Equipe ouviu representantes quilombolas dos Negros de Gilu e Poço dos Cavalos, além de indígenas dos povos Tuxá e Pankará
Equipe ouviu representantes quilombolas dos Negros de Gilu e Poço dos Cavalos, além de indígenas dos povos Tuxá e PankaráFoto: Divulgação

A equipe Comunidades Tradicionais da Fiscalização Preventiva Integrada da Bahia Hidrográfica do Rio São Francisco em Pernambuco (FPI/PE) se reuniu com representantes de comunidades quilombolas e indígenas no município de Itacuruba, no Sertão do Itaparica. Os técnicos promoveram dois encontros, em que foram ouvidos representantes quilombolas dos Negros de Gilu e Poço dos Cavalos, além de indígenas dos povos Tuxá e Pankará.

Nas duas reuniões, a equipe levou aos participantes esclarecimentos sobre o objetivo da FPI, além de ouvir as demandas relacionadas ao atendimento das necessidades das comunidades, relacionadas à educação, programas assistenciais, saúde e, principalmente, demarcação das terras. Atualmente, estima-se que 54% da população de Itacuruba, que possui cerca de 4.600 habitantes, são formados por povos indígenas e quilombolas, que são distribuídos, ao todo, por seis comunidades.

Outro assunto discutido nas reuniões foi a possível instalação de usina nuclear em área vizinha à ocupada pelos Tuxá, também afetando outros povoados da região. A implantação da usina foi proposta há quase dez anos, mas o assunto teria sido retomado, de acordo com as lideranças, pelo Ministério de Minas e Energia e pela empresa estatal Eletronuclear.

FPI – Sob coordenação do Ministério Público Federal (MPF) e do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), com apoio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), as entidades participantes do programa são: Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro); ONG Animalia; Agência Nacional de Mineração (ANM); Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac); Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa); CemaFauna Caatinga/Univasf; Agência de Bacia Peixe Vivo; Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH); Fundação Nacional de Saúde (Funasa); Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra); Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan); Polícia Militar de Pernambuco (PMPE / 23º BPM e Companhia Independente de Polícia do Meio Ambiente - Cipoma); Polícia Rodoviária Federal (PRF); Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Secretaria Estadual de Saúde (SES).

comunidades

Em mensagem nas redes sociais, Felipe Carreras desabafou sobre seu processo no PSB
Em mensagem nas redes sociais, Felipe Carreras desabafou sobre seu processo no PSBFoto: Reprodução/Instagram

Um dia após a decisão do Conselho de Ética do PSB acatar o pedido de representação dos seis segmentos sociais organizados do partido contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência, o deputado federal Felipe Carreras usou suas redes sociais para se pronunciar sobre o assunto, na manhã desta terça-feira (16). Depois de notificados, os deputados terão 10 dias para apresentarem suas defesas. Concluídos os processos, o Diretório Nacional será convocado para deliberar sobre a recomendação feita pelo Conselho, com base no Código de Ética do partido. As punições vão desde advertência até expulsão.

Usando uma foto misteriosa em que aparece apenas sua silhueta, Carreras desabafou sobre o momento e disse não se considerar "um réu político" por seguir suas convicções. Por fim, agradece o apoio dos colegas de partido. O parlamentar encerra dando um recado ao presidente da legenda. ""or fim, gostaria de dizer que não vou aqui devolver as agressões públicas deferidas pelo dirigente do meu partido. A ele, falei em seus olhos a minha decisão, um dia antes da votação. Tenho equilíbrio e respeito pelos colegas de partido que pensam diferente de mim. Não vou adjetivar ninguém. Todos possuem suas convicções. Sigo de cabeça erguida e focado em trabalhar por um Brasil melhor. Mais justo, mais tolerante. Menos desigual. Contem comigo sempre!!", concluiu.

Confira a postagem:

"Há momento de ouvir. Agora chegou o de falar. Não me considero um réu político por votar de acordo com as minhas convicções e da maioria dos eleitores que me confiaram o voto. Não há um brasileiro em sã consciência que não acredite ser importante uma reforma na previdência. Inclusive os partidos de esquerda! Eu sempre falei que não votaria pela a aprovação do texto original. A Câmara, sob liderança do Presidente @rodrigomaiarj, mudou pontos importantes: BPC, trabalhador rural, desconstitucionalização, capitalização, etc. Atendidas essas exigências, não tinha como não votar. Não há reforma perfeita. Independente da versão, todos vamos precisar abrir mão de algo. Porém, temos agora uma reforma que vai garantir o futuro de várias gerações. É impossível agradar num voto a todos. Votei por convicção. Quero aqui agradecer os gestos de solidariedade dos meus amigos, dos colegas do PSB de longas datas. Aliás, meu único partido, há 23 anos. Obg @paulocamara40 @Geraldojulio40, aos deputados federais @JoaoCampos e @danilocabral., os deputados estaduais @isaltino.nascimento, Francismar, @lucasramospe, @sivaldoalbino, @simonesantanape, @diogomoraespsb, @aluisiolessaoficial, @clodoaldomagalhaes, Adalto Santos, @aglailson_victor, @waldemar_borges e a vários outros amigos, entre eles o ex-secretário @sergio_xavier, que nos apoiaram neste momento, meu muito obrigado. Não posso deixar de agradecer também aos colegas de outras siglas como @andredepaula55, @raulhenryoficial, @fbezerracoelho, @wandersonflorencio1, @dep_albertofeitosa, @danielcoelho23, @silviocostafilho, @sebastiaooliveira22 @brunoaraujo456, e @augustocoutinhope que sempre me trataram com cordialidade e solidariedade. Por fim, gostaria de dizer que não vou aqui devolver as agressões públicas deferidas pelo dirigente do meu partido. A ele, falei em seus olhos a minha decisão, um dia antes da votação. Tenho equilíbrio e respeito pelos colegas de partido que pensam diferente de mim. Não vou adjetivar ninguém. Todos possuem suas convicções. Sigo de cabeça erguida e focado em trabalhar por um Brasil melhor. Mais justo, mais tolerante. Menos desigual. Contem comigo sempre!!"

carreras

Crédito: Reprodução/Instagram

Felipe Carreras é um dos deputados ameaçados de expulsão
Felipe Carreras é um dos deputados ameaçados de expulsãoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Após virar alvo de processo no conselho de Ética do PSB, o deputado federal Felipe Carreras (PSB) quebrou o silêncio e se manifestou sobre a ofensiva partidária que atingiu ele e mais 11 correligionários que votaram a favor da reforma da Previdência, mesmo após a sigla fechar questão contra a proposta. O parlamentar garantiu que votou de acordo com sua convicção política e do seu eleitorado e que não se considera réu por se manter fiel aos seus princípios na votação da Câmara Federal. Cortejado por outros partidos que sonham com sua filiação, o deputado disse que tratará do assunto "mais para frente, com a cabeça tranquila" e que seu futuro não vai ser pautado pelo Conselho de Ética da legenda. Ele também adiantou que não apresentará defesa no processo.

"Não é o conselho de ética que vai pautar meu futuro político e nem sou réu político por ter dado um voto de acordo com minha convicção e dos eleitores que me elegeram", garantiu. Felipe relatou que, nos últimos dias, recebeu manifestações públicas e pessoais de diversos dirigentes partidários em sua defesa. Muitas dessas legendas cortejam a filiação do parlamentar, caso ele deixe o PSB. "Eu tenho relação de amizade. Só coleciono amigos na política como o amigo Bruno Araújo (presidente do PSDB), Augusto Coutinho (Solidariedade), André de Paula (PSD), Jarbas Vasconcelos (MDB), Sebastião Oliveira (PR), Raul Henry (MDB) e Silvio Costa Filho (PRB). São pessoas que tenho amizade há vários anos e foram solidários. Mas não falo sobre isso (possibilidade de deixar o partido). Alguns sinalizaram publicamente e outros fora. Mais, na frente, com a cabeça tranquila, vamos ver. Em agosto, pensarei nisso."

Em relação às críticas feitas pelo presidente do PSB, Carlos Siqueira, Felipe evitou responder. "O presidente adotou um tom falando sobre um correligionário da terra que é berço de lideranças como Miguel Arraes e Eduardo Campos. Essa reação espontânea (dos correligionários em sua defesa) é a melhor resposta", disse.

Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direita
Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direitaFoto: Divulgação

O deputado estadual Marco Aurélio Meu Amigo (PRTB), líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco, participou, na última segunda-feira (15), de reunião com o presidente nacional do PRTB, Levy Fidelix, para discutir sobre metas a serem alcançadas pela sigla nas eleições municipais do próximo ano.

Segundo Marco Aurélio, durante o encontro em São Paulo, Levy Fidelix “defendeu o protagonismo do PRTB como um partido legítimo da direita no Brasil, inclusive em Pernambuco, além de declarar apoio para candidaturas às prefeituras em todo Brasil”.

O parlamentar também explicou que o próximo passo da sigla em Pernambuco, será ao lado do presidente estadual Ednazio Silva, a escolha de representantes da direita para alguns segmentos, como na área de segurança, juventude, mulheres, idosos e entre outras. “O objetivo é de fazermos vários debates e fóruns, para que possamos discutir propostas e mostrar a direita ou conservadores uma opção partidária em Pernambuco”, declarou Marco Aurélio.

Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE)
Líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE)Foto: Roberto Stuckert Filho

Prestes a ser analisada no Senado, a Reforma da Previdência deverá encontrar resistência da oposição na Casa. A avaliação é do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE). Segundo ele, a pressão popular contra a proposta deve se intensificar à medida que as pessoas tomarem conhecimento de como o projeto afetará as suas vidas. O senador disse ainda que a oposição deve se reunir para traçar estratégia conjunta contra a medida.

“A gente percebe que parte da população ainda não entendeu o que está em jogo e há uma crença falsa de que a Reforma da Previdência irá resolver todos os problemas da economia. Mas o tempo vai passando e a população vai se informando, vai vendo como essa proposta é cruel com os trabalhadores deste país, que vão ter que trabalhar mais para ganhar menos”, afirmou o senador.

Humberto lembrou ainda que parte dos especialistas já alertam para os problemas que implicarão a aprovação da Reforma da Previdência na economia brasileira. Segundo economistas da Paris School of Economics (PSE) e do Instituto de Economia da Unicamp, o projeto irá ampliar as desigualdades sociais e prejudicar os mais pobres, que normalmente começam a trabalhar mais cedo em funções extremamente desgastantes.

“Semana após semana, o próprio Ministério da Economia vem reduzindo a projeção do PIB deste ano. E, na melhor das hipóteses, teremos um crescimento pífio, ainda menor do que o do ano passado. Este é o resultado desse desgoverno que não tem projeto para o país, a não ser acabar com a aposentadoria dos mais pobres e promover o filho do presidente que fritou hambúrguer a embaixador nos Estados Unidos. E agora, com a Reforma da Previdência, o país pode ter uma nova legião de idosos miseráveis e entregues à própria sorte no momento que mais precisariam de amparo. Mas não vamos permitir, seguiremos denunciando este retrocesso”, afirmou.


Deputado Danilo Cabral (PSB)
Deputado Danilo Cabral (PSB)Foto: Sérgio Francês / Divulgação

O deputado Danilo Cabral (PSB) apresentará requerimentos com pedido de informação aos ministros Paulo Guedes (Economia) e Abraham Weintraub (Educação) sobre os cortes nos recursos da educação básica, que atingiram desde as creches até o ensino integral. “Esse governo prova mais uma vez sua desatenção com a educação, área que deveria ser estratégica para o desenvolvimento do país”, afirma o parlamentar.

Após os cortes no orçamento das universidades federais, o governo Bolsonaro ampliou a redução do repasse de recursos para outras áreas da educação. Segundo informações do jornal Folha de São Paulo, divulgadas hoje (15), houve esvaziamento nas ações voltadas para a educação básica no primeiro semestre deste ano. Não houve, por exemplo, repasse para o apoio à educação integral nos ensinos fundamental e médio. Em todo o ano passado, foram transferidos R$ 399,6 milhões para 9.197 escolas.

“Isso é muito grave, porque os avanços no ensino integral só acontecem com investimentos”, disse Danilo Cabral. O deputado citou o caso de Pernambuco que, em 2007, instituiu a política estadual de ensino integral e, desde então, amplia sua rede. Hoje, mais de 50% das matrículas do ensino médio Pernambuco são do ensino integral. “É a maior rede do país e isso só foi possível porque a educação foi prioridade dos governos. Da maneira como a educação está sendo conduzida, não atingiremos a meta do Plano Nacional de Educação (PNE), que é ter ao menos 25% dos alunos em tempo integral até 2024”, criticou Danilo Cabral. O país registrou 15% no ano passado. “Sem os investimentos necessários, podemos enfrentar uma redução desse percentual”, acrescentou o deputado.

Em relação às creches, de acordo com a publicação, os recursos também foram reduzidos. A meta do PNE é de que o Brasil tenha um terço das crianças de até 3 anos estão nessas instituições, e a meta é chegar a 50% em 2024. Até abril, foram pagos R$ 10,3 bilhões para a continuidade da construção de unidades municipais por meio do programa Proinfância. O valor representa 13% do executado no mesmo período de 2018.

“O presidente chegou a dizer que a educação seria privilegiada, inclusive com aumento de recursos para o ensino básico, mas não é isso que estamos vendo na prática”, mesmo com o lançamento da nova política de alfabetização”, afirmou o deputado, que é membro da Comissão de Educação da Câmara Federal. Até agora, porém, só houve publicação de um decreto e as iniciativas existentes para o tema foram praticamente extintas. Segundo apuração do jornal, nenhum repasse foi feito para as escolas dentro do Mais Alfabetização, criado em 2018 para ações como a adoção de professor extra. O Brasil Alfabetizado, de bolsas para jovens e adultos, parou. Em 2018 foram atendidos 114 municípios. Neste ano, só um —e por decisão judicial.

Com o protocolo dos pedidos de informação, os ministérios têm até 30 dias para responde-los, sob o risco de crime de improbidade. Danilo Cabral ainda aguarda a resposta do Ministério da Educação sobre os cortes orçamentários no ensino superior.

A audiência é aberta ao público e contará com a presença de representantes da Prefeitura do Ipojuca
A audiência é aberta ao público e contará com a presença de representantes da Prefeitura do IpojucaFoto: Divulgação

O município do Ipojuca será sede, nesta terça-feira (16), às 9h, na Escola Municipal Santo Cristo, da audiência pública sobre o Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado (PDUI) realizado pelo Governo do Estado em parceria com a Prefeitura do Ipojuca. O evento está acontecendo em cada uma das 15 cidades que compõem a Região Metropolitana do Recife como forma de discutir a realidade de cada local e elaborar diretrizes que proporcionem um desenvolvimento urbano integrado.
  
O PDUI é uma determinação do Estatuto da Metrópole, Lei Federal nº 13.089/2015, e serve como instrumento de planejamento e gestão para elaborar, junto com os demais municípios, estratégias sócio-econômicas que viabilizem um futuro mais sustentável. Entre as questões a serem discutidas no Plano estão: mobilidade, recursos hídricos, energéticos, saneamento, meio ambiente, comércio, infraestrutura, sistema viário, habitação, entre outros.

A audiência é aberta ao público e contará com a presença de representantes da Prefeitura do Ipojuca, através do secretário municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano, Erivelto Lacerda, além do secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Marcelo Bruto, e da presidente da Agência Condepe Fidem, Sheilla Pincovsky.

Cerimônia de posse do novo presidente da instituição aconteceu no gabinete do governador, no Palácio do Campo das Princesas
Cerimônia de posse do novo presidente da instituição aconteceu no gabinete do governador, no Palácio do Campo das PrincesasFoto: Hélia Scheppa/PSB

O governador Paulo Câmara (PSB) assinou a nomeação e empossou o novo presidente da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe), Fernando Jucá, na manhã desta segunda-feira (15). O chefe do Executivo estadual destacou a importância da instituição e o esforço para unir os representantes da sociedade civil em favor do desenvolvimento da pesquisa, para a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“É uma missão muito nobre que a Facepe executa em favor da ciência, da tecnologia, da inovação, da pesquisa e de todo o Estado. São quase 30 anos ajudando, formando pessoas que estão contribuindo para o desenvolvimento de Pernambuco. E em momentos tão difíceis por que passa o nosso País, esse papel de olhar o futuro, de olhar a capacitação, a qualificação dos nossos jovens, os universitários, a partir de bolsas de mestrado, de doutorado, de pós-doutorado, de pesquisas, isso é fundamental que seja consolidado”, afirmou o governador.

A Facepe é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, pasta comandada pelo deputado estadual licenciado Aluísio Lessa, que reforçou a atitude do Governo do Estado de apoiar a pesquisa, exatamente em um momento em que o cenário nacional propõe retrocessos nessa área. “Pernambuco está fazendo um modelo de Educação integrado com Ciência e Tecnologia que merece ser olhado como exemplo, o que está sendo construído aqui. O Brasil está fazendo exatamente o contrário, dando as costas para o futuro”, argumentou Lessa.

Fernando Jucá, por sua vez, discorreu sobre a expectativa no novo cargo que ocupa. “A missão é trabalhar. Primeiro, fazendo um diagnóstico, estudando e reconhecendo a situação da Facepe. Temos que colocar que a instituição tem uma capacidade de atrair pessoas, projetos e investimentos. O que precisamos é fazer isso para que a Facepe cresça”, afirmou o novo presidente.

Jucá é professor do Departamento de Engenharias Civil e Ambiental da UFPE e trabalha na área de infraestrutura urbana, resíduos, energia e bioenergia. Já presidiu o Instituto Tecnológico do Estado de Pernambuco (ITEP), entre 1995 e 1998, e entre 2005 a 2010 foi diretor do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (CETENE), vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

Também prestigiaram a posse do novo presidente da Facepe: o secretário de Educação e Esportes Fred Amâncio; o deputado estadual e professor Paulo Dutra; o professor Anísio Brasileiro, reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), o professor Pedro Falcão, reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), o professor Marcelo Carneiro Leão, vice-reitor da Universidade Federal Rural (UFRPE), e o professor Alfredo Gomes, reitor eleito da UFPE; o prefeito de Afogados da Ingazeira, José Patriota - que preside a Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) - o ex-ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação da Prefeitura do Recife, Guilherme Calheiros; além do professor Silvio Meira, presidente do Conselho Administrativo do Porto Digital, entre outras personalidades e autoridades.

Leonardo Cerquinho, presidente de Suape
Leonardo Cerquinho, presidente de SuapeFoto: Ed Machado / Folha de Pernambuco

O presidente do Porto de Suape, Leonardo Cerquinho, é um dos sete brasileiros selecionados pelo Departamento do Estado Americano para participar da próxima edição do International Visitor Leadership Program (IVLP), que acontece nos Estados Unidos entre os dias 20 de julho e 10 de agosto.

O grupo terá encontros nos estados de Washington, Illinois, Michigan e Flórida, onde serão discutidas várias pautas como transparência, inclusão digital, responsabilidade social e Parceria Público-Privada, tendo como tema central a Inovação Governamental.

O IVLP é financiado pelo governo dos EUA e administrado pela World Learning, sem que haja qualquer custo para os Estados participantes.

O tema base do IVLP tem sido um dos enfoques da gestão de Cerquinho, que criou o Departamento de Inovação para buscar soluções criativas para o Porto de Suape. Um primeiro Match Day já foi realizado pelo departamento entre 23 startups pernambucanas e cinco indústrias locais e promete render bons frutos, enquanto uma nova rodada é preparada.

O gestor também já anunciou a adesão dos relatórios de sustentabilidade do Porto de Suape ao Global Reporting Initiative (GRI), padrão de referência internacional, que permite mensurar a questão de sustentabilidade nas ações econômicas, ambientais e sociais, dando mais transparência e credibilidade às informações, que podem ser acessadas por qualquer pessoa e comparadas aos dados de outras empresas.

Outra ação inovadora em andamento é a implantação da plataforma Target, um sistema de gestão de projetos que potencializa a atuação dos gestores permitindo o controle das ações em tempo real, de forma rápida, com encaminhamentos automáticos das decisões e podendo ser acessado em computadores, tablets e celulares em lugares com internet.

Durante o período de viagem de Cerquinho, quem assume interinamente a presidência de Suape é o diretor de gestão portuária, Paulo Coimbra.

comece o dia bem informado: