Foram encontrados 402 resultados para "Setembro 2019":

#
Comunicação por linguagem de sinaisFoto: Reprodução/Internet

A Assembleia Legislativa de Pernambuco, por meio da sua Escola Legislativa, lançou nesta quarta-feira (25), o curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras) para servidores públicos e população em geral. O objetivo é garantir maior acessibilidade aos serviços oferecidos à população, tendo profissionais habilitados para se comunicar com pessoas com deficiência auditiva.

De acordo com o superintendente da Elepe, José Humberto Cavalcanti, a iniciativa visa também reforçar o caráter inclusivo da gestão da Alepe. “Estamos focados em desenvolver ações que fortaleçam a aproximação da população do Poder Legislativo, em atendimento ao que preconiza a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (lei 13.146/15).

Cerca de 60 alunos participarão do curso, cujas aulas ocorrerão no auditório Ênio Guerra, na Alepe, às segundas e quartas-feiras, das 9h às 12h. Com carga horária de 60 horas, a formação será realizada pela professora Débora Uchôa, graduada em letras e mestre em Ciência da Linguagem pela Unicap, com ênfase em Educação Especial.

Ementa - serão abordadas questões sobre o sujeito surdo e a língua de sinais, com foco na estrutura da Língua Brasileira de Sinais; inclusão social desses sujeitos; respeito às suas especificidades, cultura, língua, e, principalmente, a sua condição de ser humano singular.

O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela Segurança
O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela SegurançaFoto: Arnaldo Félix

A Prefeitura de Caruaru, por meio da Secretaria de Ordem Pública, realizou, nesta terça-feira (24), no Centro de Convenções, o “II Fórum Municipal Juntos Pela Segurança”. O evento teve como objetivo prestar contas sobre as ações que foram realizadas nos dois anos da implantação do Plano Municipal Juntos Pela Segurança, analisando a repactuação de suas metas.

Durante o evento, o chefe de Gabinete da Procuradoria Geral de Justiça, Paulo Augusto, entregou o selo de “Cidade Pacífica”, pelo cumprimento das metas de Segurança Pública. Além das conquistas no combate à criminalidade, a conquista do selo vai possibilitar a obtenção de recursos públicos e privados para investimentos na qualidade de vida dos cidadãos. “Precisamos incentivar os gestores públicos nas suas ações preventivas de segurança pública, reconhecendo os seus acertos e contribuindo para impedir os erros. O mérito do município de Caruaru foi justamente construir um plano com a definição de uma série de atitudes, unindo o poder público, as entidades privadas e a sociedade civil”, destacou Paulo Augusto.

“O Ministério Público tem incentivado os municípios a cumprirem seu papel diante da segurança pública. Sabemos que ninguém faz nada sozinho, mas Caruaru tem buscado fazer a sua parte nas diversas áreas. Com a intervenção urbanística integrada, que foi feita no Monte Bom Jesus; com o aumento do efetivo da Guarda Municipal; com a integração das forças operacionais de polícia em nosso território. Somos o segundo município a receber esse selo no estado de Pernambuco. Isso aumenta a nossa responsabilidade em transformar, cada vez mais, Caruaru em uma cidade mais segura para viver”, afirmou a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra.

 Evento reuniu representantes de diversos setores e certificou o município com o selo de “Cidade Pacífica”, graças ao cumprimento de metas na segurança pública

Crédito: Arnaldo Félix



Com o selo “Cidade Pacífica”, os governos municipais podem apresentar medidas distribuídas em nove eixos temáticos, são eles: guarda municipal pacificadora; segurança nos estabelecimentos comerciais/ bancários; esporte pacificador/cultura/lazer; mesa municipal de segurança; proteção integrada pacificando escolas; empresas solidárias; transporte pacificador; iluminação pacificadora; e pacificando bares e similares (operação Bar Seguro).

O evento teve a participação da palestrante do COMUNITAS, Melina Risso, que trouxe um tema de grande relevância: “O papel dos municípios na segurança pública”. “Não dá para pensar segurança de uma maneira individual. Acho que esse é outro exemplo que Caruaru e esse fórum representam, a gente só faz isso de maneira coletiva”, completou.

O “Juntos Pela Segurança” busca a construção de um município seguro e sustentável, cujas variadas ações políticas deverão dialogar de forma inteligente, integrada e ética. “Foram mais de 650 inscrições e as pessoas foram divididas em dez salas temáticas para discutir políticas de prevenção. Mais de 180 ações tiveram prestação de contas para toda a sociedade civil e órgãos de segurança. Mais de 40 entidades estiveram presentes no fórum, para, juntos, traçarmos novos caminhos para atuar na prevenção da violência e criminalidade, sob a liderança da prefeita Raquel Lyra”, detalhou a secretária de Ordem Pública, Karla Vieira.

O II Fórum Municipal Juntos Pela Segurança contou, ainda, com exposições da Secretaria de Serviços Públicos, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Secretaria de Políticas para Mulheres, Secretaria de Educação, Secretaria de Saúde, Fundação de Cultura e Turismo, DESTRA, CENIP/FUNASE, Disque-Denúncia Agreste e 4º BPM/PE – com Alerta Celular e PROERD, além dos veículos das forças de segurança.

caruaru

Crédito: Arnaldo Félix



Deputado Eduardo da Fonte (PP)
Deputado Eduardo da Fonte (PP)Foto: Divulgação

A Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados aprovou pedido do deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) que prevê uma fiscalização nas contas públicas do País. O ato de fiscalização contará com o auxílio do Tribunal de Contas da União.Entre os objetivos do pedido está o de saber qual a real despesa e receita da Previdência Social; promover um levantamento o impacto provocado na dívida pública ao elevar a taxa de juros (SELIC); e realizar fiscalização na dívida pública entre 2012 a 2017.

“Nosso intuito é buscar informações sobre o processo de endividamento do País e encontrar o verdadeiro valor da dívida pública brasileira interna federal, que — junto com a dívida de estados e municípios — tem absorvido parte relevante de recursos nacionais. Além disso, é importante obtermos informações precisas sobre os números da seguridade social”, destacou Eduardo da Fonte.

A Proposta de Fiscalização e Controle também ressalta que todos os brasileiros pagam a dívida interna, direta ou indiretamente, com o sacrifício social, mediante a privação de serviços públicos essenciais e desemprego, sendo necessário se apurar o verdadeiro montante dessa dívida pública interna.

da fonte

Confira as principais manchetes de hoje
Confira as principais manchetes de hojeFoto: Divulgação

Folha de Pernambuco: "O discurso de Bolsonaro na ONU"

Jornal do Commercio: "Congresso derrota governo e Lava Jato"

Diario de Pernambuco: "Congresso deve derrubar vetos"

Diario de Pernambuco: "Congresso derruba 18 vetos de Bolsonaro"

Folha de S. Paulo: "Bolsonaro ataca críticos na ONU e vê falácias ambientais"

O Estado de S. Paulo: Bolsonaro vai ao ataque na ONU e rompe tradição do País"

O Globo: "Bolsonaro ataca países e 'falácias' sobre a Amazônia em estreia na ONU"

Estado de Minas: "Tínhamos que ser contundentes, não agressivos"

O Tempo: Guedes incentiva venda de estatais mineiras"

Correio do Povo: "Bolsonaro faz discurso polêmico na ONU"

Zero Hora: "É falácia dizer que a Amazônia é patrimônio da humanidade"

Valor Econômico: "Bolsonaro leva sua retórica agressiva às Nações Unidas"

Correio*: "Cinco desembargadores são afastados na Bahia"

O Dia: "Contra abusos no consignado, bancos lançam Não Pertube"

Correio Braziliense: "Oportunidade de o Brasil se apresentar ao mundo"

A Tarde: "TCE alerta Estado e TJ-BA sobre limites de gastos"

A afirmação foi feita em audiência, nesta terça-feira (24), aos deputados federais Fernando Rodolfo e JHC (PSB-AL) e representantes dos professores alagoanos
A afirmação foi feita em audiência, nesta terça-feira (24), aos deputados federais Fernando Rodolfo e JHC (PSB-AL) e representantes dos professores alagoanosFoto: Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio de Mello disse, segundo o deputado federal Fernando Rodolfo (PL), que examinará “com carinho” ações no STF propondo sustar decisão do TCU (Tribunal de Contas da União) proibindo o rateio, entre os professores da rede pública, de precatórios do governo federal no Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental).
  
A afirmação foi feita em audiência, nesta terça-feira (24), aos deputados federais Fernando Rodolfo e JHC (PSB-AL) e representantes dos professores alagoanos.

“Vou analisar as ações com carinho”, prometeu Marco Aurélio, segundo relato de Rodolfo (PL-PE). De acordo com o deputado pernambucano, o ministro do STF defendeu a valorização do professor e disse que o Brasil só pode evoluir com educação de qualidade. “A disposição do ministro nos dá esperança de que a justa causa dos professores será vitoriosa na última instância”, declarou Rodolfo.

Paralelamente a mandado de segurança impetrado por ele, tramita também no STF uma ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) solicitando a suspensão de acórdão do TCU que proibiu o rateio entre os professores de cerca de R$ 54 bilhões de um total de R$ 90 bilhões depositados pelo governo federal no Fundef como precatórios (valores devidos após condenação judicial definitiva).

Em resposta ao mandado de segurança impetrado por Fernando Rodolfo, o ministro Luiz Fux deu prazo de dez dias para que o TCU explique ao Supremo por que se recusou a cumprir a Proposta de Fiscalização Financeira (PFC) 181/2018, relatada pelo parlamentar pernambucano na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, determinando o rateio.

A homenagem foi uma proposição do deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC), o evento foi realizado no  Auditório Senador Sérgio Guerra
A homenagem foi uma proposição do deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC), o evento foi realizado no Auditório Senador Sérgio GuerraFoto: Alepe

A Assembleia Legislativa de Pernambuco realizou, na última segunda-feira, uma Sessão Solene para homenagear 49 instituições que atuam na Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Doenças Raras.Proposição do deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC), o evento foi realizado no Auditório Senador Sérgio Guerra.

Durante a cerimônia foi registrada a história dessas instituições em prol da inclusão social e da cidadania. O sábado passado foi uma data importante para quem trabalha pela garantia de direitos, o 21 de setembro marca o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência.

“Promover essa homenagem à tanta gente que possui um exemplo de vida marcante e que faz do seu cotidiano uma verdadeira causa e missão de humanidade, com a mostra de que com amor e respeito podemos promover a inclusão e a justiça social, transformando vidas e a própria sociedade é um motivo de satisfação e muita felicidade”, enalteceu o deputado Wanderson Florêncio.

A solenidade contou com apresentações circenses, musicais, mostra fotográfica e a presença de uma calçada sensorial para os presentes vivenciarem a experiência dos cadeirantes e cegos ao usar cadeiras de rodas ou olhos vendados, simulando os percursos e obstáculos comuns das cidades ainda não inclusivas.

o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, e deputado estadual licenciado, Aluísio Lessa, esteve presente à abertura e ressaltou a importância da feira
o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, e deputado estadual licenciado, Aluísio Lessa, esteve presente à abertura e ressaltou a importância da feiraFoto: Divulgação

O 27º Agrinordeste, o maior evento indoor do Agronegócio do Norte/Nordeste, está sendo realizado no Centro de Convenções, em Olinda, de hoje, terça-feira (24), até quinta-feira (26). A edição deste ano ocupa uma área de mais de nove mil metros quadrados no Pavilhão de Feiras, registrando um crescimento de 33% em relação a 2018, e é aberto ao público. A expectativa é a de que 40 mil visitantes passem pelos estandes, que exibem desde a gastronomia até a moda do setor.

O Agrinordeste promove também uma série de palestras e debates. Um dos destaques é o segundo ano consecutivo da parceria com a Feira dos Produtores de Cana do Nordeste (Norcana), que será realizada durante o evento. A Norcana conta com o apoio da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), Cooperativa dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (Coaf) e Sindicato dos Cultivadores de Cana-de-açúcar de Pernambuco (Sindicape).
 
Outro diferencial é a reunião itinerante da diretoria-executiva da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na quarta-feira (25). Pela manhã, os dirigentes das Federações da Agricultura do Nordeste terão a oportunidade de apresentar as demandas e desafios da agropecuária de seus estados. À tarde, o encontro vai ter a presença dos presidentes de sindicatos e lideranças dos diversos segmentos da agropecuária pernambucana.

Frequentador assíduo das edições do Agrinordeste, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, e deputado estadual licenciado, Aluísio Lessa, esteve presente à abertura e ressaltou a importância da feira. "O Agrinordeste está ainda maior e mobiliza todo o Agronegócio da região. É um evento para avaliar o desempenho das cadeias produtivas e fazer negócios. A feira cresce a cada ano e inova por mais uma vez abrigar a Norcana, a feira do setor sucroalcooleiro. Além disso, dá para conferir as novidades e degustar as delícias produzidas no campo, que estão cada vez mais aplicando tecnologia e sendo mais saudáveis. O meu amigo Pio Guerra e toda a organização estão de parabéns. Serão três dias de bastante sucesso", afirmou.

Jorge Waquim é filósofo pela Universidade Paris Nanterre e tradutor.
Jorge Waquim é filósofo pela Universidade Paris Nanterre e tradutor.Foto: Divulgação

Falácias, mentiras e petardos. Quem conhece Bolsonaro sabia que ia ser assim no seu discurso, quando da abertura da sessão anual na ONU, onde, como reza a tradição, é o presidente do Brasil quem fala primeiro. Bolsonaro não negou que é o mesmo Bolsonaro de extrema-direita, mas demostrou mais uma vez que não sabe onde está.
Petardos foram lançados da sua boca contra os socialistas que nunca governaram o país, contra amigos históricos do Brasil, como é o caso da França, contra a mídia internacional, inimiga imaginária do capitão, contra a mídia nacional, quase toda sob influência socialista, contra qualquer pessoa que denuncie a destruição da Amazônia, patente nos incêndios desses últimos tempos, contra os indígenas que são contra ele, sobretudo contra a figura do cacique Caiapó Raoni, que ele elegeu como inimigo a ser combatido.

Também elogiou assustadoramente ditaduras militares do passado do continente latino-americano, exaltou a religião de maneira dogmática e personalista e criticou a missão dos médicos cubanos no Brasil, denunciando-os como escravos, missão que, diga-se de passagem, foi intermediada pela OPAS, uma agência da própria ONU.

Vendo a figura do capitão discursando na ONU, só vem à mente um sujeito que pensa que o mundo inteiro está conspirando contra ele e os seus. Isso tudo em nome do deus cristão, em uma ocasião em que estava presente gente de todas as origens. Deviam ter avisado para ele que ali estava o mundo inteiro, diverso, múltiplo, planetário em suas ideias, diferente em cada parte, em cada pele, em cada etnia, em cada idioma. No entanto, ele parecia se sentir numa igreja onde todos devem responder amém ao que ele diz.

Jamais o capitão vai entender que o mundo é multipolar e que o Brasil sempre entrou na agenda mundial como um ator que joga pelo consenso, sem tomar partido em nenhuma rinha, aproveitando as oportunidades, fazendo suavemente o jogo diplomático, exercitando o seu “soft power”, como sempre a nossa diplomacia soube fazer. Bolsonaro muda radicalmente a pauta externa do país ao abrir fogo contra todos aqueles que forem contra ele, construindo inimigos onde não estes não existem.

Além disso, uma pergunta que não quer calar se refere ao papel que o sinistro Steve Bannon teve na feitura do discurso. Precisamos perguntar todo dia como esse personagem influencia a nossa política externa, repaginada pelo governo ora no poder.
O mundo não terá visto discurso igual naquela sala plenária. Além de ter confundido a diplomacia internacional em relação aos propósitos da política externa brasileira, é preciso imaginar como o discurso influenciará a cabeça de quem pretende trazer dinheiro para o país. Uma porta sem dúvida se fechou hoje para o Brasil, que vai se tornar mais ilha do que jamais foi.

Jorge Waquim é graduado em filosofia e tradutor
@JWAQ

Vereador do Recife Rinaldo Júnior agora é do PSB
Vereador do Recife Rinaldo Júnior agora é do PSBFoto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife

O Projeto de Lei Ordinária (PLO) de autoria do vereador Rinaldo Junior (PSB) que obriga as empresas terceirizadas a comprovar mensalmente suas obrigações trabalhistas e previdenciárias foi sancionado pelo prefeito Geraldo Julio (PSB). A lei 18.626/2019 foi publicada no Diário Oficial do último sábado (21) e já está em vigor.

“Para a minha felicidade, nenhum trabalhador terceirizado vai mais sofrer com atraso de salário. Agora, temos um instrumento de fiscalização importantíssimo. A partir desta segunda-feira, o empresário só recebe sua fatura quando comprovar que pagou todas as verbas trabalhistas e todas as repercussões previdenciárias. Isso quer dizer que não vai existir mais aquele mau empresário que, por muitas vezes, mesmo recebendo a fatura da Prefeitura, sonegava impostos e não garantia o direito do trabalhador”, ressaltou Rinaldo Junior.

Ele também agradeceu ao prefeito Geraldo Julio e ao secretário de governo João Guilherme pela conquista dada aos trabalhadores terceirizados do Recife. “Nenhum trabalhador no Recife vai ficar sem receber o seu salário”. O PLO 82/2019 havia sido aprovado recentemente, por unanimidade, através de votação nominal na Câmara Municipal do Recife.

A lei acrescenta dispositivos ao art. 81 e art. 88 da Lei Municipal 14.985/1987 e tem por objetivo evitar o atraso injustificável de verbas trabalhistas e previdenciárias dos trabalhadores terceirizados que prestam serviços nos Órgãos da Administração Pública Municipal do Recife, por parte das empresas contratadas. Ela visa resguardar o direito dos trabalhadores e também a própria Administração Pública, ao impedir práticas lesivas à sociedade.

Líder do PT no Senado, Humberto Costa, criticou a reedição da alíquota.
Líder do PT no Senado, Humberto Costa, criticou a reedição da alíquota.Foto: Roberto Stuckert Filho

Pior do que as previsões negativas. Uma tristeza para um país tão altivo. Nada mais medieval, agressivo, preconceituoso e mentiroso. Outra oportunidade de defesa do meio ambiente perdida. Foi assim que o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), definiu o discurso de Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral Nações Unidas, em Nova Iorque, nesta terça-feira (24).
  
“Infelizmente, as consequências negativas dessa diplomacia da canelada virão para o Brasil. Na tribuna da ONU, Bolsonaro agrediu a própria ONU, a Europa Ocidental inteira e fedia a mofo. Só sobrou espaço para bajular vergonhosamente Donald Trump”, resumiu o senador.

Segundo ele, diante de incontáveis líderes mundiais, ocupando a simbólica posição conferida ao país desde a criação da ONU de abrir o encontro, Bolsonaro se portou como um animador partidário, raivoso e disseminador de fake news.

Humberto avalia que o presidente brasileiro falou como se estivesse diante do seu curral eleitoral, numa daquelas toscas lives que realiza pelo Facebook, com um discurso anacronicamente ideológico, carregado de preconceitos, cheio de ataques à comunidade internacional e repleto de mentiras sobre a realidade brasileira.

“Foi uma vergonha em escala planetária, que serviu a mostrar ao mundo a figura medieval que governa o Brasil. Ele atacou o Mais Médicos, por exemplo, se orgulhando de ter acabado com o exitoso programa e, consequentemente, com a assistência médica a milhões de brasileiros”, declarou.

O parlamentar acredita que o país está, hoje, atrelado ideologicamente a uma ultradireita de contornos nazistas, que despreza a racionalidade, a ciência, a pesquisa e os direitos humanos mais elementares, ignora uma visão global de preservação de recursos naturais e menospreza um modelo de desenvolvimento sustentável.

O líder do PT diz que tudo isso serve para favorecer uma reprovável e desmesurada forma de exploração econômica, já abandonada pelas nações mais desenvolvidas. “A bajulação subserviente de Bolsonaro teve lugar apenas para o presidente dos EUA, Donald Trump, a quem adulou com uma devoção servil, diminuindo vexativamente o Brasil e a forma altiva como vínhamos conduzindo a nossa política externa”, disparou.

O senador entende que Bolsonaro inaugurou oficialmente uma cruzada internacional do Brasil contra fantasmas que inventou, como o socialismo, os agentes secretos disfarçados de médicos, o marxismo cultural, as ONGs estrangeiras e os hereges.

“Ele fez a mesma coisa em 2018 no plano interno, ao eleger adversários que prometia fuzilar e exilar. Hoje, fez no plano externo. Que tristeza para quem havia virado um país de tão grande influência. Nada mais medieval. Para a nossa imensa vergonha”, concluiu.

comece o dia bem informado: