Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018
Agenda dos candidatos ao Governo de Pernambuco 2018Foto: Arte: Folha de Pernambuco

Agenda do candidato Armando Monteiro (PTB)

9h - Debate na Rádio Liberdade - Caruaru
- Auditório Sest/Senat de Caruaru
Av. Frei Damião de Bozano, S/N

12h - Motocada do IPVA Zero
- Saída Sest/Senat de Caruaru

19h - Caminhada Alto do Céu - Alto do Pascoal
- Saída: Terminal de ônibus em frente ao Clube Bela Vista

Agenda do candidato Julio Lossio (Rede)

7h25 – Entrevista, por telefone, para Rádio Grande Rio FM - Petrolina-PE, Programa Nossa Voz, com Neya Gonçalves e Karine Paixão;

9h - Live Papo 18 em Frente a Rádio Liberdade FM, em Caruaru – PE;

14h- Caminhada na cidade de Vertentes;

19h - Live Papo 18 em Barreiros.

Agenda da candidata Dani Portela (PSol)

9h- Debate na Rádio Liberdade FM (Caruaru)

14h - Atividade em Jardim Brasil com os candidatos a Deputado Federal Edson Neguinho e o Estadual Áureo Cisneiros
Jardim Brasil

Agenda do candidato Maurício Rands (Pros)

9h Debate com os candidatos ao governo – Rádio Liberdade (Indianápolis, Caruaru)

 17h Entrevista na Rádio Juventude (Alto José Bonifácio, Recife)

19h Lançamento do livro Lei dos 12 bairros, no Museu do Estado (Graças, Recife)

21h Entrevistado do Programa Roda Viva – TV Nova (Ouro Preto, Olinda) 

Agenda do candidato Paulo Câmara (PSB)

CARUARU

9h - Debate da Rádio Liberdade
Local: Auditório Sest/Senat - Av. Frei Damião de Bozzano - Indianópolis

Urna eleitoral
Urna eleitoralFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na disputa pelas duas vagas ao Senado Federal, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) lidera com 34%; seguido pelo senador Humberto Costa (PT), com 31%; o deputado federal Mendonça Filho (DEM) tem 22%; já o deputado federal Silvio Costa tem 10%; o deputado federal Bruno Araújo tem 8%; 4% tem o pastor Jairinho (Rede); Adriana Rocha (Rede) tem 2%; Com 1%, Adriana Rocha (Rede), Eugênia Lima (PSol), Lídia Brunes (Pros); Alex Rola (PCO) não pontuou. Brancos e nulos para vaga 1, 22%; para vaga 2, 34%. Não sabe ou não responderam, 28%.

Leia também:
Ibope: Paulo estaciona nos 33% e lidera. Com 25%, Armando sobe um ponto


O levantamento foi realizado entre os dias 14 e 16 de setembro; escutando 1.204 eleitores de todas as regiões do Estado, com 16 anos ou mais; com registro no TRE-PE-02931/2018, e no TSE BR-01251/2018. A margem de erro permanece de 3% para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%.

Veja a pesquisa para o Senado:

Jarbas (MDB): 34%

Humberto Costa (PT): 31%

Mendonça Filho (DEM): 22%

Silvio Costa (Avante): 10%

Bruno Araújo (PSDB): 8%

Pastor Jairinho (Rede): 4%

Adriana Rocha (Rede): 2%

Eugênia (PSOL): 1%

Hélio Cabral (PSTU): 1%

Albanise Pires (PSOL): 1%

Lídia Brunes (Pros): 1%

Alex Rola (PCO): 0%

Brancos/nulos – Vaga 1: 22%

Brancos/nulos - Vaga 2: 34%

Não sabe/não respondeu: 28%

Urna eleitoral
Urna eleitoralFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na terceira rodada da pesquisa Ibope, o governador e candidato à reeleição pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), segue liderando e manteve os 33% das intenções de voto. Na segunda colocação, o senador Amando Monteiro (PTB) chegou aos 25%, subindo um ponto em relação à pesquisa passada. O candidato Julio Lossio (Rede) caiu um ponto em relação à última amostragem e tem 2%, já o postulante Maurício Rands (Pros). Com 1% seguiram Dani Portela (PSol), Simone Fontana (PSTU) e Ana Patrícia Alves (PCO). Os votos brancos e nulos chegam aos 24%, além dos 10% do eleitorado que não sabem ou não responderam.

O levantamento foi realizado entre os dias 14 e 16 de setembro; escutando 1.204 eleitores de todas as regiões do Estado, com 16 anos ou mais; com registro no TRE: PE-02931/2018, e no TSE BR-01251/2018. A margem de erro permanece de 3% para mais ou para menos e o nível de segurança utilizado é de 95%.

Na pesquisa espontânea, quando os eleitores não são informados sobre os candidatos, Paulo Câmara também lidera com 18%; seguido por Armando Monteiro, com 12%; Julio Lossio chega a 1%; e os outros candidatos não pontuaram. 3% citaram outros nomes, além dos 25% de branco/nulo, mais 40% que não souberam responder ou não sabiam. 0% significa que o candidato não atingiu 1%. Traço significa que o candidato não foi citado por nenhum entrevistado.

Leia também:
Pesquisa Ibope para o Senado mantém cenário da anterior

Os índices de rejeição também mostraram Paulo Câmara na frente. O socialista tem 30%, já Armando Monteiro também o persegue nesse quesito, com 24%. Simone Fontana tem 22%, além de Dani Portela tem e Julio Lossio, com 21%. Ana Patrícia Alves chegou aos 20%, Maurício Rands tem 18% de rejeição. Apenas 3% dos eleitores disseram que poderiam votar em todos. Outros 20% afirmaram que não sabiam ou não responderam.

Numa simulação de segundo turno, Paulo Câmara teria 41% contra 37% de Armando Monteiro. Branco/nulo, com 17%, além de 6% que não saberiam escolher.

Veja a pesquisa estimulada:

Paulo Câmara (PSB): 33%

Armando Monteiro (PTB): 25%

Julio Lossio (Rede): 2%

Maurício Rands (PROS): 2%

Ana Patrícia Alves (PCO): 1%

Simone Fontana (PSTU): 1%

Dani Portela (PSOL): 1%

Brancos/nulos: 24%

Não sabe/não respondeu: 10%

Veja a pesquisa espontânea:

Paulo Câmara (PSB): 18%

Armando Monteiro (PTB): 12%

Julio Lossio (Rede): 1%

Dani Portela (PSOL): 0%

Maurício Rands (PROS): 0%

Simone Fontana (PSTU): 0%

Ana Patrícia Alves (PCO): -

Outros: 3%

Branco/nulo: 25%

Não sabe/não respondeu: 40%

Rejeição

Paulo Câmara (PSB): 30%

Armando Monteiro (PTB): 24%

Simone Fontana (PSTU): 22%

Dani Portela (PSOL): 21%

Julio Lossio (Rede): 21%

Ana Patrícia Alves (PCO): 20%

Maurício Rands (PROS): 18%

Poderia votar em todos: 3%

Não sabe/não respondeu: 20%


Simulação do 2º Turno

Paulo Câmara 41%

Armando Monteiro 37%

Branco/nulo: 17%

Não sabe: 6%

Julio Lossio (REDE) com apoiadores
Julio Lossio (REDE) com apoiadoresFoto: Raquel Elblaus/Divulgação


A decisão do candidato Julio Lossio (Rede) de continuar abrindo seu palanque para o apoio de bolsonaristas, mesmo desautorizado pelo partido, provocou um racha na direção da legenda em Pernambuco. Integrantes da executiva estadual divulgaram, nesta segunda (17), uma nota pública pedindo renúncia e desfiliação da Rede. Assinam a mensagem o agora ex-coordenador de Formação Política Estadual, Victor Lima, e o ex-Coordenador Executivo Estadual, Atailton Tavares.

Entenda o caso:
"Quem votar em Bolsonaro vai ter um governador: Júlio Lóssio", diz Meira
Por Bolsonaro, uma "Rede de discórdia" em PE

Confira a nota, na íntegra:

"NOTA PÚBLICA CONJUNTA

Através da presente, após formalização do pedido de renúncia à Comissão Executiva Estadual da REDE/PE e de desfiliação do partido, os agora Ex-Coordenador de Formação Política Estadual, Victor Lima, e o Ex-Coordenador Executivo Estadual, Atailton Tavares, vêm a público esclarecer os fatos que seguem:

Considerando que recentemente o candidato ao Governo de Pernambuco pela REDE SUSTENTABILIDADE, Júlio Lóssio, firmou aliança política com os representantes do presidenciável Jair Bolsonaro em Pernambuco, Coronel Meira e Gilson Machado;
Considerando que a Comissão Executiva Estadual da REDE/PE recusou qualquer punição contra o candidato ao Governo de Pernambuco Júlio Lóssio, aceitando tacitamente a referida aliança, uma vez que a publicação de uma mera nota não resulta qualquer efeito prático, sendo portanto inócua;

Não restou alternativa aos agora ex-coordenadores da Comissão Executiva Estadual da REDE/PE, que não fosse apresentar suas renúncias aos cargos ocupados na instância partidária citada e a solicitação de desfiliação do Partido Rede Sustentabilidade.
A decisão de renúncia e desfiliação tem origem no compromisso de ambos em defesa da democracia e dos direitos humanos, rechaçando qualquer aliança que possa favorecer, fortalecer ou dar condições políticas para aqueles que representam o campo da ultradireita em nosso País, visto que este espectro ideológico guarda total menosprezo aos direitos humanos e aos valores democráticos tão duramente conquistados pela humanidade.

Os valores democráticos, os princípios republicanos e a defesa dos direitos humanos devem estar acima de qualquer cálculo eleitoral. A história registrará que ambos se opuseram a qualquer movimento implícito ou explícito que possa favorecer ou dar condições políticas ao candidato Jair Bolsonaro.

Recife, 17 de Setembro de 2018"

Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE)
Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE)Foto: Juliano Muta

Hoje (17) é a data limite para que todos os pedidos de registro de candidatura sejam julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE).

Entre os pedidos que devem ser analisados, incluem-se os impugnados e os seus respectivos recursos. Até o fim do prazo serão deferidos ou indeferidos os pedidos de registro de candidatos a Governador, Vice-Governador, Senador, suplentes e Deputados Federais e Estaduais. Serão deferidos aqueles que cumprirem as exigências estabelecidas na legislação eleitoral.

A publicação das decisões deve ser feita até o final do dia no site do TRE, como estabelece a Lei nº 9.504/1997, art. 16, § 1º.

Ex-prefeito do Recife João Paulo (PCdoB)
Ex-prefeito do Recife João Paulo (PCdoB)Foto: Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco

O Ministério Público Eleitoral de Pernambuco recorre ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, para barrar candidatura para deputado estadual do ex-prefeito João Paulo (PCdoB). O recurso foi interposto contra acórdão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), que julgou improcedente ação de impugnação de registro de candidatura proposta pelo órgão. Segundo o MPE, a decisão não afasta a inelegibilidade do comunista prevista na Lei da Inelegibilidade.

O argumento do Ministério Público é que “o impugnado encontra-se inelegível, pois foi condenado por órgão judicial colegiado (Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco) em 17 de abril de 2018, pela prática do crime previsto no art. 89 da Lei 8.666/19931 (por dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade)”.

Nas suas contrarrazões, a defesa de João Paulo requer o desprovimento do recurso, mantendo-se, em consequência, o acordão recorrido, em que se deferiu o pedido de registro de candidatura do comunista a deputado estadual. Os advogados do candidato argumentam que a Justiça Eleitoral deve aguardar o julgamento dos embargos infrigentes e de nulidade ainda não apreciados pelo TJPE. Em contrapartida, o MP Eleitoral recorreu, insistindo na tese, de que basta a primeira condenação, para João Paulo ser enquadrado na Lei de Ficha Limpa.

Armando Monteiro Neto (PTB) apresenta propostas para o Turismo
Armando Monteiro Neto (PTB) apresenta propostas para o TurismoFoto: Leo Caldas/Divulgação

Em encontro com representantes do trade turístico de Pernambuco, em um hotel na Zona Sul do Recife, o candidato a governador pela coligação Pernambuco Vai Mudar, Armando Monteiro (PTB), apresentou suas propostas para o setor. Entre elas, uma maior articulação entre o governo do Estado e os empresários, a criação de um calendário permanente de eventos turístico e a isenção de ICMS para equipamentos como hotéis, resorts e parques temáticos.

“É mais que necessário ressaltar a importância de uma parceria da iniciativa privada com o governo para desenvolver o turismo em todas as suas vertentes. Pernambuco se diferencia pela sua cultura, pelas belezas naturais e pelo seu patrimônio histórico”, disse Armando, que também recebeu um documento com sugestões do trade, como a escolha de representantes do setor para presidir o Conselho Estadual de Turismo, a ampliação da rede de delegacias especializadas no atendimento ao turista e mecanismos de prevenção aos ataques de tubarão no litoral.

“No Brasil, o investimento é tributado. Isso é burrice. Pretendemos desonerar o investimento em equipamentos turísticos”, afirmou Armando, que defendeu ainda a requalificação do Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, com a participação do trade. “Estamos perdendo eventos para os Estados vizinhos porque o nosso Centro de Convenções está deteriorado. O governo tem que dialogar com o setor”, salientou. Armando ainda falou sobre a necessidade de uma maior divulgação dos destinos turísticos com maior presença em feiras, eventos nacionais e internacionais. “Muitas vezes o turista visita nossas praias e nem passa no Recife e em Olinda. Isso tem que ser revertido.”

Leia também:
Armando aposta no apoio ao pequeno produtor rural para gerar emprego
Armando concentra campanha na Região Metropolitana, nesta sexta
Armando repete o discurso da “mudança” em Petrolina 

Armando também falou na recuperação da malha viária estadual e em ações na segurança pública para criar mais condições de crescimento para o turismo. “Isso é importante para descentralizar a questão do turismo, incentivando destinos no interior, como Gravatá, Caruaru, Garanhuns e Petrolina”, destacou.

Jorge Walkin
Jorge WalkinFoto: Divulgação

Por Jorge Walkin, filósofo pela Universidade de Paris Nanterre 

A democracia é um sistema de organização política extremamente frágil. Há que se cuidar de sua saúde todos os dias. Há muitas razões para isso, e uma delas é que a democracia é uma invenção humana que nunca termina, que nunca está concluída, e por isso mesmo causa uma angústia naquelas e naqueles que preferem regimes estáveis.

Outra razão, e talvez até mais forte do que esta última, é que em um regime democrático pode-se falar abertamente contra o próprio regime, contra sua abertura e a favor de seu desmonte. Pode-se, na democracia, jogar dúvidas sobre o processo de escolha dos representantes e das decisões, sobre a interpretação majoritária dos períodos não democráticos que a precederam, como foi o caso do Brasil. Pode-se também jogar suspeitas contra o que vão fazer os oponentes.

Foi tudo isso o que fez o candidato da extrema-direita ontem (domingo, 15) do leito de um hospital, em recuperação do atentado que o vitimou. Com aparência fragilizada e voz débil, lançou o que considera denúncias contra o partido dos trabalhadores. O que é mais surpreendente é que as denúncias não foram apenas pretéritas ou presentes, mas, também, futuras: o partido dos trabalhadores irá fraudar as eleições para presidente para obter a vitória. É óbvio de que se trata de uma bravata lançada aos ventos, pois disso não tem provas.

Da mesma forma, e contra a memória nacional, continua a insistir na tese de que não houve ditadura e, para corroborar esse fato, diz que o PT foi fundado em 1980, “como lançar um partido em uma ditadura?”. Omite a informação de que o PT, juntamente com outros partidos, foi fundado em meio à abertura lenta e gradual que se fez naqueles anos e a partir da nova lei de partidos de 1979, ano também da anistia e da volta dos exilados pelo regime militar de 64.

É, de todo modo, curiosa as invectivas que lançam sem parar contra a democracia e as liberdades civis o candidato e seu vice, o general Mourão. Este, na semana de ausência do cabeça de chapa, não parou de tecer comentários controvertidos sobre golpes e regimes de ordem, como se a democracia e o estado de direito fossem apenas um detalhe.

No entanto, mais curiosa é ainda a posição daqueles eleitores que irão às urnas em vinte dias com a firme decisão de votar em uma chapa que não para de ameaçar justamente o direito deles de irem às urnas. O eleitor não parece assustado, ao contrário, podemos até supor que lhes dá tranquilidade saber que um tutor que consideram responsável, não obstante suas falas tortuosas contra mulheres, negros e índios, resolverá a situação toda em um piscar de olhos – “vamos acabar com isso aí, tá ok?”.

A democracia corre risco no mundo inteiro, provavelmente por um sentimento geral de que o sistema representativo do jeito que está não tem resolvido muito as questões que afligem a todos.

No Brasil, esse risco atinge outros patamares. E alguns dos indícios estão aí: aparato judiciário que pune apenas negros e pobres; assassinatos sem punição de agentes políticos pelo território nacional, cujo caso de maior destaque ainda é o bárbaro atentado à vereadora Marielle Franco, que completou seis meses sem solução nesta última semana; o total descuido que dedicamos à memória, ao ponto de incendiarmos um importante centro dessa memória, e que tem como efeito colateral e deletério justamente o candidato da extrema-direita poder dizer a bazófia que quiser a respeito do nosso passado, pois nossa memória coletiva vai se assemelhando mais e mais a um poço vazio, onde tudo se lança e sobre o qual tudo se diz.

Sala de aula
Sala de aulaFoto: reprodução/vídeo

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) realiza, a partir desta segunda-feira (17), a apresentação do projeto Educação contra a Corrupção e a Sonegação para estudantes dos ensinos médio e fundamental das redes municipal e estadual de Petrolina, Serra Talhada e Limoeiro. As ações são promovidas pelos Centros de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Direito à Educação (Caop Educação) e de Combate à Sonegação Fiscal (Caop Sonegação Fiscal), em parceria com as Promotorias de Justiça locais.

“A ação tem como objetivo levar às crianças e adolescentes, de forma lúdica e interativa, noções sobre o tema, demonstrando atitudes erradas que aparentemente não parecem, mas são corrupção. Além disso, reforçamos a ideia de que um bom cidadão se constrói com honestidade e boas atitudes”, comenta o promotor de Justiça e coordenador do Centro Operacional de Apoio às Promotorias de Defesa do Direito Humano à Educação (Caop Educação), Sérgio Souto.

Nesta segunda, cerca de 200 alunos do ensino fundamental de Petrolina estão no auditório do Hotel Grande Rio para assistir a apresentação ministrada pelo promotor de Justiça Sérgio Souto, pela promotora de Justiça de Petrolina, Rosane Moreira; e por representantes da Secretaria municipal de Educação. A programação ainda inclui uma dinâmica com um arte educador e encenação artística abordando o tema. Participam da ação as escolas Nossa Senhora Rainha dos Anjos; Luís Rodrigues; Luiza de Castro e São Domingos Sávio.

À tarde, o evento ocorrerá na Escola de Referência de Ensino Médio (EREM), Clementino Coelho, reunindo cerca de 400 alunos.

Serra Talhada - Na manhã da quarta-feira (19) o projeto segue para o município de Serra Talhada. O auditório da Câmara dos Vereadores, vai reunir cerca de 330 alunos do ensino fundamental das Escolas João Pereira dos Santos (Propac); Batista Guilherme Carry e Nossa Senhora da Penha. À tarde, será a vez dos alunos do EREM Cornélio Soares refletirem sobre o tema. A estimativa é que cerca de 200 alunos participem da ação.

Limoeiro - a cidade recebe os projetos do MPPE no dia 25 de setembro. As iniciativas terão início pela manhã na Faculdade de Ciências Aplicadas de Limoeiro (Facal), no Centro. Durante a tarde o evento ocorrerá em local ainda a ser definido.

Dani Portela (PSol) leva chapa feminista à Parada da Diversidade
Dani Portela (PSol) leva chapa feminista à Parada da DiversidadeFoto: Divulgação

A chapa feminista do PSOL/PCB esteve presente na 17ª Parada da Diversidade, realizada neste domingo (16), em Boa Viagem. A candidata ao Governo de Pernambuco, Dani Portela, e as candidatas ao Senado, Albanise Pires e Eugênia Lima, participaram do ato. Este ano, a parada teve o tema “Qual a sua plataforma? Defenda a democracia e os direitos LGBT”. 

"É muito importante estar aqui justamente no ano em que eles nos perguntam: 'Qual a sua plataforma?'. Precisamos de cada vez mais políticas públicas para a população LGBTQI+", explicou Dani Portela. Para ela, participar do evento é reafirmar a importância dos diversos atores da sociedade, principalmente os que são historicamente invisibilizados", comentou.

"Uma festa como essa nos mostra que é preciso, cada vez mais, ocupar o espaço público. Espaço esse que é negado frequentemente para essa população, que não é inclusivo. Por isso que a gente está ocupando com os nossos corpos, em uma ocupação política. A nossa plataforma é por mais inclusão, por mais diversidade e cidadania plena para todas as pessoas", concluiu.

comece o dia bem informado: