que será lançada na próxima quarta-feira (5), em Brasília, terá o deputado federal Sebastião Oliveira (PR) ocupando a vice-presidência. O evento de lançamento acontecerá, às14h, na sala de reunião do Colégio de Líderes, no edifício principal da Câmara dos Deputados.

“A criação dessa frente é para defender os interesses do Nordeste, fortalecendo e ampliando as políticas públicas voltadas para esta importante região do país”, ressaltou Sebastião Oliveira. O parlamentar explicou ainda que uma das prioridades da Frente é evitar a privatização da Chesf.

Governador apresentou potencialidades do Estado para empresários
Governador apresentou potencialidades do Estado para empresáriosFoto: Marcelo Justo/divulgação

O governador Paulo Câmara (PSB) apresentou, nesta quinta-feira (30), em São Paulo, um encontro de negócios inédito com cerca de 90 representantes do mercado automotivo, entre CEOs, diretores e gerentes de 43 empresas do setor. O evento batizado de “Match Day FCA" foi promovido em parceria com a Fiat Chrysler Automobiles, que mantém em Goiana, na Região Metropolitana do Recife, o pólo automotivo Jeep.
   
“Quando se senta à mesa, quando se conversa, formam-se parcerias exitosas, que realmente fazem a diferença nos negócios, num ambiente como o que estamos vivendo. Para nós, é muito importante ampliar o sonho que Pernambuco tinha lá atrás, de ter um pólo automotivo. Um sonho que se transformou em realidade. A gente não quer ter apenas uma fábrica, mas um pólo de sistemistas. Temos uma parceria (com a FCA) que resultou num centro de pesquisas e desenvolvimento que pensa o futuro da indústria automobilística”, pontuou o governador, destacando ainda o novo ciclo de investimentos, da ordem de R$ 7,5 bilhões, que a Jeep fará na ampliação de sua estrutura até 2023. Um dos objetivos é acelerar a captação de novos investimentos e impulsionar a geração de empregos no Estado.

Primeiro a ocorrer fora do território pernambucano, este modelo de evento marca uma série de encontros com fornecedores de indústrias em implantação que estão sendo capitaneados pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e a Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado, a AD Diper. Até o mês de maio, o Governo de Pernambuco selou a atração de 58 novas empresas de diferentes áreas de atuação, totalizando aportes previstos da ordem de R$ 12,5 bilhões.

O próximo encontro com potenciais investidores, também em São Paulo, será realizado em julho. O mote será a indústria farmacoquímica. Paralelamente, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, articula para o mesmo mês um “match day” com a indústria metal mecânica, entretanto, em solo pernambucano. Também em Pernambuco acontece nesta sexta-feira (31.05) o Suape Match Day, que reunirá startups e empresas instaladas no Complexo de Suape.

O secretário apresentou as potencialidades de Pernambuco à plateia de investidores, com destaque para segmentos como o pólo têxtil e de confecções do Agreste, segundo maior do país, onde são fabricados uniformes para a Jeep e empresas sistemistas não só no Estado, mas também de Betim, Minas Gerais.

“É uma prova do que a gente tem dito e repetido: ‘venham experimentar Pernambuco’. A gente tem mão de obra, a gente tem know-how, a gente tem uma produtividade um pouco maior do que a média (do Nordeste) com um custo menor do que os grandes centros”, frisou Bruno Schwambach, reforçando ainda o robusto crescimento do segmento de tecnologia e inovação, cujos interesses e investimentos convergem com o da indústria automotiva.

“O pólo que se localiza no Recife é o exemplo de uma política pública bem planejada e executada. O ambiente de inovação do Bairro do Recife, que há 18 anos era composto por duas empresas, hoje tem mais de 300 empresas, com faturamento em torno de R$ 2 bilhões e quase 10 mil pessoas trabalhando. A gente tem a projeção de quase dobrar de tamanho em quatro anos”, completou o secretário.

BENEFÍCIOS - Em seguida, o presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, detalhou os incentivos fiscais concedidos ao setor. Além de explicar a dinâmica do Prodepe, destacou o recente aperfeiçoamento do Programa de Desenvolvimento do Setor Automotivo do Estado de Pernambuco, mais conhecido como Prodeauto.

Foram publicados, ontem (29) e nesta quinta-feira (30), no Diário Oficial do Estado, dois decretos que beneficiam diretamente a cadeia automotiva. O primeiro deles trata da redução da antecipação tributária que era cobrada a sistemistas que não desenvolvem atividade industrial, mas são fornecedores da FCA. Em vez de recolherem a diferença de alíquota de 11% na entrada interestadual, serão submetidos a 1% de recolhimento.

O outro decreto publicado nesta quinta-feira concede o diferimento na subcontratação do serviço de frete. “Quando a empresa sai com os veículos produzidos em Pernambuco, ela tem a possibilidade de fazer, no meio do caminho, o trabalho com a terceirizada sem acréscimo de ICMS”, detalhou Abreu e Lima.

EXPORTAÇÕES - A vocação de Pernambuco como plataforma de exportações da indústria automotiva, cuja movimentação na balança comercial do Estado chegou a US$ 488,8 milhões somente no ano passado, segundo o Ministério da Economia, foi um dos destaques da apresentação do diretor de compras da FCA para a América Latina, Luis Santamaria, encarregado de esmiuçar aos potenciais fornecedores os planos de investimento da Fiat Chrysler para a fábrica de Goiana.

“Pernambuco, especificamente a planta Jeep, tem uma vocação de exportação nata. Isso tem que ser explorado sim, com uma base de fornecedores próxima, trazer novas tecnologias, novos investimentos. Na hora que você consegue trazer uma quantidade de fornecedores e grande parte desses são de primeira linha mundial e próxima à planta, começa-se a criar uma cultura de manufatura diferenciada”, explicou o executivo.

Após as boas-vindas do governador, o secretário apresentou as potencialidades de Pernambuco à plateia de investidores, com destaque para segmentos como o pólo têxtil e de confecções do Agreste, segundo maior do país, onde são fabricados uniformes para a Jeep e empresas sistemistas não só no Estado, mas também de Betim, Minas Gerais.

“É uma prova do que a gente tem dito e repetido: ‘venham experimentar Pernambuco’. A gente tem mão de obra, a gente tem know-how, a gente tem uma produtividade um pouco maior do que a média (do Nordeste) com um custo menor do que os grandes centros”, frisou Bruno Schwambach, reforçando ainda o robusto crescimento do segmento de tecnologia e inovação, cujos interesses e investimentos convergem com o da indústria automotiva.

“O pólo que se localiza no Recife é o exemplo de uma política pública bem planejada e executada. O ambiente de inovação do Bairro do Recife, que há 18 anos era composto por duas empresas, hoje tem mais de 300 empresas, com faturamento em torno de R$ 2 bilhões e quase 10 mil pessoas trabalhando. A gente tem a projeção de quase dobrar de tamanho em quatro anos”, completou o secretário.

comece o dia bem informado: