Foram encontrados 257 resultados para "Junho 2017":

Senador Humberto Costa (PT) durante manifestação
Senador Humberto Costa (PT) durante manifestaçãoFoto: Reprodução/Vídeo

A manifestação desta sexta-feira (30) na área central do Recife reuniu alguns nomes da política local. Os participantes, a maioria representando categorias de trabalhadores, centrais sindicais e movimentos, realizaram passeata contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas pelo governo Temer.

Entre os participantes, o vereador do Recife Ivan Moraes (PSOL), a deputada federal Luciana Santos (PCdoB), o senador Humberto Costa (PT) e o ex-deputado Paulo Rubem (PSOL).

“Hoje, mais uma vez, o Brasil parou. As pessoas não foram para o trabalho, as pessoas não foram para o colégio, as pessoas não foram para a universidade. As pessoas do Brasil inteiro, em várias cidades, várias capitais do País, inclusive do Interior, foram para a rua. Isso aconteceu no Recife. Na Conde da Boa Vista, milhares de pessoas ocupando a via pública para dizer fora, Temer, para dizer não à reforma trabalhista, para dizer não à reforma da Previdência. Cada dia aparece uma safadeza nova”, disse o vereador Ivan Moraes, durante transmissão ao vivo no Facebook. Para ele, “as coisas só vão mudar com gente na rua”.

O senador Humberto Costa, por sua vez, afirmou que é preciso somar forças para que, no Congresso, as reformas sejam derrotadas. "Além disso, essa mobilização também pede a saída de Michel Temer e a eleição direta para um novo presidente da República. Nós só vamos conseguir isso se nós efetivamente formos para a rua mobilizarmos cada vez mais e tivermos condição de efetivamente sermos maioria da sociedade", disse o petista em transmissão ao vivo.

O parlamentar também afirmou que é preciso que todos estejam "em situação de alerta" e que cobrem dos parlamentares que eles votem contra as reformas propostas pelo governo federal.

O grupo se reuniu no início da tarde na Praça do Derby e, por volta das 17h, seguiram em caminhada pela Avenida Conde da Boa Vista.

Leia também:
Centro do Recife tem protesto contra reformas do governo Temer

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante passagem pelo Recife nesta sexta (30)
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), durante passagem pelo Recife nesta sexta (30)Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Por Anderson Bandeira
Da Folha de Pernambuco

O presidente da Câmara dos deputados, Rodrigo Maia (DEM), afirmou, nesta sexta-feira (30), que a análise dos processos de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB), deflagrado pela oposição, virou fato "menor". No Recife, onde veio participar de um evento do Porto Digital, o democrata avaliou que a denúncia de corrupção envolvendo o presidente tem o peso maior na discussão por envolver investigações mais profundas sobre os supostos crimes praticados pelo peemedebista.

"Acho que a questão do impeachment ficou menor em relação ao que aconteceu essa semana. A denúncia do procurador Janot certamente é embasada nos mesmos temas e com informações muito mais profundas, porque quem fez a investigação foi a própria PGR. Acho que a primeira denúncia ou a segunda que tiver trarão a mesma base dos impedimentos. Não terá nenhum tipo de perda nessa questão. Até porque a denúncia já está andando. Tem o mesmo teor dos impedimentos", disse.

Ainda de acordo com o presidente, as denúncias deverão ser analisadas e votadas separadamente e não em bloco como defendem alguns governistas. Confrontado pelo Supremo, que pediu para que se explicasse sobre o não encaminhamento do pedido de impeachment, o democrata ironizou a oposição. Considerou que o bloco é o mesmo que questionou o processo de impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT). "O impeachment que tramita na Casa ele muitas vezes tramita 100, 200 dias como foi o da presidente Dilma. Então, o pedido de impeachment é mais político, diferente da denúncia", disse.

O pequeno agricultor do Sertão será beneficiado, a partir da próxima segunda-feira (3), com a instalação de um ponto para a realização de cadastro para que possa adquirir o milho subsidiado da Conab em Floresta. O cadastramento será das 8h às 14h, no Centro de Atividades Econômicas (CAE), localizado ao lado do Mercado Público do município.

O deputado federal Kaio Maniçoba (PMDB) comemorou a conquista do pleito junto ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi. "Esse é um pleito antigo nosso e aproveito para agradecer ao governo federal pela sensibilidade que tem tido com o nosso povo do Sertão", disse.

Assinatura do convênio em Serra Talhada
Assinatura do convênio em Serra TalhadaFoto: Divulgação

O secretário estadual de Transportes, Sebastião Oliveira (PR), e o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella (PR), assinaram nessa quinta-feira (29), convênio que garante o repasse, por parte do governo federal, de recursos na ordem de R$ 20 milhões para a construção do novo terminal do Aeroporto de Serra Talhada, no Sertão. Até o final de outubro, o município receberá voos comerciais da companhia aérea Azul.

O equipamento receberá R$ 35 milhões em investimentos, sendo R$ 15 milhões do Governo do Estado, incluindo os R$ 7 milhões gastos na requalificação da pista de pouso e decolagem. A ação permitiu que aviões com capacidade de transportar 70 passageiros e suportar 33 toneladas possam utilizar o aeroporto.

O dinheiro será destinado às obras de construção do terminal de passageiros, do pátio de estacionamento de aeronaves, do serviço de proteção de incêndio, além da aquisição de equipamentos. Para garantir a operacionalidade, o Governo do Estado lançou edital de licitação para a contratação de um terminal provisório que funcionará enquanto o definitivo não estiver pronto.

"O Programa de Aviação Regional pretende deixar cada brasileiro a 150 quilômetros de um aeroporto, que é um instrumento indutor da economia. Além do transporte de pessoas, possibilita o transporte de cargas, alavancando o desenvolvimento de toda uma região", afirmou o ministro na ocasião.

O secretário de Estado ressaltou que o investimento é "uma grande conquista que vai trazer benefícios para toda a economia de todo o Sertão do Pajeú". "Vamos integrar Serra Talhada ao Recife, ao Brasil e ao mundo, além disso, vamos consolidar os polos médico, comercial, universitário e turístico da região", disse. O prefeito Luciano Duque (PT), por sua vez, destacou a importância do aeroporto. "É um divisor de água que vai encurtar distância e trazer desenvolvimento para todo o Sertão”, ressaltou o gestor.

Registro da passagem de Maia na manhã desta sexta (30) no Porto Digital
Registro da passagem de Maia na manhã desta sexta (30) no Porto DigitalFoto: Arthur Mota/FolhaPE

Em mais uma visita surpresa em menos de um mês, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), desembarcou em Pernambuco, nesta sexta-feira (30). Mais uma vez, o democrata participa de agenda ao lado do ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), e do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB). Desta vez, o trio participa de cerimônia de anúncio do programa Nordeste Conectado, ao lado do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM).

A solenidade acontece no auditório do Porto Digital, no Bairro do Recife. A agenda é mais uma demonstração da afinidade entre o presidente da Câmara e a ala dos insatisfeitos do PSB. Na última quinta-feira (29), o senador Fernando Bezerra Coelho foi questionado se deixaria o partido e afirmou que qualquer alteração de legenda depende da reforma política, que pode ser votada ainda este ano.

No último dia 19, quando havia assumido interinamente a presidência da República na ocasião de viagem de Michel Temer (PMDB) , Rodrigo Maia foi até Petrolina, no Sertão. O então presidente em exercício reuniu-se com lideranças políticas na Prefeitura municipal.

Leia também:
Presidente em exercício, Maia faz viagem para Petrolina

O juiz Leonardo Asfora, da 12ª Zona Eleitoral, em Paulista, determinou a perda dos diplomas e cassação dos mandatos do prefeito e vice-prefeito de Ipojuca, Júnior Matuto (PSB) e Jorge Carreiro (PCdoB), respectivamente, por abuso de poder econômico. O magistrado ainda declarou os dois inelegíveis pelo prazo de oito anos.

Na sentença, o juiz considerou que houve "provas suficientes, atestando irregularidades e omissões graves na prestação de contas das eleições 2016, tais como utilização de verba não contabilizada, de forma sistemática, e em valores considerados, doação empresarial indireta em valores expressivos, doações realizadas com indícios de ausência de capacidade econômica e outras por servidores diretamente ligados ao ente municipal, e ainda realização de despesas sem vinculação específica, restando caracterizado o abuso de poder econômico".

A AIME - Ação de Impugnação de Mandato Eletivo foi movida por Severino Ramos (PTB), que disputou a Prefeitura de Paulista em 2016. Esta é a segunda decisão do mesmo juiz que determina a perda do mandato do prefeito e do vice-prefeito em junho.

A Secretaria de Imprensa de Paulista foi procurada pela reportagem e afirmou que o prefeito Junior Matuto não vai se posicionar sobre o tema, e que o gestor segue com sua agenda administrativa normalmente.

Ato do candidato do PSB em Belo Jardim
Ato do candidato do PSB em Belo JardimFoto: Divulgação

O candidato do PSB à Prefeitura de Belo Jardim, no Agreste, Luiz Carlos, ganhou reforço no último dia de campanha eleitoral no município. O socialista realizou caminhada pelas ruas do centro da cidade e participou de comício em seguida. O ato contou com as presenças do deputado estadual Aluisio Lessa (PSB), do chefe de gabinete do governador Paulo Câmara (PSB), João Campos, e do ex-prefeito João Mendonça.

"Pedi a minha coordenação para me colocar no meio do povo, pois isso representa como vai ser a nossa gestão. Não vou decepcionar o povo de Belo Jardim. Agradeço as lideranças que nos incentivaram nesta campanha, em especial o deputado Aluisio Lessa e João Campos", disse o candidato, que desceu do palanque.

"A mudança em Belo Jardim começou com João Mendonça e continua com Luiz Carlos. Eles construíram com muito sacrifício a transformação de Belo Jardim. A campanha do outro lado está sendo feita baseada em mentiras, mas o povo sabe a verdade e a resposta virá nas urnas. Belo Jardim precisa de gente para governar e Luiz Carlos conta com meu gabinete, na Assembleia, e o do governador Paulo Câmara de portas abertas", discursou. O candidato do PSB foi vice-prefeito da gestão anterior de João Mendonça.

As eleições suplementares de Belo Jardim serão realizadas no próximo domingo, dia 2 de julho.

Reunião da executiva do partido não contou com a presença de Paulo Câmara e Geraldo Julio
Reunião da executiva do partido não contou com a presença de Paulo Câmara e Geraldo JulioFoto: Divulgação

Carol Brito 

A apreciação da abertura do inquérito contra o presidente Michel Temer (PMDB) deverá voltar a dividir a sigla na Câmara Federal. As articulações para substituir membros da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) esbarraram na resistência da líder da bancada, Teresa Cristina (PSB-MT) e o presidente Michel Temer e seus aliados trabalham para conquistar apoios para rachar a agremiação. Ontem, a reunião da Executiva Nacional não trouxe nenhuma deliberação sobre o assunto e acabou esvaziada, pela ausência de lideranças como o governador Paulo Câmara (PSB), o prefeito Geraldo Julio (PSB) e o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB), que participaram da inauguração da nova sede da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Por sua vez, o presidente Michel Temer almoçou na casa do deputado Heráclito Fortes (PSB-PI), em Brasília, em mais um compromisso fora da agenda oficial nesta semana. O parlamentar possui forte trânsito e influência no Congresso Nacional e na bancada do PSB. Ele é uma das lideranças insatisfeitas com o fechamento de questão da sigla contra as reformas da previdência e trabalhista. Aliado ao governo, o mi­nistro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), também vem recebendo diversos parlamentares em seu gabinete neste semana.

Vice-Presidente de Relações Parlamentares, o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) avalia que o partido não pode "cometer o mesmo erro" de fechar questão sobre a votação correndo o risco de intensificar ainda mais o racha no PSB. Segundo ele, a melhor opção é deixar os parlamentares livres para fazer sua escolha.

"Eu espero que (a direção nacional) deixe livre. O erro que o partido cometeu nessa radicalização foi a decisão pelo fechamento de questão na votação das reformas, mas a divisão não existe só no PSB. Diversos partidos estão divididos em função da grave crise política. Apenas me posicionei contrário porque o fechamento de questão levaria a situação que levou e agora existe todo um esforço para que a gente chegue ao Congresso Nacional em outubro unidos", avaliou. Em relação à possibilidade de deixar o PSB, o senador afirma que qualquer alteração depende da reforma política cuja a votação no Congresso Nacional é esperada para este ano.

O deputado federal João Fernando Coutinho (PSB) também se posicionou contra a possibilidade de uma manobra para retirar os membros da Comissão de Constituição e Justiça. Para ele, qualquer tentativa de alteração seria "casuísmo". "Para cada uma das comissões, tem acordo diante de toda a bancada, porque é uma representação anual. O normal é que essas mudanças aconteçam a cada ano. Eu já abri mão de minha titularidade e não seria justo agora querer votar. A prerrogativa da indicação é do líder e isso é feito no início de cada ano legislativo. Qualquer mudança seria casuísmo", avaliou.

 

A Comissão Executiva Nacional do PSB se reuniu nesta quinta-feira (29), em Brasília. Durante o encontro, o colegiado aprovou por unanimidade o regimento interno para a realização dos congressos nacional, estaduais e municipais do partido.

A denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não foi tratada no encontro.

O 14º Congresso Nacional do partido está marcado para os dias 12, 13 e 14 de outubro, em Brasília. Os estaduais devem acontecer de 21 de agosto a 17 de setembro e os municipais de 14 de julho a 20 de agosto.

A reunião do PSB não contou com as presenças de alguns representantes de Pernambuco, a exemplo do governador Paulo Câmara, do prefeito Geraldo Julio e o senador Fernando Bezerra Coelho. O trio participou da inauguração do edifício Miguel Arraes e do plenário Eduardo Campos - novo prédio da Assembleia Legislativa e seu novo plenário, respectivamente.

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) e a Câmara de Vereadores do Recife assinaram convênio com o objetivo de realizar cursos para a capacitação de servidores e gestores. A parceria foi firmada entre o presidente do tribunal, desembargador Antônio Carlos Alves da Silva, e o presidente da Casa legislativa, vereador Eduardo Marques (PSB).

O convênio pretende proporcionar a disponibilidade do estúdio de gravação da Câmara e organizar cursos de Direito Eleitoral para os servidores do TRE-PE através de videoaulas.

comece o dia bem informado: