Foram encontrados 398 resultados para "Agosto 2019":

Queimadas na Amazônia
Queimadas na AmazôniaFoto: Carl de Souza / AFP

David Vilela, Assistente Consular e Mestre em Ciências Políticas

Assistimos nos últimos dias as preocupantes queimadas na região amazônica. E não foi um ponto fora da curva. A opinião pública mundial caiu em cima do governo brasileiro sobre os altos índices das queimadas. Antes de falarmos deste alarde feito (até certo ponto com razão) por boa parte da mídia bem como pelos governos estrangeiros sobre as queimadas na Amazônia alguns aspectos devem ser considerados. Vamos a eles.

Os focos de incêndio na Amazônia infelizmente não são nenhuma novidade, nos Governos Lula e Dilma eles ocorriam. A título de exemplo, em 2010, último ano do Governo Lula foram mais de 44 mil focos de incêndio na Floresta Amazônica, número ainda superior ao desse ano. Contudo, enquanto o Governo Lula preservava a imagem inabalada do governo que protege o meio ambiente, o Governo Bolsonaro ainda não fez o seu dever de casa nesse sentido, e infelizmente na política imagem é quase tudo.

Mesmo não trabalhando a boa imagem do governo, Bolsonaro agiu corretamente ao procurar combater os interesses de ONGs, que, serve a outras nações que querem usar pretextos de preservação para explorar a região. Afinal, ninguém doa milhões de euros sem querer nada em troca.

O presidente francês Macron, por exemplo, diz que a Amazônia é o pulmão do mundo, por isso estaria preocupado, mas essa argumentação não mais se sustenta. É consenso entre os cientistas que a Amazônia consome quase todo o oxigênio que produz.

Estamos diante da maior biodiversidade do mundo e muitas delas de valioso interesse econômico. Quando alguns estados percebem que sua fonte secou, olham para o jardim do vizinho e é isso que tem acontecido com a França, Alemanha entre outros países.

Porém, o Governo Bolsonaro não pode ser considerado uma vítima nesse processo. O poder é uma capacidade que se você não toma a ação de exercê-lo alguém o fará em seu lugar, e é exatamente isso que está acontecendo com a Amazônia. Bolsonaro demorou a decidir se deveria ter um ministério para o meio ambiente.

E quando decidiu por tê-lo focou tempo demais em se defender daquilo que chama de “fake news” sobre o meio ambiente e “esqueceu” de demonstrar rapidamente as políticas de preservação ambiental que são tão caras não apenas para os ambientalistas, mas, também para o selo verde do agronegócio.

Além disso, a nova ideologia diplomática do governo tem cobrado sua conta. É fato que o governo brasileiro já passou da hora de demonstrar a sua força no cenário internacional, demonstrando e seu papel como liderança regional e isso o Governo Bolsonaro vem buscando fazê-lo. Contudo tem exagerado na dose e na estratégia de como se postar perante as demais nações. Um grande exemplo disso são as azedas relações do Brasil com a França.

Cancelar reuniões em cima da hora com Ministros de Estado de nações estrangeiras, já é por si um ato de desdém ou desgosto com as relações perante aquela nação. Tendo um motivo justo para tal pode e deve ser usado como uma ferramenta diplomática, mas daí a cancelar uma reunião com o ministro francês e em seguida fazer uma live nas mídias sociais cortando o cabelo chega a beirar o ridículo.

Bolsonaro causou o profundo repúdio do Governo Macron, que se aproveitou da situação na Amazônia para ao mesmo tempo demonstrar o repúdio que tem pelo governo brasileiro e melhorar a boa impressão do combalido governo francês. E assim ocorreu uma sucessiva escalada de alardes por outras nações e a grande mídia.

Podemos entender que a preservação do nosso maior bem que é a Floresta Amazônica é de fundamental importância e não podemos dar espaço para que nenhum governo estrangeiro possa reclamar qualquer ingerência ao nosso território. Políticas públicas e investimentos na região amazônica devem ser bem trabalhados e com urgência.

Faço aqui um apelo, se o governo está cansado do que considera fake news ambiental, produza as “true news” que anunciem as boas estratégias e investimentos na preservação ambiental não apenas da Amazônia, mas, também de todos os nossos biomas já tão castigados pelo passar dos séculos.

Felipe Santa cruz e Bruno Baptista, presidentes nacional e estadual da OAB, respectivamente.
Felipe Santa cruz e Bruno Baptista, presidentes nacional e estadual da OAB, respectivamente.Foto: Jorge Gregório

O presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, estará no Recife nesta quarta e quinta-feira para cumprir uma extensa agenda institucional. Ele estará ao lado do presidente da OAB-PE, Bruno Baptista, nesta quarta-feira, às 11h, na cerimônia da aposição da foto do conselheiro federal Ronnie Preuss Duarte na galeria de ex-presidentes da entidade, e da foto de Carlos Neves Filho na galeria de ex-diretores gerais da Escola Superior da Advocacia (ESA).

Em seguida, às 16h, Felipe e Bruno Baptista participam da solenidade de posse do conselheiro Carlos Neves no Tribunal de Contas do Estado. Na quinta, às 10h, Santa Cruz recebe a medalha de mérito José Mariano, na Câmara de Vereadores do Recife, e à noite ele participa do 1º Congresso Trabalhista de Pernambuco em Caruaru (Agreste).

A vinda do presidente acontece na mesma semana da decisão do Supremo Tribunal Federal de arquivar a interpelação que ele fez contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, e em meio às pressões sobre o projeto de lei aprovado no Congresso que endurece as penas a casos de abuso de autoridade. A OAB defende a sanção do projeto, mas aliados do presidente pedem o veto integral à medida.

A proposição da medalha José Mariano para Felipe Santa Cruz é autoria do vereador e ex-presidente da OAB-PE Jaime Asfora. Em Caruaru, o presidente nacional da OAB, que é advogado trabalhista, fará palestra na abertura do congresso, promovido pela ESA da OAB-PE.

Entregador do Rappi
Entregador do RappiFoto: Reprodução/Instagram

O aumento do desemprego somado a novas tecnologias fez surgir uma grande massa de trabalhadores por aplicativos. No Brasil, são 5,5 milhões de pessoas que encontraram nas entregas uma forma de sobrevivência, segundo dados da Fundação Instituto de Administração (Fipe), que aponta que os entregadores já são 23% do total de autônomos no País. “Esses profissionais vêm sendo submetidos a situações precárias de trabalho. Rodam muitas horas, enfrentam situações de risco, sem qualquer garantia trabalhista”, afirma o deputado João Paulo, do PCdoB, que propôs a audiência pública para discutir o assunto nesta quarta-feira (28/08), às 10h00, no auditório Sérgio Guerra da Assembleia Legislativa de Pernambuco.

A maior reclamação da categoria é o tempo de entrega exigido pelos aplicativos, que é de seis minutos. Caso o prazo não seja cumprido, os entregadores sofrem punição, como ser “bloqueado” por um período de tempo. Essa regra faz com que os entregadores andem em velocidade e se exponham a acidentes de trânsito. Dados do Sindicato dos Motofretistas de Pernambuco (SINDMOTO PE) apontam um aumento de 17% em 2018, comparado com o ano de 2017. “E quando isso acontece, o trabalhador não tem a quem recorrer”, afirma Francisco Machado, presidente do Sindicato. Somente um dos aplicativos que atendem os municípios pernambucanos exige o cadastro de Micro Empreendedor Individual (MEI), para que o trabalho fique assistido em casos de acidentes.

Os entregadores também levantam a relação com Detran como ponto de conflito. A exigência da vistoria duas vezes por ano e a troca de motos a cada cinco anos é vista como um exagero por parte do órgão fiscalizador. Os trabalhadores também fazem críticas a situação das ruas do municípios, com muito buracos e excesso de trânsito.

Outro ponto trazido é a exposição à violência. “Quanto mais tempo trabalhando maior o nosso ganho. Então muitos de nós não retorna para casa, prefere descansar perto de um restaurante, do shopping ou supermercado. E aí ficamos vulneráveis a assaltos, levam a moto que é o nosso ganha pão”, conta Rodrigo Lopes, presidente da Associação de Motofretistas com Aplicativos do Estado (AMAP- PE).

A audiência tem como objetivo ouvir os trabalhadores, representantes das empresas, para construir Leis que protejam os trabalhadores. “As novas tecnologias são bem-vindas, mas elas precisam ter a preocupação com o ser humano. O respeito ao trabalhador é mais importante que os algoritmos”, destaca João Paulo. A audiência é aberta ao público.

Serviço

Audiência Pública sobre a precarização da relação de trabalho dos entregadores por aplicativos

Data: 28/08
Horário: 10h
Local: Auditório Sergio Guerra, na Assembleia Legislativa de Pernambuco.
Rua da União, s/n.

Militância do PT no Recife
Militância do PT no RecifeFoto: Arthur de Souza / Folha de Pernambuco

O segundo debate do 7 ° Congresso Estadual do PT, entre as seis chapas do PT Pernambuco que apresentarão suas teses será realizado nesta quinta-feira (28), a partir das 18h, na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Pernambuco (Sindsep), localizado na Rua Fernandes Vieira, 67., no bairro da Boa Vista.

O primeiro debate entre as forças que compõem o partido aconteceu no último sábado (24), em Caruaru. O 7° Congresso, de acordo com cronograma específico de votação, definirá o novo quadro de dirigentes do PT e os próximos passos do partido.

Novos dirigentes municipais e estaduais deverão ser eleitos de acordo com o seguinte calendário:

Dia 08 de setembro serão realizadas as eleições das novas direções municipais, em todo país, e escolha da delegação estadual e nacional.

Dias 19 e 20 de outubro, o Congresso estadual, já com a delegação eleita, tratará da renovação das direções estaduais.

As chapas do PT Estadual que apresentarão suas teses na noite desta quinta, são:

400 – Resistência Socialista: desafios do Partido e da Esquerda no século XXI Marcos Lothar - Presente
410 - Diálogo de Ação Petista, Avante Ao socialismo.
430 - Força Militante - Lula Livre
450 – Resistir e Lutar Com Lula Livre
480 – Unidade na Luta por Lula
490 – Frente Ampla – Lula Livre

O 7° Congresso Nacional, que acontece em novembro, nos dias 22, 23 e 24, em São Paulo, debaterá as seguintes pautas:

a) A luta por um mundo sem exclusão, sem fome, sem desigualdade e sem guerras. A Política Internacional do PT;
b) A alternativa democrática e popular para o Brasil. Programa, Estratégia, tática e alianças e
c) A organização do PT como partido socialista democrático e de massas. Funcionamento Interno.

Deputado Eduardo da Fonte (PP)
Deputado Eduardo da Fonte (PP)Foto: Divulgação


O deputado federal Eduardo da Fonte (PP) apresentou, na Câmara dos Deputados, um projeto de lei que prevê a proibição de chamadas telefônicas abusivas de cobrança e de telemarketing realizadas por empresas prestadoras de serviço.Segundo a proposta, ligações automáticas deverão ser proibidas. Serão permitidas apenas ligações com atendentes na linha. No entanto, o número será limitado: duas chamadas por mês. O projeto de lei será analisado, inicialmente, pelas comissões de Constituição e Justiça e Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados.

eduardo da fonte

Serão implantados, inicialmente, três parques lineares no Agreste do Estado, com o objetivo de proteger as margens do Rio Ipojuca e promover o exercício da educação ambiental
Serão implantados, inicialmente, três parques lineares no Agreste do Estado, com o objetivo de proteger as margens do Rio Ipojuca e promover o exercício da educação ambientalFoto: Hélia Scheppa/SEI

Preservação ambiental e valorização do espaço público. Foi com esse objetivo que o governador Paulo Câmara assinou, nesta terça-feira (27), a ordem de serviço para o início das obras de construção do primeiro Parque Ambiental Janelas Para o Rio. Com investimento total de R$ 6 milhões, o novo equipamento será implantado no terreno da Escola Municipal Altair Nunes Porto, localizada no bairro do Cedro, em Caruaru.

O local fica às margens do Rio Ipojuca, configurando a formação de um parque linear dentro da Área de Preservação Permanente (APP). Além de proteger as margens do rio de usos indevidos e ajudar a recuperar seus afluentes, o projeto busca incentivar a convivência social e o exercício da educação ambiental.

“O Projeto Janelas para o Rio vai implantar três parques lineares nas cidades de Caruaru, São Caetano e Gravatá. Hoje, tive a satisfação de autorizar o início das obras em Caruaru. É uma iniciativa que dialoga com o meio ambiente e estimula a população a preservar um patrimônio que é de todos”, declarou Paulo Câmara, reforçando o compromisso do Governo de Pernambuco com a questão do meio ambiente, assunto que figura entre as grandes prioridades mundiais.

O parque contemplará, ao todo, uma área de 6,65 hectares, sendo 1,58 hectares no lado Norte e 5,06 hectares no lado Sul. Destes, 3,06 hectares serão áreas reflorestadas. A estrutura contará com passeios (calçadas), arborização e vegetação paisagística, pista de corrida, passarela de pedestres sobre o rio, quadras esportivas, playgrounds, portaria, administração, quiosque, sanitários, bloco destinado à educação ambiental, área de reflorestamento, mobiliário urbano, sinalização e iluminação pública.

“O equipamento busca criar essa interação do rio com as localidades, trazendo toda a preocupação com a revitalização e a importância da preservação ambiental, além da questão social. A obra vai ser iniciada amanhã, com previsão de nove meses para estar pronta. O parque tem um tamanho muito parecido com o Parque da Jaqueira, no Recife, e vai conseguir atender toda a população de Caruaru”, explicou a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista.

O projeto foi desenvolvido pela Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), dentro do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca - PSA Ipojuca, e é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

José Neto e Marília Simões também assinaram o livro de posse, no gabinete do governador
José Neto e Marília Simões também assinaram o livro de posse, no gabinete do governadorFoto: Hélia Scheppa/SEI

O governador Paulo Câmara (PSB) empossou, na manhã desta terça-feira (27), o novo secretário-chefe da Casa Civil, José Neto, e a titular da Secretaria de Administração (SAD), Marília Simões. As mudanças na equipe foram anunciadas ontem (26) pelo chefe do Executivo Estadual.

Antes titular da pasta de Administração, José Neto foi remanejado para a Casa Civil, em substituição ao ex-secretário Nilton Mota, que assumirá a presidência da Pernambuco Participações e Investimentos S/A (Perpart). Já Marília Simões, que ocupava a Secretaria Executiva de Administração, sucederá José Neto.

Formado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, José Francisco Cavalcanti Neto é auditor do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), e durante o governo de Eduardo Campos exerceu os cargos de secretário executivo de Administração (2007 a 2009), assumindo em 2010 a titularidade da pasta. De janeiro de 2011 a março de 2014, foi secretário executivo da Fazenda, retornando ao comando da pasta de Administração de abril a dezembro de 2014. No primeiro governo Paulo Câmara, atuou como chefe da Assessoria Especial e chefe de Gabinete do governador.

Desde janeiro de 2019 estava novamente na Secretaria de Administração.
Marília Raquel Simões Lins é formada em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), e começou na Secretaria de Administração ainda como estagiária, em 1999, chegando ao cargo de secretária em abril de 2018, onde permaneceu até dezembro do mesmo ano. Desde o início de 2019, atuava como secretária executiva de pessoal da SAD, e agora assume novamente a titularidade da pasta.

Associações de Municípios discutem reforma tributária
Associações de Municípios discutem reforma tributáriaFoto: Lu Rocha

As mudanças climática fizeram parte do debate da assembleia da Amupe (Associação Municipalista de Pernambuco), realizada nesta terça-feira (27), na sede da instituição, no bairro de Jardim São Paulo, Recife. No evento, o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, fez uma exposição sobre o tema e convidou os gestores municipais a integrarem a Conferência Brasileira de Mudanças Climáticas, que acontecerá na capital pernambucana, em novembro. Ele também colocou à disposição dos prefeitos e representantes da administração pública local um curso gratuito envolvendo a temática, fruto de uma parceria com entidades internacionais.

Segundo Bertotti, Pernambuco está em uma das áreas mais vulneráveis do mundo aos efeitos das mudanças climáticas, sofremos tanto no sertão, com a escassez hídrica e a desertificação, quanto na zona costeira com o aumento do nível do mar. Por isso, o debate desse tema é fundamental e deve envolver os mais diversos atores da sociedade e do poder público. "A conferência é uma oportunidade para discutir e dar contribuições para frear o aquecimento global, estudar alternativas de gestão adequada recursos naturais e conseguir investimento para projetos nessa área. O Brasil só tem a ganhar quando faz um projeto e capta recurso internacionais e nós precisamos estar nesse debate e queremos os municípios junto conosco”, ressaltou o secretário.

A Conferência Brasileira de Mudanças Climáticas acontecerá de 6 a 8 de novembro, e reunirá organizações não governamentais, movimentos sociais, governos, representantes do setor privado e público, além da comunidade científica. Haverá debates, mesas redondas, Grupos de Trabalho, oitivas, demonstrações de negócios e tecnologias, entre outras atividades. O evento conta com oito co-realizadores, entre eles o Governo de Pernambuco, que está aberto a receber sugestões para a programação, até esta sexta-feira (30), por meio de um formulário digital (encurtador.com.br/jkuzK).

O foco do evento sobre o clima é discutir e formular propostas para contribuir no alcance das metas brasileiras colocadas no Acordo de Paris, que visa impedir o avanço do aquecimento global. Como produto final, uma série de documentos será produzida. São eles: um compilado de proposições, uma carta à United Nations Framework Convention on Climate Change - UNFCC (Painel do Clima das Nações Unidas), um documento destinado ao governo brasileiro, além de indicações de eventos para compor a COP 25, que acontecerá no Chile, em dezembro.

Curso - A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) - em parceria com as entidades internacionais CDP, Iclei - Governos Locais pela Sustentabilidade, e Pangea Capital - está disponibilizando um curso gratuito sobre os riscos e oportunidades associados às mudanças climáticas e como os governos locais podem a atuar para tornar as cidades mais resilientes e saudáveis. A capacitação é oferecida por meio de vídeo aulas, em uma plataforma de educação à distância.

A iniciativa é voltada não só para os gestores ligados à temática de meio ambiente nos municípios, mas a todo o corpo técnico das prefeituras, uma vez que se trata uma pauta transversal a várias secretárias. Para ter acesso ao curso, é necessário entrar em contato com a Superintendência de Sustentabilidade e Clima da Semas, pelos telefones 3184.7978 ou 3184.7976, ou ainda pelo email: [email protected] Com isso, os interessados receberão as orientações e senhas para acesso da plataforma.

Municípios poderão sugerir, até sexta-feira (30), atividades para compor o evento, que acontecerá em novembro no Recife. Também foi disponibilizado curso gratuito sobre mudanças climáticas

Crédito: Lu Rocha





Paulo Pugliesi, diretor executivo da Folha de Pernambuco; Mário Bandeira Guimarães Neto, diretor geral da Escola Superior de Advocacia da OAB (ESA) e Felipe Ferreira Lima futuro presidente do Instituto Egídio Ferreira Lima.
Paulo Pugliesi, diretor executivo da Folha de Pernambuco; Mário Bandeira Guimarães Neto, diretor geral da Escola Superior de Advocacia da OAB (ESA) e Felipe Ferreira Lima futuro presidente do Instituto Egídio Ferreira Lima.Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Com referências a quatro datas significativas, o 1º Talk Internacional de Direitos Fundamentais, em homenagem à Egídio Ferreira Lima, será realizado na próxima quarta-feira, dia 4 de setembro, das 9h às 17h, no auditório da Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE). Além de prestar uma homenagem aos 90 anos de Egídio, o evento lembra os centenários da Constituição de Weimar e da Fundação Organização Internacional do Trabalho (OIT), assim como os 70 anos da Lei Fundamental de Bonn.

O evento também marca a posse da nova diretoria do Instituto Egídio Ferreira Lima, que será presidida por Felipe Ferreira Lima. A organização já foi comandada pelo desembargador do Tribunal do Trabalho da 6ª Região (TRT6) Eduardo Pugliesi e pelo advogado Carlos Neves, que agora foi conduzido ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) por indicação do governador Paulo Câmara.

Para Mário Bandeira Guimarães Neto, diretor geral da Escola Superior de Advocacia da OAB (ESA) e futuro vice-presidente do Instituto que homenageia Egídio Ferreira Lima, a conferência busca ressaltar os marcos históricos e discutir a importância dos direitos fundamentais. “São datas extremamente importantes, relacionados aos direitos fundamentais. Debater os direitos fundamentais, hoje em dia, é extremamente pertinente no cenários que a gente vive. Não só no País, mas a nível global”, explicou Mário, em visita à Folha de Pernambuco, junto ao futuro presidente do Instituto, Felipe Ferreira Lima, e ao desembargador Eduardo Pugliesi. Eles foram recebidos pelo diretor executivo do jornal, Paulo Pugliesi, nesta terça-feira (27).

“Ninguém expressa mais os direitos fundamentais em Pernambuco do que Egídio Ferreira Lima, que completou ontem 90 anos”, complementou Pugliesi, um dos palestrantes do Talk.

Entre participantes confirmados estão o professor catedrático da Universidade de Lisboa, Portugal, Pedro Romano Martinez, e o professor da Scuela Superiore Sant’Anna de Pisa, Itália, Giacomo Delledonne. Além deles, a conferência contará com a participação de Ingrid Zanella, doutora pela UPFE; Marcelo Labanca, pós-doutor pela Universidade de Pisa, Itália; Sílvia Nogueira, mestra pela UFPE; Leonam Baesso da Silva, pós-doutor pela UFRJ; Carol Amorim, doutora pela PUC/SP; Sérgio Torres Teixeira, doutor pela UFPE; Marcelo Casseb Continentino, doutor pela UNB; Walber Agra, pós-doutor pela Universidade de Bourdeaux, França, e Sílvio Romero, pós-doutor pela Universidade de Lisboa.

Na oportunidade, serão entregues, ainda, medalhas comemorativas a personalidades do meio jurídico, político e cultural pernambucano que contribuíram no desenvolvimento do Estado e do País. A primeira medalha destas homenagens, inclusive, foi concedida pelo Instituto a Armando Monteiro Filho, em 26 de agosto de 2009.

O evento é promovido pela ESA e pelo Instituto Egídio Ferreira Lima, com o apoio do TRT6, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), da Associação dos Advogados Trabalhistas de Pernambuco (AATP) e da Faculdade Damas. As inscrições podem ser realizadas no site www.esape.com.br.

Primeira ação do "Alepe nos Municípios", programa de diálogo com os cidadãos
Primeira ação do "Alepe nos Municípios", programa de diálogo com os cidadãosFoto: Mário Fontes/Folha de Pernambuco

Buscando aproximar a população do poder Legislativo, o programa “Alepe nos Municípios” teve início nesta terça-feira (27), na cidade de Timbaúba, Mata Norte de Pernambuco. Representantes da Assembleia Legislativa do Estado (Alepe) demonstraram para os cidadãos o papel dos deputados estaduais, além de terem ouvido as principais demandas da região.

O evento, realizado na Escola Técnica Miguel Arraes de Alencar, contou com a presença do presidente da Alepe, o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP). Ele destacou o papel de aproximar os 49 parlamentares da Casa com a sociedade civil. “Aproveitamos para informar a população sobre as atribuições que um deputado tem, porque muitas vezes existe uma confusão na cabeça das pessoas sobre o papel de cada político”, comentou.

Criado neste ano, o programa “Alepe nos Municípios” percorrerá as 184 cidades do estado, começando por Timbaúba. Em cada uma delas, serão realizadas com palestras sobre a atuação dos parlamentares. Na edição desta terça-feira, o consultor-geral da Alepe, Marcelo Cabral, falou sobre as funções do poder Legislativo em Pernambuco, além de trazer exemplos das demandas atendidas pela Casa.

“O evento visa aproximar a Assembleia da sociedade. Então apresentamos o que é o poder Legislativo estadual, com palestras e vídeos institucionais, e também como a população pode participar dos trabalhos da Casa”, diz Cabral.

Além de Cabral, o consultor do núcleo de Direito e Pronunciamentos da Alepe, Daniel Sarinho, falou sobre exemplos de leis estaduais que interferem no dia-a-dia da população, como o projeto "Ganhe o Mundo". Fechando a parte expositiva do evento, o ouvidor-executivo da Alepe, Douglas Moreno, apresentou o que pode ou não ser demandado pelos cidadãos, além de ter falado sobre a Carta dos Serviços ao Usuário.

Interagindo com o público, os consultores realizaram também um jogo de perguntas e respostas com alunos da Rede Pública Estadual, selecionados para ocasião. Seis jovens de escolas da região participaram da atividade, que rendeu um tablet para o vencedor.

Estudante do terceiro ano da Escola Técnica Miguel Arraes de Alencar, Gabriel Rafá comentou sobre a aproximação dos legisladores com alunos e o restante da população presente no evento. “Eu não tinha o conhecimento de como a população podia interagir com a Alepe. Agora sei, inclusive, que às quintas podemos comparecer ao plenário para ver as sessões”, disse.

Leia também:
Alepe lança projeto para aproximar cidadão da vida parlamentar
[Podcast] Eriberto Medeiros divulga programa Alepe nos Municípios
Alepe ensina novas regras de eleições

Alepe nos Municípios

Depois de Timbaúba, a iniciativa passará por todos os outros 183 municípios do estado. Neles, serão realizadas palestras sobre as atribuições do Legislativo, interações lúdicas (como jogos de perguntas e respostas) para alunos da rede pública e a realização da "Ouvidoria Itinerante” para o acolhimento de sugestões e críticas.

Os próximos municípios na programação serão Ipojuca, dia 3 de setembro e Vitória de Santo Antão, no próximo dia 9 de setembro. As palestras e atividades serão as mesmas, com a mudança no grupo dos palestrantes.

Para quem não puder ir aos encontros nos municípios, é possível também apresentar demandas e solicitações através dos diversos canais da ouvidoria da Alepe: de forma presencial no 6º andar do prédio anexo, através do telefone 3183-2003, ou então pelo site da Casa e do email [email protected] .

comece o dia bem informado: