Foram encontrados 252 resultados para "Julho 2017":

Petistas pernambucanos se encontraram com o ex-presidente Lula em São Paulo
Petistas pernambucanos se encontraram com o ex-presidente Lula em São PauloFoto: Divulgação

Os presidentes estadual do PT, Bruno Ribeiro, e municipal do Recife, Osmar Ricardo, o ex-prefeito João Paulo, além da integrante do Diretório Estadual Vívian Farias estiveram nesta segunda-feira (31) com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e começaram a definir a agenda que o líder petista cumprirá no Estado.

Prevista para ocorrer nos dias 24 e 25, a passagem de Lula terá um dia a mais. O petista chegará ao Estado no dia 24 à tarde, passará todo o dia 25 e deixará Pernambuco no início da tarde do dia 26.

Os presidentes petistas tanto dos Diretórios Estaduais quanto dos diretórios das capitais de todo o país estão em São Paulo para definir o planejamento estratégico do partido.

Junior Matuto é prefeito de Paulista pelo PSB
Junior Matuto é prefeito de Paulista pelo PSBFoto: Rafael Furtado/ Folha de Pernambuco

Disposto a peitar o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, e assumir o controle da legenda, o prefeito de Paulista, Junior Matuto (PSB), refutou com veemência que tenha algum grupo do partido por trás da sua postulação.

Afirmando que integrantes do partido estão “carentes de atenção e satisfação”, o gestor disse estar fazendo um levantamento sobre a situação da sigla no Estado para levar para o governador Paulo Câmara.

“Na verdade, tem que colocar um português mais claro. O que tão boatando por aí é que estou a serviço do senador Fernando Bezerra Coelho. Se eu tenho apoio do senador, não quer dizer que estou a serviço dele. Eu votei, eu fiz campanha para ele. Eu não estou a serviço de ninguém”, disparou Junior Matuto à Rádio Folha FM 96,7, ao ser indagado de havia alguém por trás da articulação.

Leia também:
Paulo Câmara: “Meu candidato é Sileno”

Quando questionado se, no caso da vitória de Sileno, não seguiria a liderança do presidente socialista, o gestor afirma que é liderado pelo governador Paulo Câmara.

“Sou do PSB, mas não posso dizer que sou (liderado por Sileno). Pela hierarquia partidária, como nosso presidente estadual, mas quem é concho parte cedo”, posicionou-se o gestor.

Matuto lembrou citou as eleições municipais para lembrar que sempre fez o seu dever de casa.

“O que mostra que a gente não é refém de padrinho ou de liderança de A, B ou C foram as eleições municipais. Qual foi a contribuição política, eleitoral ou financeira que o partido me deu? Qual foi o apoio? É só observar o pra trás. Então, o desafio foi lançado e eu aprendi a tarefa de casa com o governador Eduardo Campos. Eu sou um aluno aplicado. Eu não estudo para passar eu estudo até passar. E eu não lutei para me reeleger, não. Lutei até me reeleger e foi uma das eleições mais tranquilas do Estado”, lembrou.

No segundo mandato, Matuto diz ser este o “momento oportuno para começar a fortalecer politicamente a recondução do governador Paulo Câmara”.

“Esse é o momento de ele (Paulo) tomar as rédeas, beber da água da reeleição e ir pra cima. Então, se nós todos somos comandado por ele, o partido seria exatamente um instrumento uma plataforma de aglutinação”, avaliou o socialista, defendendo, apesar da sua candidatura, a unidade interna.

“Precisamos da contribuição de todos. Não é Junior Matuto que vai resolver a eleição de Paulo Câmara. Não é Geraldo Julio. Esse é o verdadeiro bolo. Que o trigo engasga, o fermento amarga, o ovo fede, o açúcar mela, mas quando junto junta tudo coloca no fogo e volta, fica aquela coisa belíssima que todo mundo quer”, filosofou o prefeito.

Ainda sobre o governador, Matuto afirma que Paulo Câmara vai bem administrativamente e que precisa combinar isso com a política.

“Ele (Paulo) não está de braços cruzados. Hoje mesmo entregou viaturas, tá investindo, criando batalhão,.. então por que não juntar a garra, a serenidade que ele tem administrativamente e dar um upgrade político e, automaticamente, fortalecer essa candidatura, essa recondução?”, indagou o prefeito, acrescentando que acredita que Paulo só tratará da política no próximo ano.

“Acredito que administrativamente ele tá correndo os quatro cantos deste Estado. Não sei se ele vai cuidar da política no ano da eleição”. 

Câmara Municipal do Recife
Câmara Municipal do RecifeFoto: wikipedia

Após 25 dias de recesso do meio de ano, a Câmara Municipal do Recife retoma as atividades legislativas nesta terça-feira (1º) tendo, entre as suas missões, a conclusão do projeto de revisão da Lei Orgânica do Município. A medida é uma espécie de "Constituição" da cidade.

Os trabalhos legislativos recomeçam com reuniões plenárias na terça e na quarta-feira (2), a partir das 15h, além de reuniões de comissões para análises de projetos de lei e sessões solenes.

O recesso parlamentar acontece em todas as câmaras municipais do País, nas Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional nos meses de janeiro e julho de cada. Na Câmara do Recife, ela é estipulada de 29 de dezembro a 1º de fevereiro, e de 6 a 31 de julho.

Durante o período de recesso, as atividades parlamentares ficaram suspensas, mas os serviços administrativos da Casa não pararam.

Sessão extraordinária da Segunda Câmara do TCE
Sessão extraordinária da Segunda Câmara do TCEFoto: Divulgação

A Segunda Câmara do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) referendou, nesta segunda-feira (31), em sessão extraordinária, Medida Cautelar expedida monocraticamente pelo conselheiro Dirceu Rodolfo mantendo a suspensão da realização da Festa de Agosto. Os festejos estão previstos para acontecer a partir desta terça-feira (1º), em São Lourenço da Mata, no Grande Recife, em comemoração ao padroeiro da cidade.

A Medida Cautelar foi expedida no último dia 25 por sugestão da equipe técnica do TCE, após auditoria realizada pela Inspetoria Metropolitana Sul. A programação da festa, divulgada no dia 13 de julho, previa a apresentação de artistas como Wesley Safadão, Luan Santana, Aviões do Forró e Faringes da Paixão.

Leia também:
TCE suspende contratações para festa do padroeiro de São Lourenço
Prefeitura de São Lourenço apresentará documentos sobre shows ao TCE

A estimativa de gastos com o evento, feita pelos técnicos do Tribunal, ficou em torno de R$ 4 milhões, em função da dos cachês dos artistas anunciados. O montante corresponde ao valor da folha salarial do mês de dezembro de 2016, que se encontra inadimplente e está sendo paga em dez parcelas aos servidores.

De acordo como TCE, também chamou a atenção do conselheiro Dirceu Rodolfo, relator das contas do município em 2017, o descaso do prefeito Bruno Pereira (PTB), ao não responder ofício do Tribunal solicitando dados oficiais sobre o procedimento administrativo para realização do evento. Além disso, segundo o órgão, não foram cumpridos, por parte da administração municipal, os prazos para alimentação de dados do módulo de Licitações e Contrato, do Sistema de Acompanhamento da Gestão de Recursos da Sociedade, fato que, de acordo com a auditoria, sugeriu atitude intencional de burlar a fiscalização da corte.

Após ser notificado, o prefeito encaminhou defesa ao Tribunal alegando que a suspensão do evento traria prejuízo à economia local e à população da cidade, que há 46 anos celebra a festa do padroeiro nesta época do ano.

Durante a sessão, o Ministério Público de Contas (MPCO) reiterou a importância de manter a Cautelar, por uma questão de prioridade do município. “Se estão sobrando recursos, eles devem ser usados para pagar os servidores públicos que estão com salários atrasados. O gestor tem que se responsabilizar por isso”, afirmou o procurador do MPCO Gustavo Massa.

O conselheiro, então, votou pela manutenção da Cautelar, mantendo suspensos todos os atos e ações direcionados à realização da festa, decisão que foi aprovada por unanimidade.

Já o conselheiro Valdecir Pascoal, que preside as sessões da Segunda Câmara, afirmou que a não realização da festa se dá por falta de planejamento e ineficiência do gestor. "O Tribunal de Contas está cumprindo a sua parte de proteger o cidadão e o erário", disse.

Durante a sessão, os conselheiros foram informados pela equipe técnica de auditores que se encontrava no município, que a Prefeitura de São Lourenço da Mata estaria dando continuidade às obras de estrutura do palco para realização da festa. A iniciativa apontaria para um indício de descumprimento da determinação do TCE. Segundo o conselheiro Dirceu Rodolfo, tal fato será apurado por meio de uma auditoria especial instaurada por determinação dele.

O relator do TCE também determinou o encaminhamento dos autos ao Ministério Público do Estado (MPPE) para providências legais cabíveis.

Silvio Costa (PTdoB)
Silvio Costa (PTdoB)Foto: Divulgação

Por Sílvio Costa*

O Brasil está diante de um momento histórico. A Câmara dos Deputados, hoje, está diante do espelho, indagando-se como quer ser vista pela história, e sob o olhar esperançoso e julgador dos brasileiros. Em 127 anos de República, pela primeira vez um presidente da República, no exercício do cargo, foi denunciado por corrução passiva - denúncia com base em provas robustas e lícitas - e de forma inédita a Câmara dos Deputados irá votar a autorização para que seja investigado pela suprema corte do País, o STF.

A votação do pedido de investigação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB), marcada para este 2 de agosto, vai significar a restauração da independência e do poder constitucional da Câmara dos Deputados - a representação do povo brasileiro - ou a morte da sua credibilidade. Os 513 deputados, diante do espelho, indagam-se como querem passar para a história. A Câmara tem a oportunidade de retomar o diálogo com o Brasil. O povo brasileiro quer a saída e a investigação de Michel Temer.


Nós, parlamentares, temos o dever de permitir que as investigações sobre o presidente Temer sejam realizadas, a bem da integridade ética e moral da Presidência da República, um dos símbolos do País. Não é bom para o Parlamento Brasileiro impedir que Michel Temer seja investigado. O País não pode conviver, por mais 17 meses, sob o "sangramento" moral da dúvida, nem a Presidência pode ser maculada por uma ocupação do cargo que pode - no futuro - ser confirmada como amoral, imoral e ilegítima.

Os áudios e vídeos de flagrantes e delações que compõem as provas da denúncia da Procuradoria Geral da República são extremamente graves para permitir que a dúvida permaneça sobre a vida do País, estendendo e aprofundando uma crise política que já aflige, divide e radicaliza os brasileiros há dois anos. Mais que resguardar a autoridade e o poder exclusivo de permissão, a Câmara tem a oportunidade de mostrar aos brasileiros - os quais representa - que acima das composições políticas e ideológicas e das formulações de bancadas de governo e oposição está o seu compromisso com a Constituição e o País.

*Sílvio Costa (PTdoB) é deputado e vice-líder da oposição na Câmara Federal.

Lançamento do Acredito, no último final de semana
Lançamento do Acredito, no último final de semanaFoto: Divulgação

Com a presença de representantes de diversas instituições, o movimento Acredito fez o lançamento do seu manifesto, no último final de semana, no Recife. Além da capital pernambucana, outras seis cidades realizaram o evento simultaneamente, que foi transmitido ao vivo nas redes sociais. O grupo se reuniu no Nós Co-Working, no Paço Alfândega, no Bairro do Recife.

Entre as instituições presentes no ato do Recife, o Movimento Pró-bono de ativismo jurídico, o movimento Ética e Democracia, os grupos Meu Recife e Minha Igarassu, além de representantes de conselhos de juventude e diferentes partidos.

Após a leitura do manifesto, houve um debate para tirar dúvidas sobre os princípios do Acredito e propostas que se alinhem ao movimento. O movimento se coloca como suprapartidário e que apoiará candidaturas independente de partidos, mas que estejam alinhados aos princípios do grupo.

"Estamos construindo uma política transparência e em rede, porém com muita objetividade e pé no chão. Desafiamos todos os presentes a contribuir com o movimento, seja doando tempo ou dinheiro para provar ao Brasil que, com engajamento é possível acreditar numa política diferente", comentou o articulador regional e co-fundador do Acredito, Felipe Oriá.

O Acredito se reunirá novamente no dia 12 de agosto, no Centro do Recife, com o intuito de conversar com as pessoas sobre o movimento.

Bruno Ribeiro, presidente estadual do PT
Bruno Ribeiro, presidente estadual do PTFoto: Reprodução/Internet

Durante reunião d Executiva estadual, realizada no último domingo (30), o Partido dos Trabalhadores de Pernambuco (PT-PE) definiu resoluções que devem ser seguidas pela legenda. Entre elas, que a sigla terá candidatura própria ao Governo do Estado, em 2018.

De acordo com o presidente estadual da legenda, Bruno Ribeiro, a resolução pela candidatura própria foi tomada por unanimidade dos presentes.

Ele acrescentou que será definida uma agenda de debates até dezembro, mas adiantou que por ora não foi discutido nomes para a disputa.

Indagado se a decisão era definitiva, ele disse que é o encaminhamento tomado pelo partido, que, a partir de agora, vai buscar aliados para o projeto.

Na última disputa estadual, o PT caminhou ao lado do senador Armando Monteiro Neto (PTB), que tem se aproximado do G-4, grupo de ministros pernambucos dos Governo Michel Temer e adversários dos petistas. 

O Instituto Mário Moutinho, com apoio da Escola Superior de Advocacia de Pernambuco (ESA-PE), da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Pernambuco (OAB-PE), promove, no dia 18 de agosto, das 8h às 17h, o simpósio “A Judicialização da Preservação da Atividade Econômica e das Empresas”.

Durante o dia, serão realizadas uma mesa redonda e cinco palestras ministradas por especialistas na matéria, dentre elas os ministros Paulo de Tarso Sanseverino e Ricardo Villas Boas Cueva, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). As inscrições estão abertas para o evento.

“O judiciário tem sido permanentemente convocado para intervir em situações empresariais que repercutem em larga escala na vida das pessoas e do próprio Estado. Com o simpósio, queremos estabelecer um diálogo com os vários segmentos que atuam junto ao judiciário na preservação da atividade econômica e das empresas neste cenário político econômico atual”, afirma o juiz titular da 1ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Luiz Mário Moutinho, que coordena o evento com o professor Ivanildo Figueiredo, tabelião do 8º Ofício de Notas do Recife, e o economista João Rogério Reynaldo.

Os ministros convidados abordarão as temáticas “Aspectos Polêmicos da Recuperação Judicial na Perspectiva do STJ” (Ricardo Villas Boas Cueva) e “A alienação fiduciária ou garantia real de bens de terceiros e sua concursalidade e classificação na lista de credores” (Paulo de Tarso Sanseverino).

Já o tabelião Ivanildo Figueiredo discorrerá sobre “Os principais problemas na elaboração e aprovação do plano de recuperação judicial”.

Também estarão presentes o doutor em Direito das Relações Econômicas Internacionais e Mestre em Direito da Regulação, Ivo Waisberg; e o doutor em Direito Comercial e especialista em Direito Processual Civil Francisco Satiro de Souza Junior. Após as palestras, haverá uma mesa de debates formada pelos advogados Gustavo Matos, Lucas Cavalcanti, Armando Wallach e o economista João Rogério Reynaldo.

O simpósio é voltado para advogados, magistrados, empresários, executivos, administradores, economistas e contadores e disponibiliza certificado de carga horária de 10 horas.

As inscrições podem ser feitas pelo site http://www.cbndebate.institutoluizmariomoutinho.com.br/. Maiores informações pelos telefones (81) 3038-2284 / 9.9901-8500 ou pelo e-mail institutoluizmariomoutinho@gmail.com.

Interior do novo plenário
Interior do novo plenárioFoto: Divulgação

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) convidou desembargadores do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) e o Ministério Público de Contas (MPCO) para apresentar o novo plenário da Casa, nesta segunda-feira (31). O equipamento entrará em funcionamento na próxima quarta-feira, dia 2, na volta do recesso do Legislativo.

O novo plenário, chamado de Governador Eduardo Campos, foi inaugurado junto do edifício Governador Miguel Arraes, no dia 29 de junho de 2017. Antes, houve a última reunião no Palácio Joaquim Nabuco, que vai virar museu.

O plenário possui 294 lugares, dispondo de cadeiras para pessoas com deficiência. Nele, as votações serão monitoradas via painel eletrônico, como já acontece no Congresso.

O prefeito do município do Paulista, no Grande Recife, Junior Matuto (PSB), é o convidado desta segunda-feira (31) do programa Folha Política. Na conversa, comandada por Jota Batista e Márcio Didier, o balanço dos seis meses de gestão e a disputa pelo comando estadual do PSB. A entrevista ao ar a partir das 11h20, na Rádio Folha FM 96,7.

comece o dia bem informado: