A obra deve ser concluída em até 6 meses
A obra deve ser concluída em até 6 mesesFoto: Divulgação

Referência na gastronomia do Vale do São Francisco, o Bodódromo é um dos equipamentos mais procurados pelos turistas que visitam Petrolina e querem provar da culinária regional. Reconhecendo a importância do equipamento, a Prefeitura de Petrolina realiza uma reforma no local. A primeira etapa chegou a quase 50% de evolução da obra e o recurso total previsto é superior a R$ 840 mil.

Nesta fase, a requalificação do equipamento consiste na troca de piso, ampliação do estacionamento, arborização e sinalização. As calçadas estão sendo finalizadas, para dar início à pavimentação do estacionamento. A obra deve ser concluída em até 6 meses.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Emicio Júnior, destaca que a atual gestão trabalha no projeto da segunda etapa da requalificação do Bodódromo.“A previsão é construir um pórtico de entrada e instalar praças de artesanato, com um investimento superior a R$ 1 milhão”, adianta o secretário.

Além da requalificação do Bodódromo, o município também está fazendo diversos investimentos para fortalecer o turismo na cidade, como as reformas da Orla, Oficina do Artesão e do Centro Gastronômico Eraldo Gueiros.

Baía do Sancho
Baía do SanchoFoto: Antônio Melcop/ADFN)

Iniciativa conta com parceria entre Administração da Ilha, SAMU-DF e Alepe e contará com curso de capacitação, aulão para jovens e conscientização de turistas e moradores sobre a campanha Janeiro Branco

A Campanha Janeiro Branco foi criada com intuito de convidar as pessoas a pensarem sobre o sentido e o propósito das suas vidas, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e sobre os seus comportamentos. Além disso, tem como propósito colocar os temas da Saúde Mental em máxima evidência no mundo, em nome da prevenção do adoecimento emocional.

Em alusão à campanha mundial, o arquipélago de Fernando de Noronha sediará, nos dias 23 e 24, uma série de ações voltadas para profissionais de saúde, população e visitantes. Uma palestra com o tema de Saúde Mental foi realizada em outubro na capital Recife. Nesse momento os olhos dos governantes de Pernambuco voltaram suas forças para fazer de Pernambuco uma referência em cuidado com saúde mental.

Pela programação, está previsto curso de capacitação para médicos e profissionais do setor de saúde da ilha ministrado por profissionais do SAMU do Distrito Federal, entre eles, a psicóloga e fomentadora, que tem lutado para promover debates sobre saúde mental, a doutora Andrea Chaves, que atualmente tem um trabalho expressivo no Brasil e no SAMU-DF atuante no Núcleo de Saúde Mental (NUSAM) que é o primeiro projeto do gênero no Brasil.

”Investir em políticas públicas para Saúde Mental e lançar sementes promissoras no solo da qualidade de vida é muito importante. Compreender que nos serviços de urgência a demanda de atendimento em saúde mental é grande faz com que sejam latentes as necessidades de ações de psicoeducação para trabalhadores da saúde, educação e segurança, pois em algum momento podem ter necessidade de mediar uma crise”, afirma Dra Andrea.

Após a capacitação dos profissionais, a Administração Geral da Ilha, por meio da Coordenação de Saúde e a unidade do SAMU-FN, criará o primeiro Núcleo de Saúde Mental do SAMU no Nordeste brasileiro. “Conheci o trabalho do SAMU do Distrito Federal após palestras de doutora Andrea Chaves pelo Brasil, com dados e números que impressionam quando o assunto é salvar a vida daqueles que estão passando por momentos de fragilidade emocional. A Saúde mental é um tema que é urgente, é sério.

E quanto mais conhecimento se tem, melhor. Que Noronha seja exemplo, e a partir deste momento, outras cidades e estados do Nordeste abracem essa ideia”, defende o deputado estadual Diogo Moraes, articulador da ação junto à Administração da Ilha e ao SAMU-DF. O parlamentar é também coordenador da Frente Parlamentar de Combate ao Suicídio e Automutilação na Alepe.

Diogo menciona o importante papel do Diretor do SAMU-DF Dr. Alexandre Garcia que desde o início de sua gestão apoiou o Núcleo de Saúde Mental. Em outubro de 2019 o Deputado Diogo foi pessoalmente a Brasília conhecer o modelo com o objetivo de trazer para Pernambuco e ver a dedicação do Dr. Alexandre, o que serve de inspiração para os demais diretores do SAMU no Brasil.

Além do curso, haverá ainda um aulão voltado para os jovens da ilha, aberto também para o público em geral, que será realizado no auditório da Escola Arquipélago, no dia 24 de 14h às 17h. “O curso de formação em atendimentos de urgência em saúde mental é de extrema importância, pois é uma forma de prestarmos muito mais atenção nas pessoas que enfrentam os desafios psicológicos. Por ser o primeiro mês do ano, onde as pessoas geralmente iniciam os projetos e rumos da vida, aproveitamos este momento para discutirmos sobre qualidade de vida e hábitos saudáveis.

 Já realizamos há alguns anos a campanha Janeiro Branco na ilha para reforçar cada vez mais o tema sobre os cuidados com a mente. Mas, o curso será um passo estruturante e fundamental, porque tem por objetivo implantar em Noronha o primeiro Núcleo de Saúde Mental (Nusam) do Nordeste, com a parceria do SAMU do Distrito Federal, pioneiro neste projeto. Com isso, iremos dar muito mais suporte para quem precisa de cuidados específicos relacionados à saúde mental”, afirma Guilherme Rocha, Administrador de Fernando de Noronha.

O objetivo final desde curso é gerar qualidade de vida para os moradores, reconhecendo que o ser humano é complexo, mas que a saúde mental, conforme preconiza a OMS, é pilar da qualidade de vida.

Serviço:

‘Intervenção em Saúde mental: uma abordagem multidisciplinar possível’

Data: 23, 24 e 25 de janeiro

Horários:

Curso de Emergência:
23/01 - de 09h às 17h
24/01 - de 09h às 12h e 14h às 17h

Aulão:
25/01 - 14h às 17h
Local: Auditório da Escola Arquipélago

O deputado estadual Diogo Moraes foi o articulador da ação junto à Administração da Ilha e ao SAMU-DF

O deputado estadual Diogo Moraes (D) foi o articulador da ação junto à Administração da Ilha e ao SAMU-DF - Crédito: Antônio Melcop/ADFN)

Os detentos, todos monitorados por tornozeleiras eletrônicas, atuam nos postos de saúde, na manutenção e conservação da biblioteca pública, do estádio Grito de República e Vila Olímpica
Os detentos, todos monitorados por tornozeleiras eletrônicas, atuam nos postos de saúde, na manutenção e conservação da biblioteca pública, do estádio Grito de República e Vila OlímpicaFoto: Divulgação

Detentos da Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, e da Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL) prestam serviços para a Prefeitura de Olinda.

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), através da Gerência de Projetos e Convênios, firmou convênio com o órgão municipal contemplando 92 reeducandos das duas unidades prisionais.

A mão de obra carcerária, formada por detentos do regime semiaberto, é utilizada nos serviços gerais das secretarias como Saúde, Serviços Públicos, Patrimônio, Educação e Esportes. Os detentos, todos monitorados por tornozeleiras eletrônicas, atuam nos postos de saúde, na manutenção e conservação da biblioteca pública, do estádio Grito de República e Vila Olímpica. Há ainda aqueles que cuidam dos prédios históricos e do pátio de Rio Doce.

O convênio teve início em setembro de 2019 e é renovado anualmente. Os detentos recebem um salário mínimo, vale transporte, almoço e trabalham de segunda a sábado, com exceção dos que ficam na Secretaria de Saúde que trabalham um dia a menos. A Seres possui atualmente 22 convênios ativos.

Deputado federal Eduardo da Fonte
Deputado federal Eduardo da FonteFoto: Beto Oliveira/Sefot-Secom

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) destinou R$ 500 mil reais para o Hospital da Mulher do Recife, no bairro do Curado. Os recursos, que são de emenda parlamentar, serão liberados em 2020 e usados para compra de equipamento e material.

Desde o início do mandato como deputado federal, em 2007, Eduardo da Fonte já destinou 86 milhões de reais para hospitais, postos de saúde e unidades básicas de saúde em vários municípios do estado de Pernambuco.

Já foram contemplados o Hospital do Câncer, Fundação Terra, Hospital Oswaldo Cruz, Hospital do Tricentenário de Olinda, Maria Lucinda, Fundação Altino Ventura, Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Instituto do Câncer Infantil do Agreste e Instituto Social das Medianeiras da Paz — Hospital Santa Maria de Araripina.

#
Violência contra a mulherFoto: Reprodução/Pixabay

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) lançou a cartilha com orientações sobre a violência contra a mulher e a Lei Maria da Penha. O objetivo central da ação é garantir que seja de conhecimento público as principais informações acerca de casos de violação de direitos da mulher. Desta forma, o documento reúne orientações práticas sobre a temática que vão desde a identificação dos tipos de violência sofridas pela mulher até contatos que podem ser acionados em casos de emergência.

Chantagem, xingamentos, isolamento dos amigos e da família, ou até mesmo empurrão. São formas de violência doméstica previstas na Lei Maria da Penha, mas muitas vezes não identificadas por quem sofre com elas. Fazer com que a própria mulher se perceba vítima é um dos desafios no enfrentamento a este tipo de crime.

“Conhecimento é poder. Lendo a cartilha, uma vítima pode começar a refletir sobre seu relacionamento. Ou alguém pode identificar o relacionamento de uma amiga e conversar com ela. Precisamos dar conhecimento não só às vítimas, mas à população em geral. Até pouco tempo, a violência contra a mulher era algo do âmbito privado. Hoje, por força de lei, é assunto da sociedade. É um problema de todos nós, que gera consequências”, disse a procuradora de Justiça do MPPE, Sineide Canuto.

Com textos e ilustrações, a intenção é de que esse material seja compartilhado pelas redes sociais e aplicativos. “Os filhos dessa violência têm uma tendência de reproduzir os atos violentos, não só com as companheiras, mas com a sociedade. Essas mulheres vão lotar o serviço de saúde, necessitando de serviços de psicologia e psiquiatria. Elas também terão problemas no trabalho. A gente precisa falar sobre isso. A gente tem de meter a colher”, disse a promotora de justiça, Geovana Belfort, uma das autoras da cartilha. Nas informações contidas, destacam-se: os tipos de violência, onde a mulher pode pedir ajuda, o que está previsto na Lei Maria da Penha e como se dá o ciclo da violência.

A cartilha está disponível para download na página oficial do MPPE. “No plano da repressão criminal, no ataque aos crimes que já ocorreram, como na prevenção, os índices são muito altos. Como em qualquer crime, não temos esperança de erradicar completamente, mas precisamos reduzir a incidência”, reforçou Sineide Canuto. Participaram do processo de elaboração, promotoras de Justiça, psicólogas e assistentes sociais do MPPE.

Acesse a cartilha on-line: http://bit.ly/Cartilha_Mulher


Prefeito Geraldo Julio entregou nesta terça (21), a unidade de saúde totalmente requalificada
Prefeito Geraldo Julio entregou nesta terça (21), a unidade de saúde totalmente requalificadaFoto: Andrea Rego Barros / PCR

A Prefeitura do Recife segue com seu programa de requalificação da rede de atendimento da Atenção Básica de Saúde na cidade. Nesta terça-feira (21), o prefeito Geraldo Julio entregou às comunidades Pantanal e Loteamento Grande Recife, na Cohab, a Unidade de Saúde da Família (USF) Professor Fernando Figueira/Pantanal totalmente requalificada. Com as melhorias, que teve um investimento na ordem de R$ 200 mil, mais mil pessoas passarão a ser atendidas na unidade, que terá quase sete mil moradores cadastrados.

“Mais uma inauguração no mês de janeiro, agora a USF Fernando Figueira, aqui no Pantanal, ampliando de seis para sete mil de pessoas atendidas. Uma reestruturação completa, com R$ 200 mil investidos. Com essa inauguração estamos nos aproximando de R$50 milhões aplicados só em requalificação da rede existente, além da construção das novas unidades com 15 Upinhas, Hospital da Mulher, além do Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa”, afirmou o prefeito Geraldo Julio.

O secretário de Saúde Jailson Correia, falou sobre as melhorias. “Muda a qualidade da estrutura e a possibilidade de ofertar um serviço de melhor qualidade para quem usa a unidade e para os profissionais de saúde. Houve uma reforma em toda da coberta, na parte hidráulica, estrutural com equipamentos novos, inclusão do prontuário eletrônico em todas as salas, além de uma sala para os Agentes de Saúde terem um lugar específico para fazer seu trabalho e acompanhar a população”, ressaltou o secretário.

Para não paralisar o atendimento, a obra foi dividida em duas etapas. No primeiro momento, foram recuperadas as salas de vacina, curativo, regulação (espaço para marcação de consultas especializadas), banheiros, copa, despensa para materiais de limpeza, sala de reunião, de espera e recepção. Em seguida, os serviços foram realizados nos consultórios médicos e odontológico, farmácia e sala de esterilização dos equipamentos. Com a inauguração, as comunidades serão assistidas por duas Equipes de Saúde da Família – dois médicos, dois enfermeiros, dois técnicos de enfermagem e nove agentes comunitários de saúde. A equipe também é composta por um cirurgião-dentista e um auxiliar de saúde bucal. A reforma também beneficiará as pessoas com deficiência, que agora contarão com uma rampa para melhorar o acesso à USF, além de banheiros com acessibilidade.

Os agentes de saúde também ganharam uma sala, para facilitar os encontros em equipe, e as mulheres poderão fazer preventivo ginecológico em um espaço específico para o exame. A unidade de Saúde da Família possui farmácia para dispensação de medicamentos e sala para agendamento de consultas com especialistas e exames complementares. Haverá também acolhimento diário dos moradores cadastrados, consultas clínicas, atendimento odontológico, coleta de sangue para exames laboratoriais, vacinação e realização de curativos. Os pacientes também terão consultas com a equipe de enfermagem para planejamento familiar, pré-natal e puericultura.

pcr

Crédito: Andrea Rego Barros / PCR

Porcurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel.
Porcurador do Ministério Público de Contas, Cristiano Pimentel.Foto: Kleyvson Santos / Folha de Pernambuco

A sanção do pacote anticrime proposto pelo ministro da Justiça, Sergio Moro, para endurecer as leis penais e o processo penal, publicada no final de dezembro com vetos entrará em vigor no dia 23 de janeiro. Para comentar sobre as mudanças na lei propostas pelo Congresso, o procurador do Ministério Público de Contas do Estado, Cristiano Pimentel foi o convidado do programa Folha Política da Rádio Folha (FM 96,7), nesta terça-feria (21).

"É inegável que o Ministério Público perdeu o poder. E é lógico que nenhum órgao e nenhuma corporação gosta de perder poder. Mas mesmo sendo do Ministério Público, olhando de um ponto de vista imparcial, considero que algumas dessas novas regras são importantes e positivas", avaliou Pimentel. Segundo ele, alguns pontos alterados estão sendo alvo de críticas de setores do Ministério Público e de policiais federais."No pacote anticrime foram criadas algumas regras restringindo a amplitude atual das delações premiadas", explicou.

"Mas eu não considero essas regras ruins porque elas dão uma disciplina , pois estavam muito soltas na Lei. Segundo o procurador, as regras antigas haviam sido pensadas para combater outros tipos de crimes, como o narcotráfico. "Não se imaginava que elas estaraim sendo usadas agora contra políticos e grandes empresários", disse.

Cristiano lembrou que quando Joesley Batista e seu irmão fizeram a delação da JBS, o caso foi julgado pelo STF e as delações consideradas legais. "Eu desconfio que veio esta lei aí, esse jabuti no pacote anticrime para rever essa decisão", avaliou. "Agora um político e empresário só vai poder delatar fatos que tenham relação direta com o crime de que ele esteja participando. É a blindagem de determinadas categorias que alguns desses jabutis colocaram", criticou Pimentel.

Ouça a entrevista completa:

Projeto Gestão Cidadã
Projeto Gestão CidadãFoto: Divulgação

Através do seu projeto de transparência e participação social, o Gestão Cidadã, realizado em colaboração com a União Europeia, a Associação firmou parceria com a ONG United Purpose Brasil, que é ligada a United Porpuse, com sede no País de Gales, Reino Unido, para a promoção de um curso de Advocacy/Controle Social das Políticas Públicas para representantes das organizações sociais, junto à Rede de Educação Cidadã (Recid) com a Casa do Pequeno Davi.

A parceria chega no último ano de atuação do projeto. Há três anos, o Gestão Cidadã atua em 16 municípios do Estado de Pernambuco, contribuindo para o aperfeiçoamento dos sistemas e tecnologias de gestão, com vistas à transparência e à prestação de serviços públicos de melhor qualidade, com seminários, materiais de apoio, oficinas de capacitação e a construção conjunta de Planos de Ações Municipais, o que levou os municípios a elevarem o seu nível no ranking de transparência elaborado pelo TCE em relação ao ano de 2018.

O curso, que está sendo inicialmente pensado, apresenta uma metodologia referenciada, em uma trajetória de elaboração estratégica, baseado no diálogo e na argumentação legal. Para a coordenadora do Projeto Gestão Cidadã, Ana Nery, “a parceria com a United Porpuse e, consequentemente, com a Recid e com Casa do Pequeno Davi é importante. Ela vem para contribuir com que a gente engaje ainda mais a sociedade civil em favor da transparência e da melhoria da gestão pública”.

United Porpuse

A United Porpuse é referência no Brasil no desenvolvimento de atividades voltadas para a promoção da justiça social, da solidariedade e dos direitos humanos, com ações de enfrentamento à pobreza, promoção do desenvolvimento sustentável, socioeconômico e ambiental junto às populações em situação de vulnerabilidade social a fim de proporcionar a autonomia desses povos.

Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns foi chancelado pela Secretaria Especial de Cultura pelo bom uso da Lei Federal de Incentivo à Cultura
Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns foi chancelado pela Secretaria Especial de Cultura pelo bom uso da Lei Federal de Incentivo à CulturaFoto: Divulgação

O Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns, projeto genuinamente pernambucano, ganhou chancela nacional da Secretaria Especial de Cultura. A pasta, vinculada ao Ministério da Cidadania, ressaltou a importância do Filig como agente fomentador de conhecimento, por meio da leitura, na cidade e no Agreste de Pernambuco.

Realizado pela Ferreira Costa, idealizadora da iniciativa junto com a Proa Marketing Cultural e Projetos, o Festival já integra a programação anual de Garanhuns. Em 2019, ele chegou à quinta edição contabilizando a participação de mais de 4,8 mil pessoas, entre crianças e adultos. “É um reconhecimento que considera a idoneidade do trabalho, o comprometimento com o resultado e aplicação transparente e consciente dos recursos”, avalia Camila Bandeira, diretora da Proa.

No ano passado, o Filig captou R$ 400 mil pela Lei Federal de Incentivo à Cultura. Ele também conta com o apoio da Prefeitura de Garanhuns, através da Secretaria de Educação, Sesc Garanhuns e Universidade Federal Rural de Pernambuco – Unidade Acadêmica de Garanhuns. “Quanto mais a lei puder incentivar esses projetos, quanto mais nós pudermos, nós vamos fazer, porque é de interesse nacional que nós tenhamos esses valores traduzidos em leitura, em novos leitores, resgatando a memória do nosso povo, mantendo as suas identidades, fazendo com que isso se perpetue”, afirma o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura da Secretaria Especial da Cultura, Camilo Calandreli.

O Filig tem culminância sempre no mês de outubro, mas acontece durante o ano com a proposta de manter viva a importância da leitura na formação de cidadãos e da valorização da ancestralidade. Mais que isso, contribui para o fortalecimento dos profissionais que atuam na área. Assim, nos meses que antecedem o Festival, o projeto realiza ações – todas elas gratuitas - na cidade e áreas vizinhas. São seminários temáticos para professores, universitários, bibliotecários e contadores de histórias; caravanas em comunidades rurais e quilombolas com atividades literárias e culturais; e doação de livros relacionados ao tema da edição para instituições de ensino da rede pública.

“Essa é uma etapa importante porque vai além da formação de público e da movimentação pontual na cidade. É um legado que deixamos após o encerramento de cada edição e que permite que o cultivo da leitura permaneça vivo”, defende Maria Chaves, também diretora da Proa. Durante os dias de realização, o Festival, gratuito, reúne famílias, jovens e adultos em atividades diversas e com a presença de nomes de escritores e ilustradores referenciados no campo literário nacional e internacional. Na programação, estão oficinas formativas para crianças e professores, conversa com autores, exposições, apresentações de espetáculos e musicais, sessões de leitura aberta, entre outras.

flig


A policlínica e maternidade Barros Lima, em Casa Amarela, tem 10 cumpridores, e o hospital Belarmino Correia, em Goiana, conta com quatro, que realizam serviços gerais.
A policlínica e maternidade Barros Lima, em Casa Amarela, tem 10 cumpridores, e o hospital Belarmino Correia, em Goiana, conta com quatro, que realizam serviços gerais.Foto: Divulgação

Um total de 11 hospitais de Pernambuco estão cadastrados na Gerência de Penas Alternativas e Integração Social (Gepais), órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), e estão aptos a receber cumpridores de penas e medidas alternativas, encaminhados pelo Poder Judiciário, para prestação de serviços a comunidade. A policlínica e maternidade Barros Lima, em Casa Amarela, e o hospital Belarmino Correia, em Goiana são dois exemplos.

Na Barros Lima, existem, atualmente, 10 cumpridores de alternativas penais, que se dividem na recepção da unidade, fazendo fichas nos setores de emergência de adultos, pediatria e maternidade. Leonardo Lucas da Silva é um deles. "Aqui o tratamento com a gente é diferente, não tem preconceito nenhum, os responsáveis pela secretaria da policlínica nos dão muito apoio", destaca.

Referência em Pernambuco no atendimento a 10 municípios da Região Norte, o Hospital Belarmino Correia, em Goiana, também abre as portas para as pessoas que cometeram pequenos delitos e precisam cumprir uma pena alternativa.

No local quatro cumpridores realizam serviços de pedreiro, e auxiliam as equipes de encanação e de eletricistas. "Acho muito importante esta parceria do hospital com a Gepais, principalmente porque são pessoas que têm algo a pagar e precisamos proporcionar isto a eles. Os daqui vestem a camisa e são distribuídos nas funções de acordo com o talento de cada um, explica a diretora do Belarmino Correia", Flávia Magno . A unidade, que tem 93 anos de funcionamento e é referência no atendimento, não só de Goiana, mas de Itambé, Condado e Caaporã. 

Um exemplo de cumpridor que vestiu a camisa da unidade é o jardineiro Sérgio Heleno dos Santos, 39 anos, que cumpriu a pena de prestação de serviço no hospital, e cerca de um mês depois que concluiu os trabalhos, foi contratado para cuidar dos jardins da maternidade, do ambulatório, emergência e as plantas da área interna. "Quando comecei no hospital fazia serviços de limpeza de portas, azulejos e algumas áreas do prédio. Hoje, fui contratado para atividades de jardinagem, graças a Deus, e estou muito satisfeito", ressalta Sérgio.

A Gepais tem por objetivo a busca por parceiros que,como no caso da rede de saúde, possam auxiliar no processo de execução de uma pena ou medida de forma mais humana e educativa. De acordo com a gestora técnica do órgão, a prestação de serviços configura a forma mais adequada e edificante de alternativa penal. É através dessa modalidade que o cumpridor efetivamente contribui para a comunidade em que está inserido e reflete sobre o delito cometido, configurando o sentido máximo da palavra ressocialização.

assuntos

comece o dia bem informado: