Professor e cientista político Túlio Velho Barreto
Professor e cientista político Túlio Velho BarretoFoto: Julya Caminha

SEMINÁRIO III

CONJUNTURA POLÍTICA NACIONAL: ELEIÇÕES EM TEMPOS DE POLARIZAÇÃO IDEOLÓGICA

Túlio Velho Barreto Cientista social e Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal de Pernambuco. Pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, nas áreas de Sociologia e Ciência Política, com estudos e pesquisas realizados em Partidos Políticos e Eleições, História Política Brasileira e Sociologia do Futebol.

Data: 19/09/2018

Horário: 09h30 às 12h

Local: Auditório do Núcleo de Saúde Pública e Desenvolvimento Social – NUSP, Bloco E, 4º andar do Hospital das Clínicas – HC/UFPE

Facebook
FacebookFoto: Loic Venance / AFP

As pessoas estão no Facebook para falar sobre assuntos que são importantes para elas, e isso inclui as eleições. Para acompanhar como as pessoas que moram no estado de Pernambuco estão interagindo na plataforma sobre os assuntos relacionados ao pleito, o Facebook fez um levantamento que mostra que:

BRASIL - 62 milhões de pessoas comentaram sobre temas relacionados às eleições brasileiras de 2018 no Facebook no primeiro mês da campanha eleitoral (16 de agosto a 16 de setembro), com um total de 1,1 bilhão de interações (posts, reações, comentários e compartilhamentos).

Em Pernambuco, mais de 2,4 milhão de pessoas comentaram sobre temas relacionados às eleições de 2018 no Facebook , com um total de 46,9 milhões de interações no primeiro mês da campanha eleitoral (16 de agosto a 16 de setembro).
Os assuntos mais debatidos em PE no período foram segurança, economia e corrupção, conforme o ranking dos 10 temas abaixo:

Segurança: 4,0 milhões de interações
Economia: 3,8 milhões
Corrupção: 3,5 milhões
Educação: 2,8 milhões
Temas de Gênero: 2,8 milhões
Direitos Humanos: 2,3 milhões
Saúde: 2,2 milhões
Judiciário: 2,2 milhões
Desemprego: 2,0 milhões
Religião: 1,9 milhões

Recorte demográfico - Pernambuco:

Há uma participação mais expressiva de homens nas conversas sobre os temas abaixo:

Reforma Política: 60,1% de homens
Indústria: 53,8% de homens
Impostos: 53,7% de homens
Já os três temas cuja proporção de mulheres nas conversas é mais acentuada são:
Temas de Gênero: 61,0% de mulheres
Religião: 60,5% de mulheres
Saúde: 59,1% de mulheres

Também há diferenças etárias no interesse por cada um dos assuntos. Entre os mais jovens (18 a 34 anos) em Pernambuco, se destacam os seguintes temas: Porte de Armas, Temas de Gênero e Segurança. Já na faixa de 35 a 54 anos, os temas que proporcionalmente mais geram discussão são Indústria, Reforma Política e Previdência. E, entre os que têm mais de 55 anos, os principais temas são Previdência, Reforma Política e Indústria.

Metodologia: os dados foram levantados por uma equipe de analistas do Facebook, para medir o volume de conversa sobre os principais temas na plataforma. Eles não medem sentimento ou opiniões - ou seja, apenas conta-se a quantidade de vezes que cada um dos assuntos foi mencionado na plataforma. As interações mostradas na tela podem ser positivas, neutras ou negativas. Para garantir a privacidade dos usuários, todos os dados são anonimizados e agregados - assim, é impossível identificar o autor de cada menção ou interação.

TRE-PE
TRE-PEFoto: Divulgação

Por não apresentar o CNPJ à Justiça Eleitoral de Pernambuco, todas as candidaturas do Partido da Causa Operária (PCO) , foram indeferidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE), nesta segunda-feira (17), último dia de julgamento dos registros de candidaturas. O partido contava com Ana Patrícia Alves como candidata ao governo estadual e Gilson Lopes como postulante a vice. Os candidatos Alex Lima Rola (Senado),Victor de Assis (deputado federal) e Manassés André (deputado estadual), além de três suplentes também tiveram seus registros indeferidos.

De acordo com o TRE-PE, o partido tinha 30 dias para apresentar o CNPJ do diretório estadual, o que não foi feito. O PCO informou que recorreu contra a decisão do TRE-PE. O recurso será julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que decidirá se o partido poderá concorrer sub judice às eleições em Pernambuco.

Leia também:
Ana Patrícia (PCO) não comparece à entrevista na Rádio Folha
PCO anuncia candidatura ao Governo do Estado


Outros julgamentos - Ao todo, 950 candidaturas foram deferidos e 25 foram deferidas com recurso. Outros 62 candidatos foram indeferidos e 21 tiveram a candidatura indeferida com recursos. Houve 28 renúncias. Ao todo, o TRE-PE recebeu 19 impugnações de candidaturas e quatro delas foram acolhidas pelo pleno e, depois, indeferidas. Foram deferidos 19 Demonstrativos de Regularidade de Atos Partidários (DRAPs), um deles com recurso e outro, indeferido. O TRE ainda aprecia nove candidaturas de substitutos recebidas na semana anterior ao fim do prazo de julgamento ainda não julgadas.

Julio Lossio (REDE) alega ter sido expulso de manifestação
Julio Lossio (REDE) alega ter sido expulso de manifestaçãoFoto: Raquel Elblaus/Divulgação

O candidato a governador Julio Lossio (Rede) alega que ele e seus aliados foram impedidos de continuar uma manifestação em frente ao local onde a Rádio Liberdade promove um debate, em Caruaru, nesta terça-feira (18). O protesto pedia a participação de Lossio no debate.

Segundo informações divulgadas por sua assessoria, funcionários e seguranças da rádio teriam agido com truculência contra o postulante e sua equipe. Lossio fará uma transmissão ao vivo em sua página para, do Marco Zero da cidade, para explicar a situação e responder aos questionamentos dos eleitores. “Armando e Paulo estão com medo de me enfrentar, querem bipolarizar o debate. Estávamos conversando com a população e fomos expulsos do local com muita truculência", lamentou Julio Lossio.

Em frente ao local do debate, o candidato conversou com as pessoas que circulavam. "Se vocês estão satisfeitos com a educação que vocês têm aí, se vocês estão contentes com as creches que possuem; e se acham que têm saúde de qualidade, permaneçam com as duas opções. Mas se querem a mudança, eu sou o caminho para um novo Pernambuco. Isso eu sei porque já fiz", destacou o ex-prefeito de Petrolina.

Confira o vídeo da confusão:

Adriana Rocha (REDE), candidata ao Senado
Adriana Rocha (REDE), candidata ao SenadoFoto: Raquel Elblaus/Divulgação

Candidata ao Senado Federal pela Rede Sustentabilidade, a advogada Adriana Rocha marcou presença na série de rodas de diálogos do Instituto de Política, o Politeia. O encontro, realizado pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), aconteceu no auditório G1 da instituição de ensino, no Recife.

Professora de Direito Constitucional da Unicap há 22 anos, Adriana Rocha citou as dificuldades impostas às mulheres para que elas ocupem espaços no mercado de trabalho. “O cenário atual comprova que não existem políticas públicas sérias que acolham as mulheres”, disse a candidata.

Leia também:
Em Petrolina, Adriana Rocha destaca o papel da mulher na política
Candidata ao Senado pela Rede, Adriana Rocha destaca importância do empoderamento feminino
Adriana Rocha define eixos de sua plataforma ao Senado

Para ela, quando se trata de espaços de poder, o ambiente é ainda mais hostil. “Pernambuco nunca elegeu uma mulher senadora, assim como em 86 anos de existência da OAB, sou a segunda mulher a ocupar o cargo de conselheira federal”, detalhou Adriana.

Em relação aos ministros do STF, a candidata criticou a falta de um limite de tempo para a ocupação do cargo. “Sugiro um Projeto de Emenda Constitucional com tempo de duração do direito comparado, que pode ser entre 8 e 12 anos, porque o parlamentar não pode se sentir um rei, sentado na cadeira por um período tão longo. Isso não é democracia”, concluiu Adriana Rocha.

Armando Monteiro promete parcelamento de IPVA e de multas
Armando Monteiro promete parcelamento de IPVA e de multasFoto: Leo Caldas/Divulgação

O candidato a governador e senador Armando Monteiro Neto (PTB) tem apostado em direcionar seu discurso aos proprietários de motocicletas, em Pernambuco, a fim de trazer apelo popular à sua campanha e um contraponto à atual gestão. Nesta segunda (17), em encontro com mototaxistas do município de Gravatá, o petebista reiterou sua proposta de conceder isenção tributária a veículos ciclomotores de até 150 cilindradas, as famosas “cinquentinhas”. Sob justificativa de evitar acidentes, essa frota passou a ser taxada, em 2016, pelo governador Paulo Câmara (PSB), medida que gerou queixas entre os usuários.

Segundo informações do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran-PE), o Estado conta com uma frota de 1 milhão de motos, 102 mil motonetas e 31 veículos ciclomotor. Há uma distribuição majoritária de motocicletas no interior e, curiosamente, o petebista tem bom desempenho nas regiões para além da capital. Além da isenção das cinquentinhas, o candidato também propõe a redução das multas e o parcelamento de débitos do IPVA para os proprietários de motocicletas.

Acompanhados do prefeito Joaquim Neto (PSDB), os representantes do Sindicato dos Mototaxistas de Gravatá se encontraram com o candidato para ouvir suas propostas para o setor. Eles também fizeram sugestões a Armando para ampliar os benefícios à categoria. "A quantidade de mototaxistas no Estado é muito grande. Só em Gravatá são 405. Por isso, as propostas de Armando são merecedoras de parabéns", enfatizou o presidente do sindicato, Renis Pereira de Souza.

Leia também:
Armando apresenta propostas para fortalecer o turismo
Armando aposta no apoio ao pequeno produtor rural para gerar emprego
Armando concentra campanha na Região Metropolitana, nesta sexta


Vale lembrar que, com acidentes de trânsito envolvendo motociclistas, o Governo do Estado já chegou a gastar mais de R$ 700 milhões em tratamento na rede pública. Visando reduzir esse quadro, o governador instituiu, em 2016, a cobrança do IPVA para a categoria das cinquentinhas, com a tarifa de 1% do valor venal do veículo.
Em contraponto, Armando avalia que a medida não surtiu efeito e ainda prejudicou os trabalhadores que precisam da motocicleta para o próprio sustento. Aos mototaxistas, o candidato prometeu avaliar sugestões e lembrou ainda que muitos profissionais da categoria são alvo da violência. “Estamos tratando do assunto com responsabilidade. O que não podemos é ter a polícia recolhendo motos em vez de ir atrás dos bandidos", finalizou.

Nesta terça (18), em Caruaru, às 12h, o candidato terá uma "Motocada do IPVA Zero" - carreata com motos - fazendo menção a essa pauta. Em pronunciamentos, Armando tem lembrado a importância das cinquentinhas para o pernambucano. "Ao isentar o IPVA, não estaremos negligenciando na necessidade de realizar uma rigorosa fiscalização. Mas há uma realidade que não podemos fechar os olhos. Pernambucanos perderam as motos, recolhidas a depósitos. As motos são os cavalos do Século XXI. As pessoas ficam sem condições de se deslocar, isso afeta a economia dos municípios", pontua.

Armando Monteiro (PTB) x Paulo Câmara (PSB)
Armando Monteiro (PTB) x Paulo Câmara (PSB)Foto: Divulgação/Folha de Pernambuco

No debate com os candidatos ao Governo de Pernambuco promovido pela Rádio Liberdade, de Caruaru, e transmitido pela Rádio Folha, na manhã desta terça-feira (18), o tema da reforma trabalhista provocou polarização e divergência, sobretudo entre Paulo Câmara (PSB) e Armando Monteiro (PTB), os dois postulantes mais pontuados nas últimas pesquisas de opinião. Dani Portela (PSol) e Maurício Rands (Pros) também participaram do encontro.

O tema foi trazido à tona pelo governador Paulo Câmara, que questionou Armando Monteiro sobre seu voto a favor da reforma no Senado. O socialista bateu no assunto ao longo do debate, inclusive em suas considerações finais. "Essa reforma trabalhista aprovada no Congresso Nacional e sancionada pelo presidente Temer, no nosso entender, tem feito muito mal ao Brasil, à geração de emprego e às pessoas. O senhor que votou a favor da emenda da reforma trabalhista junto com todos os aliados de Temer que estão no seu palanque, faz qual avaliação após quase uma no de aprovação dessa emenda?", perguntou Paulo.

"Você fica repetindo coisas e às vezes esquece o que você disse", rebateu Armando, que disse ter um vídeo onde o governador, no Palácio do Planalto, defende a reforma trabalhista. "Paulo, o maior direito do trabalhador é o direito ao emprego e diante desse quadro de desemprego eu como legislador preciso me colocar, eu não me omiti e não me omito nunca. Eu fiz nessa expectativa, mas se essa lei não produzir resultados nessa área eu tenho coragem de vir a público pra dizer que errei e assumir isso publicamernte", completou Armando.

Joel da Harpa é deputado estadual
Joel da Harpa é deputado estadualFoto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decidiu, na tarde desta segunda-feira (18), por maioria, manter a candidatura do deputado estadual Joel da Harpa (PP). A decisão contraria a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Pernambuco (OAB-PE), que em agosto protocolou na Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal um pedido de providências para a impugnação do registro de seu candidatura.

O pleito considerava a expulsão dos quadros da Polícia Militar de Pernambuco, em agosto de 2017, o que, segundo a OAB-PE, "o qualificava como ‘ficha suja’". A OAB-PE, por nota, também informou que entraria com representação contra Joel da Harpa na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), por quebra do decoro parlamentar.

Com a decisão da Justiça Eleitoral, Joel da Harpa poderá concorrer normalmente ao cargo de deputado estadual. Por meio de sua assessoria, Joel agradeceu "primeiro a Deus pela vitória, a Justiça e ao povo de Pernambuco pelas orações. Juntos somos fortes", disse.

Veja a decisão:

TRE-PE mantém candidatura de Joel da Harpa (PP)

TRE-PE mantém candidatura de Joel da Harpa (PP) 

 


governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB)
governador e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB)Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Acenando ao eleitorado religioso, o governador e candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB), se posicionou, nesta segunda (17), contra temas polêmicos, como aborto - sobre o qual afirmou ser contrário a mudanças na legislação - , descriminalização das drogas, pena de morte e armamento da população, este último defendido abertamente pelo presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Em entrevista à Rádio Olinda, de orientação católica, o postulante defendeu a Educação como caminho para o Estado justo e equilibrado. “O grande caminho para ter nação mais justa, Estado mais justo, mais equilibrado, com pessoas cada vez melhor formadas é a Educação”, disse.

Se dizendo “cristão”, Câmara destacou que defende abertamente a manutenção da legislação sobre diversos temas. “Nos posicionamos contra pena de morte, claramente, somos a favor do desarmamento, pregamos isso nas nossas políticas públicas. O grande causador da violência, fora as drogas, é a disponibilidade de armas que muita gente tem diante de um Brasil mal vigiado”, declarou, acrescentando que também tem posições claras sobre o aborto. “Tem que manter (a legislação) do jeito que está, não tem porquê ampliar essa questão”.

Ao frisar que era contrário a descriminalização das drogas, destacou o papel das igrejas na recuperação de drogados. “Não sou a favor da descriminalização das drogas. Acho que isso não resolve, pelo contrário, pode ser outro grande elemento de aumento da violência e distúrbio da ordem. Por isso temos programas sociais, como o Atitude, para recuperar drogados, muitas parcerias com as igrejas também”, afirmou. O Brasil é considerado o maior país do mundo em número de católicos. Segundo o IBGE 2010, 5.834.601 pernambucanos se declaram seguidores do catolicismo. Os evangélicos representam 1.788.973.

Leia também:
Confira a cobertura completa da entrevista de Paulo Câmara
Paulo Câmara leva campanha a Moreno, antigo reduto do PSB
Ibope: Paulo estaciona nos 33% e lidera. Com 25%, Armando sobe um ponto


Caruaru - Com palanque dividido por divergências locais em Caruaru, no Agreste, o governador vai realizar, hoje, três atos diferentes com cada aliado. Após participar do debate na Rádio Liberdade, o socialista realiza ato com o delegado Erick Lessa (PP), terceiro colocado na eleição municipal de 2016, depois com o deputado estadual Tony Gel (MDB), segundo colocado, e, por fim, com a deputada estadual Laura Gomes (PSB), esposa de Jorge Gomes, quarto colocado no pleito passado. Lessa, Tony Gel e Laura são adversários e disputa vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A única adversária de Paulo Câmara no quarto maior colégio eleitoral do Estado e primeiro fora da Região Metropolitana - com 216.900 eleitores - é a prefeita Raquel Lyra (PSDB), aliada do senador Armando Monteiro Neto (PTB), candidato ao governo estadual. O governador, todavia, retorna ao município no próximo sábado, ao lado do candidato à Presidência da República, ex-prefeito Fernando Haddad (PT). Eles também realizam atos no Recife e em Petrolina, no Sertão.

Julio Lossio (Rede) em São Caetano
Julio Lossio (Rede) em São CaetanoFoto: Raquel Elblaus

A aliança entre o ex-prefeito de Petrolina e candidato ao Governo de Pernambuco, Julio Lossio (Rede), e o coronel Meira (PRP), com aceno de abertura de palanque a apoiadores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), quase custou a candidatura do ex-prefeito de Petrolina. Isso porque no último sábado, a executiva estadual da Rede Sustentabilidade convocou uma reunião de emergência para discutir a permanência do postulante na disputa ao Palácio do Campo das Princesas pela sigla.

O partido já havia desautorizado o apoio e advertido o ex-prefeito, afirmando que não foi consultado e que repudia as posições do presidenciável. O movimento de Lossio não foi combinado previamente com colegas de chapa nem com o partido, fato que gerou divergências internas. Inclusive, a decisão de continuar abrindo palanque para o apoio de bolsonaristas, mesmo desautorizado pela sigla, provocou um racha na direção da legenda em Pernambuco. Integrantes da executiva estadual divulgaram, ontem, uma nota pública pedindo renúncia e desfiliação da Rede.

À reportagem, Luciano Bezerra, que é candidato a vice-governador na chapa de Lossio e compõe a executiva do partido, confirmou a reunião e o encaminhamento de retirada da candidatura do aliado, mas afirmou que o pedido foi recusado. De acordo com ele, um dos autores da solicitação é o ex-coordenador Victor Lima, que pediu a desfiliação da Rede ontem.

"Um encaminhamento pela retirada da candidatura foi rejeitado. Houve outro encaminhamento para fazer uma conversa com Lossio, que não estava na reunião. Na verdade, talvez essa conversa tivesse que ter acontecido antes da emissão da nota, porque é importante o processo de diálogo para compreender os fatos", ressaltou.

Sobre a aceitação de apoio, Luciano Bezerra pontuou que nesse momento do processo eleitoral você recebe apoios, pois as alianças são celebradas nas convenções. "O apoio de eleitores de Bolsonaro, de Ciro, de Álvaro Dias, de Haddad, são sempre bem-vindos. Tem um ditado em latim que diz que dinheiro não tem cheiro. A mesma coisa de voto. Voto não tem cheiro. A gente não pode rejeitar pessoas que declaram apoio a nossa candidatura. Permanecemos firmes com nossa presidente Marina Silva."

comece o dia bem informado: