O conjunto de unidades habitacionais, orçado em R$ 6,7 milhões e que irá beneficiar 200 famílias, está com mais de 60% das obras concluídas
O conjunto de unidades habitacionais, orçado em R$ 6,7 milhões e que irá beneficiar 200 famílias, está com mais de 60% das obras concluídasFoto: Divulgação

Depois de um fim de semana participando de encontros pelo Sertão, em cidades como Calambi, Serra Talhada e Santa Maria da Boa Vista, o deputado federal Fernando Monteiro (PP-PE) esteve, nesta segunda-feira (15), em Ribeirão, na Zona da Mata Sul. Acompanhado pelo prefeito Marcello Maranhão, o deputado presenciou o andamento de projetos importantes na cidade, entre eles, as obras do loteamento Ivanildo de Barros e Silva, no bairro Vila Rica, pertencente ao projeto Minha Casa Minha Vida.

O conjunto de unidades habitacionais, orçado em R$ 6,7 milhões e que irá beneficiar 200 famílias, está com mais de 60% das obras concluídas. O primeiro lote, com 100 casas, deve ser entregue no início do próximo ano. O andamento do projeto contou com a articulação direta do deputado federal junto ao então ministro das Cidades, Alexandre Baldy.
  
No mesmo bairro (Vila Rica) está sendo construída uma Unidade Básica de Saúde (UBS). A ordem de serviço, assinada nesta segunda-feira, com a presença de Fernando Monteiro, garantiu o custeio da obra, que já foi iniciada e deve ser entregue até o início do próximo ano, beneficiando cerca de 6,5 mil pessoas no bairro e regiões do seu entorno. “Eu ia praticamente todos os meses a Brasília em busca da liberação desses recursos. E eles só foram liberados por conta de Fernando Monteiro, uma pessoa comprometida com a nossa cidade e que não mede esforços para que as benfeitorias cheguem”, destacou Marcello Maranhão.

Também nesta segunda, o deputado federal e o prefeito de Ribeirão estiveram na empresa de produção de cerâmica Elsa, especializada na confecção de artefatos para uso na construção civil. “Acompanhar de perto a indústria dos municípios pernambucanos se movimentando, as obras em andamento e viabilizando a execução das demandas necessárias são obrigação. Ter compromisso com as cidades é estar sempre presente, trabalhando pelos avanços. Podem contar comigo”, pontuou Fernando Monteiro aos ribeirãoenses.

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair BolsonaroFoto: Mauro Pimentel / AFP

Por David Vilela, Mestre em Ciência Política e Assistente Consular

No final do mês passado, o Governo Bolsonaro completou seus primeiros seis meses de governo. Apesar de uma oposição inoperante e desarticulada foi um período bastante conturbado e com várias polêmicas. Quem não se lembra da pergunta: O que é um Golden Shower? Ou mesmo das trapalhadas do ex-Ministro Ricardo Velez num dos mais importantes ministérios que é o da Educação?

Podemos constatar que talvez nem o próprio Bolsonaro tivesse a exata idéia do quanto é complexo governar uma máquina executiva de um país como o Brasil. De fato muitas de suas promessas de campanha já vêm sendo cumpridas, como a nomeação de cargos de primeiro e segundo escalão sem o domínio da velha política do “toma lá da cá” tão usada nos governos anteriores. A nomeação do juiz Sergio Moro para o ministério da Justiça e Segurança Pública é um bom exemplo disso.

Porém, a própria falta de uma estratégia bem definida do Governo Bolsonaro fez com que uma parte da opinião pública e a própria oposição pudessem fazer duras críticas ao governo, tendo sua popularidade questionada. Nem mesmo o tão aclamado juiz Sergio Moro escapou, com as duvidosas denúncias através do site INTERCEPT.

Alguns especialistas dizem que é muito cedo para fazer qualquer análise do quanto o governo tem conseguido fazer pelo país, afinal, são apenas seis meses. Contudo, cabe a pergunta: Será que o governo poderia ter feito mais, caso não tivesse ele próprio criado seus monstros- polêmica? E a resposta é sim.

É inegável que o Governo Bolsonaro precisa criar para si uma agenda positiva, com programas e projetos nas mais diversas áreas que façam o Brasil avançar criando na opinião pública um confiança mais palpável. No meio de tantas polêmicas faltam ações em muitos setores essências para a população, não há qualquer grande ação divulgada pelo Governo na área da saúde, por exemplo.

De fato, algumas ações recentes puderam finalmente mostrar um Governo que avança em algumas áreas como o acordo entre o Mercosul e a União Européia, que estava estagnado já havia 20 anos. Não podemos deixar de considerar que o Governo Bolsonaro conseguiu o que nenhum dos governos anteriores tinha conseguido: Aprovar pelo menos até aqui em primeiro turno na Câmara a tão necessária reforma da previdência. Essa reforma aprovada na Camara não é a ideal, mas é consenso que algo precisava ser feito para não afundarmos num sistema previdenciário insustentável.

Vale salientar que estes eventos recentes criaram uma certa agenda positiva para o Governo, mas, apesar disso, ainda está longe de ter uma estratégia definida de medidas que possam causar um grande impacto nos diversos setores sociais e econômicos. A reforma da previdência e o acordo com a união européia tem esse potencial, mas apenas a longo prazo.

O Governo precisa entender que para atingir a tal mudança almejada mais ações precisam ser feitas sem polêmicas criadas pelo próprio governo, que apenas criam uma turva e resistente cortina de fumaça. O ministro Paulo Guedes e sua super equipe econômica ainda podem fazer o país decolar bem como o Ministro Sérgio Moro tem uma equipe de técnicos capacitados que podem e devem desenvolver políticas de segurança pública eficientes e de resultados a curto prazo.

Mas enquanto isso não acontece, parafraseando o recém demitido ex-ministro Santa Cruz vamos nos “divertindo com show de besteiras” que o Governo proporciona com suas medidas aparentemente impensadas. A mais recente delas é a possível nomeação do filho do presidente Bolsonaro para a Embaixada Americana em Washington, mas isso é assunto para um outro artigo.

Presidente do Conselho de Ética do PSB, Alexandre Navarro.
Presidente do Conselho de Ética do PSB, Alexandre Navarro.Foto: Humberto Pradeira

A página oficial do PSB divulgou a notícia de que em reunião na manhã desta segunda-feira (15), o Conselho de Ética da legenda decidiu acatar representação dos seis segmentos sociais organizados do partido contra os 11 deputados que votaram a favor da reforma da Previdência.

O documento foi apresentado na última sexta-feira (12) ao presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, que encaminhou o processo ao Conselho. Por decisão do Diretório Nacional, o PSB fechou questão contra a reforma.

Depois de notificados, os deputados terão 10 dias para apresentarem suas defesas. Concluídos os processos, o Diretório Nacional será convocado para deliberar sobre a recomendação feita pelo Conselho, com base no Código de Ética do partido. As punições vão desde advertência até expulsão.

“Fizemos uma reunião para avaliar a pertinência da representação. A votação divergente da orientação do partido dá fundamento para recebê-la, instruir o processo e depois repassa-lo ao Diretório Nacional para a decisão final”, afirmou o presidente do Conselho de Ética do PSB, Alexandre Navarro.

Na representação, os segmentos do PSB solicitam “a censura pública, o cancelamento de filiação, a expulsão e o ressarcimento” do investimento feito pelo partido nas campanhas dos deputados em 2018.

O documento foi entregue pelos secretários nacionais de Mulheres, Dora Pires, e de Sindicalismo, Joilson Cardoso, e por Israel Rocha, vice-presidente de Relações Internacionais da Juventude Socialista.

Fonte: Assessoria de Comunicação/PSB nacional

O deputado federal Wolney Queiroz, que também é presidente do PDT em Pernambuco
O deputado federal Wolney Queiroz, que também é presidente do PDT em PernambucoFoto: Divulgação

[Podcast] 'Declaração de guerra ao partido', diz Wolney Queiroz (PDT) sobre artigo de Tabata Amaral

A posição da deputada paulista Tabata Amaral (PDT) após a votação da reforma da Previdência na Câmara federal continua a repercutir na legenda. Em entrevista à Rádio Folha, nesta segunda (15), o deputado federal Wolney Queiroz, presidente do PDT em Pernambuco, comentou sobre um recente artigo que a parlamentar publicou na Folha de S. Paulo, onde ela critica a decisão contra a reforma.

"No artigo publicado por Tábata na Folha, ela já aborda outras questões da reforma da Previdência, mas que vão além. Acho que ela já está fazendo uma declaração de guerra ao partido", disse Wolney.

Apesar da crítica, Wolney disse manter uma boa relação com os deputados divergentes. "Não tenho nada contra a deputada Tabata. É uma pessoa de grande valor, uma voz em defesa pela educação. Também sou amigo dos deputados que votaram a favor. Mas eu acho que a gente não pode simplesmente ignorar um voto que contraria a decisão partidária, porque de outra forma ela não vai ter qualquer valor. Na hora que a matéria foi votada era de se esperar que os deputados obedecessem a decisão do diretório nacional", ponderou.

"Todos eles estavam muito conscientes. Fizeram sabendo que havia um fechamento de questão e que haveria consequências", disse o deputado. "O rabo não vai abanar o cachorro. Um deputado não vai mudar todo o partido", afirmou.

Confira a entrevista completa:

O governador Paulo Câmara (PSB) pediu "olhar cuidadoso" no julgamento de Felipe Carreras
O governador Paulo Câmara (PSB) pediu "olhar cuidadoso" no julgamento de Felipe CarrerasFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O governador Paulo Câmara (PSB) comentou, na manhã desta segunda-feira (15), após cerimônia de sanção da Lei que institui o Programa Criança Alfabetizada, sobre a situação de seu ex-secretário estadual e colega de partido Felipe Carreras, que aguarda decisão do Conselho de Ética e do diretório nacional sobre as consequências do seu voto favorável à reforma da Previdência, contrariando decisão da legenda.

O governador ponderou que o processo tem que ser analisado com "olhar muito cuidadoso" e que deve ser levada em conta a atuação dos parlamentares na históra do partido - 11 dos 32 deputados da bancada votaram contra decisão partidária. O Conselho de Ética decide a delibera sobre a questão na manhã desta segunda (15). Paulo Câmara lembrou da contribuição de Felipe Carreras ao longo de 23 anos, inclusive como secretário em seu primeiro mandato.

Perguntado se acha que ele deve sofre punição do PSB, o governador deixou a decisão para a direção nacional. "Quem tem que achar não sou eu. É uma decisão do diretório nacional. O diretório precisa ser respeitado. A Comissão de Ética vai analisar o caso e vai fazer isso de maneira muito técnica e olhando em consideração esses atributos e o diretório é que vai definir mais na frente a punição caso haja", afirmou.

Contudo, o governador disse que atuará em defesa de Felipe Carreras no diretório nacional. "É um processo de instância partidária que a gente tem que respeitar mas podemos também contribuir como membro do diretório nacional, de maneira coletiva e buscando uma alternativa", disse.

*Com informações de Luiza Alencar, da editoria de Política

Municípios do interior pernambucano recebem a partir desta segunda-feira (15) a 2ª etapa do Programa
Municípios do interior pernambucano recebem a partir desta segunda-feira (15) a 2ª etapa do ProgramaFoto: Divulgação

Municípios do interior pernambucano recebem a partir desta segunda-feira (15) a 2ª etapa do Programa de Fiscalização Preventiva Integrada da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco em Pernambuco (FPI/PE). O objetivo é combater danos ambientais relacionados à extração mineral, comércio e uso de agrotóxicos, abate ilegal de animais, abastecimento de água, saneamento e gerenciamento de resíduos sólidos, bem como a atividades com impacto na fauna e flora, no patrimônio cultural e nas comunidades tradicionais da região, entre outros. Ao todo, cinco municípios da região do Sertão de Itaparica serão visitados.

Ordem de serviço para a duplicação do corredor estratégico para várias áreas da cidade tem prazo de conclusão de seis a oito meses.
Ordem de serviço para a duplicação do corredor estratégico para várias áreas da cidade tem prazo de conclusão de seis a oito meses.Foto: Jonas Santos

Corredor que conecta bairros como Pedra Linda e Antônio Cassimiro, a Estrada da Banana passará por um amplo processo de modernização urbana. O prefeito Miguel Coelho assinou, nesta sexta-feira (12), a ordem de serviço para a duplicação do corredor estratégico para várias áreas da cidade. As obras começam nesta semana com investimento de R$ 5,6 milhões e prazo de conclusão de seis a oito meses.

A nova Estrada da Banana terá um novo visual. Atualmente com duas faixas que não comportam mais o volume de veículos, o corredor será duplicado com mais uma pista em cada sentido. A via atual ainda será totalmente recapeada com asfalto, contará com uma rotatória próxima ao condomínio Vinhedos e receberá postes de iluminação mais potente, em LED. A outra novidade é a ciclovia que será construída na pista esquerda (sentido Pedra Linda).

"Empregos são gerados por uma intervenção tão grande, e quando estiver pronta, a nova Estrada da Banana vai melhorar o escoamento de veículos como também da produção dos perímetros irrigados. Essa é mais uma obra que simboliza o novo momento de prosperidade que Petrolina tem vivido nesses anos", resumiu o prefeito.

O prefeito Miguel Coelho assinou, nesta sexta-feira (12), a ordem de serviço para a duplicação do corredor estratégico

O prefeito Miguel Coelho assinou, nesta sexta-feira (12), a ordem de serviço para a duplicação do corredor estratégico - Crédito: Jonas Santos


Sileno Guedes, presidente do PSB-PE
Sileno Guedes, presidente do PSB-PEFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

O presidente do PSB em Pernambuco, Sileno Guedes, divulgou uma nota em que condena o voto favorável à reforma da Previdência de um terço dos deputados da bancada socialista, mas sai em defesa do deputado federal Felipe Carreras. Na mensagem, ele sugere uma punição menos severa do que a expulsão do parlamentar, destacando a trajetória de Carreras dentro do partido.

Confira: 

"Nota do presidente do PSB de Pernambuco

O PSB se posicionou de forma muita clara e objetiva com relação à Reforma da Previdência. Infelizmente, um terço dos nossos deputados federais não acompanhou a decisão do partido e se posicionou a favor. Lamentável e inaceitável. 

Caberá à Comissão de Ética do partido apontar qual punição deverá recair sobre eles. Particularmente, acho que não poderá passar em branco, mas defendo que a penalidade não seja a mesma para todos. Deve-se levar em conta a história de cada um. 

Em Pernambuco, por exemplo, o deputado Felipe Carreras, apesar da sua decisão, tem uma trajetória de muitos anos no PSB e isso não se pode negar. É sua única filiação partidária. 

Felipe foi secretário nacional da Juventude Socialista Brasileira e ainda pode contribuir muito com o partido no futuro. Defendo que haja atenuantes levando-se em conta a história e a renovação de compromissos de cada um".

Felipe Carreras é um dos deputados ameaçados de expulsão
Felipe Carreras é um dos deputados ameaçados de expulsãoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Em meio ao debate sobre o futuro do deputado federal Felipe Carreras no PSB após seu voto favorável à reforma da Previdência que contrariou decisão da legenda, alguns membros do partido saíram em defesa do parlamentar. Segundo eles, por conta de sua trajetória em governos socialistas, Carreras não deveria ser expulso.

O deputado estadual licenciado e atual secretário de Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Aluísio Lessa, é um dos que defende a permanência de Felipe Carreras no PSB. "Para os desavisados de outras legendas, que torcem pela sua saída do PSB, vai um recado. Para quem não se lembra , Felipe não é apenas um deputado Federal, ele é um militante histórico com mais de 20 anos de filiação, tem serviços relevantes prestados aos Governos Socialistas, foi oficial de Gabinete de Dr. Arraes no seu último governo, foi assessor de Eduardo Campos, e pelas mãos de Eduardo foi ser Secretário de Turismo na Primeira gestão de Geraldo Júlio, foi eleito deputado Federal em 2014, em seguida foi ser Secretário de Turismo do Primeiro Governo Paulo Câmara e saiu para disputar esse seu segundo mandato, é um dos vices presidentes da Executiva Estadua,l é amigo de Paulo Câmara, Geraldo Júlio, de vários Secretários, deputados, prefeitos, e dos membros do diretório estadual do PSB", declarou.

Aluisio Lessa é o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação

Aluisio Lessa é o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação - Crédito: Divulgação / Alepe



"Quanto à posição de ter votado a favor da reforma da Previdência, contrariando a decisão do PSB de votar contra a proposta do Governo Bolsonaro, defendo que seja levado em conta sua longa militância e os grandes serviços prestados nos nossos governos, que a comissão de Ética do diretório Nacional possa atenuar e reconhecer sua dedicação aos governos Arraes, Eduardo Campos, Geraldo Júlio e Paulo Câmara", sugeriu Lessa.

O deputado estadual Waldemar Borges também opinou pela permanência de Carreras na legenda. "A Reforma da Previdência na qual Felipe Carreras votou não é a que eu votaria. Defendo que devemos fazer uma pra valer, enfrentando de fato os privilégios e não jogando a conta para cima do Regime Geral. E cobraria que ela viesse acompanhada do enfrentamento a outros fatores que impactam no déficit publico. Mas não podemos ser a favor da expulsão de alguém que tem a história que Felipe tem no partido e que foi muito importante em momentos difíceis do hoje bem sucedido projeto iniciado por Eduardo Campos. Além do mais, ainda que discordando, temos que respeitar quem faz uma opção por convicção, como é o caso dele", ponderou.


Deputado estadual Waldemar Borges (PSB)

Deputado estadual Waldemar Borges (PSB) - Crédito: Sabrina Nóbrega/Alepe

O vice-líder do Governo na Alepe, Diogo Moraes, também saiu em defesa de Carreras. Ele divulgou uma nota de apoio pedindo a permanência do colega de partido. "Tendo o Partido Socialista Brasileiro como única legenda da minha trajetória política, não poderia me esquivar em um momento como este, em que os parlamentares que votaram a favor da Reforma da Previdência estão sob a possibilidade de expulsão. Assim como eu, o deputado federal pernambucano Felipe Carreras, em todo seu histórico político, pertenceu aos quadros do PSB", afirmou no documento.

"Neste cenário, é preciso que o PSB Nacional faça uma avaliação ponderada sobre o caso. É certo que o partido fechou questão contra a Reforma da Previdência, mas não se deve jogar ignorar uma trajetória de décadas, como é o caso da vida pública de Felipe Carreras, que ainda muito jovem participou de importantes campanhas do PSB em Pernambuco, tendo assumido importantes funções como a de chefe de gabinete do ex-governador Miguel Arraes, secretário de Turismo na Prefeitura do Recife, no Governo do Estado e, ainda, sido eleito duas vezes deputado federal com expressiva votação em Pernambuco", prossegue Diogo.

"Vale salientar que o meu posicionamento sobre a Reforma, como tenho falado há meses, é totalmente contra o projeto apresentado pelo atual governo. Assim como o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, defendo que o caso de Felipe Carreras, com quem tive a responsabilidade de fazer parcerias exitosas na cidade do Recife, seja melhor avaliado. O PSB não pode perder um quadro histórico e importante como Felipe por uma votação. É preciso considerar toda sua história de lealdade e serviços prestados ao partido e, sobretudo, ao povo pernambucano. Neste contexto, vale lembrar que divergências sobre temas importantes como a Reforma da Previdência fazem parte da democracia. Como socialista, acredito que deve-se buscar diálogo e equilíbrio sobre este tema", conclui Moraes.

Outro a publicar mensagem de apoio a Felipe Carreras foi o deputado estadual Lucas Ramos. "O deputado federal Felipe Carreras tem história no Partido Socialista Brasileiro, com militância há mais de 20 anos e grande contribuição nas quatro últimas eleições majoritárias vitoriosas do partido em Pernambuco, desde a primeira eleição de Eduardo Campos até a recente reeleição do governador Paulo Câmara. Com destacada contribuição à gestão estadual, teve uma passagem brilhante à frente da Secretaria de Turismo e Esportes, em especial no relacionamento com o trade turístico, na promoção de Pernambuco no Brasil e no mundo inteiro, e criação de um ambiente favorável para abertura de novas rotas, terrestres e aéreas. Por sua reconhecida atuação, que sempre teve como objetivo proporcionar mais desenvolvimento para Pernambuco, Felipe Carreras tem o meu respeito e admiração", postou o parlamentar em suas redes sociais.


 




Diogo Moraes (PSB)

Diogo Moraes (PSB) - Crédito: Divulgação


 

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Danos afetam Linha Centro do Metrô e a vida do usuário"

Jornal do Commercio: "Ônibus irão suprir a falta do metrô"

Diario de Pernambuco: "Deltan planejou lucrar com fama da Lava Jato"

Folha de S. Paulo: "Maioria rejeita o afrouxamento das regras de trânsito"

O Estado de S. Paulo: "Governo deve acelerar entrega de cargos a aliados políticos"

O Globo: "Estados articulam volta à reforma e saídas para o rombo"

Estado de Minas: "Articulações testam nomes para sucessão municipal"

O Tempo: "Mais de 80% de todas as profissões de 2030 sequer foram criadas"

Correio do Povo: "Presos continuam em viaturas, mas são retirados de avenida"

Zero Hora: "Como o Piratini planeja pagar os salários em dia até o final do ano"

Valor Econômico: "Reforma tributária reabre debate sobre desigualdade"

O Dia: "Apopsentado pode consultar o resultado de ação contra o INSS"

Correio Braziliense: "Congresso e governo disputam a reforma tributária"

A Tarde: "Moradores do entorno do rio serão remanejados"

comece o dia bem informado: