Líder do PT no Senado, Humberto Costa.
Líder do PT no Senado, Humberto Costa.Foto: Roberto Stuckert Filho

Líder do PT no Senado Federal, o senador Humberto Costa (PE) comemorou o resultado do Processo de Eleição Direta (PED) do partido, ocorrido no último domingo (8), no qual seu grupo político saiu vitorioso. Apoiada por nomes como Humberto Costa, o deputado federal Carlos Veras e os deputados estaduais Ducicleide Amorim e Doriel Barros, além do vereador João da Costa, a chapa Unidade na Luta por Lula Livre foi a grande vencedora do Processo de Eleição Direta (PED) do Estado, que teve a sua votação finalizada no final da noite desta segunda-feira.

Quase 20 mil pessoas participaram do PED em Pernambuco, que foi disputado por seis chapas estaduais. Do total, cerca de 37% ficou com a Unidade na Luta. Em segundo lugar, ficou a chapa Força Militante com 29% dos votos. Em terceiro lugar, aparece a Frente Ampla – Lula Livre com 19,5%. Em quarto, aparece a Resistir com Lula Livre com 9%. Juntas, as outras duas chapas somam cerca de 5%. Nos próximos dias 19 e 20 de outubro, o PT de Pernambuco deve realizar o seu Congresso Estadual, que deve escolher o nome do novo presidente estadual do partido. A Unidade na Luta indicou o nome de Doriel Barros para o cargo.

"A nossa chapa vai constituir uma maioria importante para fazer com que o PT de Pernambuco continue alinhado às posições do PT nacional, fortalecendo as nossas relações políticas do campo da esquerda com diversos outros partidos com os quais estamos construindo uma grande unidade para enfrentarmos os retrocessos do governo Bolsonaro", afirmou Humberto. "Certamente, Pernambuco também continuará alinhado com esse pensamento, com essas ideias, com essa visão."

Para o senador, a forte sinalização dada pelo PT estadual em favor da construção desse campo amplo de esquerda tem reflexos muito importantes na condução dos rumos da legenda em Pernambuco e no plano nacional. "Por isso, quero agradecer aos militantes, aos filiados e às filiadas pelo enorme comparecimento para elegermos os diretórios municipais e os delegados que integrarão os congressos estadual e nacional. Foi uma grande manifestação de vitalidade do nosso partido", disse ele

Para Humberto, o PED em Pernambuco mostrou que o PT respeita o debate interno, mas está unido. “Esse é um processo importante, que confirma o quanto a vida partidária está ligada ao próprio processo democrático. Em um momento de tantos ataques a instituições e a própria Democracia, o partido mostra que sabe respeitar divergências, mas que a união de forças é sempre o melhor caminho para vencer retrocessos”, disse.

Fernando Bezerra Coelho (MDB) e Mendonça Filho (DEM)
Fernando Bezerra Coelho (MDB) e Mendonça Filho (DEM)Foto: Divulgação

O Programa Folha Política da Rádio Folha (FM 96,7) entrevistou, nesta sexta-feira (13), o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB), que comentou sobre a CPI da Lava Toga e a visita do indicado a procurador geral da República ao Senado. Na sequência, o convidado foi o ex-deputado e ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM). Em pauta, a educação no governo Bolsonaro, a participação na Fundação Lemman, entre outros assuntos.

O senador não acredita que prospere a coleta de assinaturas no Senado Federal para a instauração da CPI Lava Toga, para investigar a atuação do poder Judiciário. "Existe um grupo dentro do senado que está mobilizado para conseguir as assinaturas, mas a grande maioria do Senado acha que não é a hora da gente abrir uma crise institucional. A prioridade do Brasil hoje é a geração de empregos, temos 13 milhões de desempregados", disse. "Quem tem essa prerrogativa (de investigar o Supremo) é o próprio Supremo", concluiu FBC.

Fernando Bezerra reforçou a declaração do indicado pelo presidente para o cargo de procurador geral da República, Augusto Aras, de que teria independência em relação ao governo. "Nenhum presidente manda na PGR. Na realidade, nos temos que assegurar os preceitos que estão na Constituição que são da independência da PGR e do MPF", avaliou o senador. Ele elogiou a agenda do indicado no Senado Federal. "Foram todas visitas muito positivas e acredito que a aprovação do Dr, Augusto Aras vai surpreender. Pelo seu histórico e comportamento ao logo da vida como procurador", disse.

"O fato do pres não ter escolhido dentro da lista tríplice é uma novidade. Não se pode diminuir ou limitar a autoridade do presidente na escolha do chefe da Procuradoria da Republica", concluiu Fernando Bezerra.

Mendonça Filho

Na segunda parte do programa, Mendonça Filho destacou suas realizações quando esteve à frente do Ministério da Educação (MEC) e preferiu não entrar em confronto com a atual gestão da pasta. "Fazer uma avaliação da conjuntura atual não dá para ser conclusiva. Estamos muito no início, apenas 9 meses. Eu sei que o clima é de tensão. Espero que agente possa ter um clima de diálogo, de respeito, de pluralidade para que a educação tenha o valor que merece", disse.

Mendonça criticou a participação da esquerda no ambiente universitário. "O PT tem uma presença muito forte no meio universitário e acadêmico nacional, assim como a esquerda, que domina um pedaço da educação nacional. Apesar disso, nunca misturei o ambiente ideológico e partidário enquanto estive no MEC. Mendonça defendeu, ainda, a PEC do Teto de gastos que estabeleceu limites para o orçamento da Educação e da Saúde, aprovada no governo Temer, do qual fez parte. "O teto de gastos foi estabelecido para que o governo pudesse ter estabilidade fiscal, o equilíbrio entre receita e despesa", ponderou.

Ouça as entrevistas:

Tadeu Alencar (PSB) recebeu, em seu escritório político no Recife, um grupo de profissionais, entre produtores, advogados e membros de grupos representativos do segmento.
Tadeu Alencar (PSB) recebeu, em seu escritório político no Recife, um grupo de profissionais, entre produtores, advogados e membros de grupos representativos do segmento.Foto: Divulgação

“É urgente a mobilização da sociedade e do Legislativo contra, não só o descaso, mas os ataques do governo Bolsonaro ao setor cultural, em particular ao cinema”. A conclusão é do deputado federal Tadeu Alencar, líder do PSB na Câmara, ao comentar os cortes de 43% anunciados pelo governo para o setor audiovisual. Ele recebeu, em seu escritório político no Recife, um grupo de profissionais, entre produtores, advogados e membros de grupos representativos do segmento.

Estiveram na reunião Carla Francine, Emilie Lesclaux, Cynthia Falcão, Pollyana Melo, Marco Bonachela e Diego Medeiros. Na ocasião, Tadeu Alencar, que tem na defesa da produção e das políticas públicas voltadas para o setor cultural um dos pilares da sua atuação parlamentar, colocou, mais uma vez, o seu mandato à disposição do setor audiovisual.

“O setor tem o nosso apoio irrestrito contra os cortes promovidos no Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), bem como contra toda a sorte de ataques que o governo federal vem assacando contra a cultura e, particularmente, contra o cinema brasileiro” assinalou o líder socialista.

Tadeu lembrou a má vontade do presidente da República e da equipe governamental para com a cultura, a indústria cinematográfica brasileira, produtores e artistas, alvos constantes de “declarações desastrosas e ideologicamente contaminadas” de Jair Bolsonaro e de alguns dos seus ministros.

Para o parlamentar, são inadmissíveis os desmandos praticados contra a Agência Nacional de Cinema (Ancine) e contra o FSA, principal fonte de fomento da nossa indústria cinematográfica. “Estamos nessa luta junto com o setor. A mobilização do parlamento e da sociedade é o antídoto contra a irresponsabilidade de um governo que despreza a cultura, dado o seu caráter essencialmente libertário”, concluiu Tadeu Alencar.

Deputado estadual Alberto Feitosa (SD)
Deputado estadual Alberto Feitosa (SD)Foto: Divulgação

A mudança no comando da Secretaria da Receita Federal foi tema na Assembleia Legislativa. Nesta quinta (12), o deputado Alberto Feitosa (SD) subiu a tribuna, trazendo assuntos relacionados ao novo gestor, José de Assis Ferraz Neto. Em breve palavras, o parlamentar destacou que o Secretario é pernambucano, cursou o ensino fundamental e médio no Colégio da Polícia Militar, e que é filho do Coronel da Polícia Militar, José de Assis Ferraz Filho.

Na ocasião, o deputado também destacou o indicativo do Governo Federal, que demonstra que o principal objetivo da reforma tributária a ser apresentada será desonerar o emprego, proporcionando mais oportunidades. Segundo Feitosa, o avanço na geração de empregos no País depende da reforma tributária, a qual deverá ser discutida em conjunto com os gestores estaduais e municipais.

Ainda seu pronunciamento, o deputado também destacou as mudanças vindas com a nova gestão. Um dos símbolos importantes, mencionados foi a valorização do Parlamento, pois tanto o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quanto o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmam que não aceitam discutir a volta da CPMF, promessa que foi destaque na campanha do presidente Jair Bolsonaro.

Em visita a Pernambuco, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, visita Complexo Administrativo de Jaboatão dos Guararapes
Em visita a Pernambuco, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, visita Complexo Administrativo de Jaboatão dos GuararapesFoto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos Damares Alves, está no Complexo Administrativo de Jaboatão para firmar parcerias com o prefeito Anderson Ferreira (PR). Será feita a apresentação do Espaço Mulher Empreendedora, com os programas “Qualifica” e o “Salve Uma Mulher”, que serão implementados pela Secretaria Executiva da Mulher. Os programas, respectivamente, servirão para auxiliar as mulheres ribeirinhas que pretendem investir em micro ou pequenas empresas, e também para o treinamento de profissionais que lidam com o público feminino, com destaque no treinamento para a identificação de sinais de agressão contra as mulheres.

damares

Crédito: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

damares

Crédito: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Sessão plenária da Alepe
Sessão plenária da AlepeFoto: Roberto Ramos/ Alepe

A Assembleia Legislativa de Pernambuco sediará, nesta sexta-feira (13), uma reunião do coletivo parlamentar em defesa do assentamento Normandia e Centro de Formação Paulo Freire de Caruaru. O encontro será às 10h, no auditório Sérgio Guerra.

O evento reunirá vários parlamentares estaduais que repudiam a tentativa de despejo solicitado pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), entre eles Isaltino Nascimento, Juntas, Teresa Leitão, João Paulo e Doriel Barros. “Vamos prestar nossa solidariedade e nos unir para impedir que essa reintegração de posse aconteça. Destruir o que foi construído até agora pelo Centro de Formação Paulo Freire significa um retrocesso gigante para toda a população de Pernambuco”, ressalta Isaltino.

“É o momento de todos os segmentos sociais estarem mobilizados, e os parlamentares terão um papel fundamental nesse processo de resistência e mediação”, afirmou Paulo Mansan, da coordenação estadual do MST. “A ação do INCRA é mais um passo na criminalização dos movimentos sociais. O Centro é um espaço fundamental de formação e apoio social, um verdadeiro patrimônio do estado", explica Jô Cavalcanti, codeputada das Juntas.

Centro de formação - Criado em 1999, o espaço possui casa, auditório para 800 pessoas, cozinha, refeitório, telecentro, casa da juventude, academia da cidade, academia do campo, quadra esportiva e creche. Hoje o centro realiza parceria na área da educação com a prefeitura de Caruaru, por exemplo, para a realização de duas turmas de ensino fundamental.

O centro também tem parceria com o Governo do Estado para a realização do curso “Pé no chão” na área da agroecologia. Outros cursos e parcerias foram realizados com diversas universidades e instituições, entre elas: UFPE, UPE, IFPE, FIOCRUZ, UFRPE, UAG, IPA. O espaço conta ainda com a formação de professores das escolas dos assentamentos e do Programa de Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Lá funcionam também indústrias de produção de alimentos, carnes, pães e bolos.

Serviço:
Pauta: Coletivo de deputados estaduais contra ação do INCRA no assentamento Normandia
Data: sexta-feira (13)
Horário: 10h
Local: Auditório Sérgio Guerra

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Horário ampliado para sacar até R$ 500 do FGTS"

Diario de Pernambuco: "MP não serve a governadores, afirma decano do STF"

Jornal do Commercio: "Começam saques de contas do FGTS"

Folha de S. Paulo: "Congresso prepara brecha a caixa 2 e controle de gastos"

O Estado de S. Paulo: "Moro prepara 'Lei Rouanet' para a segurança pública"

O Globo: "Equipe de Guedes teme perder apoio do Planalto após crise da CPMF"

Estado de Minas: "Reunião do 'miseré' no MP teve defesa de reajuste"

O Tempo: "CPI pede indiciamento de dirigentes da Vale"

Coreio do Povo: "Caixa começa a apagar FGTS para nascidos entre janeiro e abril"

Zero Hora: "EStado registra o agosto menos violento em 13 anos"

Valor Econômico: "BCE corta juro e retoma política antirecessão"

Correio*: "Operação desarticula fraudes no Detran"

O Dia: "Desespero na Tijuca"

Correio Braziliense: "Feminicídio: barbárie faz 20ª vítima no DF"

Programa estadual de distribuição de renda vai beneficiar 41% da população do município e 49% de todo o Agreste Central
Programa estadual de distribuição de renda vai beneficiar 41% da população do município e 49% de todo o Agreste CentralFoto: Marcos Henrique/Alepe

O governador em exercício Eriberto Medeiros (PP) participou da Caravana do 13º do Bolsa Família, na tarde desta quinta-feira (12.09), em Barra de Guabiraba, município do Agreste Central do Estado. O encontro, na Escola Profª Francisdete Tenório de Holanda Silva, bairro da Nova Esperança, reuniu os beneficiários do Bolsa Família para esclarecer detalhes da iniciativa estadual que vai conceder, anualmente, até R$ 150 a título de parcela extra aos pernambucanos que participam do programa federal.

Em Barra de Guabiraba, duas mil famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família, o que representa 41% da população, cerca de 5,8 mil pessoas. Considerando todo o Agreste Central, 49% da região é beneficiária do Bolsa Família. São mais de 484 mil pessoas cadastradas no programa federal.

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude é responsável por coordenar e prestar esclarecimentos aos beneficiários do programa. “O Bolsa Família liberta as pessoas da dependência, da esmola. Apesar da crise, o governo apresentou uma solução para aqueles que mais precisam, e não tem dificuldade: quem recebe o Bolsa Família, vai receber a 13ª parcela”, afirmou o secretário Sileno Guedes.

O governador em exercício Eriberto Medeiros ressaltou a contribuição dada pela Assembleia Legislativa para a formatação do programa, que vai beneficiar mais de 400 mil pessoas no Agreste Central, mesmo com os efeitos da crise econômica. “Nós iremos em frente, o Governo e a Assembleia Legislativa, de cabeça erguida, espremendo o dinheiro e fazendo coisas como essa, lançando mais programas para beneficiar a população”, afirmou.

O prefeito de Barra de Guabiraba, Wilson Madeiro, agradeceu a realização da Caravana e o reforço que o programa vai dar na economia da cidade. “Quero agradecer sua presença na nossa cidade, governador. O senhor é sempre bem-vindo aqui. Toda a equipe da ação social está envolvida com essa iniciativa, já que o Bolsa Família representa uma movimentação de R$ 300 mil por mês no nosso comércio”, comemorou o gestor.

Em Barra de Guabiraba, duas mil famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família, o que representa 41% da população

Em Barra de Guabiraba, duas mil famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família, o que representa 41% da população - Crédito: Marcos Henrique/Alepe

Senador Humberto Costa - PT/PE
Senador Humberto Costa - PT/PEFoto: Alessandro Dantas/Senado

A CPMF foi apenas uma cortina de fumaça para degolar o secretário da Receita Federal e colocar no lugar dele alguém da confiança de Bolsonaro, que possa aparelhar o órgão e garantir ao presidente a blindagem que deseja. Esta é a avaliação do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), sobre a queda de Marcos Cintra do governo.

O senador acredita que Bolsonaro ainda pretende, com todas as mudanças que têm feito em órgãos como o Coaf e a Polícia Federal, se utilizar dessas instituições para perseguir adversários.

Para Humberto, essa história de que o secretário da Receita caiu por causa da CPMF é uma imensa balela, pois ele jamais deixaria o posto por defender uma ideia que não é só sua, mas, fundamentalmente, do ministro da Economia, Paulo Guedes, e do próprio Bolsonaro.

“Marcos Cintra caiu por um motivo só: ele não entregou ao presidente da República o que ele queria, a blindagem. Ele não quis, ou não conseguiu, botar rédea numa Receita que está agindo alinhada a Sergio Moro e aos procuradores da Lava Jato e vem ameaçando a própria família Bolsonaro com uma devassa”, afirmou.

O parlamentar diz que está havendo uma queda-de-braço pela apropriação dos órgãos de Estado entre Bolsonaro e seu grupo político e Sergio Moro e a organização criminosa que opera dentro Lava Jato. “Pelo bem da democracia, que percam os dois”, disparou.

O líder do PT no Senado entende que, do mesmo jeito que vasculharam arbitrariamente a vida de dezenas de agentes públicos – muitos dos quais altas autoridades, como ministros do Supremo Tribunal Federal – auditores da Receita também têm avançado sobre os interesses de Bolsonaro, seus familiares e amigos, ameaçando descobrir e revelar atividades financeiras escusas.

Ele lembra que os escândalos revelados recentemente vão de rachadinhas à lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio, cujo potencial seria o de chantagear o presidente com os crimes descobertos e torná-lo refém “desse grupelho que opera nas sombras do Estado”.

“Essa é a tônica do Estado totalitário, do Estado despótico, cujo governo se apropria das instituições para projetos políticos. Aqui no Congresso, e recorrendo ao STF sempre que necessário, nós ofereceremos uma ampla resistência a essa nefasta guerra travada nas sombras dos órgãos do Estado que ameaça, sobretudo, a própria democracia brasileira”, ressaltou.

Lei é de autoria do vereador do Recife Samuel Salazar (sem partido)
Lei é de autoria do vereador do Recife Samuel Salazar (sem partido)Foto: Divulgação

Bancos públicos ou privados, caixas econômicas, sociedades de crédito, associações de poupança, agências e postos de atendimento, assim como as cooperativas singulares de crédito e suas respectivas dependências onde haja, simultaneamente, atendimento ao público ou movimentação de dinheiro terão normas gerais de segurança.

É o que estabelece o Projeto de Lei 219/2019 de autoria do vereador do Recife, Samuel Salazar (sem partido). A matéria foi aprovada na sessão plenária da última quarta-feira (11) e agora segue para sanção da Prefeitura. Sancionada, as instituições terão o prazo de 60 dias para adaptarem-se às disposições. O não cumprimento sujeitará à advertência, multa de R$ 10 mil e interdição do estabelecimento.

“É um pacote de medidas, ao invés de se criar uma a uma e ir tentando se adequar à norma, o projeto estabelece uma série de determinações que garantem a segurança, seja a do consumidor e/ou do profissional da instituição”, explica Salazar.

De acordo com o Projeto de Lei, as agências instaladas no Recife deverão possuir vigilantes com coletes balísticos e armados; alarme interligado entre a agência bancária e outra unidade da instituição financeira, empresa de serviços de segurança ou órgão policial mais próximo; cofre com dispositivo temporizador; sistemas de circuito interno e externo de imagens, com filmagem e gravação.

Assim como portas de segurança com detector de metais, travamento e retorno automático, e abertura ou janela para entrega de metal detectado ao vigilante; biombos separando a área dos caixas das filas; guarda-volumes à disposição de clientes e visitantes, para utilização gratuita; adequação de numerário nas dependências.

Já os postos de atendimento deverão possuir vigilantes com coletes balísticos e armados; alarme interligado entre o posto de atendimento e outra unidade da instituição financeira, empresa de serviços de segurança ou órgão policial mais próximo; cofre com dispositivo temporizador e sistemas de circuito interno e externo de imagens, com filmagem e gravação.

As instituições financeiras deverão promover estímulos para a realização de transações eletrônicas como DOC, DDA, cartões e redução de saque em dinheiro. Também implementar a realização de palestras, por oficiais militares, direcionadas aos gerentes de agências e postos de atendimento localizados na circunscrição de um determinado Batalhão/Companhia da Polícia Militar de Pernambuco, com o objetivo de prestar informações sobre segurança pessoal e estabelecer relacionamento direto entre esses gestores e os oficiais responsáveis pela área.

Assim como, disponibilizar acesso gratuito a uma plataforma digital que contemple, entre outros, a divulgação de normas, palestras e campanhas de segurança bancária, voltadas ao esclarecimento da população em geral.

comece o dia bem informado: