Foram encontrados 402 resultados para "Setembro 2019":

Alberto Feitosa (SD) defendeu restrições. Jô Cavalcanti (Juntas) falou em preconceito e retrocesso.
Alberto Feitosa (SD) defendeu restrições. Jô Cavalcanti (Juntas) falou em preconceito e retrocesso.Foto: Divulgação / Alepe

A participação das codeputadas Juntas (PSOL) em reuniões de comissões da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) será questionada à Mesa Diretora da Casa. Essa possibilidade já vinha sendo discutida por parlamentares nos bastidores, mas foi a debate no plenário na tarde ontem quando Jô Cavalcanti usou sua fala no pequeno expediente para falar sobre um episódio ocorrido com outra das codeputadas, Robeyoncé Lima, "coagida a se retirar” de uma reunião da Comissão de Constituição, Legislação e Justiça, na última terça (24). “Sei que temos vários debates sobre como alguns deputados nos respeitam, sabem que somos um mandato coletivo, mas existem deputados aqui que não tem a mesma compreensão. Isso é triste, não vamos ser silenciadas por atitudes de alguns deputados”, afirmou.

Em seguida, o deputado Alberto Feitosa (SD) usou a tribuna para dar sua versão. Disse que todas as cadeiras destinadas aos parlamentares na comissão estavam ocupadas e o deputado Gustavo Gouveia (DEM), titular da comissão, ficou em pé. Após o final desta reunião, pediu que apenas os deputados ficassem na sala. Com a permanência de Robeyoncé, questionou se ela era deputada e se havia sido votada nas urnas. “Então pedi que ela se retirasse para fazer o diálogo apenas entre deputados”.

“Foi unânime a posição de desconforto que todos os seus colegas deputados estavam vivendo e estão vivendo com essa insistência de vocês em querer ocupar um lugar que não é de vocês. Vocês pegam microfone numa reunião, não pode, só foi eleita a senhora (Jô), assim vou pegar todos os assessores de meu gabinete e vou mandar participar de todas as comissões”, afirmou Feitosa, em plenário. Após a sessão plenária, Feitosa afirmou que está na hora da "Mesa Diretora se manifestar". “Que elas compartilhem mandato no gabinete, discutindo ações e que Jô seja a porta-voz, é legítimo. Agora não pode quem não foi pra urna chegar numa audiência de comissões. É querer ter mais representatividade que de fato você tem”. O deputado João Paulo (PC do B) corroborou e disse que é necessário um posicionamento da Casa "para evitar que constrangimentos internos venham parar na tribuna".

Em entrevista em seu gabinete, Jô Cavalcanti frisou que todas as outras quatro codeputadas são funcionárias da Casa e, formalmente, ocupam o cargo de assessoras parlamentares. “Acho engraçado esse debate na Casa depois de nove meses que estamos aqui dentro. Fomos eleitas como Juntas, todos na Casa já sabiam como seria nosso posicionamento aqui, então infelizmente ainda estão discutindo o regimento”. Jô destacou que já manifestou a vontade de debater o assunto e o regimento da Assembleia em torno dos mandatos coletivos. “É desconfortável para nós aqui dentro. Fomos eleitas nós cinco, mesmo que digam que a deputada é a que fica no plenário, as outras também são. Parece que há um preconceito com a gente”, afirmou, ressaltando ainda que um possível impedimento sobre a participação das codeputadas seria um “retrocesso”.

De acordo com a assessoria da Presidência da Casa, Eriberto Medeiros (PP) vai analisar o pleito dos parlamentares junto com a Mesa Diretora para saber qual encaminhamento será dado ao caso. Atualmente, a PEC que possibilita o mandato coletivo no âmbito do Poder Legislativo tramita na Câmara e aguarda o parecer do relator na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC).

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "Pernambuco gera 10.431 vagas de emprego no mês de agosto"

Jornal do Commercio: "Aras vê Lava Jato passível de correções"

Diario de Pernambuco: "Aras é aprovado para assumir a PGR"

Folha de S. Paulo: "Novo procurador-geral, Aras sugere correções na Lava Jato"

O Estado de S. Paulo: "Aras é confirmado na PGR e prega correções na Lava Jato"

O Globo: "Aras afirma que Lava-Jato é marco, mas critica excessos"

Estado de Minas: "Sarampo já foge de controle em Minas"

O Tempo: "Deputados rejeitam 'licença para matar' sem penas policiais"

Correio do Povo: "Senado aprova e Augusto Aras é nomeado novo chefe da PGR"

Zero Hora: "Novo chefe do MPF quer correções na Lava-Jato"

Valor Econômico: "Banco repassa a cliente menor taxa Selic da história"

Correio*: "Mulher mais procurada pela polícia baiana é presa em SP"

O Dia: "Policial tirou 400 fuzis das mãos de bandidos este ano"

Correio Braziliense: "Polícia suspeita que há outro envolvido na morte do padre"

A atriz Carolina Dieckmann poderá comparecer à CPI das Fake News
A atriz Carolina Dieckmann poderá comparecer à CPI das Fake NewsFoto: Divulgação/ Instagram

Criada para investigar a origem da produção de informações falsas e quem financia as redes sujas de mentira, calúnia e difamação no país, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) mista das Fake News aprovou, nesta quarta-feira (25), um bloco com 86 itens previstos na pauta. Membro do colegiado e autor de alguns dos requerimentos apreciados, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ressaltou que todas as tentativas de obstrução dos trabalhos feitas pelo PSL fracassaram e o governo foi derrotado.

Entre os itens aprovados estão convites para ouvir artistas alvos de fake news, como Felipe Neto, Giovanna Ewbank, Bruno Gagliasso, Taís Araújo e Carolina Dieckmann; representantes de redes sociais; especialistas em tecnologia de informação; o diretor-geral da Polícia Federal; a ex-procuradora da República, Raquel Dodge; jornalistas e mais pessoas ligadas ao tema, como o deputado Alexandre Frota, que participou da campanha digital de Bolsonaro e diz ter um dossiê para entregar à comissão sobre os dados das redes.

Para Humberto, responsável pelo convite de Caetano Veloso; Paula Lavigne, atriz, produtora e empresária; e Taís Seibt, jornalista e professora; o medo de ter a rede suja de fake news descoberta pelas apurações da CPI tem levado o governo Bolsonaro a orientar o PSL a obstruir os trabalhos da comissão. “Mas não adianta. Hoje, aprovamos mais uma série de requerimentos que mostram a seriedade da comissão e qual caminho devemos seguir. Temos que combater fortemente essa usina de informações falsas”, afirmou.

O senador ressaltou que os requerimentos foram aprovados em meio a protestos e tentativas de protelação feitos pelos parlamentares do partido de Bolsonaro. Segundo ele, antes mesmo da reunião começar, os deputados do PSL tentaram anular a sessão. Quando começou, eles também se manifestaram aos gritos para que os trabalhos fossem impedidos.

“Essa estratégia só demonstra para todos o nível de preocupação da sigla do presidente. Se eles não tivessem nada a temer, não estariam agindo assim - e também não teriam articulado a substituição de integrantes da comissão para que Eduardo Bolsonaro se tornasse membro. Flávio já está nela. Agora, os dois filhos do presidente com mandatos aqui no Congresso estão na CPI”, resumiu.

A CPI mista das Fake News foi instalada no começo deste mês e vai investigar, até dezembro, conforme prevê o requerimento de criação, “os ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e o debate público; a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições 2018; e a prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores".

Além disso, prevê a apuração de cyberbullying sobre agentes públicos e o aliciamento e orientação de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio. A comissão é composta por 16 senadores e 16 deputados. Desde o dia 4 deste mês, quando foi instalada, a CPI já realizou quatro reuniões.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ressaltou que todas as tentativas de obstrução dos trabalhos feitas pelo PSL fracassaram

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), ressaltou que todas as tentativas de obstrução dos trabalhos feitas pelo PSL fracassaram - Crédito: Roberto Stuckert Filho

Silvio Costa Filho
Silvio Costa FilhoFoto: FOTO: ANDERSON STEVENS // Arquivo Folha

A Câmara dos Deputados aprovou o relatório do deputado Silvio Costa Filho (Republicanos) ao PL 20/2019, que prevê a destinação de R$56 milhões para a construção de barragens no Agreste de Pernambuco. O relatório do parlamentar foi aprovado na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização nesta terça-feira (24) e contou com apoio da Bancada de deputados federais de Pernambuco.

Ao todo, serão destinados R$46 milhões para a Barragem Panelas II, no município de Cupira, e R$9 milhões para a Barragem Gatos, em Lagoa dos Gatos, que fazem parte da política pública do Governo do Estado para enfrentar de forma emergencial as enchentes que assolam a bacia do Rio Una.

“Depois de buscar o diálogo com os deputados federais de Pernambuco e construirmos
uma unidade, nós conseguimos viabilizar, através do nosso parecer favorável na Comissão, a retomada das obras dessas barragens. Os recursos serão aplicados na realização de estudos, projetos e obras para contenção ou amortecimento de cheias e inundações e para contenção de erosões marinhas e fluviais. Não tenho dúvida que é esse projeto é importante para o Estado e vai ajudar no desenvolvimento da região, sobretudo dando qualidade de vida dos pernambucanos”, destacou Silvio.

Anunciada em 2011, a construção das barragens tem como objetivo evitar as enchentes na Mata Sul, além de reforçar o abastecimento na Região. A Barragem de Gatos tem apenas 20% da obra concluída, e a Barragem de Panelas II 50%. “Sabemos que Pernambuco tem um déficit histórico de atenção às barragens. É preciso que, cada vez, a gente busque alternativas para fazer investimentos na área , como também em algumas adutoras”, pontuou.

Vereador do Recife Rinaldo Júnior agora é do PSB
Vereador do Recife Rinaldo Júnior agora é do PSBFoto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife

O vereador Rinaldo Júnior (PSB) reverberou o projeto Renda App, que faz parte do programa Chegando Junto, da Prefeitura do Recife e foi lançado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB), nesta quarta-feira (25), no Compaz Governador Eduardo Campos, no bairro Alto de Santa Terezinha, Zona Norte da cidade.

Serão sorteados mensalmente para moradores do Recife 100 kits que contém bicicleta com capacete e um smartphone com internet banda larga grátis durante um ano para possibilitar que os beneficiados possam aumentar a sua renda prestando serviços para aplicativos de entrega a domicílio. Na ocasião, estavam presentes alguns vereadores do município.

Rinaldo citou as dificuldades de desemprego que o país e a população municipal estão
vivenciando. “Esse programa do Chegando Junto Renda por App traz mais uma oportunidade para o trabalho, para que o cidadão recifense tenha a sua renda. Pude
conferir e conversar com a população e fui bastante sincero, mostrei como essa atividade vem crescendo, apesar de não ser o emprego que todo mundo queria”,
ressaltou. Ele criticou, ainda, algumas decisões do Governo Federal, que estão “tirando
os direitos do povo”. “Na minha fala, fiz questão de separar quem está do lado desse
governo fascista, e quem está do lado dos que querem fazer pelo povo”.

O líder do governo Eriberto Rafael (PTC) acentuou que esse trabalho é uma resposta
aos anseios da sociedade, que necessita de políticas públicas que auxiliem na forma
de gerar renda. “Precisamos abrir a porta e procurar ajudar. Explicamos para a
população que o que vivemos hoje no Brasil é reflexo dessa política –do Governo
Federal- e a Prefeitura está procurando dar espaço, buscando formas de trazer essas
contribuições para a população”. O líder ainda citou o aumento do desemprego entre os jovens entre 18 e 24 anos. “Isso não é uma coisa que vai passar, é uma política pública implementada. No município não é diferente do arrocho que vivemos em todos os cantos, mas a resposta é diferente”, afirmou.

Por sua vez, o vereador Samuel Salazar (sem partido) falou da demanda de pessoas
que chegam no gabinete procurando emprego. “A crise é grande e o desemprego é
imenso. Esses programas geram oportunidades para os recifenses buscarem a sua
renda se qualificar. As formas de adquirir serviços mudaram, é tudo na palma da mão
e a prefeitura vem acompanhando esse processo de inovações tecnológicas lançando
esse projeto”.

O vereador Hélio Guabiraba (sem partido) também elogiou a medida de Geraldo Julio, citou o projeto Mais Vida no Morro e afirmou que “as pessoas achavam que eram esquecidas, mas a Prefeitura lembrava de todos”. “Quando a gente pensa que já está bom, a Prefeitura lança o Chegando Junto”.

Luciana Santos recebeu a visita de representantes dos Núcleos de Gênero das escolas estaduais, que já somam 226 em Pernambuco
Luciana Santos recebeu a visita de representantes dos Núcleos de Gênero das escolas estaduais, que já somam 226 em PernambucoFoto: Heudes Regis/SEI

Piloto de motovelocidade, árbitra, cientista, professoras, estudantes e governadora em exercício. Essas foram as personagens principais de uma roda de conversa sobre empoderamento feminino que ocorreu na tarde desta quarta-feira (25), no Salão das Bandeiras do Palácio do Campo das Princesas. Luciana Santos recebeu a visita de representantes dos Núcleos de Gênero das escolas estaduais, que já somam 226 em Pernambuco, promovendo escuta e formação em busca de uma sociedade melhor.

Na contramão do retrocesso nacional, o Estado é o único da Federação a possuir essa política nas escolas. Na discussão, temas como preconceito, conquistas na legislação, inversão de valores e até o parâmetro atual de felicidade da mulher.

“É uma maneira de valorizarmos um esforço que tem grande impacto na qualidade de vida das pessoas, porque o machismo é uma cultura muito perversa que causa sofrimento, depressão, violência e que mata. Então, precisamos fazer com que as pessoas adquiram a consciência desse fenômeno da opressão e da desigualdade que existe entre homens e mulheres”, afirmou Luciana Santos, ratificando sua fala com dados alarmantes. Segundo ela, 70% dos assassinatos de mulheres são motivados pelo machismo. “Precisamos dar visibilidade para que as pessoas assumam esse debate e reflitam sobre isso”, finalizou.

A secretária executiva da Mulher de Pernambuco, Ana Callou, participou da mesa de debates, defendendo a atitude do atual governo, que sempre optou pela permanência da pasta em seu organograma. “Nós somos o Estado que nunca abriu mão depois da implantação da Secretaria da Mulher. O ex-governador Eduardo Campos implantou e o governador Paulo Câmara, com a nossa vice-governadora, só tem fortalecido a nossa secretaria, o que é fundamental. Fizemos 182 conferências municipais recentemente. Isso é um dado importante de mobilização, escuta da sociedade, discussão e troca. Esse lugar de empoderamento e de qualificação é um lugar que Pernambuco ocupa com muita maestria”, apontou.

Convidada para o debate, a piloto de motovelocidade Akyare Thaygla disse já ter sofrido muito preconceito por ser uma mulher, nordestina, trabalhando em um ambiente predominantemente masculino no Sul e Sudeste do País. No entanto, ela valorizou o momento de conversa e encorajou as mulheres.

“A discussão aqui é importantíssima. Se eu tivesse ido pela pressão dos outros, eu nunca nem tinha subido numa moto. Dizem que moto é perigoso, mas você pode cair lavando um prato ou limpando uma janela. Tem que perder o medo mesmo, se é isso que você quer fazer e se é o que você gosta”, argumentou a piloto.

Também estiveram presentes Maria Medeiros, representando a Secretaria de Educação e Esportes, Mayara Bernardo Silva, do Coletivo Mulher e Ciência, Priscila Fernandes, árbitra assistente da Federação Pernambucana de Futebol, Melissa Giovanna Phietra, do Projeto Empodera e estudantes de nove escolas estaduais.

Na discussão, temas como preconceito, conquistas na legislação, inversão de valores e até o parâmetro atual de felicidade da mulher

Na discussão, temas como preconceito, conquistas na legislação, inversão de valores e até o parâmetro atual de felicidade da mulher - Crédito: Heudis Regis/ SEI

Governador encerra sua passagem por Nova Iorque, em uma semana produtiva de troca de experiências
Governador encerra sua passagem por Nova Iorque, em uma semana produtiva de troca de experiênciasFoto: Divulgação

Nova Iorque - O governador Paulo Câmara (PSB) encerrou, nesta quarta-feira (25), sua passagem pela cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, onde participou, como representante dos nove Estados do Nordeste e do Espírito Santo, da Semana do Clima. Após uma intensa agenda de trabalho, o gestor considerou que o exemplo de Pernambuco pode ajudar o Brasil a ser um País mais sustentável.

“Mostramos a experiência de Pernambuco na sustentabilidade, na preservação do meio ambiente, no planejamento do futuro das novas gerações de pernambucanos. Mostramos ainda como se faz a conservação de áreas ambientais, como é nosso trabalho na atração de empreendimentos para energia limpa, seja éolica ou solar, e que é possível ter um mundo mais limpo, mais equilibrado e que o exemplo do nosso Estado possa ajudar o Brasil a ser o país que nós queremos”, apresentou Paulo Câmara.

Ainda nesta quarta, o chefe do Executivo Estadual participou de um café da manhã, oferecido pela Engie Impacto, com representantes de alto nível de governos e empresas. Encontrou ainda com governadores daquele País e esteve presente no debate “O caso de negócios: como as empresas estão transformando os compromissos com a energia”.

O gestor avaliou positivamente a participação de um representante nordestino no evento internacional com temas tão relevantes. “Foi uma semana muito proveitosa, de muito trabalho, mas Pernambuco mostrou que com dedicação e, principalmente, com ajuda do seu povo é possível fazer grandes transformações”, avaliou.

Vereador do Recife João da Costa (PT)
Vereador do Recife João da Costa (PT)Foto: Carlos Lima

O vereador João da Costa (PT) está disposto a fazer a mediação dos interesses dos moradores de Caranguejo Tabaiares, que quer se manter na comunidade. Por conta das obras de requalificação do Canal do Prado, estão previstos uma série de serviços, entre eles a construção de um conjunto habitacional. A ideia é que o empreendimento, a ser levantado no terreno da antiga fábrica da Fermentaço - transformado em interesse público durante a gestão do petista -, tenha mais de 300 habitações populares, destinadas aos moradores da localidade.

“Gostaria de ajudar nessa luta, dialogando com o vereador Ivan Moraes (PSOL), pois também é uma preocupação do nosso mandato desde o início”, disse o vereador João da Costa, durante a reunião plenária nesta quarta-feira (25), se propondo a, ao lado do colega da Câmara do Recife, somar forças para retirar do papel os interesses da comunidade junto à Prefeitura do Recife.

João da Costa disse que, para resolver esse impasse e manter toda a população em Caranguejo Tabaiares, defende a ampliação da área geográfica da Zona Especial de Interesse Social (Zeis) para incluir nela o terreno vizinho à comunidade, onde ficava a antiga fábrica Fermentaço. Se isso ocorrer, será possível aumentar o número de imóveis do conjunto habitacional (a previsão é de 221 apartamentos), que será construindo para acolher as famílias atingidas pelas obras de requalificação do Canal do Prado.

Projeto - A comunidade de Caranguejo Tabaiares está localizada entre os bairros de Afogados e da Ilha do Retiro. É cortada pelo canal do Prado. Há um projeto da Prefeitura do Recife para requalificar a localidade, com serviços de drenagem, pavimentação, construção de calçadas, iluminação pública e paisagismo.

Novaes irá gerir um ano do mandato, e, no segundo ano, a responsabilidade passará para Bruno Giovani, do Rio Grande do Norte
Novaes irá gerir um ano do mandato, e, no segundo ano, a responsabilidade passará para Bruno Giovani, do Rio Grande do NorteFoto: Divulgação

Durante a 99° Reunião Ordinária do Fórum Nacional de Turismo (Fornatur), realizada nesta terça-feira (24), no Expo Center Norte, em São Paulo, foi anunciada a nova presidência da entidade.
  
Dentro da nova composição, o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, foi eleito o vice-presidente da regional Nordeste por aclamação pelos nove Estados nordestinos. Novaes irá gerir um ano do mandato, e, no segundo ano, a responsabilidade passará para Bruno Giovani, do Rio Grande do Norte.

“Me sinto muito honrado por ter sido escolhido por meus companheiros de região para representar nosso Nordeste na nova diretoria do Fornatur. Irei atuar em conjunto e de forma organizada com os Estados para tratar dos interesses de toda a região”, comenta o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.

A nova presidência, composta por Bruno Wendling, presidente da Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS), e Otavio Leite, secretário de Turismo do Rio de Janeiro, terão os próximos dois anos para gerir o Fornatur.

Na avaliação de Jarbas, a decisão do Governo não é justa nem correta com um setor tão relevante para a economia da nossa região
Na avaliação de Jarbas, a decisão do Governo não é justa nem correta com um setor tão relevante para a economia da nossa regiãoFoto: Divulgação

O senador Jarbas Vasconcelos (MDB) ocupou a tribuna do plenário da Casa nesta quarta para criticar a decisão do Governo Federal que autorizou a importação sem taxação de 750 milhões de litros de Etanol do EUA para serem distribuídos nos nove estados do Nordeste.

“Essa medida do Governo é um ato de insensibilidade e irresponsabilidade com o povo trabalhador da região. Essa importação foi autorizada justamente no período da safra de cana-de-açúcar, o que atinge em cheio e de forma desleal a vida dos produtores e trabalhadores do setor”, afirmou o senador pernambucano.

Na avaliação de Jarbas, a decisão do Governo não é justa nem correta com um setor tão relevante para a economia da nossa região. A indústria sucroenergética do Nordeste - mesmo diante das dificuldades climáticas e geográficas -, se modernizou e é referencia hoje em eficiência produtiva.

Atualmente são cerca de 60 usinas que empregam diretamente 300 mil trabalhadores e produzem 2,2 bilhões de litros de Etanol por ano. “É essa produção e são esses empregos que estão agora ameaçados por conta da decisão de privilegiar a importação ao invés de fortalecer a nossa economia”, disse o senador.

Para tentar barrar essa decisão, Jarbas e os demais parlamentares nordestinos - senadores e deputados -, estão se reunindo para tentar colocar em votação um decreto legislativo que pode barrar essa importação. “Não iremos nos calar diante de mais um ato de desrespeito com o povo nordestino”, finalizou.

comece o dia bem informado: